6351 capítulos
Medium 9788520435243

25. O papel dinâmico dos ligamentos

Adalbert I. Kapandji Editora Manole PDF Criptografado

25

O papel dinâmico dos ligamentos

Toda articulação contém ligamentos que desempenham um papel essencial nos seguintes aspectos:

■■

■■

■■

■■

coaptação das superfícies articulares, isto é, manutenção do contato entre as superfícies, pois eles se inserem de um lado e do outro da interlinha articular; condução do movimento nas direções preferenciais; interdição de movimentos anormais nas direções não fisiológicas; limitação da amplitude quando ela não é contida por obstáculos ósseos.

■■

■■

Fibras colágenas. O colágeno é uma proteína fibrosa secretada no líquido intersticial, constituído de colágenos dos tipos I, III e V, e, em menor quantidade, de colágenos dos tipos XI, XII e XIV. As fibras, também longitudinais, são mais resistentes que o osso sobre o qual se fixam e que fios de aço do mesmo calibre.

Fibras elásticas. Elas são compostas de uma proteína, a elastina, disposta em fibras helicoidais, que permitem um alongamento do dobro do comprimento inicial. Elas têm uma coloração amarela, são mais abundantes nos ligamentos vertebrais, por exemplo, no ligamento amarelo (Fig. 25.2: vista em secção).

Ver todos os capítulos
Medium 9788520428757

9. Ação cautelar de exibição

Costa Machado, Marina Vezzoni Editora Manole PDF Criptografado

Ação cautelar de exibição

9

Rodrigo Barioni

1. Considerações introdutórias

No Código de Processo Civil são previstas duas formas para que a parte interessada possa exigir a exibição de documento ou coisa, com o objetivo de viabilizar a adequada instrução probatória da causa: a primeira delas, antes do início do feito principal, por meio da cautelar preparatória de exibição, regida pelo disposto nos arts. 844 e 845; a segunda, por meio da exibição incidental, requerida com a finalidade de instruir o processo em curso, cujo procedimento está previsto nos arts. 355 a 363, 381 e 382.

Exemplo de ação cautelar preparatória de exibição é o requerimento para que o inquilino apresente o contrato de seguro contra incêndio do imóvel locado, cuja obrigação foi imposta contratualmente. Referido documento poderá servir de prova em outra demanda judicial – despejo por descumprimento contratual –, a ser promovida futuramente pelo locador. Contudo, se a demanda já estiver em curso, o pedido de exibição será incidental – e não preparatório – não possuindo natureza cautelar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520450444

25. Assistência de enfermagem à pessoa com manifestações de comportamento decorrentes de transtorno do humor: episódio depressivo

Tamara Cianciarullo, Ilza Marlene Kuae Fukuda, Maguida Costa Stefanelli, Evalda Cançado Arantes Editora Manole PDF Criptografado

25

Assistência de enfermagem à pessoa com manifestações de comportamento decorrentes de transtorno do humor: episódio depressivo

Ilza Marlene Kuae Fukuda

Evalda Cançado Arantes

Maguida Costa Stefanelli

PON­TOS A APREN­DER

1.

2.

3.

4.

5.

Caracterizar o episódio depressivo.

Discorrer sobre os diagnósticos de enfermagem.

Listar os resultados esperados.

Descrever as intervenções de enfermagem.

Discorrer sobre a tentativa de suicídio em pessoas com episódio depressivo, destacando os pontos centrais.

PALAVRAS-CHAVE

Episódio depressivo, distimias, psicose pós-parto, enfermagem em saúde mental, enfermagem psiquiátrica.

ESTRU­TU­RA DOS TÓPI­COS

Introdução. Caracterização do episódio depressivo. Outros transtornos do humor. Tratamento. Assistência de enfermagem. Avaliação inicial. Diagnósticos de enfermagem. Intervenções de enfermagem.

Considerações finais. Propostas para estudo. Referências bibliográficas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520433843

10. Doenças neuromusculares

Elgloria A. Harrison Editora Manole PDF Criptografado

10

Colaboradora   219

CAPÍTULO

Doenças neuromusculares

CONTEÚDO

DEFINIÇÃO

• Atrofia muscular espinal (AME)

• Distrofia muscular de Duchenne (DMD)

DESCRIÇÃO

• AME

• DMD

DIFERENCIAÇÃO

• Condição relacionada com a atrofia muscular espinal

• Distrofia muscular congênita

PESQUISAS

• Pesquisas relevantes sobre os distúrbios neuromusculares mais comuns que afetam crianças pequenas

TRATAMENTO

• Opções terapêuticas para pacientes com distúrbios neuromusculares

PALAVRAS-CHAVE

Atrofia muscular espinal (AME)

Distrofia muscular de Duchenne (DMD)

Falência respiratória

Ventilação mecânica

Ventilação não invasiva

220   Capítulo 10  Doenças neuromusculares

INTRODUÇÃO

Há um número significativo de doenças neuromusculares que afetam crianças; entretanto, este guia neonatal e pediátrico destaca as duas condições que mais frequentemente acometem crianças pequenas e adolescentes. Enquanto pesquisava sobre esse assunto, ocorreu-me que muitos terapeutas respiratórios têm exposição limitada a pacientes diagnosticados com atrofia muscular espinal (AME) ou distrofia muscular de Duchenne (DMD), a menos que tenham trabalhado em ambiente de reabilitação. Como muitos terapeutas respiratórios não tiveram essa oportunidade, em minha opinião, era impressionante perceber quanto esses pacientes precisam de cuidados. A literatura especializada revela a existência de uma série de distúrbios neuromusculares que afetam crianças e adultos. Na maioria dos casos, as crianças recebem os cuidados em casa; assim, quando houver necessidade de atendimento hospitalar para esse tipo de paciente, ele será fornecido em estabelecimentos de reabilitação para tratamento a longo prazo, especializados no cuidado de crianças com problemas crônicos. Os estabelecimentos têm o benefício de proporcionar cuidados bem coordenados provenientes de uma variedade de disciplinas. Isso não quer dizer que os estabelecimentos de terapia intensiva não tenham essa capacidade, pois esse tipo de cuidado pode fornecer e frequentemente fornece atenção integrada; no entanto, os cuidados críticos carecem de tempo. Os estabelecimentos de atenção prolongada são, de longe, o melhor ambiente para a manutenção dos cuidados integrados. Saliento isso porque, como terapeuta respiratório, tenho observado essa coordenação em primeira mão. Em minha opinião, a coordenação dos planos de cuidados, acompanhada por orientação da família, é a marca dessas instituições.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435762

7. Rim, eletrólitos, água e equilíbrio acidobásico

Martin H. Maurer Editora Manole PDF Criptografado

072_121_physiologie_RAFA_05 - 09 Physiologie 10/3/14 5:05 PM Page 88

88

7

Fisiologia humana ilustrada

7.1 Função dos rins

O rim, assim como a pele, o pulmão e o intestino, faz parte dos órgãos excretores.

!

Atenção: O fígado, por meio de processos bioquímicos, prepara substâncias para serem excretadas, mas só libera essas substâncias na corrente sanguínea ou na bile.

Funções do rim:

1. Regulação da água e controle dos eletrólitos por meio de u isoionia (mantém constante a distribuição de íons); u isotonia (mantém constante a osmolaridade); u isoidria (mantém constante o valor do pH); u isovolemia (mantém constante o volume).

2. Excreção de: u ácidos fixos; u ureia, ácido úrico, amônia; u xenobiótica (principalmente fármacos).

3. Recuperação de: u glicose e outros açúcares; u aminoácidos e pequenas proteínas, por exemplo, galactose.

4. Produção de hormônios e peptídios bioativos: u eritropoetina – aumenta a produção de eritrócitos; u calcitriol – regula o equilíbrio de cálcio e fosfato; u renina (protease, não hormônio); influenciam o tônus vascular u prostaglandinas.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos