6287 capítulos
Medium 9788520434628

Hematúria

Larry P. Tilley, Francis W. K. Smith Junior Editora Manole PDF Criptografado

595

Espécies Canina e Felina

Hematúria

CONSIDERAÇÕES

GERAIS

DEFINIÇÃO

Presença de sangue na urina.

FISIOPATOLOGIA

Secundária à perda da integridade do endotélio no trato urinário, deficiência de fator da coagulação ou trombocitopenia.

SISTEMAS ACOMETIDOS

• Renal/urológico. • Reprodutivo.

IDENTIFICAÇÃO

• Cães e gatos.

• Hematúria familiar em animais jovens, neoplasia em animais mais idosos.

• Fêmeas sob maior risco de infecção do trato urinário.

SINAIS CLÍNICOS

Achados Anamnésicos

Urina manchada de sangue com ou sem polaciúria.

Achados do Exame Físico

• Massa palpável em pacientes com neoplasia.

• Dor abdominal em alguns pacientes.

• Próstata aumentada de volume e/ou dolorida em machos.

• Petéquias ou equimoses em pacientes com coagulopatia.

CAUSAS

Sistêmicas

• Coagulopatia. • Trombocitopenia. • Vasculite.

Trato Urinário Superior

Ver todos os capítulos
Medium 9788520428306

27. Varicela

MOHALLEM, Andréa Gomes da Costa; FARAH, Olga Guilhermina Dias; LASELVA, Cláudia Regina Editora Manole PDF Criptografado

Caso 27

Casos de Infectologia

Varicela

Fabiane de Amorim Almeida

Julia Yaeko Kawagoe

Márcia Carla Morete Pinto

Luci Corrêa

Neila Maria Marques Negrini

Paciente

B.S.O., sexo feminino, 1 ano e 6 meses, no 4º dia de internação em pós-operatório de apendicectomia, começou a manifestar sinais de varicela no 2º dia de internação. Ao exame físico, encontra-se ativa, chorosa à manipulação e apresentando faces de dor

(escore 3, segundo escala comportamental). Hidratada, mucosas coradas, irritada, sono intranquilo à noite devido à febre (38°C), eupneica (26 a 35 rpm), taquicárdica (110 a

168 bpm), bulhas cardíacas rítmicas e normofonéticas à ausculta cardíaca, abdome flácido, com ruídos hidroaéreos presentes, doloroso à palpação ao redor da incisão cirúrgica (quadrante inferior direito), que se encontra limpa e seca com curativo oclusivo, inapetente, aceitando parcialmente a dieta e preferindo o leite materno, perdendo 800 g desde a admissão (peso = 8.700 g, estatura = 76 cm e perímetro cefálico = 46 cm); diurese amarelo-claro em grande quantidade (em fralda) e evacuação presente de consistência semipastosa (2 vezes/dia), apresentando lesões pruriginosas papulovesiculares e crostosas por todo o corpo, boa perfusão de extremidades (tempo de enchimento capilar menor que 3 segundos e pulsos presentes em todos os membros), acesso venoso em membro superior esquerdo permeabilizado com SF 0,9%, sem presença de sinais flogísticos. Em precauções de isolamento (contato e aerossóis). Totalmente dependente da mãe para o autocuidado, usa chupeta e mama ao seio para dormir. Os exames laboratoriais evidenciam leucocitose (23.000/mm3).

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432433

11. Polimento para esportes de precisão

MUJIKA, Iñigo Editora Manole PDF Criptografado

capítulo 11

Polimento para esportes de precisão

Em contraste com a maior parte dos esportes individuais, nos quais o desempenho é muitas vezes associado à capacidade fisiológica dos atletas e variáveis básicas de treinamento, o desempenho em esportes de precisão é uma medida da exatidão em atividades que não dependem de movimentos cíclicos. Exemplos desses esportes de precisão incluem tiro ao alvo, tiro com arco, golfe e curling. Infelizmente, não existe conhecimento científico disponível sobre o polimento ideal e estratégias de maximização para esses esportes. Um atleta deve aumentar ou diminuir a quantidade de tiros ao alvo próximo dos Jogos Olímpicos? Um golfista deve se concentrar predominantemente na direção ou nas habilidades de colocação nos dias que antecedem um torneio importante? De que forma o treinamento de força ou resistência afetam a precisão do tiro? Até que os pesquisadores respondam essas e outras questões relacionadas ao polimento e maximização para esportes de precisão, tudo que podemos fazer é escutar experiências pessoais de alguns grandes campeões.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435755

Acolhida

Gilles Lapouge Editora Manole PDF Criptografado

Acolhida

das à sua descendência. Ela deposita o mel em pequenos potes de cera, o que impõe ao apicultor procedimentos complicados. Os preços do mel nativo são mais elevados do que os do mel comum. Além do mais, a comercialização da fauna doméstica foi por muito tempo proibida no Brasil. Felizmente, desde 2004, essas restrições foram retiradas em relação às abelhas.

Esses inconvenientes são, contudo, compensados por qualidades que as abelhas europeias não possuem. O mel da abelha nativa é uma farmácia fabulosa, que contém toda espécie de remédios. Ele trata dos mais variados sofrimentos, queimaduras, ferimentos. É mais ativo do que o mel comum contra as bactérias Escherichia,

Salmonella spp, Pseudomonas e Streptococcus. Alguns estudos acadêmicos estabeleceram que uma aplicação de mel nativo destrói em 24 horas o Bacillus anthracis, o antraz, essa terrível infecção glandular que faz parte do arsenal de alguns grupos terroristas.

Outra superioridade da abelha nativa sobre a da Europa: sua maior habilidade para a polinização. Por exemplo, algumas espécies de orquídeas ou de bromélias só suportam ser fecundadas pelas abelhas pertencentes à tribo Euglossini, magníficos insetos revestidos de cores metálicas que vão do verde ao vermelho. No Brasil, são chamadas de abelhas das orquídeas. O mesmo acontece com o maracujá. É claro que a abelha europeia-brasileira visita de bom grado a flor (Passiflora edulis), mas, em razão de seu reduzido tamanho, ela não tem acesso à parte fêmea da flor, o que limita o alcance de suas carícias. Ao contrário, a abelha nativa mamangava (da tribo Bombini) é grande, peluda e alcança facilmente essa parte da flor do maracujá.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520437223

4. Planejamento energético e desenvolvimento sustentável

REIS, Lineu Belico dos; SANTOS, Eldis Camargo Editora Manole PDF Criptografado

Planejamento energético e desenvolvimento sustentável

4

As relações básicas da energia e, em seu bojo, a energia elétrica, com o desenvolvimento e o ambiente foram apresentadas inicialmente com ênfase

às principais soluções energéticas para construção de um modelo sustentável de desenvolvimento. Enfatizou-se também a importância de uma visão integrada, considerando a energia no âmbito mais amplo da infraestrutura, de forma sinérgica com água, saneamento, transporte, telecomunicações, entre outros aspectos.

Em seguida, já com foco específico no setor elétrico, foram abordados os aspectos tecnológicos e socioambientais, assim como a legislação ambiental relacionada com as áreas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

Uma breve avaliação do cenário apresentado demonstra a existência de um conjunto básico de informações, legislação e práticas para que se possa orientar o sistema brasileiro de energia elétrica a um modelo sustentável de desenvolvimento. Indica também as dificuldades que têm sido encontradas, inerentes a qualquer processo de mudança de paradigma. É uma questão complexa que precisa ser enfrentada o mais rapidamente possível por todos os atores sérios envolvidos no cenário, em resposta ao crescente atual aumento de grandes desastres e ameaças ambientais e os consequentes problemas sociais.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos