20047 capítulos
Medium 9788582713402

Capítulo 12 - Fármacos bloqueadores neuromusculares e agentes de reversão

Robert K. Stoelting; James P. Rathmell; Pamela Flood; Steven Shafer Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 12

Fármacos bloqueadores neuromusculares e agentes de reversão

I. Introdução. Os bloqueadores neuromusculares são classificados como (a) bloqueadores neuromusculares adespolarizantes ou (b) bloqueadores neuromusculares despolarizantes (succinilcolina).

A. Os bloqueadores neuromusculares adespolarizantes competem com a acetilcolina (ACh) pelos sítios de ligação ativos no receptor nicotínico pós-sináptico da acetilcolina (nAChR) e também são denominados antagonistas competitivos.

B. Os bloqueadores neuromusculares despolarizantes atuam como agonistas (sua estrutura é semelhante à ACh) nos nAChR pós-sinápticos e causam despolarização prolongada da membrana, resultando em bloqueio neuromuscular.

II. Princípios de ação dos bloqueadores neuromusculares na junção neuromuscular

A. A ligação de uma única molécula de um bloqueador neuromuscular adespolarizante (um antagonista competitivo) a uma subunidade

é suficiente para produzir bloqueio neuromuscular. Bloqueadores neuromusculares despolarizantes, como a succinilcolina, produzem despolarização prolongada da região da placa terminal, resultando em uma falha da geração do potencial de ação decorrente da hiperpolarização da membrana, dando início ao bloqueio.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580551662

Capítulo 29 - Traumatismo na mão

C. Keith Stone; Roger L. Humphries Grupo A PDF Criptografado

29

Traumatismo na mão

Bill Ewen, MD

Raymond G. Hart, MD, MPH *

Avaliação e tratamento de emergência

Exame e avaliação funcional da mão

Equipamentos e materiais para tratamento

Supervisão de tipos específicos de lesão nas mãos

Lacerações

Lesões nas pontas dos dedos

Lesões de tendão extensor distais

Lesões em ossos e articulações

// Avaliação

e tratamento de emergência

As lesões na mão constituem um dos motivos mais comuns de procura por atendimento no Departamento de Emergência

(DE). As lesões podem ser isoladas ou fazer parte de um traumatismo múltiplo. Estas lesões raramente ameaçam à vida, mas podem resultar de uma significativa incapacitação e prejudicar o sustento e o estilo de vida dos in­di­ví­duos afetados. Estas lesões podem exercer um significativo impacto econômico, com possível perda de emprego e faltas ao trabalho. O exame sistemático e o tratamento inicial produzem efeitos diretos sobre as consequências definitivas de qualquer tipo de lesão na mão. Em geral, é bem melhor instituir um tratamento incompleto e encaminhar o paciente, do que tratar exageradamente e provocar uma incapacitação ou lesão iatrogênica evitável. O curso da recuperação depende da supervisão geral.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536326184

Capítulo 78 - Dispneia

Bruce B. Duncan; Maria Inês Schmidt; Elsa R. J. Giugliani; Michael Schmidt Duncan; Camila Giugliani Grupo A PDF Criptografado

Seção VII  >  Sinais, Sintomas e Alterações Laboratoriais Comuns

36. Advisory Committees Recommend Against Cough and Cold

Medications in Children Under 6. FDAnews Marketing and Sales Bulletin [Internet]. 2007 [capturado em 28 maio

2012];2(43). Disponível em: http://www.fdanews.com/newsletter/article?articleId=100166&issueId=10904.

37. Health Canada. Health Canada’s decision on cough and cold medicines [Internet]. Ottawa: HC; 2008 [capturado em 28 maio 2012]. Disponível em: http://www.hc-sc.gc.ca/ahc-asc/ media/advisories-avis/_2008/2008_184info1-eng.php.

38. Smith SM, Schroeder K, Fahey T. Over-the-counter medications for acute cough in children and adults in ambulatory settings. Cochrane Database Syst Rev. 2008;(1):CD001831.

39. Goldman RD. Codeine for acute cough in children. Can Fam

Physician. 2010;56(12):1293-4.

40. Paul IM, Beiler J, McMonagle A, Shaffer ML, Duda L,

Berlin CM Jr. Effect of honey, dextromethorphan, and no treatment on nocturnal cough and sleep quality for coughing children and their parents. Arch Pediatr Adolesc Med.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714621

Capítulo 66. Anestesia em cirurgia geniturinária

James Manica Grupo A PDF Criptografado

Anestesia em cirurgia geniturinária

66.

Anestesia em cirurgia geniturinária

Ildo Meyer

Leonardo Elman Meyer

A anestesia para procedimentos geniturinários está atualmente entre as de maior volume nos mapas cirúrgicos devido aos procedimentos endoscópicos e laparoscópicos, bem como ao diagnóstico precoce de patologias graves que, muitas vezes, chegavam aos urologistas em condições inoperáveis. Com relação aos pacientes urológicos, em geral são idosos portadores de comorbidades que aumentam o risco cirúrgico.1

Os rins, órgãos vitais do organismo, localizam-se de ambos os lados da coluna vertebral, atrás das últimas costelas, medindo aproximadamente 10 cm de comprimento, 5 cm de largura e 3 cm de espessura, pesando em torno de 150 gramas cada um. Eles possuem várias funções, sendo a principal delas a filtragem do plasma com excreção de toxinas e dejetos do metabolismo corporal, mantendo um constante equilíbrio hídrico, osmolar, acidobásico e eletrolítico. Secretam renina, eritropoetina e têm um papel importante na regulação da pressão arterial. O 25-hidroxicolecalciferol é convertido em 1,25-di-hidroxicolecalciferol

Ver todos os capítulos
Medium 9788536319926

q

Pacheco, José Grupo A PDF Criptografado

q

Chegou às minhas mãos uma obra publicada no Brasil, no ano de 1983. Nela se pode ler: O nosso objetivo no presente trabalho é fazer uma análise detalhada e acurada do uso da vara, do ponto de vista de Deus.

Assim, tal e qual! Ainda pensei se tratar de uma referência ao pedagogo João de Deus, mas, continuando a leitura, vi que não era – era mesmo ao Deus de Abraão que o autor da obra se referia. E acrescentava: É Deus mesmo quem dá grande importância à vara. Vamos examinar algumas passagens das

Escrituras nas quais ele ordena aos pais que a utilizem como instrumento na criação dos filhos.

Decorridos 20 séculos sobre o Sermão da Montanha, eis mais um triste exemplo da barbárie fundamentalista, que mantém o mesmo tom, ao longo de 67 páginas de instruções aos pais. Se o leitor souber conter a náusea, poderá continuar a leitura: Um dos obstáculos à disciplina é o pensamento humanista. A vara veio de Deus. Foi ele quem ordenou que os pais batessem nos filhos como uma expressão do seu amor por eles. A aplicação da vara tem por objetivo corrigir na criança os elementos que podem impedi-la de obedecer ao Senhor com alegria. Em última análise, bater é uma forma de preparar o coração das crianças para buscar o que de melhor Deus tem para ela. Vemos a importância da obediência completa no caso da obediência parcial do rei Saul. Deus havia ordenado que ele destruísse todos os amalequitas, inclusive o gado deles.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos