31659 capítulos
Medium 9788521634515

15 - Eletrodos e Potenciometria

Daniel C. Harris Grupo Gen PDF Criptografado

15

Eletrodos e Potenciometria

SEQUENCIAMENTO DO DNA POR CONTAGEM DE PRÓTONS

DNA

Poço com diâmetro de 1,3 µm

OH

H+

A

Esfera

C

T

A

G

G

A

T

C

T

A

A

G

C

A

T

C

T

Transistor de efeito de campo sensível ao H+ no poço

A Base nucleotídica

Açúcar desoxirribose

Fosfato

O sequenciador Ion Torrent mede o íon H liberado cada vez que uma base (A, T, C ou

G) se liga a uma cadeia de DNA em crescimento fixada a uma microesfera contida em um micropoço. Veja o Apêndice I para a química da replicação do DNA. [Informação de

J. M. Rothberg et al., “An Integrated Semiconductor Device Enabling Non‑Optical Genome

Sequencing”, Nature 2011, 475, 348.]

©

1

Poços gravados em uma cobertura superficial isolante

Porta de

Ta2O5 sensível ao pH do transistor de efeito de campo

A fonte do transistor e o dreno estão na camada de Si abaixo das paredes

Ver todos os capítulos
Medium 9788530985929

CAPÍTULO NONO FUNDO DE COMÉRCIO

Fran Martins Grupo Gen ePub Criptografado

392. NOÇÃO DE FUNDO DE COMÉRCIO O empresário, pessoa física ou jurídica, no desempenho de sua função econômica visando circulação de bens, faz uso de elementos corpóreos e incorpóreos para o exercício de sua atividade. Referidos elementos têm por escopo facilitar o exercício profissional empresarial com o fito de atrair fregueses para quem a exerce. Diversas atividades empresariais exigem uma variação bem considerável dos meios utilizados pelos empresários. Em todas elas, no entanto, existe uma finalidade comum, qual seja: os elementos empregados pelos empresários para exercerem com sucesso as suas atividades priorizam atração de freguesia.

A tais elementos dá-se o nome de fundo de comércio (do francês fonds de commerce) ou azienda (Direito italiano). Sendo corpóreos ou incorpóreos, todos eles são utilizados pelos empresários com aquela destinação; um tratadista já definiu o fundo de comércio como sendo “o direito a uma clientela”.1 Na realidade, se o empresário vive de especulação, como intermediário entre produtor e o consumidor, suas atenções principais se voltam para esse último, que lhe vai propiciar lucros nas suas operações. De fato, o empresário faz uso de diversos meios, dando ao seu negócio uma organização que possibilita a consecução de operações vantajosas. É ao conjunto dos meios utilizados para esse fim aos elementos de que dispõe para exercer as suas atividades, que se denomina fundo de comércio, ou ainda fundo de empresa.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597018110

9 - O modelo CUSTOFACIL.XLS

BRUNI, Adriano Leal Grupo Gen PDF Criptografado

9

O modelo

CUSTOFACIL.XLS

“Fôssemos nós o que deveríamos ser e não haveria em nós a necessidade de ilusão.”

Fernando Pessoa

9.1 Apresentação

O objetivo principal da série Desvendando as Finanças consiste em apresentar os conceitos de Finanças Empresariais de forma simples e aplicada. Conforme exposto no capítulo inicial do livro, diversos recursos complementares a este e a outros livros da série podem ser encontrados no site do livro ().

Um recurso interessante e disponível no site consiste na planilha CUSTOFACIL.XLS, criada para facilitar a aplicação de algumas das diferentes técnicas apresentadas no decorrer deste livro, como a análise de ponto de equilíbrio, a realização de rateios ou a formação de preços.

Para poder operar melhor com os recursos da planilha, o usuário deve salvar o arquivo no seu disco rígido, posteriormente abrindo-o com o Microsoft Excel. Para obter instruções sobre como efetuar o download, o usuário deve consultar a ajuda do seu software utilizado como navegador.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527731812

18 - Pele e Anexos

L. C. Junqueira, José Carneiro, Paulo Abrahamsohn Grupo Gen PDF Criptografado

18

Pele e Anexos

Introdução, 368

Epiderme, 368

Derme, 371

Hipoderme, 371

Vasos e receptores sensoriais da pele, 375

Pelos, 375

Unhas, 378

Glândulas da pele, 378

Bibliografia, 380

Junqueira 18.indd 367

28/04/17 16:25

368

Histologia Básica | Texto e Atlas

Introdução

A pele recobre a superfície do corpo e é constituída por um tecido epitelial de origem ectodérmica, a epiderme, e um tecido conjuntivo de origem mesodérmica, a derme. Depen‑ dendo da espessura da epiderme, distinguem‑se a pele espessa e a fina (Figuras 18.1 e 18.2, respectivamente). A pele espessa é encontrada na palma das mãos, na planta dos pés e recobrindo algumas articulações. O restante do corpo é protegido por pele fina. Abaixo e em continuidade com a derme, encontra‑se a hipoderme ou tecido celular subcutâneo, que não faz parte da pele, apenas lhe serve de união com os

órgãos subjacentes. A hipoderme é um tecido conjuntivo frouxo que pode conter muitas células adiposas, consti‑ tuindo o panículo adiposo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017700

6 - Informando e analisando estoques

SILVA, César Augusto Tibúrcio; RODRIGUES, Fernanda Fernandes Grupo Gen PDF Criptografado

6

INFORMANDO

E ANALISANDO

ESTOQUES

Iniciando a conversa

Quando da ascensão econômica do Japão, os analistas procuraram entender o segredo do sucesso daquele país. Ao verificar como as empresas japonesas trabalhavam, constatou-se um aspecto curioso quanto à gestão dos seus estoques.

Enquanto as empresas ocidentais procuravam atender a seus clientes, deixando uma grande quantidade de estoques de reserva, os japoneses pensaram o contrário.

Num país onde o custo do aluguel é elevado, pela reduzida extensão territorial, ter muito estoque pode ser ruim. As empresas japonesas procuraram criar condições para trabalhar com o mínimo de estoques possível. Isso reduziria a necessidade de recursos para comprar estoques e também a necessidade de espaço físico para armazená-los. Outro aspecto é que ter estoque poderia “encobrir ineficiências”.

Para reduzir seus estoques, sem perder clientes, os japoneses melhoraram a logística e a previsão da demanda dos produtos.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos