Grupo A (249)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788582605271

Capítulo 11 - Como abrir espaço para o design de serviço

Marc Stickdorn; Adam Lawrence; Markus Hormess; Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Isto é Design de Serviço na Prática

11

COMO ABRIR ESPAÇO

PARA O DESIGN

DE SERVIÇO

Espaços físicos para o design de serviço – de pop-ups a estúdios.

Comentários de especialistas

Birgit Mager

Doug Powell

Greg Judelmann

Maik Medzich

Isto é Design de Serviço na Prática

11

COMO ABRIR ESPAÇO PARA O DESIGN DE SERVIÇO

11.1 Tipos de espaço�����������������������������������������������������������430

11.2.6 Mobiliário�������������������������������������������������������������������������� 437

11.1.1 Soluções móveis: kits, carrinhos e vans�������������������������� 430

11.2.7 Conexões�������������������������������������������������������������������������� 438

11.1.2 Espaço temporário/externo: pop-up����������������������������� 430

11.2.8 Baixa e alta tecnologia����������������������������������������������������� 438

11.1.3 Espaço temporário/in-house: improvisado�������������������� 431

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605271

Capítulo 10 - Facilitação de workshops

Marc Stickdorn; Adam Lawrence; Markus Hormess; Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Isto é Design de Serviço na Prática

10

FACILITAÇÃO DE

WORKSHOPS

Os workshops são o principal formato de trabalho do design de serviço.

Como podemos mantê-los envolventes, relevantes e produtivos?

Comentários de especialistas

Arne van Oosterom

Carola Verschoor

Arthur Yeh

Ivan Boscariol

Belina Raffy

Renatus Hoogenraad

Isto é Design de Serviço na Prática

10

FACILITAÇÃO DE WORKSHOPS

10.1 Principais conceitos da facilitação�������������������������������392

10.4.3 A sala��������������������������������������������������������������������������������� 408

10.1.1 Consentimento����������������������������������������������������������������� 392

10.4.4 Ferramentas e adereços�������������������������������������������������� 409

10.1.2 Status��������������������������������������������������������������������������������� 393

10.4.5 Visualização����������������������������������������������������������������������� 409

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605271

Capítulo 8 - Implementação

Marc Stickdorn; Adam Lawrence; Markus Hormess; Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Isto é Design de Serviço na Prática

08

IMPLEMENTAÇÃO

O design de serviço não deve terminar com um conceito ou um protótipo. O objetivo deve ser causar impacto nas pessoas, nas organizações e no balanço financeiro.

Comentários de especialistas

Erich Pichler

Jürgen Tanghe

Minka Frackenpohl

Patricia Stark

Julia Jonas

Kathrin Möslein

Klaus Schwarzenberger

Isto é Design de Serviço na Prática

08

IMPLEMENTAÇÃO

8.1 Do protótipo à produção���������������������������������������������272

8.5 Design de serviço e arquitetura����������������������������������298

8.1.1 O que é implementação?��������������������������������������������� 272

8.5.1 Estágio 1: Mudança de mentalidade���������������������������� 299

8.1.2 Planejando a implementação centrada no ser humano�������������������������������������������������������������� 274

8.5.2 Estágio 2: Avaliação de necessidades�������������������������� 300

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605271

Capítulo 1 - Por que design de serviço?

Marc Stickdorn; Adam Lawrence; Markus Hormess; Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Isto é Design de Serviço na Prática

01

POR QUE DESIGN

DE SERVIÇO?

Inovação na prática que derruba silos e que começa com a experiência

– por que as organizações adotam o design de serviço.

Comentários de especialistas

Chris Ferguson

Jeff McGrath

Lauren Currie

Maurício Manhães

Isto é Design de Serviço na Prática

01

POR QUE DESIGN DE SERVIÇO?

1.1 O que os clientes querem?......................................... 3

1.2 Desafios das organizações......................................... 6

1.2.1 Clientes empoderados................................................... 6

1.2.2 Silos.................................................................................. 7

1.2.3 Necessidade de inovação............................................ 10

1.2.4 Reação das organizações............................................. 11

1.3 Por que uma abordagem de design de serviço?...... 14

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605271

Capítulo 6 - Ideação

Marc Stickdorn; Adam Lawrence; Markus Hormess; Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Isto é Design de Serviço na Prática

06

IDEAÇÃO

Geração, diversificação, desenvolvimento, classificação e escolha de ideias.

Comentários de especialistas

Chris Ferguson

Belina Raffy

Jürgen Tanghe

Mauro Rego

Satu Miettinen

Isto é Design de Serviço na Prática

06

IDEAÇÃO

6.1 Ideias....................................................................... 158

6.2 Decisões.................................................................. 160

6.3 O processo de ideação........................................... 163

6.3.1 �Planejamento da ideação........................................... 163

6.3.2 Geração de ideias....................................................... 165

6.3.3 Seleção de ideias........................................................ 167

6.3.4 Documentação............................................................ 169

6.4 Métodos de ideação............................................... 177

Ver todos os capítulos

Ver Todos

Editora Manole (8)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788520435649

A lingerie nas artes gráficas e na cultura pop

SCOTT, Lesley Editora Manole PDF Criptografado

A lingerie nas artes gráficas e na cultura pop

Bem justa no corpo, a lingerie tem o poder de provocar fantasias melhor do que qualquer outra peça do vestuário.

Super-heroínas como a Mulher-Maravilha usam trajes que não são muito diferentes das roupas íntimas exóticas usadas orgulhosamente por heróis da ficção científica e, em tempos mais recentes, por habitantes de um mundo virtual – os avatares. Modelos vestindo lingeries têm sido uma inspiração para fotógrafos como Helmut Newton e

Guy Bourdin, cujas representações muitas vezes acabam declinando para o voyeurismo. Na cultura popular, o encanto associado à habilidade da lingerie em transformar um corpo fez ressurgir recentemente o interesse pelos corpetes e pela técnica de redução de medidas.

165

IW Lingerie 164-195 Ch6 UK.indd 165

25/4/13 8:39 AM

Milla Jovovich em figurino desenhado por Jean Paul

Gaultier

166

IW Lingerie 164-195 Ch6 UK.indd 166

25/4/13 8:39 AM

A lingerie nAs Artes gráficAs e nA culturA pop

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435649

Escolha, compra e cuidados com a lingerie

SCOTT, Lesley Editora Manole PDF Criptografado

Escolha, compra e cuidados com a lingerie

É verdade que uma lingerie bem certinha no corpo pode tanto empobrecer quanto valorizar uma roupa – e, hoje em dia, pode literalmente transformar a imagem de uma mulher e aumentar a gama de roupas que ela pode usar.

Uma grande variedade de tamanhos (existem na Europa sutiãs desde o tamanho AAA ao KK) significa que quase todo mundo poderá encontrar um sutiã que vista bem e favoreça a mulher. Lingeries bonitas se tornaram o foco principal das lojas atualmente, e até mesmo lojas com produtos mais acessíveis possuem conjuntos de sutiã e calcinha atraentes.

Na seção de peças luxuosas de uma loja, observa-se uma enorme variedade de lingeries elaboradas com requinte, que combinam os mais novos modelos com os mais finos tecidos.

207

IW Lingerie 206-221 Ch8 UK.indd 207

25/4/13 8:43 AM

Dicas para a escolha do sutiã

Para escolher a lingerie correta e cuidar dela de maneira apropriada, siga algumas das dicas da estilista Tina Gill.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435649

Roupa íntima para todos os momentos: a lingerie no século XXI

SCOTT, Lesley Editora Manole PDF Criptografado

Roupa íntima para todos os momentos: a lingerie no século XXI

Por algum tempo pareceu que as lingeries absolutamente deslumbrantes eram reservadas apenas para ocasiões especiais e para o budoar. Mas, nos últimos 15 anos, houve uma explosão de disponibilidade de lingeries encantadoras, a todos os tipos de preço. Em lojas de departamento, redes de lojas e até mesmo em grandes promoções localizadas nos fundos de mercados, as mulheres podem encontrar lingeries atraentes com suporte e caimento melhores do que em qualquer outra época. Não há mais desculpas para usar aquele sutiã sem graça ou aquelas calçolas largas, quando você pode comprar algo bonito e apropriado por menos de

20 reais. E, como o tamanho dos seios das mulheres tem aumentado, os fabricantes também estão seguindo essa tendência, produzindo sutiãs para praticamente todo tipo de corpo.

197

IW Lingerie 196-205 Ch7 UK (CS 5.5).indd 197

25/4/13 8:40 AM

Sutiã de cetim retrô

Lingeries bonitas a preços acessíveis

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435649

A lingerie no século XIX

SCOTT, Lesley Editora Manole PDF Criptografado

A lingerie no século XIX

A Revolução Francesa de 1789 sinalizou uma grande mudança política e social. Saias amplas, corpetes exagerados, anáguas e paniers complexos foram jogados fora com o antigo regime, e estilos românticos mais simples com cinturas largas foram adotados, exigindo o mínimo de roupas íntimas.

Porém, em meados da década de 1820, o tamanho da cintura diminuiu novamente, e o espartilho, que depois passou a se chamar corset, entrou de novo na moda, dessa vez criando uma forma mais parecida com a “ampulheta”.

O século XIX presenciou uma série de avanços tecnológicos no desenho dos corpetes, incluindo uma renda elástica, bem como elaborações complicadas, como as crinolinas e anquinhas, desenvolvidas para dar suporte às elegantes saias da época.

53

IW Lingerie 052-069 Ch2 UK.indd 53

25/4/13 8:27 AM

Neste retrato da Madame Récamier do início do século XIX, de François

Gérard, as roupas eram minimalistas

Vestidos delicados e esvoaçantes, com um evidente toque do século XIX

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435649

Da invenção do sutiã até os anos 1950

SCOTT, Lesley Editora Manole PDF Criptografado

Da invenção do sutiã até os anos 1950

Na década de 1890, surgiram as primeiras versões da lingerie, que acabou por se tornar um item indispensável no guarda-roupa das mulheres. A princípio um tipo de espartilho dividido, o brassière foi aperfeiçoado por uma série de estilistas empreendedoras, até que nos anos 1930 a produção em massa permitiu que o sutiã fosse acessível a todas. Os novos tecidos elásticos e a invenção das taças deixaram o sutiã mais confortável e sofisticado, e o busto se tornava uma zona erógena cada vez mais importante. Provavelmente, a história do sutiã atingiu o seu apogeu com as belas Sweater Girls, como Lana Turner, que usavam sutiãs cônicos para valorizar ao máximo seus atributos.

71

IW Lingerie 070-103 Ch3 UK.indd 71

25/4/13 8:28 AM

Pedido de patente de

Mary Phelps para o

“brassière frente única”

IW Lingerie 070-103 Ch3 UK.indd 72

25/4/13 8:28 AM

Da invenção Do sutiã até os anos 1950

A invenção do sutiã

Ver todos os capítulos

Ver Todos