Grupo Gen (1638)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788530974640

QUESTÕES

ABREU, Edgar; SILVA, Lucas Grupo Gen PDF Criptografado

QUESTÕES DE CONCURSOS

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL

1. (BANCO DO BRASIL – FCC 2013) A Comissão de Valores Mobiliários

(CVM) controla e fiscaliza o seguinte produto do mercado de valores mobiliários:

a) b) c) d) e)

Certificado de Depósito a Prazo.

Título de Capitalização.

Letra de Câmbio.

Título de Emissão do Tesouro Nacional.

Fundo de Investimento.

2. (BANCO DO BRASIL – FCC 2013) O Sistema Financeiro Nacional tem

como entidades supervisoras:

a) b) c) d)

Receita Federal do Brasil e Resseguradores.

Comissão de Valores Mobiliários e Bolsas de Mercadorias e Futuros.

Banco Central do Brasil e Superintendência de Seguros Privados.

Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e

Social. e) FEBRABAN e Superintendência Nacional de Previdência Complementar.

SFN.indb 177

30/11/2016 17:42:16

178

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL – Edgar Abreu � Lucas Silva

3. (BANCO DO BRASIL – FCC 2011) O Sistema Financeiro Nacional é

Ver todos os capítulos
Medium 9788530974640

CAPÍTULO 13 - SISTEMA DE PAGAMENTO BRASILEIRO (SPB)

ABREU, Edgar; SILVA, Lucas Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

13

SISTEMA DE PAGAMENTO BRASILEIRO (SPB)

Onde esse assunto pode ser cobrado?

• Principais concursos públicos: Caixa Econômica Federal, Banco do

Brasil, Banco Central do Brasil, Banrisul, Banestes, Banco do Nordeste, Banco da Amazônia e Banco de Brasília

• Principais certificações: CPA 10, CEA, CFP, Ancord (AAI) e CGA

13.1. SISTEMA DE PAGAMENTOS

É o conjunto de regras, sistemas e mecanismos utilizados para transferir recursos e liquidar operações financeiras entre empresas, governos e pessoas físicas.

O Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) compreende as entidades, os sistemas e os procedimentos relacionados com o processamento e a liquidação de operações de transferência de fundos, de operações com moeda estrangeira ou com ativos financeiros e valores mobiliários.

A estabilidade financeira é entendida como um bem público e sua manutenção é uma das missões desempenhadas por diversos bancos centrais. Os sistemas de pagamentos representam um pilar central de sustentação da estabilidade financeira, sendo essencial que funcionem de forma segura e eficiente.

Ver todos os capítulos
Medium 9788530974640

CAPÍTULO 7 - SUBSISTEMA OPERATIVO – SISTEMA BRASILEIRO DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO (SBPE)

ABREU, Edgar; SILVA, Lucas Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

7

SUBSISTEMA OPERATIVO – SISTEMA

BRASILEIRO DE POUPANÇA E

EMPRÉSTIMO (SBPE)

Segundo a Resolução CMN nº 1.980, de 30 de abril de 1993, o Sistema

Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) é integrado por:

Caixa Econômica

Federal (CEF)

Sociedades de

Crédito Imobiliário

(SCI)

Associação de

Poupança e

Empréstimo (APE)

Bancos Múltiplos com a carteira de SCI

As instituições financeiras que integram o SBPE possuem a capacidade de captar através de depósitos de poupança. Estas instituições são obrigadas a destinar os recursos captados conforme descrito:

Captação em Poupança

Operações de

Financiamento Imobiliário

Encaixe obrigatório junto ao Bacen

Encaixe obrigatório adicional junto ao Bacen

6%

5%

24%

65%

Outras operações

SFN.indb 97

30/11/2016 17:42:06

98

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL – Edgar Abreu � Lucas Silva

Ver todos os capítulos
Medium 9788530974640

CAPÍTULO 11 - SUBSISTEMA OPERATIVO – SISTEMA DE SEGUROS PRIVADOS

ABREU, Edgar; SILVA, Lucas Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

11

SUBSISTEMA OPERATIVO –

SISTEMA DE SEGUROS PRIVADOS

11.1. SOCIEDADES SEGURADORAS

Onde esse assunto pode ser cobrado?

• Concursos Públicos: Banco do Brasil, Banestes, Banco da Amazônia e Banco de Brasília

• Certificações: CFP

São entidades constituídas sob a forma de sociedade anônima, que assumem determinado risco descrito em um contrato de seguro e, em contrapartida, recebem uma remuneração em dinheiro (prêmio) de quem repassa esse risco.

São fiscalizadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), da qual precisam de autorização para funcionamento.

Não podem requerer concordata e não estão sujeitas à falência, salvo, neste último caso, se decretada a liquidação extrajudicial, se o ativo não for suficiente para o pagamento de pelo menos a metade dos credores quirografários ou quando houver fundados indícios da ocorrência de crime falimentar.

São proibidas de explorar qualquer outro ramo do comércio ou indústria, podendo somente ofertar seguros, planos de previdência e títulos de capitalização. Porém, podem participar de outros ramos de atividade como investidoras.

Ver todos os capítulos
Medium 9788530974640

CAPÍTULO 9 - SUBSISTEMA OPERATIVO – DEMAIS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

ABREU, Edgar; SILVA, Lucas Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

9

SUBSISTEMA OPERATIVO – DEMAIS

INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

9.1. BANCOS DE DESENVOLVIMENTO (BD)

Onde esse assunto pode ser cobrado?

• Concursos Públicos: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil,

Banco Central do Brasil, Banestes, Banco da Amazônia e Banco de

Brasília

• Certificações: CPA 10, CPA 20, CEA, CFP, Ancord (AAI)

Os bancos de desenvolvimento são instituições públicas que surgiram na década de 1940, no esforço de reconstrução pós-guerras mundiais. Desde então, essas instituições vêm cumprindo papel relevante para o desenvolvimento socioeconômico dos países e regiões onde atuam, conforme os diferentes estágios em que se encontram, em cenários tanto de estabilidade quanto de crise.

Segundo a Resolução CMN nº 394, de 1976, em seu artigo 1º, os bancos de desenvolvimento, apesar de serem obrigatoriamente públicos, não podem pertencer ao governo federal. Por esse motivo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é caracterizado como uma agência de fomento e não banco de desenvolvimento.

Ver todos os capítulos

Ver Todos