24666 capítulos
Medium 9788527703567

15 Validade de Uma Investigação

Pereira Grupo Gen ePub Criptografado

Capítulo 15

VALIDADE DE UMA INVESTIGAÇÃO

I. Introdução

II. Tipos de validade

A. Validade interna

B. Validade externa

III. Viés metodológico

A. Conceito de viés

B. Classificação dos vieses

C. Controle de erros metodológicos

D. Conduta na interpretação dos resultados de uma investigação

IV. Avaliação estatística dos resultados de uma investigação

A. Regressão em direção à média

B. Múltiplos desfechos clínicos

C. Análise de subgrupos

D. Testes estatísticos

V. Comentário final

Questionário

Exercícios

Referências bibliográficas

 

 

O capítulo aborda dois grupos de temas, ambos referentes a aspectos metodológicos de pesquisas. Inicialmente, será considerada a validade de uma investigação, com ênfase no estudo de fatores e situações que interferem nos resultados de uma pesquisa, reunidos sob a denominação de viés, cuja conceituação e classificação são também aqui mostradas. Tais conceitos e esquematizações são úteis como guias para avaliar a qualidade das investigações, como será realçado neste capítulo e nos três próximos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527703567

Glossário Geral de Termos

Pereira Grupo Gen ePub Criptografado

GLOSSÁRIO GERAL DE TERMOS

ACURÁCIA: o mesmo que acuidade ou validade de um teste diagnóstico.

ADESÃO (ou aderência): em conformidade com as instruções. Por exemplo, um passo intermediário na avaliação de qualquer intervenção consiste em comprovar se realmente a intervenção foi executada nos moldes propostos; ou seja, se os participantes seguiram as recomendações na forma como foram prescritas.

ALEATÓRIO: escolhido ao acaso; o mesmo que casual; diz-se da escolha, ao acaso, das unidades que deverão compor uma amostra.

ALEATORIZAÇÃO: o mesmo que casualização e randomização (ver esta).

ALFA: nível de significância estatística; ver erro do tipo I.

AMOSTRA: subconjunto da população. Pode ser de conveniência (nãoaleatória) ou aleatória.

AMOSTRA ALEATÓRIA: composta ao acaso; as leis do acaso (de probabilidades) operam em tais circunstâncias para torná-la representativa da população. Tipos principais de amostra: aleatória simples, sistemática, estratificada e por conglomerados.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527703567

16 Seleção dos Participantes Para Estudo

Pereira Grupo Gen ePub Criptografado

Capítulo 16

SELEÇÃO DOS PARTICIPANTES PARA ESTUDO

I. Viés de seleção

A. Indícios para suspeitar da presença do viés de seleção

B. Modalidades de viés de seleção

C. Conduta frente ao viés de seleção

D. Causalidade e viés de seleção

II. O uso de amostras para conhecer a população

A. Censo × amostragem

B. Amostras de conveniência

C. Amostras aleatórias

D. Fontes de erro nas pesquisas por amostragem

III. Modo de escolha de amostras aleatórias

A. Quatro tipos básicos de amostras

B. Amostragem em estágios

C. Seleção do método em função do marco de amostragem

IV. Perdas na amostra original

A. Quantidade de perdas aceitáveis

B. Qualidade das perdas: verificação da representatividade da amostra

V. Tamanho da amostra

A. Considerações gerais sobre o tamanho da amostra

Ver todos os capítulos
Medium 9788527703567

24 Qualidade dos Serviços de Saúde

Pereira Grupo Gen ePub Criptografado

Capítulo 24

QUALIDADE DOS SERVIÇOS DE SAÚDE

    I. Considerações gerais

A. Conceito de qualidade

B. Quadro referencial para estudo da qualidade dos serviços

   II. Avaliação da estrutura

A. Classificação dos recursos

B. Vantagens e limitações da avaliação da estrutura

  III. Avaliação do processo

A. Nível individual: auditorias e comissões

B. Nível coletivo: indicadores de processo

C. Vantagens e limitações da avaliação de processo

  IV. Avaliação dos resultados

A. Satisfação do usuário

B. Indicadores de saúde

C. Vantagens e limitações da avaliação de resultados

   V. Eficácia, efetividade e eficiência

A. Eficácia

B. Efetividade

C. Eficiência

D. Aplicação dos conceitos de eficácia, efetividade e eficiência

  VI. Pesquisas em serviços de saúde

Ver todos os capítulos
Medium 9788527703567

2 Usos da Epidemiologia

Pereira Grupo Gen ePub Criptografado

Capítulo 2

USOS DA EPIDEMIOLOGIA

I. Principais usos da epidemiologia

1. Diagnóstico da situação de saúde

2. Investigação etiológica

3. Determinação de riscos

4. Aprimoramento na descrição do quadro clínico

5. Determinação de prognósticos

6. Identificação de síndromes e classificação de doenças

7. Verificação do valor de procedimentos diagnósticos

8. Planejamento e organização de serviços

9. Avaliação das tecnologias, programas ou serviços

10. Análise crítica de trabalhos científicos

II. Principais usuários da epidemiologia

1. O sanitarista

2. O planejador

3. O epidemiologista-pesquisador (ou professor)

4. O clínico

III. Comentário final

Questionário

Exercícios e leitura complementar

Referências bibliográficas

 

 

O capítulo contém diversos tópicos referentes à aplicação da epidemiologia, o que complementa a introdução, a este respeito, mostrada no capítulo anterior.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos