24298 capítulos
Medium 9788580555257

Capítulo 41 - Hemorragia Obstétrica

F. Gary Cunningham, Kenneth J. Leveno, Steven L. Bloom, Catherine Y. Spong, Jodi S. Dashe, Barbara L. Hoffman, Brian M. Casey, Jeanne S. Sheffield Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 41

Hemorragia Obstétrica

CONSIDERAÇÕES GERAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 780

CAUSAS DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA . . . . . . . . . . . . . . . . 784

ATONIA UTERINA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 784

INVERSÃO UTERINA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 787

responsável por 50% de todas as mortes maternas no pós-parto

(Lalonde, 2006; McCormick, 2002).

CONSIDERAÇÕES GERAIS

COAGULOPATIA DE CONSUMO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 808

Nos Estados Unidos, o coeficiente decrescente de mortalidade materna associada à hemorragia tem sido um avanço significativo. A redução das mortes causadas por hemorragias foi um dos principais fatores a contribuir para a redução do coeficiente de mortalidade materna durante o século XX – de cerca de

1.000 para apenas 10 por 100.000 nascimentos (Hoyert, 2007).

Contudo, como foi ressaltado no Capítulo 1, provavelmente

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714287

Capítulo 10. A vida existe para você crescer

Ronaldo Laranjeira, Hugo Leal Artmed PDF Criptografado

10

A VIDA EXISTE

PARA VOCÊ CRESCER

JOSÉ CARLOS

SOBRE RECUPERAÇÃO

Sou José Carlos, um dependente químico do tipo que popularmente chamamos de cruza­do.

Tenho 62 anos, e desenvolvi principalmente o uso de álcool e de anfetaminas na época de “ativa”. Hoje, conto 26 anos de sobriedade, graças a uma abstinência contínua obtida pela frequência em Alcoólicos Anônimos (AA) e pelo aprofundamento consciente nos ensinamentos da espiritualidade.

Sou o filho mais velho de uma família de oito irmãos, com um pai disfuncional, expulso ainda criança de sua casa por causa de seu comportamento rebelde – peralta demais, um verdadeiro traquinas, conforme na época, ou com transtorno da conduta, conforme a pedagogia atual. Meu pai seguiu assim pela vida afora, sempre trabalhando por conta própria, sem patrão; era um camelô profissional que desenvolveu o alcoolismo e teve todo tipo de problemas.

Evidentemente nós, seus filhos, passamos dificuldades extremas por causa da falta de dinheiro e de uma estrutura psíquica que nos desse um norteamento com relação ao comportamento social normal. Eu, por exemplo, desde muito cedo fui pressionado pelo meu pai a trabalhar e ajudar na subsistência familiar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527724227

13 - Coleta de Sangue de Locais Periféricos: Lancetagem de Calcâneo e Dedo

Vicky R. Bowden, Cindy Smith Greenberg Grupo Gen PDF Criptografado

CapÍTULO

13

Coleta de Sangue de Locais Periféricos:

Lancetagem de Calcâneo e Dedo

Diretrizes clínicas

• A amostra de sangue será obtida a partir de um pedido médico, com a utilização de técnica asséptica e precauções padronizadas

• A amostra de sangue deve ser coletada por enfermeiro, técnico ou auxiliar de enfermagem, médico ou técnico de laboratório apropriadamente certificado

• Atendentes de enfermagem não licenciados podem rea­li­zar coleta de sangue por delegação de uma enfermeira, após concluir um programa de competência, e caso seja consistente com a descrição de sua função

• Considere uma punção venosa para obtenção de uma amostra de sangue, por ser um procedimento menos doloroso; senão, proceda da seguinte maneira:

° Lancetar o calcanhar do lactente de até 18 meses de idade

° Lancetar o dedo de crianças com mais de 18 meses de idade, cuja amostra de sangue necessária seja menor do que

2,5 m.

Equipamento

Ver todos os capítulos
Medium 9788527731430

Parte 9 - Seção 19 | 61 - Órgãos Genitais Femininos | Internos

Lucia Helena Antunes Pezzi, João Antonio Pereira Correia, Rafael Augusto Dantas Prinz, Silvio Pessanha Neto Grupo Gen PDF Criptografado

Se­ção 19 | ÓRGÃOS GENITAIS INTERNOS

Órgãos Genitais Femininos | Internos

61

Caso 61.1  Fístula vesicovaginal

Mulher, 38 anos, foi encaminhada ao ambulatório de urologia queixando-se de saída de urina pelo canal vaginal. Referiu passado recente de radioterapia em função de câncer de colo de útero. Após exame físico, incluindo toque vaginal, foi identificado orifício na parede anterior do terço superior vaginal, sugestivo de fístula vesicovaginal. A cistoscopia confirmou a hipótese de trajeto anômalo entre a bexiga e a vagina

(Figura 61.1.1). A paciente foi submetida a cirurgia de fistulectomia (Figura 61.1.2) com sucesso.

Figura 61.1.1 Imagem endoscópica da bexiga revelando orifício fistuloso (seta).

Cateter vesical pelo trajeto fistuloso

A

C

Cateteres ureterais de segurança

B

Figura 61.1.2 Sequência operatória de fistulectomia vaginal.

Observam-se identificação do orifício fistuloso (seta) pela vagina (A), cateterismo vesical através do orifício fistuloso com prévio cateterismo ureteral de segurança (B) e ressecção do trajeto anômalo entre a vagina e a bexiga com tesoura cirúrgica (C).

Ver todos os capítulos
Medium 9788520434628

Síndrome de Hiperestesia Felina

Larry P. Tilley, Francis W. K. Smith Junior Editora Manole PDF Criptografado

1177

Espécies Canina e Felina

Síndrome de Hiperestesia Felina

CONSIDERAÇÕES

GERAIS

DEFINIÇÃO

• Distúrbio idiopático de gatos, caracterizado por agitação paroxística, espasmos focais dos músculos epaxiais, vocalização e mordedura ou lambedura intensa do dorso, da cauda e dos membros pélvicos.

• Também foi chamada neurodermatite, síndrome da pele torcida, neurite, epilepsia psicomotora e dermatose pruriginosa do gato Siamês.

FISIOPATOLOGIA

Desconhecida.

SISTEMA(S) ACOMETIDO(S)

• Comportamental.

• Nervoso.

• Neuromuscular.

• Cutâneo/Exócrino.

IDENTIFICAÇÃO

Espécie

Felina.

Raça(s) Predominante(s)

Gatos Siamês, Abissínio, Birmanês e Himalaio podem ser predispostos, embora possa se desenvolver em qualquer raça.

Idade Média e Faixa Etária

• Os sinais podem ocorrer em qualquer idade.

• Mais comum — 1-5 anos de idade.

SINAIS CLÍNICOS

• Episódios de contração espasmódica da pele no dorso, com oscilação violenta da cauda, vocalização e mordedura ou lambedura intensa dos flancos e da região pélvica.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos