55 capítulos
Medium 9788520439081

Seção 9 – Consulta adicional

Renata Dejtiar Waksman, Cláudio Schvartsman Editora Manole PDF Criptografado

Seção 9

CONSULTA ADICIONAL

Coordenador

Cláudio Schvartsman

465

60

Livros e sites de interesse

Eduardo Juan Troster

Carlos Augusto Cardim de Oliveira

Renata Dejtiar Waksman

LIVROS RECOMENDADOS

Em língua portuguesa

Título do livro

Autoria

Observações

Estudo de gêmeos

Bernardo Beiguelman

Livro eletrônico publicado em formato PDF

Gêmeos, trigêmeos ou o que mais vier – O guia da mãe 24 horas

Sara Gonçalves

-

Criando gêmeos e múltiplos em idade escolar

Christina Baglivi Tinglof

-

Criando filhos gêmeos

Patrícia Maxwell Malmstrom e

Janet Poland

-

Conversando sobre gêmeos

Maria Elizabeth Barreto Tavares

Viotto

-

Gêmeos - Harlequin Special Ed.84

Rebecca Winters

eBook Kindle

467

Gêmeos e Múltiplos

Em língua inglesa

Título do livro

Autoria

Observações

Twins: from conception to five years

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431733

10. Criando manuais para ensino de massagem para bebês

Cláudia Marchetti V. da Cruz, Fátima A. Caromano Manole PDF Criptografado

10

Criando manuais para ensino de massagem para bebês

C

omo vimos ao longo deste livro, a massagem para bebês é um recurso terapêutico de baixo custo e que produz uma série de efeitos fisiológicos e comportamentais benéficos para a saúde da criança e do cuidador e que, quando bem orientada, pode ser aprendida e aplicada por leigos2,9,19-22,54,82-84,91-97.

No Ocidente, em geral, o conhecimento das técnicas de massagem e seus efeitos estão restritos a alguns profissionais da área de saúde. O público leigo tem acesso parcial a esse conhecimento por meio da literatura informal que descreve, frequentemente, manobras diversificadas e detalhadas, sem uma sequência padronizada por segmentos corporais ou tipos de manobras e sem informações adequadas sobre os efeitos provocados pela massagem. O conhecimento sobre massagem para bebês, na maioria das vezes, fica restrito

à técnica Shantala, e o conhecimento dos efeitos, ao relaxamento.

Foi baseado nessa realidade que, em 2005, começamos a pensar na possibilidade de disponibilizarmos o conteúdo referente à massagem para bebês e criarmos programas de educação na área de saúde, abordando esse tema junto

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Alimentação na adolescência

Fabio Ancona Lopez, Dioclécio Campos Junior Editora Manole PDF Criptografado

Alimentação na adolescência

O QUE

OBSERVAR

Este período de desenvolvimento apresenta também várias alterações psicológicas, sociais e comportamentais, e caracteriza-se por:

No pico de crescimento durante a puberdade (estirão puberal), um adolescente pode crescer de

10 a 14 cm em um ano.

Esse aumento de estatura tão intenso ocorre paralelamente a marcantes modificações corporais, que resultam em:

• �busca crescente de independência, autonomia e pela definição da própria identidade;

• �diminuição da autoestima, possível isolamento, maior risco de comportamentos agressivos ou contrários à ordem familiar ou social;

• maior influência da opinião dos amigos;

• aumento das exigências escolares e, em muitos casos, do trabalho;

• �aumento da massa magra (livre de gordura);

• �pressões familiares, que interferem e podem modificar profundamente o comportamento alimentar do adolescente, colocando-o em um grupo de risco nutricional.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520426555

Lactente

Fabio Ancona Lopez, Dioclécio Campos Junior Editora Manole PDF Criptografado

Lactente

Lactente

171

Guia das mães Parte 2 Cor- .indd 171

7/8/11 11:49:53 AM

172

Guia das mães Parte 2 Cor- .indd 172

7/8/11 11:49:54 AM

Lactente

Lactente

29 dias a 2 anos

Capítulos

1- Vacinação do lactente ..................................................................180

2- Vínculo mãe-filho .........................................................................186

3- Aleitamento materno do lactente . .............................................192

4- Desmame .......................................................................................218

5- Alimentação do lactente ..............................................................219

6- Consultas com o pediatra ............................................................239

7- Crescimento e desenvolvimento .................................................241

8- Visão e audição .............................................................................258

Ver todos os capítulos
Medium 9788520462508

1 – Educação e parentalidade positiva

Magda Gomes Dias Dias Editora Manole ePub Criptografado

Os seus pais até o educaram à maneira antiga, com muita palmada, castigos, pouco mimo e nenhum desenvolvimento emocional durante o processo… e o que é certo é que você sobreviveu.

Mas hoje, com filhos, é muito possível que tenha uma visão diferente da vida e não queira educar com base no “porque sim!”, ou usar o castigo e a palmada. Mas como fazer tudo isso sem que os filhos queiram dominar tudo?

Será que esta coisa da Educação Positiva é uma moda?

Para descobrir a resposta a essa e a outras questões, vire a página.

O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESTE CAPÍTULO

■Vai conhecer os diferentes tipos de educação e o que acontece quando escolhe cada um deles.

■Vai saber como levar a Educação e a Parentalidade Positiva para o seu dia a dia e, com base nestas estratégias, conseguir resultados imediatos.

■Vai confirmar que os pais não nascem ensinados.

Todos já dissemos ou ouvimos dizer que ser pai ou mãe é talvez a tarefa mais dura, mais difícil e, ao mesmo tempo, a mais compensadora de todas. Mas as pressões do dia a dia, as correrias, as atividades ou até as chatices no trabalho tornam as nossas vidas agitadas demais. Não querendo cair no discurso do “antigamente é que era bom”, a verdade é que os nossos pais tinham uma quantidade de estresse muito mais reduzida do que nós e parecia que tinham mais tempo. E toda esta tensão torna o nosso papel como pais muito mais difícil, porque é preciso ter tempo, paciência e calma para se exercer bem a tarefa. Quantas e quantas vezes não deixamos os nossos filhos na escola e fomos para o trabalho pensando: “Por que temos sempre de nos aborrecer logo de manhã uns com os outros? Por que é que as coisas não correm bem?” E percebemos logo ali que não é isso que queremos. Prometemos que, quando formos buscá-los, as coisas serão diferentes. Planejamos atividades para fazermos no final do dia, idealizamos os momentos que queremos viver, para depois esbarrarmos no cansaço deles (e no nosso), e tudo fica na mesma. Aborrece-nos, gritamos, nos afastamos e sentimos o nosso coração ficar pequeno, porque sabemos que não é nada daquilo que desejamos... mas não conhecemos outra maneira.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos