40 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788520432846

Sexualidade na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Sexualidade na adolescência

ATENÇÃO

A falta de orientação adequada sobre sexualidade contribui para comportamentos de risco, que podem resultar, por exemplo, em doenças sexualmente transmissíveis e gravidez precoce não planejada. As orientações sobre sexua­ lidade devem ser feitas de acordo com a idade e dentro de um contexto adequado.

É interessante notar que, tanto na fase de bebê como enquanto as crianças ainda são pequenas, são raros os questionamentos ou as dúvidas sobre sexualidade dirigidas aos pediatras. A partir da adolescência, essa situação muda e essa passa a ser uma das principais preocupações de pais, educadores e profissionais de saúde.

Curiosidades sobre diferenças e mudanças corporais são normais. A infância e o amadurecimento da sexualidade fazem parte do processo de desenvolvimento físico e emocional, desde a mais tenra idade.

Antigamente, os pais evitavam falar com os filhos sobre sexualidade, predominando atitudes omissas, porque se pensava que era “melhor não tocar no assunto para não despertar o interesse”. Hoje, sabe-se que informações distorcidas podem ser transmitidas por amigos, pessoas pouco preparadas e pela mídia. Além disso, a ausência de orientação adequada contribui para comportamentos de risco, que podem levar a consequências danosas, como doenças sexualmente transmissíveis e gravidez precoce não planejada.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

A consulta médica na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Durante muito tempo, não havia um profissional especificamente preparado para o atendimento de adolescentes. Os pediatras limitavam o atendimento até 10 a 12 anos de idade e os clínicos só atendiam acima de 21 anos.

Por que isso acontecia? Provavelmente porque saúde era sinônimo de ausência de doença, e a ideia era: “Para que os adolescentes precisam de um profissional de saúde se adoecem pouco?”.

A partir do século XX, o conceito de saúde sofreu uma ampliação e passou a ser compreendido como o bem-estar físico e também emocional e social.

Por que levar o adolescente para consulta com o pediatra?

Normalmente, os pais levam os filhos ao pediatra uma vez por mês no primeiro ano de vida; no segundo ano, ainda de forma regular, porém mais espaçadamente; a partir daí, somente se as crianças apresentam algum problema de saúde.

Quando aparecem os primeiros sinais da puberdade ou as mudanças de comportamento e de humor que sinalizam a entrada na adolescência, costumam surgir dúvidas e inquietações: “Tudo isso é normal?”, “É necessário o acompanhamento médico?”, “Que tipo de médico devemos procurar?”

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Ambiente para o adolescente

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Ambiente para o adolescente

Qual é o ambiente ideal para o adolescente?

Essa pergunta tem resposta em diversas ciências, pois estão envolvidos fatores biológicos, psicológicos, sociais etc.

O

melhor ambiente para o adolescente é o que assegura uma

“proteção integral”.

No entanto, o melhor ambiente é o que assegura uma “proteção integral” ao adolescente.

A doutrina da proteção integral embasou o Estatuto da Criança e do

Adolescente – ECA (Lei n. 8069/90), que regulamentou o artigo 227 da Constituição de 1988 e substituiu a antiga lei denominada Código de Menores (Lei n. 6997/79), que tratava de “menor em situação irregular”.

Para conhecer o texto integral do ECA, consulte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8069.htm

O ECA, ao considerá-los como cidadãos de direito, trouxe importantes avanços. Garante a formulação de políticas públicas para o perfeito crescimento e desenvolvimento deles. No entanto, infelizmente, esse

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Crescimento e desenvolvimento na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

A adolescência é o período intermediário entre a infância e a fase adulta. Embora biologicamente considerada pela Organização

Mundial da Saúde (OMS) como o período de 10 a 20 anos, tem variações etárias para os diferentes padrões legais das diversas nações. No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente considera adolescente aquele que tem entre 12 e 18 anos .

Às profundas transformações psicossexuais que ocorrem na adolescência, somam-se as transformações biológicas, destacando-se o aparecimento de caracteres sexuais (características específicas da sexualidade de meninos e meninas).

Por puberdade se entendem as variações no organismo (somáticas) que ocorrem na adolescência. Mesmo após ter sido atingida a maturação biológica, o fenômeno “adolescência” ainda pode persistir por vários anos.

Mudanças no corpo

O QUE VOCÊ

DEVE SABER

Os primeiros sinais da puberdade na menina ocorrem entre 8 e 12 anos de idade; nos meninos, entre 10 e 14 anos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Comportamento

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Comportamento

O adolescente, os pais e a família

A qual faixa etária corresponde a adolescência?

Segundo a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde, a adolescência é delimitada entre os 10 e 20 anos incompletos. O período de 10 a 24 anos é considerado como juventude. Em termos estatísticos, divide-se a juventude em 10 a 14 anos, 15 a 19 anos e 20 a 24 anos. Já o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) considera adolescentes aqueles com idade entre 12 e 18 anos. Assim, percebe-se que, por um período, adolescência e juventude coincidem.

O QUE OBSERVAR

Enquanto a adolescência inicial coincide com as primeiras modificações corporais da puberdade, a adolescência final não apresenta critérios rígidos de delimitação. Essa transição está relacionada

à aquisição de uma maior autonomia e independência em diversos campos da vida:

•a

� lguns adolescentes já conseguem se manter profissionalmente;

• notam-se aquisição e sedimentação de valores pessoais;

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Vacinação na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Vacinação na adolescência

ATENÇÃO

Salientamos a importância dos pais e da família no processo de vacinar os filhos, crianças e adolescentes, evitando graves complicações ou problemas no futuro.

Salientamos a importância dos pais e da família no processo de vacinar os filhos, crianças e adolescentes, evitando graves complicações ou problemas no futuro.

Programa de vacinação para adolescentes

Para que se tenha sucesso com um programa de vacinação para adolescentes e para que haja conscientização deles sobre a importância das vacinas, vários aspectos dessa faixa etária devem ser considerados:

• a dificuldade na sensibilização da importância da vacina;

• a resistência dos adolescentes a tomar injeções;

• a falta de adesão a todas as doses quando necessárias mais de uma;

• a sensação de invulnerabilidade própria da idade;

• a falta de registro das vacinas já recebidas;

• a interrupção do esquema básico já iniciado;

• �a falta de oferta pelo sistema público de saúde de todas as vacinas indicadas para essa faixa etária.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Cuidados básicos e orientações frente a problemas de saúde comuns na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Cuidados básicos e orientações frente a problemas de saúde comuns na adolescência

ATENÇÃO

O acompanhamento clínico dos adolescentes é fundamental para que possam ser evitados problemas futuros, devendo ser realizado por meio de uma abordagem ampla dos diferentes aspectos envolvidos.

É assim que se garante atenção integral à saúde.

Para mais informações, consulte o capítulo “A consulta médica na adolescência”.

A adolescência é considerada o período de transição entre a infância e a idade adulta. A Organização Mundial da Saúde delimita essa fase dos 10 aos 20 anos de idade.

Determinados problemas de saúde são particularmente comuns em adolescentes e são motivos frequentes de procura por atendimento médico. A maior parte deles está diretamente relacionada ao intenso processo de crescimento e desenvolvimento peculiares dessa etapa da vida.

Para a melhor compreensão dos problemas de saúde mais comuns nessa faixa etária, apresenta-se, a seguir, um pequeno resumo das características da puberdade em ambos os sexos. Para mais informações, consulte o capítulo “Crescimento e desenvolvimento na adolescência”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Alertas de segurança para a adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Alertas de segurança para a adolescência

Essa é uma idade em que é comum se achar capaz de tudo, o que frequentemente leva o jovem a assumir riscos conscientes; isto é, ele sabe que algo é perigoso, mas acredita que sempre saberá lidar com qualquer situação.

Além disso, seu comportamento e os riscos a que se expõe são influenciados fortemente pelas pressões sociais, gerando frequentemente atitudes de desafio a regras. Nessa idade, os jovens ainda ganham mais liberdade, ficam mais tempo longe de casa e sem supervisão de adultos. Todos esses fatores tornam essencial que os pais alertem seus filhos sobre as diversas situações de risco a que podem estar sujeitos.

Principais alertas de segurança para os adolescentes

ATENÇÃO

• O uso de bebidas alcoólicas é mais um fator condicionante de situações de perda de controle pelo adolescente.

• �Os riscos principais para o adolescente são desastres de automóvel e motocicleta, atropelamento, quedas de bicicleta, afogamento e traumatismos nos esportes. O homicídio e a intoxicação por abuso de drogas também são uma realidade palpável.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Alimentação na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Alimentação na adolescência

O QUE

OBSERVAR

Este período de desenvolvimento apresenta também várias alterações psicológicas, sociais e comportamentais, e caracteriza-se por:

No pico de crescimento durante a puberdade (estirão puberal), um adolescente pode crescer de

10 a 14 cm em um ano.

Esse aumento de estatura tão intenso ocorre paralelamente a marcantes modificações corporais, que resultam em:

• �busca crescente de independência, autonomia e pela definição da própria identidade;

• �diminuição da autoestima, possível isolamento, maior risco de comportamentos agressivos ou contrários à ordem familiar ou social;

• maior influência da opinião dos amigos;

• aumento das exigências escolares e, em muitos casos, do trabalho;

• �aumento da massa magra (livre de gordura);

• �pressões familiares, que interferem e podem modificar profundamente o comportamento alimentar do adolescente, colocando-o em um grupo de risco nutricional.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Necessidades especiais na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Necessidades especiais na adolescência

Alguns desafios devem ser enfrentados por todo adolescente. É necessário ampliar os horizontes sociais, modificando ao mesmo tempo as relações com a família, sem que os vínculos se rompam.

Além disso, é bom que se alcance a capacidade de formar uma ligação amorosa plena e madura, possibilitando a construção futura de uma nova família. Finalmente, o adolescente deve se preparar para a vida profissional, buscando realizar-se criativamente e contribuir para a sociedade.

ATENÇÃO

A adolescência é uma fase de muitas mudanças e desafios.

Para os jovens com necessidades especiais, esses desafios são intensificados, por isso é extremamente importante que pais, familiares, professores e médicos estejam atentos às mudanças, a fim de apoiá-los e ajudá-los a tornarem-se independentes, tanto quanto possível.

Adolescente

De certa forma, cada adolescente tem necessidades especiais, pois é

único, com interesses, inclinações e talentos específicos. No entanto, reserva-se a expressão necessidades especiais para os casos em que determinadas condições (retardo mental, autismo, deficiências físicas etc.) apresentadas pelo adolescente dificultam o processo de desenvolvimento, requerendo do meio modificações facilitadoras para atender às especificidades do indivíduo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Atividade física, esporte e lazer na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Atividade física, esporte e lazer na adolescência

Importância da atividade física e do esporte

A prática de atividade física, o esporte e o lazer são fatores indispensáveis para uma vida saudável. No Brasil, felizmente, esse conceito tem se disseminado, levando as pessoas a incorporarem o exercício físico em sua rotina diária.

O esporte na adolescência e em qualquer etapa da vida deve ser muito valorizado, como se observa em países mais desenvolvidos, com grande adesão dos jovens e da população em geral. O número estimado de crianças envolvidas nos programas de iniciação esportiva, nos anos de 1990 a 2000, é impressionante: algumas centenas de milhões no mundo.

No Brasil, a população adolescente que pratica atividade física e esporte ainda é pequena, fato que deve ser lamentado, tendo em vista seus benefícios, principalmente nesse período da vida.

A prática esportiva é importante na adolescência; entretanto, o jovem desconhece que há um limite genético e correspondente à idade para o desenvolvimento muscular e que este depende de atividade física ordenada e supervisionada, repouso e alimentação adequada para alcançar um desempenho melhor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Condutas e situações de risco na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Condutas e situações de risco na adolescência

- desagregação familiar;

- distúrbios emocionais e afetivos;

- depressão e ansiedade;

- distúrbios de aprendizagem e evasão escolar;

- abuso sexual;

- abandono pelos pais;

- maus-tratos;

- �trabalho inadequado, em condições insalubres, sem segurança;

- �trabalho em período integral, impossibilitando que se frequente a escola etc.;

- uso de drogas;

- gravidez precoce e não planejada;

- DST/aids, dentre outros.

“O

s adultos deveriam compreender melhor que a rebeldia faz parte do processo de autonomia. Não se pode ser sem rebeldia. O problema é como dar sentido produtivo, criador, ao ato rebelde e não acabar com a rebeldia.”

Paulo Freire

Adolescente

Compreende-se risco como a probabilidade elevada de ocorrer dano ou resultado indesejado diante de uma determinada situação. São fatores de risco comuns na adolescência:

Muitas vezes, no mesmo adolescente, podem ser identificadas várias condutas de risco, pois muitas estão associadas, como o uso de drogas e depressão e/ou ansiedade.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Saúde bucal na adolescência

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Saúde bucal na adolescência

Promover a saúde bucal contribui para a manutenção da saúde geral ao colaborar para o funcionamento adequado da digestão, da fala e da respiração.

Estabelecer um bom vínculo e uma boa parceria entre o adolescente e seu dentista contribui para proporcionar a saúde bucal nessa faixa etária.

Adolescente

A boca é um órgão formado pelos lábios, bochechas, língua, glândulas salivares, dentes e gengiva, e, além de ser importante para a alimentação, está ligada ao processo de socialização. É por meio da boca que nos relacionamos com as pessoas e com o mundo, permitindo ao ser humano comunicar-se e expressar sensações e emoções utilizando a fala, os ruídos, o canto, o sorriso, o beijo e o prazer de saborear os alimentos.

ATENÇÃO

Nos últimos anos, a redução da incidência da cárie dentária foi possível por causa de uma série de ações:

• �maior utilização de pastas dentárias contendo flúor;

• �acréscimo de quantidade de flúor adequado na água de consumo da população;

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440933

1. Mude seu foco

BLAU, Melinda; HOGG, Tracy Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo um

Mude seu foco

Do pensamento de pai/mãe ao pensamento de família

Uma família é uma unidade composta não só de crianças, mas também de homens, mulheres, algum animal ocasional e o resfriado comum.

— Ogden Nash

11

Cap01.indd 11

31/10/14 6:37 PM

A Encantadora de Famílias

Quando sua primeira filha nasceu, há 15 anos, Sara Green, hoje com 49 anos de idade, sabia intuitivamente que ter um bebê significava mais do simplesmente se tornar mãe. “Eu estava superconsciente, desde o momento em que a Katy nasceu, de que o Mike, a Katy e eu éramos uma família”, lembra ela. “Era uma relação totalmente nova. E eu sabia que queria protegê-la.”

Durante os primeiros dias, Sara afastava todo mundo. Queria manter o restante do clã sob controle, para que ela e Mike pudessem começar a definir sua família. Ela sabia que, em breve, eles iriam interagir com seus pais e irmãos, bem como os vários parentes, sem mencionar médicos, professores, orientadores, pais de outras crianças, clérigos e inúmeras outras pessoas que influenciariam os três. Mas, naquele momento, ela ainda não queria ouvir os comentários nem conselhos de ninguém.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440933

12. Determinação da família

BLAU, Melinda; HOGG, Tracy Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo doze

Determinação da família

Como lidar com as dificuldades e com o inesperado

Um dos segredos da vida é construir degraus com as pedras em que tropeçamos.

—Jack Penn

326

Cap12.indd 326

31/10/14 4:30 PM

Determinação da família

Toda família está sujeita a ventos de mudança que causam ondulações no ecossistema. Algumas se transformam em grandes ondas. A maneira como vocês encaram e lidam com as situações difíceis mostra quão forte e unida

é a sua família.

Coisas ruins acontecem a boas famílias, a todas as famílias – câncer, doença mental, vícios, deficiência, depressão, uma tentativa de suicídio e morte. Uma família R.E.A.L. suporta essas tempestades porque dedica muito tempo, energia e pensamentos para o bom entrosamento da família da família. Elas são criativas e corajosas e, de alguma maneira, conseguem se manter nos trilhos. Elas reconhecem que há momentos em que a vida é difícil e que em alguns momentos elas não conseguem reagir diante de uma situação difícil. Mas, na maior parte do tempo, elas conseguem. Elas se unem. Isso não as destrói; isso as fortalece.

Ver todos os capítulos

Carregar mais