50 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788520439081

Seção 3 – A alta hospitalar e a ida para casa

Renata Dejtiar Waksman, Cláudio Schvartsman Editora Manole PDF Criptografado

Seção 3

A ALTA HOSPITALAR E

A IDA PARA CASA

Coordenadoras

Alice D'Agostini Deutsch

Maria Fernanda Pellegrino da Silva Dornaus

135

16

Preparo para a alta hospitalar

Roberta Ferreira Belini

Simone Maria Orsi Climeni Silva

Introdução

Em geral, os gemelares prematuros ou aqueles que apresentam qualquer problema clínico e são admitidos na unidade de terapia semi-intensiva

(UTSI) estarão prontos para receber alta hospitalar quando atingirem um peso superior a 1,8 kg, com ganho de peso diário, controle da temperatura corporal adequada, padrão respiratório sem nenhuma alteração e aceitação da alimentação adequada. É importante que os pais também estejam prontos para a alta e aptos a prestar os cuidados necessários aos bebês em casa.

O banho

Uma das orientações mais importantes é sobre o banho. Antes de iniciar os cuidados com o bebê, devem-se retirar anéis, pulseiras e relógio, pois podem machucar a pele sensível da criança. Em seguida, lavar as mãos ou higienizar com álcool em gel antisséptico.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Necessidades especiais na adolescência

Fabio Ancona Lopez, Dioclécio Campos Junior Editora Manole PDF Criptografado

Necessidades especiais na adolescência

Alguns desafios devem ser enfrentados por todo adolescente. É necessário ampliar os horizontes sociais, modificando ao mesmo tempo as relações com a família, sem que os vínculos se rompam.

Além disso, é bom que se alcance a capacidade de formar uma ligação amorosa plena e madura, possibilitando a construção futura de uma nova família. Finalmente, o adolescente deve se preparar para a vida profissional, buscando realizar-se criativamente e contribuir para a sociedade.

ATENÇÃO

A adolescência é uma fase de muitas mudanças e desafios.

Para os jovens com necessidades especiais, esses desafios são intensificados, por isso é extremamente importante que pais, familiares, professores e médicos estejam atentos às mudanças, a fim de apoiá-los e ajudá-los a tornarem-se independentes, tanto quanto possível.

Adolescente

De certa forma, cada adolescente tem necessidades especiais, pois é

único, com interesses, inclinações e talentos específicos. No entanto, reserva-se a expressão necessidades especiais para os casos em que determinadas condições (retardo mental, autismo, deficiências físicas etc.) apresentadas pelo adolescente dificultam o processo de desenvolvimento, requerendo do meio modificações facilitadoras para atender às especificidades do indivíduo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Atividade física, esporte e lazer na adolescência

Fabio Ancona Lopez, Dioclécio Campos Junior Editora Manole PDF Criptografado

Atividade física, esporte e lazer na adolescência

Importância da atividade física e do esporte

A prática de atividade física, o esporte e o lazer são fatores indispensáveis para uma vida saudável. No Brasil, felizmente, esse conceito tem se disseminado, levando as pessoas a incorporarem o exercício físico em sua rotina diária.

O esporte na adolescência e em qualquer etapa da vida deve ser muito valorizado, como se observa em países mais desenvolvidos, com grande adesão dos jovens e da população em geral. O número estimado de crianças envolvidas nos programas de iniciação esportiva, nos anos de 1990 a 2000, é impressionante: algumas centenas de milhões no mundo.

No Brasil, a população adolescente que pratica atividade física e esporte ainda é pequena, fato que deve ser lamentado, tendo em vista seus benefícios, principalmente nesse período da vida.

A prática esportiva é importante na adolescência; entretanto, o jovem desconhece que há um limite genético e correspondente à idade para o desenvolvimento muscular e que este depende de atividade física ordenada e supervisionada, repouso e alimentação adequada para alcançar um desempenho melhor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Alimentação na adolescência

Fabio Ancona Lopez, Dioclécio Campos Junior Editora Manole PDF Criptografado

Alimentação na adolescência

O QUE

OBSERVAR

Este período de desenvolvimento apresenta também várias alterações psicológicas, sociais e comportamentais, e caracteriza-se por:

No pico de crescimento durante a puberdade (estirão puberal), um adolescente pode crescer de

10 a 14 cm em um ano.

Esse aumento de estatura tão intenso ocorre paralelamente a marcantes modificações corporais, que resultam em:

• �busca crescente de independência, autonomia e pela definição da própria identidade;

• �diminuição da autoestima, possível isolamento, maior risco de comportamentos agressivos ou contrários à ordem familiar ou social;

• maior influência da opinião dos amigos;

• aumento das exigências escolares e, em muitos casos, do trabalho;

• �aumento da massa magra (livre de gordura);

• �pressões familiares, que interferem e podem modificar profundamente o comportamento alimentar do adolescente, colocando-o em um grupo de risco nutricional.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431733

6. Efeitos fisiológicos da massagem

Cláudia Marchetti V. da Cruz, Fátima A. Caromano Manole PDF Criptografado

6

Efeitos fisiológicos da massagem

O

s efeitos fisiológicos produzidos pela massagem foram estudados primeiramente em adultos. Ao longo dos anos, as pesquisas buscaram diminuir as controvérsias sobre os efeitos fisiológicos produzidos pela massagem, mas, ainda assim, parte delas persiste.

Acredita-se que os efeitos da massagem em bebês são semelhantes àqueles provenientes da massagem realizada em adultos, porém os estudos são escassos e ainda mais controversos.

Os efeitos fisiológicos produzidos pelas manobras geram as propriedades terapêuticas da massagem, parte delas induzida pelos efeitos mecânicos, ou seja, as forças associadas à compressão, à tração, ao alongamento, à pressão e fricção que vão afetar os tecidos excitáveis (aqueles que respondem rapidamente ao estímulo mecânico, como as células e fibras nervosas, fibras musculares, células dos órgãos abdominais e glândulas) e não excitáveis (como ossos, ligamentos, cartilagens) do corpo4,36. No entanto, não é correto afirmar que os tecidos não excitáveis são aqueles que não respondem ao estímulo mecânico. Eles respondem, mas apresentam uma resposta tardia.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440933

6. Contexto: a rotina da sua família

Tracy Hogg, Melinda Blau Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo seis

Contexto: a rotina da sua família

As zonas

Deus dê-me serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar; coragem para mudar as coisas que posso; e sabedoria para entender a diferença.

— Oração da Serenidade

146

Cap06.indd 146

31/10/14 3:22 PM

Contexto: a rotina da sua família

Vamos recapitular. Nós lhe mostramos como dois dos Três Fatores fazem da sua família o que ela “é”. Quando um indivíduo se torna R.E.A.L. e mais consciente de seus relacionamentos, faz escolhas melhores, o que, por sua vez, ajuda a manter a família forte e segura. Abordaremos agora o papel do contexto, o elemento sobre o qual o seu controle é menor.

Considerando os Três Fatores, podemos trabalhar nossos relacionamentos e, com consciência e boa vontade, mudá-los para melhor. Mas fundamentalmente, você não pode mudar outra pessoa – ela é quem ela é. Ao mesmo tempo, um bebê Enérgico pode se tornar um líder ou um valentão, dependendo das pessoas ao seu redor e do que ele vivencia. Já o contexto

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431733

10. Criando manuais para ensino de massagem para bebês

Cláudia Marchetti V. da Cruz, Fátima A. Caromano Manole PDF Criptografado

10

Criando manuais para ensino de massagem para bebês

C

omo vimos ao longo deste livro, a massagem para bebês é um recurso terapêutico de baixo custo e que produz uma série de efeitos fisiológicos e comportamentais benéficos para a saúde da criança e do cuidador e que, quando bem orientada, pode ser aprendida e aplicada por leigos2,9,19-22,54,82-84,91-97.

No Ocidente, em geral, o conhecimento das técnicas de massagem e seus efeitos estão restritos a alguns profissionais da área de saúde. O público leigo tem acesso parcial a esse conhecimento por meio da literatura informal que descreve, frequentemente, manobras diversificadas e detalhadas, sem uma sequência padronizada por segmentos corporais ou tipos de manobras e sem informações adequadas sobre os efeitos provocados pela massagem. O conhecimento sobre massagem para bebês, na maioria das vezes, fica restrito

à técnica Shantala, e o conhecimento dos efeitos, ao relaxamento.

Foi baseado nessa realidade que, em 2005, começamos a pensar na possibilidade de disponibilizarmos o conteúdo referente à massagem para bebês e criarmos programas de educação na área de saúde, abordando esse tema junto

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 4 – Amamentação

Renata Dejtiar Waksman, Cláudio Schvartsman Editora Manole PDF Criptografado

Seção 4

AMAMENTAÇÃO

Coordenadoras

Alice D'Agostini Deutsch

Maria Fernanda Pellegrino da Silva Dornaus

179

21

Anatomia e fisiologia das mamas

Maria Fernanda Pellegrino da Silva Dornaus

Introdução

Muitas mulheres que engravidam de gêmeos pensam que não conseguirão amamentar e que não terão leite em quantidade suficiente para seus filhos. Conhecendo melhor a anatomia e a fisiologia das mamas, é possível compreender que o organismo faz todos os ajustes necessários para atender à demanda dos bebês.

É importante destacar que o leite materno é o melhor alimento e propicia melhores condições de saúde aos bebês. O sucesso da amamentação está vinculado ao compromisso e ao desejo materno de amamentar os bebês, favorecendo que dificuldades iniciais sejam superadas.

Desenvolvimento das mamas

No feto, a glândula mamária começa a se desenvolver na sexta semana de vida intrauterina. No momento do nascimento, os principais ductos mamários já estão formados. Logo após o nascimento, as mamas de meninos e meninas podem excretar um líquido em razão da estimulação

181

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431733

3. Técnicas descritas na literatura

Cláudia Marchetti V. da Cruz, Fátima A. Caromano Manole PDF Criptografado

3

Técnicas descritas na literatura

E

xistem poucas técnicas de massagem para bebês utilizadas e divulgadas na literatura. A mais conhecida é a Shantala, e sua variação mais recente, associada à utilização dos fundamentos das cadeias musculares fisiológicas, ainda é pouco conhecida. No sul da Ásia existe uma técnica semelhante à Shantala, que apresenta um aspecto cultural bem característico e que denominamos Massagem do sul da Ásia.

Na China, bebês e crianças recebem a Tui Na com base nas teorias da

Medicina Tradicional Chinesa.

No Ocidente, com fins terapêuticos, utiliza-se a massagem clássica ou sueca. Uma técnica variante da massagem clássica, e utilizada com objetivos psicoterapêuticos, é denominada O toque da borboleta9.

De modo geral, essas técnicas têm muitos pontos em comum.

A seguir, faremos uma breve caracterização e proporemos uma rotina simplificada de cada técnica.

Shantala

No princípio, Shantala era apenas o nome da mulher indiana que o ginecologista e obstetra francês Frédérick Leboyer observou, sentada no chão, massageando seu bebê. Mas o fato é que essa técnica é uma tradição da Índia e baseia-se nos princípios da medicina ayurvédica que, grosso modo, significa

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440933

3. Indivíduos: crescer e aparecer

Tracy Hogg, Melinda Blau Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo três

Indivíduos: crescer e aparecer

Desenvolver o R.E.A.L.

Eu sou o que sou graças ao que somos todos nós.

— Definição de Ubuntu

Uma pessoa que segue a filosofia Ubuntu é aberta e disponível aos outros; apoia os demais; não se sente ameaçada pelo fato de outros serem capazes e bons; possui uma autoconfiança apropriada, que advém do reconhecimento de si mesmo como parte de um todo; e é diminuída pela humilhação ou diminuição dos outros, quando os outros são torturados ou oprimidos.

— Arcebispo Desmond Tutu

47

Cap03.indd 47

4/11/14 9:32 AM

A Encantadora de Famílias

A família Hightower — formada por Corbyn, Larry e os três filhos — está vivendo o sonho americano, confortavelmente instalada em um elegante subúrbio, com catálogos de lojas chegando diariamente para incitá-los a consumir. Corbyn ganha muito dinheiro trabalhando como representante de vendas autônoma para uma empresa de produtos orgânicos, enquanto

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 6 – O dia a dia

Renata Dejtiar Waksman, Cláudio Schvartsman Editora Manole PDF Criptografado

Seção 6

O DIA A DIA

Coordenador

Sulim Abramovici

283

36

O sono dos gêmeos ou múltiplos

Graziela de Almeida Sukys

Introdução

O sono, que pode ser definido como um estado comportamental transitório que se alterna com a vigília (período acordado), é fundamental para o bem-estar fisiológico e psíquico de crianças e adultos.

Desde a 24ª semana de gestação, já é possível identificar a existência de sono no feto, ainda que de maneira primitiva. Sabe-se que, em gestações de gêmeos e múltiplos, os fetos podem estar em diferentes estágios de amadurecimento neurológico, porém, ao nascimento, esses estágios se aproximam e os bebês já apresentam respostas semelhantes.

Do ponto de vista do ciclo sono-vigília, os múltiplos já estão muito parecidos ao nascer.

Para que os pais possam se adaptar com mais facilidade aos bebês, conseguir organizar a vida e ensinar os filhos a dormir, seguem algumas informações sobre o que é o sono normal.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431733

9. Um pouco de psicomotricidade

Cláudia Marchetti V. da Cruz, Fátima A. Caromano Manole PDF Criptografado

9

Um pouco de psicomotricidade

A

psicomotricidade é a ciência que tem como objeto de estudo o corpo humano em movimento e a relação dessa mobilidade com seu mundo interno e externo. Ela foca o processo de maturação, no qual o corpo é a origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas. É fundamentada pelo conhecimento existente sobre o movimento e as capacidades cognitiva, afetiva e intelectual, ou seja, o movimento organizado e integrado ocorrendo em função das experiências vividas pela pessoa e sua capacidade de enfrentamento, resultantes de sua individualidade, sua linguagem e sua socialização86.

Pesquisas contemporâneas realizadas por alguns autores, entre eles

Brazelton73, Bettelheim87, Lebovici88, Bowlby74 e Klaus e Kennell89, sobre as capacidades e competências do recém-nascido e do bebê evidenciaram que eles possuem um potencial de desenvolvimento físico, mental e emocional dependente das experiências corporais.

Por meio da descrição das principais etapas do desenvolvimento psicomotor, verifica-se a importância da afetividade e do relacionamento humano para o desenvolvimento da criança. A comunicação que se instaura entre a criança e seu meio ambiente representa um dos principais fatores do desenvolvimento26,78.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440933

1. Mude seu foco

Tracy Hogg, Melinda Blau Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo um

Mude seu foco

Do pensamento de pai/mãe ao pensamento de família

Uma família é uma unidade composta não só de crianças, mas também de homens, mulheres, algum animal ocasional e o resfriado comum.

— Ogden Nash

11

Cap01.indd 11

31/10/14 6:37 PM

A Encantadora de Famílias

Quando sua primeira filha nasceu, há 15 anos, Sara Green, hoje com 49 anos de idade, sabia intuitivamente que ter um bebê significava mais do simplesmente se tornar mãe. “Eu estava superconsciente, desde o momento em que a Katy nasceu, de que o Mike, a Katy e eu éramos uma família”, lembra ela. “Era uma relação totalmente nova. E eu sabia que queria protegê-la.”

Durante os primeiros dias, Sara afastava todo mundo. Queria manter o restante do clã sob controle, para que ela e Mike pudessem começar a definir sua família. Ela sabia que, em breve, eles iriam interagir com seus pais e irmãos, bem como os vários parentes, sem mencionar médicos, professores, orientadores, pais de outras crianças, clérigos e inúmeras outras pessoas que influenciariam os três. Mas, naquele momento, ela ainda não queria ouvir os comentários nem conselhos de ninguém.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 2 – A experiência no hospital

Renata Dejtiar Waksman, Cláudio Schvartsman Editora Manole PDF Criptografado

Seção 2

A EXPERIÊNCIA NO HOSPITAL

Coordenadoras

Alice D'Agostini Deutsch

Maria Fernanda Pellegrino da Silva Dornaus

95

11

Sala de parto

Rosa Maria Neme

Mariano Tamura Vieira Gomes

Romy Schmidt Brock Zacharias

Introdução

O nascimento é um momento muito especial e dotado de bastante ansiedade e preocupação por parte dos pais e da equipe médica. Nesse momento tão esperado, a sequência dos eventos pode acontecer de forma tão rápida que é difícil explicar em detalhes todos os procedimentos e solucionar todas as dúvidas dos pais imediatamente. Além do mais, por representar um momento tão único, muitas vezes os próprios pais não conseguem expressar todos os seus questionamentos nessa hora. Portanto,

é recomendável aos pais de gêmeos que conversem com o obstetra e o pediatra antes do momento do parto e se informem de todos os cuidados que serão realizados com cada um dos recém-nascidos.

Como já vimos no capítulo 10, “O papel do pai e da família”, da

Ver todos os capítulos
Medium 9788520432846

Vacinação na adolescência

Fabio Ancona Lopez, Dioclécio Campos Junior Editora Manole PDF Criptografado

Vacinação na adolescência

ATENÇÃO

Salientamos a importância dos pais e da família no processo de vacinar os filhos, crianças e adolescentes, evitando graves complicações ou problemas no futuro.

Salientamos a importância dos pais e da família no processo de vacinar os filhos, crianças e adolescentes, evitando graves complicações ou problemas no futuro.

Programa de vacinação para adolescentes

Para que se tenha sucesso com um programa de vacinação para adolescentes e para que haja conscientização deles sobre a importância das vacinas, vários aspectos dessa faixa etária devem ser considerados:

• a dificuldade na sensibilização da importância da vacina;

• a resistência dos adolescentes a tomar injeções;

• a falta de adesão a todas as doses quando necessárias mais de uma;

• a sensação de invulnerabilidade própria da idade;

• a falta de registro das vacinas já recebidas;

• a interrupção do esquema básico já iniciado;

• �a falta de oferta pelo sistema público de saúde de todas as vacinas indicadas para essa faixa etária.

Ver todos os capítulos

Carregar mais