32 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788520456446

1. Educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 1

Educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento

Fernanda Ferreira dos Santos

Introdução

Inserida no âmbito das políticas públicas direcionadas à promoção da saúde e da segurança alimentar e nutricional (SAN), a educação alimentar e nutricional (EAN) constitui o campo do conhecimento transdisciplinar em constante construção que tem seu referencial histórico caminhando juntamente à criação e desenvolvimento da categoria de nutricionistas no país1,2.

A EAN passa a ser discutida no Brasil em meados de 1930, a partir da instalação do parque industrial nacional e do surgimento de organizações de trabalhadores urbanos. Paralelamente, Josué de Castro apresenta importantes ponderações quanto à predominante desnutrição e desigualdade social entre indivíduos de diferentes classes econômicas, dentre os quais se encontravam os atendidos pelos programas assistenciais difundidos no período e especialmente aqueles que estavam fora dessa cobertura. Observa-se então que as ações em EAN estavam centradas na atenção às necessidades dos trabalhadores e seus familiares, tendo como foco o binômio saúde-doença, prevalente na ocasião1,3-5.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

9. Trabalhando educação nutricional com os pais no hospital

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 9

Trabalhando educação nutricional com os pais no hospital

Andréa Gislene do Nascimento

Heloiza Cristiane Teixeira Esteves

Ana Paula Alves da Silva

Juliana Cezarino

Introdução

Ramos e Stein descrevem que o comportamento alimentar da criança é determinado por sua interação com o alimento, pelo seu desenvolvimento anatomofisiológico e por fatores emocionais, psicológicos, socioeconômicos e culturais1.

A família oferece amplo campo de aprendizado social à criança. De acordo com Golan, o ambiente doméstico e o estilo de vida dos pais podem ter grande influência na alimentação. Assim, poderão estabelecer o aprendizado de um hábito socialmente aceito ou inserir novos hábitos, contribuindo para a formação de um padrão de comportamento alimentar adequado ou não2.

Segundo Pereira e Lang, o ambiente familiar, dentre muitos fatores,

é o de maior impacto para a formação do comportamento alimentar. A exposição a um determinado tipo de alimento dependerá do que é consumido pela família. Por isso, é importante que o nutricionista oriente como deve ser realizada a introdução alimentar, sendo necessária, muitas vezes, a mudança de hábitos alimentares da família3.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 1 – A gestação e o parto de gêmeos e múltiplos

WAKSMAN, Renata Dejtiar; SCHVARTSMAN, Cláudio Editora Manole PDF Criptografado

Seção 1

A GESTAÇÃO E O PARTO DE

GÊMEOS E MÚLTIPLOS

Coordenadores

Eduardo Cordioli

Eduardo Zlotnik

1

1

Mitos e verdades sobre gêmeos e múltiplos

Thomaz Rafael Gollop

Sergio Hibner

Introdução

Lendas sobre gêmeos estão presentes na formação de inúmeras sociedades.

Na população indígena do Alto Xingu, no Brasil Central, por exemplo, os gêmeos Sol e Lua foram os responsáveis por criar a humanidade.

Os mais famosos gêmeos da mitologia são, sem dúvida, Rômulo e

Remo, fundadores de Roma. A tradição conta que o usurpador Amúlio, após derrubar seu irmão Numitor do trono de Alba Longa, obrigou

Reia Sílvia, filha de Numitor, a converter-se em virgem vestal para que não gerasse descendência do antigo rei. A jovem, no entanto, concebeu os gêmeos Rômulo e Remo, frutos de sua união com o deus Marte.

Amúlio ordenou, então, que os meninos fossem atirados ao rio Tibre, mas o berço em que se encontravam encalhou junto ao ficus ruminalis, uma figueira sagrada do monte Palatino.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 3 – A alta hospitalar e a ida para casa

WAKSMAN, Renata Dejtiar; SCHVARTSMAN, Cláudio Editora Manole PDF Criptografado

Seção 3

A ALTA HOSPITALAR E

A IDA PARA CASA

Coordenadoras

Alice D'Agostini Deutsch

Maria Fernanda Pellegrino da Silva Dornaus

135

16

Preparo para a alta hospitalar

Roberta Ferreira Belini

Simone Maria Orsi Climeni Silva

Introdução

Em geral, os gemelares prematuros ou aqueles que apresentam qualquer problema clínico e são admitidos na unidade de terapia semi-intensiva

(UTSI) estarão prontos para receber alta hospitalar quando atingirem um peso superior a 1,8 kg, com ganho de peso diário, controle da temperatura corporal adequada, padrão respiratório sem nenhuma alteração e aceitação da alimentação adequada. É importante que os pais também estejam prontos para a alta e aptos a prestar os cuidados necessários aos bebês em casa.

O banho

Uma das orientações mais importantes é sobre o banho. Antes de iniciar os cuidados com o bebê, devem-se retirar anéis, pulseiras e relógio, pois podem machucar a pele sensível da criança. Em seguida, lavar as mãos ou higienizar com álcool em gel antisséptico.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520426555

Recém-nascido

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Recém-nascido

Recém-nascido

1

Guia das mães Parte 1 Cor- .indd 1

7/7/11 5:31:13 PM

2

Guia das mães Parte 1 Cor- .indd 2

7/7/11 5:31:14 PM

Recém-nascido

0 a 28 dias

Capítulos

1 - Vacinação do recém-nascido........................................................11

2 - Preparando-se para receber seu bebê.........................................12

3 - Atendimento pediátrico na sala de parto ..................................17

4 - Cuidados nos berçários hospitalares...........................................22

5 - Testes de triagem neonatal: metabólica, auditiva e visual . ....23

6 - Alojamento conjunto.....................................................................27

7 - Situações que podem adiar a alta hospitalar do seu bebê........31

8 - Quais as principais características do recém-nascido?.............34

9 - Vínculo pais-filho...........................................................................47

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 8 – Situações especiais

WAKSMAN, Renata Dejtiar; SCHVARTSMAN, Cláudio Editora Manole PDF Criptografado

Seção 8

SITUAÇÕES ESPECIAIS

Coordenadora

Tânia M. R. Zamataro

437

56

Gêmeos ou múltiplos e prematuridade

Marcia de Freitas

Maria Regina Guillaumon

Rogério Pereira da Fonseca

Introdução

A gestação múltipla é frequentemente interrompida por um parto prematuro. Cerca de 50% das gestações duplas, 76% das triplas e 90% das quádruplas. Quanto mais prematuros forem os bebês, mais cuidados irão exigir, tanto na maternidade quanto em casa após a alta hospitalar.

Particularidades dos bebês prematuros

Respiração

Quanto mais prematuros, maior será a dificuldade de manter uma respiração adequada, seja por imaturidade do cérebro – eles podem

“esquecer de respirar” –, pela musculatura do tórax mais frágil ou pela falta de uma substância no pulmão que auxilia na ventilação, o surfactante.

Poderá ser necessário oferecer oxigênio por um certo tempo, dentro da incubadora, pelo nariz dos bebês ou até pela traqueia, nesse caso utilizando um aparelho de ventilação mecânica. Algumas medicações específicas, como surfactante exógeno, poderão ser utilizadas. O bebê

439

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

12. Educação nutricional em casa

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 12

Educação nutricional em casa

Marina Morgado Simões de Campos

Introdução

Na infância, o comportamento alimentar é comumente adquirido por meio da observação1 e é influenciado por diversos fatores, entre eles os ambientais, sociais, econômicos, culturais e cognitivos2.

Assim, tanto o ambiente domiciliar quanto os hábitos alimentares da família e a forma pela qual os pais oferecem os alimentos vão influenciar diretamente as escolhas e o comportamento alimentar da criança3,4 e também do futuro adulto5.

Portanto, a inclusão e o suporte à família no processo de educação nutricional são muito importantes para garantir resultados significativos na melhora da alimentação e no manejo da obesidade infantil, em vez de promover uma dieta saudável e educação nutricional voltada apenas para a criança6-8.

A educação nutricional para crianças é muito importante para ajudar a formar hábitos alimentares mais saudáveis a longo prazo9 e, nesse contexto, estratégias de educação nutricional em família, trabalhadas tanto com os pais (cuidadores) quanto com as crianças, trazem resultados mais satisfatórios10.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431252

A escolha da creche, da babá e da escola

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

creche, babá e escola

A escolha da creche, da babá e da escola

1

A escolha da creche, da babá e da escola

Capítulos

1- Introdução........................................................................................6

2- Creche ou pré-escola.......................................................................7

3- Babás e cuidadores.........................................................................14

4- A escolha da escola.........................................................................17

3

creche, babá e escola

A escolha da creche, da babá e da escola

Conteúdo

Introdução......................................................................................................................... 6

Creche ou pré-escola....................................................................................................... 7

Quais as vantagens da creche ou pré-escola?............................................... 7

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431252

Pré-escolar

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Préescolar

Pré-escolar

21

Pré-escolar

2 a 6 anos

Capítulos

1- Vacinação.........................................................................................28

2- Consultas pediátricas.....................................................................30

3- Alimentação....................................................................................33

4- Crescimento e desenvolvimento...................................................51

5- Visão e audição...............................................................................66

6- Cuidados com os dentes.................................................................69

7- Cuidados com a pele.......................................................................73

8- Comportamento..............................................................................79

9- Ambiente.........................................................................................87

Ver todos os capítulos
Medium 9788520426555

À espera do bebê

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

À espera do bebê

À espera do bebê

XVII

Adoção.indd 17

7/7/11 2:24:32 PM

XVIII

Adoção.indd 18

7/7/11 2:24:32 PM

À espera do bebê

À espera do bebê

Capítulos

1- A gravidez ..........................................................................................XXIV

2- �Leis que protegem a gestante e a nutriz ...........................................LIV

3- Filhos adotivos ......................................................................................LXI

4- Teste de paternidade ......................................................................... LXIX

XIX

Adoção.indd 19

7/7/11 2:24:33 PM

XX

Adoção.indd 20

7/7/11 2:24:34 PM

À espera do bebê

À espera do bebê

Conteúdo

A gravidez ............................................................................................................... XXIV

Vínculo pais-filho na gravidez ................................................................. XXIV

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

2. Comportamento alimentar em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 2

Comportamento alimentar em pediatria

Glauce Hiromi Yonamine

Carla Aline Fernandes Satiro

Introdução

O comportamento alimentar envolve as ações relacionadas ao ato de se alimentar, isto é, o que se come, como, com quem, onde e por que comemos1. Esse comportamento começa a ser formado logo após o nascimento, e sabe-se que os hábitos alimentares adquiridos na infância estão relacionados com a alimentação ao longo da vida.

Neste capítulo, discutiremos os principais aspectos envolvidos no comportamento alimentar em pediatria. Para abordar didaticamente esse tema, o capítulo foi dividido em tópicos: “Divisão de responsabilidades na alimentação”; “Aspectos relacionados aos cuidadores”; “Aspectos relacionados às crianças e adolescentes”; e “O papel do nutricionista”.

Divisão de responsabilidades na alimentação

As crianças têm uma habilidade inata para se alimentar. Por isso é fundamental que elas participem ativamente da sua alimentação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

13. Atividades práticas de educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 13

Atividades práticas de educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento

Fernanda Ferreira dos Santos

Mayara Freitas de Oliveira

Introdução

A infância traz aspectos relevantes para a formação de hábitos e práticas comportamentais, especialmente as alimentares. No ambiente familiar, a criança inicia a formação e incorporação dos padrões de comportamento alimentar a partir da escolha de alimentos, sua quantidade, horário e ambiente em que acontecerão as refeições. Trata-se de um processo que começa nessa fase e se estende por todas as demais fases do ciclo de vida1. Os hábitos alimentares inadequados nesse estágio podem levar a problemas nutricionais a curto e longo prazos2. Assim, esse momento é fundamental para o desenvolvimento da consciência crítica, de forma a propiciar a aplicação de práticas para promoção, manutenção e recuperação da saúde1.

As estratégias de educação alimentar e nutricional voltadas a crianças devem ser prioritárias no atendimento nutricional ambulatorial e hospitalar, não apenas por serem consideravelmente influenciadas por fatores ambientais, mas também por comporem um grupo que tomará decisões quanto a hábitos alimentares no futuro3.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 9 – Consulta adicional

WAKSMAN, Renata Dejtiar; SCHVARTSMAN, Cláudio Editora Manole PDF Criptografado

Seção 9

CONSULTA ADICIONAL

Coordenador

Cláudio Schvartsman

465

60

Livros e sites de interesse

Eduardo Juan Troster

Carlos Augusto Cardim de Oliveira

Renata Dejtiar Waksman

LIVROS RECOMENDADOS

Em língua portuguesa

Título do livro

Autoria

Observações

Estudo de gêmeos

Bernardo Beiguelman

Livro eletrônico publicado em formato PDF

Gêmeos, trigêmeos ou o que mais vier – O guia da mãe 24 horas

Sara Gonçalves

-

Criando gêmeos e múltiplos em idade escolar

Christina Baglivi Tinglof

-

Criando filhos gêmeos

Patrícia Maxwell Malmstrom e

Janet Poland

-

Conversando sobre gêmeos

Maria Elizabeth Barreto Tavares

Viotto

-

Gêmeos - Harlequin Special Ed.84

Rebecca Winters

eBook Kindle

467

Gêmeos e Múltiplos

Em língua inglesa

Título do livro

Autoria

Observações

Twins: from conception to five years

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435144

2. Atividades de fortalecimento muscular e resistência cardiorrespiratória

CANALES, Lindsay K; LYTLE, Rebecca K. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 2

Atividades de fortalecimento muscular e resistência cardiorrespiratória

As 10 atividades deste capítulo enfocam o fortalecimento muscular geral e a resistência cardiorrespiratória. Essas atividades envolvem movimento corporal constante, como caminhada, corrida, impulsão de cadeira de rodas e o movimento contínuo dos membros superiores e inferiores. Atividades de treinamento de força por meio do uso de equipamentos como faixas elásticas e o peso do próprio corpo, assim como atividades cujo objetivo é sustentar o movimento por um determinado período, são desenvolvidas para manter ou aumentar a força muscular e a resistência cardiorrespiratória.

23

Atividade física 02.indd 23

26/4/13 9:15 AM

24  Atividades físicas para jovens com deficiências graves

Foguetes de balões

Conceitos primários

Fortalecimento muscular e resistência cardiorrespiratória.

Conceitos secundários

Movimentação criativa; habilidades locomotoras; movimentação espacial.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

3. Desenvolvimento neuropsicomotor na primeira infância

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 3

Desenvolvimento neuropsicomotor na primeira infância

Maristela Trevisan Cunha

Introdução

O desenvolvimento neuropsicomotor é o resultado da interação entre fatores genéticos, biológicos e ambientais. Segue uma ordem cronológica evolutiva de acordo com etapas distintas e previsíveis, caracterizadas por mudanças nas habilidades e nos padrões de movimento que ocorrem durante a vida. Os fatores biológicos podem influenciar o desenvolvimento em curto e longo prazos, uma vez que interferem na formação e na maturação dos diversos sistemas desde a idade gestacional1,2.

Sabe-se que o surgimento de movimentos e seu posterior controle ocorrem em uma direção craniocaudal e proximodistal, porém esse processo não se apresenta de forma linear, incluindo períodos de equilíbrio e desequilíbrio. Apesar disso, costuma cumprir uma sequência ordenada e até previsível de acordo com a idade3.

Diversos fatores, porém, podem colocar em risco o curso normal do desenvolvimento de uma criança. Definem-se como fatores de risco uma série de condições biológicas ou ambientais que aumentam a probabilidade de déficits no desenvolvimento neuropsicomotor da criança3,4.

Ver todos os capítulos

Carregar mais