32 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788520456446

6. Aleitamento materno: orientação na prática

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 6

Aleitamento materno: orientação na prática

Analisa Gabriela Zuchi Leite

Renata Hyppolito Barnabe

Vanessa Camargo Trida

Introdução

O aleitamento materno consiste no melhor alimento para o recém-nascido, sendo uma fonte cujos benefícios reverberam desde o início da vida até a idade adulta1.

A amamentação tem conhecida relevância do ponto de vista biológico, nutricional, imunológico, econômico, psicológico e também ecológico, e interfere de maneira positiva no crescimento e desenvolvimento da criança. É considerada uma das estratégias que mais contribuem para evitar a desnutrição e a hospitalização, e auxiliam na prevenção da mortalidade no primeiro ano de vida, sendo recomendada sua prática, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de forma exclusiva até os

6 meses e complementada até os 2 anos ou mais1,2.

Existem evidências de que crianças amamentadas ao seio apresentam melhores resultados em testes de inteligência, desenvolvimento cognitivo, maturação gastrintestinal e imunológica, além de criarem um melhor vínculo mãe-filho3.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431252

Pré-escolar

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Préescolar

Pré-escolar

21

Pré-escolar

2 a 6 anos

Capítulos

1- Vacinação.........................................................................................28

2- Consultas pediátricas.....................................................................30

3- Alimentação....................................................................................33

4- Crescimento e desenvolvimento...................................................51

5- Visão e audição...............................................................................66

6- Cuidados com os dentes.................................................................69

7- Cuidados com a pele.......................................................................73

8- Comportamento..............................................................................79

9- Ambiente.........................................................................................87

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435144

3. Atividades que envolvem coordenação olhos-mãos e olhos-pés

CANALES, Lindsay K; LYTLE, Rebecca K. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 3

Atividades que envolvem coordenação olhos-mãos e olhos-pés

As 18 atividades descritas neste capítulo envolvem a coordenação entre os olhos e as mãos, assim como entre os olhos e os pés. Essas atividades visam acompanhar um objeto com os olhos a fim de colocá-lo em contato de forma apropriada com a mão ou pé. Habilidades que demonstram coordenação entre os olhos e as mãos e entre os olhos e os pés incluem atingir um objeto utilizando-se de um instrumento (p. ex., raquete, bastão de hóquei), chutando uma bola e jogando-a na direção de um alvo.

Ao executar tais atividades na direção de um alvo, os alunos precisam mostrar que têm mira, força e precisão apropriados. Alunos que não são aptos a utilizarem as mãos em determinada atividade, podem usar os pés. Por exemplo, uma criança com paralisia cerebral pode ter mais facilidade em mover seu pé em vez de sua mão para impulsionar um objeto.

Por essa razão, muitas atividades deste capítulo podem ser adaptadas para o uso da mão ou do pé, dependendo das necessidades do aluno e da meta a ser alcançada em cada tarefa.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435144

1. Atividades de equilíbrio e flexibilidade

CANALES, Lindsay K; LYTLE, Rebecca K. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 1

Atividades de equilíbrio e flexibilidade

As 10 atividades neste capítulo enfocam o aumento e a manutenção de equilíbrio e flexibilidade. Essas atividades envolvem estender os membros superiores e inferiores para alcançar algum objeto, mantendo uma posição de alongamento ou determinada postura corporal por um período prolongado, ou manipular um objeto equilibrando-o adequadamente em uma parte específica do corpo.

1

Atividade física 01.indd 1

26/4/13 9:14 AM

2  Atividades físicas para jovens com deficiências graves

Desafio do saquinho de feijão

Conceitos primários

Equilíbrio e flexibilidade.

Conceitos secundários

Conceitos preposicionais; identificação de partes do corpo.

Objetivo da atividade

Equilibrar um saquinho de feijão em uma parte específica do corpo enquanto mantém o equilíbrio.

Equipamento

Saquinhos de feijão (um por aluno).

Preparação

Posicione os alunos em círculo e dê a cada um deles um saquinho de feijão.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

8. Educação nutricional no ambulatório

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 8

Educação nutricional no ambulatório

Cristina Yuri Takakura

Larissa Baldini Farjalla Mattar

Lenycia de Cassya Lopes Neri

Introdução

O atendimento ambulatorial visa suprir uma demanda de pacientes em acompanhamento médico sem indicação de internação hospitalar.

São pacientes que, apesar de possuir doença crônica, podem usufruir da qualidade de vida de rotina semelhante à de outras crianças, exceto pela necessidade de acompanhamento médico e da equipe multiprofissional no hospital periodicamente.

No Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), a demanda é de pacientes portadores de doenças crônicas e que, muitas vezes, necessitam de ajustes dietoterápicos para melhora de comorbidades. O atendimento nutricional é realizado após as consultas médicas para discussão dos casos e verificação de exames recentes. Após avaliação do estado nutricional, é necessário que o nutricionista assuma uma postura de educador ao passar o conteúdo de adaptações dietéticas para melhora da saúde.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

10. Educação nutricional em consultório

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 10

Educação nutricional em consultório

Adriana Servilha Gandolfo

Introdução

A educação nutricional é um processo estruturado que objetiva dar suporte aos indivíduos para modificar seus comportamentos alimentares e melhorar a saúde. Estudos mostram que a intervenção nutricional efetiva contribui para melhorar aspectos antropométricos, clínicos e dietéticos1.

A educação alimentar e nutricional se faz por meio da interação de pessoas com a finalidade de promover a alimentação saudável, ensinar técnicas para se trabalhar com alimentos ou intervir sobre problemas alimentares2.

No aconselhamento nutricional em consultório existem elementos essenciais que devem ser considerados:

�� Escuta: o exercício da escuta permite compreender os aspectos biop-

sicossociais que envolvem e influenciam a alimentação do indivíduo.

é a habilidade de comunicação que envolve a capacidade de compreender os sentimentos e a perspectiva do outro, demonstrar compaixão, simpatia e preocupação com seu bem-estar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

1. Educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 1

Educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento

Fernanda Ferreira dos Santos

Introdução

Inserida no âmbito das políticas públicas direcionadas à promoção da saúde e da segurança alimentar e nutricional (SAN), a educação alimentar e nutricional (EAN) constitui o campo do conhecimento transdisciplinar em constante construção que tem seu referencial histórico caminhando juntamente à criação e desenvolvimento da categoria de nutricionistas no país1,2.

A EAN passa a ser discutida no Brasil em meados de 1930, a partir da instalação do parque industrial nacional e do surgimento de organizações de trabalhadores urbanos. Paralelamente, Josué de Castro apresenta importantes ponderações quanto à predominante desnutrição e desigualdade social entre indivíduos de diferentes classes econômicas, dentre os quais se encontravam os atendidos pelos programas assistenciais difundidos no período e especialmente aqueles que estavam fora dessa cobertura. Observa-se então que as ações em EAN estavam centradas na atenção às necessidades dos trabalhadores e seus familiares, tendo como foco o binômio saúde-doença, prevalente na ocasião1,3-5.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439081

Seção 7 – Desenvolvimento e aspectos psíquico, familiar e social

WAKSMAN, Renata Dejtiar; SCHVARTSMAN, Cláudio Editora Manole PDF Criptografado

Seção 7

DESENVOLVIMENTO E

ASPECTOS PSÍQUICO,

FAMILIAR E SOCIAL

Coordenador

Leonardo M. Posternak

353

45

Individualidade e comparações

Leonardo M. Posternak

Luiz Guilherme Florence

Introdução

A importância e o deslumbramento pelo nascimento de filhos gêmeos ou múltiplos estão bem documentados na mitologia e na literatura. Até situações inverídicas deram origem a filmes que mostravam ocasiões em que, quando um dos gêmeos se machucava, o outro, ainda que distante, sentia dor.

Mas pouco se fala que os gêmeos e múltiplos podem trazer alguma confusão e conflitos tanto para os pais como para as próprias crianças.

Também a relação entre os irmãos gêmeos ou múltiplos e entre eles e o resto dos irmãos deve ser refletida, para os pais poderem agir adequadamente.

Eis alguns pontos que podem causar alguma confusão:

��

��

��

pensar na experiência de gerar e amar dois ou mais bebês ao mesmo tempo; o sentimento de cada bebê ao ter nascido junto com outra criança; passar a lidar com as diferenças (peso, personalidade, aptidões, etc.).

355

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

13. Atividades práticas de educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 13

Atividades práticas de educação nutricional em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento

Fernanda Ferreira dos Santos

Mayara Freitas de Oliveira

Introdução

A infância traz aspectos relevantes para a formação de hábitos e práticas comportamentais, especialmente as alimentares. No ambiente familiar, a criança inicia a formação e incorporação dos padrões de comportamento alimentar a partir da escolha de alimentos, sua quantidade, horário e ambiente em que acontecerão as refeições. Trata-se de um processo que começa nessa fase e se estende por todas as demais fases do ciclo de vida1. Os hábitos alimentares inadequados nesse estágio podem levar a problemas nutricionais a curto e longo prazos2. Assim, esse momento é fundamental para o desenvolvimento da consciência crítica, de forma a propiciar a aplicação de práticas para promoção, manutenção e recuperação da saúde1.

As estratégias de educação alimentar e nutricional voltadas a crianças devem ser prioritárias no atendimento nutricional ambulatorial e hospitalar, não apenas por serem consideravelmente influenciadas por fatores ambientais, mas também por comporem um grupo que tomará decisões quanto a hábitos alimentares no futuro3.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

4. A importância do brincar

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 4

A importância do brincar

Aide Mitie Kudo

Priscila Bagio Maria Barros

Mariana de Paiva Franco

Renata Sloboda Bittencourt

Resgate histórico

Desde os tempos mais remotos, o ato de brincar estava presente no cotidiano das crianças em todas as culturas. Muitos jogos e brincadeiras que temos hoje eram praticados nas civilizações antigas, destinados ao entretenimento de adultos durante reuniões e festividades locais.

Achados arqueológicos e descrições iconográficas mostram que bonecas e marionetes eram usadas como brinquedos e divertimento no Egito antigo há mais de 5 mil anos. Crianças naquela época construíam barcos em miniaturas, imitando as embarcações que navegavam pelo Nilo; em escavações em templos egípcios, foi encontrado um jogo da velha datado de 1400 ou 1333 a.C.; os primeiros dominós foram construídos de ossos de marfim por um soldado chinês que viveu em 243 a 181 a.C.1.

Foi a partir da Idade Média, na Europa, que os brinquedos começaram a ser fabricados, ainda que artesanalmente e comercializados nos grandes entrepostos de vendas existentes, principalmente nos grandes povoados. E foi no período das transformações econômicas e sociais da

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435144

2. Atividades de fortalecimento muscular e resistência cardiorrespiratória

CANALES, Lindsay K; LYTLE, Rebecca K. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 2

Atividades de fortalecimento muscular e resistência cardiorrespiratória

As 10 atividades deste capítulo enfocam o fortalecimento muscular geral e a resistência cardiorrespiratória. Essas atividades envolvem movimento corporal constante, como caminhada, corrida, impulsão de cadeira de rodas e o movimento contínuo dos membros superiores e inferiores. Atividades de treinamento de força por meio do uso de equipamentos como faixas elásticas e o peso do próprio corpo, assim como atividades cujo objetivo é sustentar o movimento por um determinado período, são desenvolvidas para manter ou aumentar a força muscular e a resistência cardiorrespiratória.

23

Atividade física 02.indd 23

26/4/13 9:15 AM

24  Atividades físicas para jovens com deficiências graves

Foguetes de balões

Conceitos primários

Fortalecimento muscular e resistência cardiorrespiratória.

Conceitos secundários

Movimentação criativa; habilidades locomotoras; movimentação espacial.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431252

A escolha da creche, da babá e da escola

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

creche, babá e escola

A escolha da creche, da babá e da escola

1

A escolha da creche, da babá e da escola

Capítulos

1- Introdução........................................................................................6

2- Creche ou pré-escola.......................................................................7

3- Babás e cuidadores.........................................................................14

4- A escolha da escola.........................................................................17

3

creche, babá e escola

A escolha da creche, da babá e da escola

Conteúdo

Introdução......................................................................................................................... 6

Creche ou pré-escola....................................................................................................... 7

Quais as vantagens da creche ou pré-escola?............................................... 7

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456446

2. Comportamento alimentar em pediatria

Andréa Gislene do Nascimento... [et al.]. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 2

Comportamento alimentar em pediatria

Glauce Hiromi Yonamine

Carla Aline Fernandes Satiro

Introdução

O comportamento alimentar envolve as ações relacionadas ao ato de se alimentar, isto é, o que se come, como, com quem, onde e por que comemos1. Esse comportamento começa a ser formado logo após o nascimento, e sabe-se que os hábitos alimentares adquiridos na infância estão relacionados com a alimentação ao longo da vida.

Neste capítulo, discutiremos os principais aspectos envolvidos no comportamento alimentar em pediatria. Para abordar didaticamente esse tema, o capítulo foi dividido em tópicos: “Divisão de responsabilidades na alimentação”; “Aspectos relacionados aos cuidadores”; “Aspectos relacionados às crianças e adolescentes”; e “O papel do nutricionista”.

Divisão de responsabilidades na alimentação

As crianças têm uma habilidade inata para se alimentar. Por isso é fundamental que elas participem ativamente da sua alimentação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431252

Escolar

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Escolar

Escolar

Escolar

6 a 10 anos

Capítulos

1- Vacinação .......................................................................................122

2- Consultas pediátricas....................................................................124

3- Alimentação...................................................................................128

4- Crescimento e desenvolvimento .................................................133

5- Visão, audição e cuidados com os dentes...................................152

6- Comportamento.............................................................................159

7- Ambiente .......................................................................................164

8- Brincadeiras, brinquedos, lazer e esporte .................................167

9- Alertas de segurança.....................................................................175

10- Necessidades especiais...............................................................178

Ver todos os capítulos
Medium 9788520426555

Lactente

LOPEZ, Fabio Ancona; CAMPOS JR., Dioclécio Editora Manole PDF Criptografado

Lactente

Lactente

171

Guia das mães Parte 2 Cor- .indd 171

7/8/11 11:49:53 AM

172

Guia das mães Parte 2 Cor- .indd 172

7/8/11 11:49:54 AM

Lactente

Lactente

29 dias a 2 anos

Capítulos

1- Vacinação do lactente ..................................................................180

2- Vínculo mãe-filho .........................................................................186

3- Aleitamento materno do lactente . .............................................192

4- Desmame .......................................................................................218

5- Alimentação do lactente ..............................................................219

6- Consultas com o pediatra ............................................................239

7- Crescimento e desenvolvimento .................................................241

8- Visão e audição .............................................................................258

Ver todos os capítulos

Carregar mais