565 capítulos
Medium 9788573074260

Conpartilhar Objetivos, Condição Indispensável para uma Avaliação Formativa

Antoni Zabala Grupo A PDF Criptografado

A PRÁTICA EDUCATIVA / 209

gresso de cada aluno neste terreno, assim como avaliar a necessidade de oferecer ajudas educativas.

A fonte de informação para conhecer os avanços nas aprendizagens de conteúdos atitudinais será a observação sistemática de opiniões e das atuações nas atividades grupais, nos debates das assembléias, nas manifestações dentro e fora da aula, nas visitas, passeios e excursões, na distribuição das tarefas e responsabilidades, durante o recreio, nas atividades esportivas, etc.

COMPARTILHAR OBJETIVOS, CONDIÇÃO

INDISPENSÁVEL PARA UMA AVALIAÇÃO FORMATIVA

Pelo que vimos até agora, o meio mais adequado para nos informarmos do processo de aprendizagem e do grau de desenvolvimento e competência que os meninos e meninas alcançam consiste na observação sistemática de cada um deles na realização das diferentes atividades e tarefas. Também pudemos constatar que as provas escritas, como instrumentos de conhecimento, são extremamente limitadas, embora sejam adequadas quando o que se quer conhecer tem um caráter basicamente cognitivo e se têm suficientes habilidades para sabê-lo expressar por escrito: conteúdos factuais, conceituais, conteúdos procedimentais de papel e lápis, algumas estratégias cognitivas, argumentações de valores e opiniões sobre normas de comportamento. Quanto ao resto dos conteúdos, e também ao que acabamos de mencionar, a observação sistemática é o melhor instrumento, quando não o único, para a aquisição do conhecimento da aprendizagem dos alunos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788584291328

Questões de 351 a 400

Me Salva! Cursos e Consultorias LTDA, Rafael Guerra Ortiz Grupo A PDF Criptografado

CIÊNCIAS HUMANAS

O fragmento do discurso dirigido ao parlamentar do Império refere-se às mudanças então em curso no campo brasileiro, que confrontaram o Estado e a elite agrária em torno do objetivo de regulamentar o tráfico interprovincial de cativos para sobrevivência das fazendas. adotar o regime assalariado para proteção da mão de obra estrangeira. financiar a fixação de famílias camponesas para estímulo da agricultura de subsistência. definir uma política de subsídio governamental para o fomento da imigração. fomentar ações públicas para ocupação das terras do interior.

QUESTÃO 351

28%

(2016) A regulação das relações de trabalho compõe uma estrutura complexa, em que cada elemento se ajusta aos demais. A lystiuskUrabalhp é apenas uma das peças dessa vasta engrenagem. A presença de representantes classistas na composição dos órgãos da Justiça do Trabalho é também resultante da montagem dessa regulação. O poder normativo também reflete essa característica. Instituída pela Constituição de 1934, a Justiça do Trabalho só vicejou no ambiente político do Estado Novo instaurado em 1937.

Ver todos os capítulos
Medium 9788573074260

Como Podem ser Organizados os Conteúdos? Que Referencial Pode ser Utilizado?

Antoni Zabala Grupo A PDF Criptografado

A PRÁTICA EDUCATIVA / 141

disciplinar. Os “centros de interesse”, o trabalho por temas ou tópicos, os

“complexos russos” ou os “projetos”, entre outros, são métodos denominados globalizadores, porque seu ponto de partida não decorre da lógica das disciplinas. Nestes sistemas, os conteúdos de aprendizagem e sua organização em unidades didáticas só são relevantes em função de sua capacidade para compreender numa “realidade” que sempre se manifesta “globalmente”.

Neste capítulo, depois de efetuar uma revisão terminológica dos conceitos que se referem às diferentes formas de relacionar as disciplinas: multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade, comentaremos diversas propostas metodológicas globalizadoras, analisando as razões que as justificam, e para concluir faremos uma proposta do que podemos denominar enfoque globalizador.

COMO PODEM SER ORGANIZADOS OS CONTEÚDOS?

QUE REFERENCIAL PODE SER UTILIZADO?

Existem duas proposições acerca das diversas formas de organizar os conteúdos que, apesar de pontos coincidentes, partem de suposições e referenciais diferentes. Assim, certas formas de organizar os conteúdos tomam como ponto de partida e referencial básico as disciplinas ou matérias; neste caso, os conteúdos podem ser classificados conforme sua natureza em multidisciplinares, interdisciplinares, pluridisciplinares, metadisciplinares, etc. Nestas propostas, as disciplinas justificam os conteúdos próprios de aprendizagem e, portanto, nunca perdem sua identidade como matéria diferenciada. As características de cada uma das modalidades organizativas estão determinadas pelo tipo de relações que se estabelecem e o número de disciplinas que intervêm nestas relações, mas em nenhum caso a lógica interna de cada uma das disciplinas deixa de ser o referencial básico para a seleção e articulação dos conteúdos das diferentes unidades de intervenção. Deste modo, encontraremos organizações centradas numa disciplina apenas, forma tradicional de organização dos conteúdos, e outras que estabelecem relações entre duas ou mais disciplinas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788584291694

Capítulo 38. Representação gráfica para projeto de engenharia

Flavio Rodrigues Campos; Paulo Blikstein Grupo A PDF Criptografado

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA

PARA PROJETO DE ENGENHARIA*

Sérgio Leal Ferreira | Eduardo Toledo Santos

As disciplinas de comunicação gráfica para engenharia da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) têm sofrido constantes reformulações ao longo dos anos. As principais diretrizes dessas mudanças estão relacionadas à atualização tecnológica e à inclusão de conteú­ dos, habilidades e atitudes apropriadas à formação do engenheiro, em especial no que se refere à precisão e à eficiência de sua comunicação durante o processo de projeto com vistas a sua correta fabricação e ao melhor desempenho do conjunto projetado.

O computador se inseriu de tal forma na vida profissional que é praticamente impossível realizar projetos de engenharia sem seu apoio.

Os programas de auxílio à representação do projeto ultrapassaram atualmente os limites da mera produção de documentação, sendo ferramentas poderosas que auxiliam desde a verificação de incompatibilidades geométricas até a simulação de funcionamento, incluindo resistência dos materiais, preparação de rotinas de fabricação e, até mesmo, o próprio controle da fabricação. Além disso, o trabalho do en*Além dos autores deste capítulo, participaram ativamente dos trabalhos apresentados aqui os seguintes professores:

Ver todos os capítulos
Medium 9788584290970

Apêndice E

John Hattie Grupo A PDF Criptografado

Apêndice E

Calculando os tamanhos de efeito

Existem muitas maneiras diferentes de utilizar os tamanhos de efeito, mas me concentrarei, aqui, no progresso – e não nas comparações entre turmas, métodos de ensino, etc.

Imagine uma turma de alunos submetida a um teste semelhante ou igual, relacionado ao currículo, em fevereiro e junho. Podemos utilizar os dados desses dois testes para calcular um tamanho de efeito. Esse tamanho de efeito nos ajuda a compreender o impacto do nosso ensino ao longo desse período.

A maneira mais fácil de calcular um tamanho de efeito é utilizar o programa Excel, usando a fórmula a seguir: média (pós-teste) – média (pré-teste)

Tamanho de efeito =

dispersão (desvio padrão ou DP)

Considere o seguinte exemplo:

A

B

C

1

Aluno

Teste de fevereiro

Teste de junho

2

David

40

35

3

Anne

25

30

4

Eeofa

45

50

5

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos