1176 capítulos
Medium 9788577806188

9. APLICANDO FERRAMENTAS DE EDIÇÃO ESPECÍFICAS

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

172 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

Nesta lição, você vai testar três ferramentas de edição específicas – Rolling Edit,

Slide e Slip – e dois botões do Program Monitor – Lift e Extract, que podem simplificar certas tarefas. Com a ferramenta Track Select, você vai mover facilmente

Timelines inteiras ou partes das Timelines. Você também vai aprender a utilizar transições que exigem o uso de elementos gráficos.

Você vai conhecer novas maneiras de mover e substituir clipes na Timeline, e aprender a criar subclipes a partir de clipes longos para organizar melhor seu projeto.

Posteriormente será apresentada a edição multicâmera. Se houver uma tomada de vídeo multicâmera, esse recurso alternará entre ângulos de câmera durante o processo de edição, o que economizará tempo.

Explore as ferramentas de edição para economizar tempo

As ferramentas Rolling Edit, Slide e Slip serão utilizadas em várias situações, como quando você quer preservar o tamanho total do seu programa ao aparar e editar cenas dentro dele. Elas são úteis para projetos precisamente sincronizados, como comerciais de 30 segundos. A ferramenta Rolling Edit já foi vista em ação no Trim Monitor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536327013

28. O SISTEMA DE JUSTIÇA CRIMINAL NO BRASIL E NOS ESTADOS UNIDOS

Jose G. Taborda Grupo A PDF Criptografado

28

O SISTEMA DE JUSTIÇA

CRIMINAL NO BRASIL

E NOS ESTADOS UNIDOS

José G. V. Taborda

PONTOS-CHAVE

• Os conceitos popular, médico (psiquiátrico) e legal de “loucura”

são diferentes. Os conceitos popular e médico compartilham elementos comuns e distinguem-se em outros. O conceito jurídico está totalmente contido no conceito médico, mas é mais estrito do que este.

O que delimita o conceito jurídico de inimputabilidade ou sanidade é a lei do país. Assim, sua abrangência varia de local para local e de época em época.

Distintamente do caso brasileiro, no qual a perícia de imputabilidade penal é a mais importante e frequente nos processos criminais, a perícia para verificar a insanity defense é relativamente rara nos tribunais anglo-saxões. Nestes, a mais relevante perícia é a que investiga a competence to stand trial do acusado.

No Brasil, uma vez que a competência para legislar em matéria penal é exclusiva da União, as alterações legais ocorrem a um só tempo e abrangem todo o território nacional. Nos Estados

Ver todos os capítulos
Medium 9788577807246

27. Padrões de Teste

Kent Beck Grupo A PDF Criptografado

164

Parte III

Padrões para Desenvolvimento Guiado por Testes

Tente ambas as formas. Veja se você se sente diferente; programe diferente quando tiver dois testes que não funcionam. Responda conforme o caso.

Objeto simulado (Mock Object)

Como você testa um objeto que se baseia em um recurso caro ou complicado? Crie uma versão faz de conta do recurso que responde com constantes.

Há ao menos um material com valor equivalente a um livro sobre Objeto

Simulado1, mas isso servirá como uma introdução. O exemplo clássico é um banco de dados. Bancos de dados levam um longo tempo para iniciarem; são difíceis de manter limpos; e, se estão localizados em um servidor remoto, amarram seus testes a um local físico em uma rede. O banco de dados também é uma fonte fértil de erros no desenvolvimento.

A solução é não usar um banco de dados real na maior parte do tempo. A maioria dos testes é escrita em termos de um objeto que age como um banco de dados, mas está apenas assentado na memória. public void testOrderLookup() {

Ver todos os capítulos
Medium 9788536305745

Capítulo 3. Neuroanatomia funcional: correlatos neuropsicológicos de lesões corticais e subcorticais

Stuart C. Yudofsky Grupo A PDF Criptografado

3

77

Neuropsiquiatria e neurociências na prática clínica

Neuroanatomia funcional

Correlatos neuropsicológicos de lesões corticais e subcorticais

Daniel Tranel, Ph.D.

H

á cerca de um século e meio, investigadores começaram a observar que lesões em pequenas regiões do cérebro poderiam levar a transtornos comportamentais altamente seletivos (para uma revisão histórica, ver Feinberg e Farah, 1997).

Por exemplo, por volta do ano de 1860, o cirurgião e antropólogo físico Paul Broca fez a observação de que lesões na porção anterior do lado esquerdo do cérebro levavam a um déficit na produção da linguagem, deixando preservada a função de compreensão da linguagem (Broca, 1863, 1865). Uma observação complementar foi descrita 10 anos mais tarde pelo neuropsiquiatra Carl Wernicke, que notou que danos à porção posterior do hemisfério esquerdo levavam a distúrbios na compreensão da linguagem, deixando intacta a função de produção da linguagem (Wernicke, 1874). Essas observações culminaram na noção de que os humanos falam e processam a linguagem com o lado esquerdo do cérebro. De fato, essas descrições iniciais tornaram-se marcos sobre os quais a neuropsicologia, a neuropsiquiatria e a neurociência cognitiva estabeleceram-se. Nos dias de hoje, muitas relações consistentes entre o cérebro e o comportamento têm sido estabelecidas, e uma ampla faixa de capacidades cognitivas e comportamentais associadas a regiões específicas do cérebro podem ser destacadas. Neste capítulo, uma variedade de relações entre cérebro e comportamento são descritas, com ênfase nas correlações mais robustas, científica e clinicamente mais importantes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536324241

SEÇÃO 5 - PSICOFÁRMACOS EM DOENÇAS E PROBLEMAS FÍSICOS

Aristides V. Cordioli Grupo A PDF Criptografado

O tratamento da AO1 exige a administração de algum fámaco da mesma classe, para diminuir os sintomas, com retirada gradual em 5 a 10 dias.

Qualquer opioide pode ser utilizado, havendo preferência pela metadona (que apresenta meia-vida prolongada). A equivalência é de 1 mg de metadona para 3 mg de morfina. A meperidina deve ser evitada nessas ocasiões. Como a equivalência não é linear, sugere-se administrar 50% da dosagem antes utilizada, e, se necessário, realizar ajustes. A maioria dos pacientes necessita de 1 a 25 mg de metadona, VO, 1 ou 2 vezes ao dia, no primeiro dia. Em ambiente hospitalar, após a estabilização do quadro, sugere-se a redução em 10 a

20% da dose a cada dia, por 1 a 2 semanas. Se o paciente em AO também apresentar dor crônica, a metadona, com objetivo adjunto de analgesia, pode ser prescrita a cada 4 horas. A metadona pode produzir aumento do intervalo QT no ECG, e potencializar arritmias.

Entre os fármacos não opioides, os agonistas alfa-adrenérgicos, como a clonidina (0,1 a 0,2 mg a cada 6 horas, com monitoramento da pressão arterial), são os principais medicamentos utilizados no controle da AO.1 A gabapentina, com dose igual ou maior a 900 mg/dia, pode ser uma alternativa adjuvante.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos