280 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788540701465

Introdução

Kathryn Best Grupo A PDF Criptografado

Introdução

8

Gestão do design é o gerenciamento bem-sucedido de pessoas, projetos, processos e procedimentos que estão por trás da criação dos produtos, serviços, ambientes e experiências que fazem parte de nossa vida diária.

Envolve também a gestão das relações entre diferentes disciplinas (como design, gestão, marketing e finanças) e diferentes papéis (clientes, designers, equipes de projeto e stakeholders).

A indústria criativa (também conhecida como

“economia criativa”) inclui as áreas de design, artesanato, publicidade, arquitetura, moda, cinema, música, TV, rádio, artes cênicas, produção editorial e software interativo. As atuais tendências globais relacionadas à criatividade nos segmentos de design identificam essa indústria como um dos setores que mais crescem no mundo e um dos melhores veículos para ampliar a vantagem competitiva entre as empresas comerciais e mesmo entre os países. Além disso, há uma crescente demanda por um enfoque mais holístico do impacto cultural, ambiental, político e social produzido pelo modus operandi das empresas comerciais e outras organizações. E como o design, por sua própria natureza, trata da solução de problemas a partir de uma perspectiva centrada nas pessoas, proporciona uma abordagem mais integrativa e holística para a solução dos desafios contemporâneos “mundiais”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577809752

Capítulo 20 - Análise de Cluster

Naresh K. Malhotra Grupo A PDF Criptografado

Capítulo

20

A análise de cluster nos ajuda a ver se existem grupos ou segmentos que são mais semelhantes entre si do que a membros de outros grupos ou segmentos.

Tom Myers, vice-presidente sênior, gerente de atendimento ao cliente, Burke, Inc.

Objetivos

Após a leitura deste capítulo, o aluno conseguirá:

1. Descrever o conceito básico e o objetivo da análise de cluster e sua importância na pesquisa de marketing.

2. Discutir as estatísticas associadas à análise de cluster.

3. Explicar o procedimento de análise de cluster, incluindo a formulação do problema, a seleção de uma medida de distância, a escolha de um procedimento de aglomeração, a decisão sobre o número de clusters, a interpretação dos clusters e o traçado do seu perfil.

4. Descrever a finalidade e os métodos de avaliação da qualidade dos resultados dos clusters e de sua confiabilidade e validade.

5. Descrever as aplicações dos métodos de aglomeração não hierárquicos e da aglomeração de variáveis.

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701465

Conclusão

Kathryn Best Grupo A PDF Criptografado

Conclusão

194

A gestão do design, pela própria natureza com que reúne diferentes disciplinas, profissões e interessados, tende a adotar um enfoque holístico quanto ao modo como facilitar e proporcionar a melhor solução possível para as partes envolvidas.

A adoção de uma abordagem gerenciada do design amplia as possibilidades de criar e executar projetos capazes de demonstrar resultados tangíveis e valiosos – resultados que:

• são satisfatórios, agregam e geram valor

(em termos de experiência do usuário ou valor financeiro ou de marca, por exemplo)

• são inclusivos e de máximo benefício para todos os envolvidos (do patrocinador ao usuário final)

• contribuem positivamente para o futuro (sem qualquer impacto negativo, como danos ambientais ou desagregação comunitária).

Um dos principais benefícios de compreender os fundamentos da gestão do design, e o papel do design no desenvolvimento de novos processos empresariais e de inovação, é saber como melhor verbalizar o valor do design.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Estudos de caso - A Vaca que ri

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Estudos de caso

A Vaca que ri

Seja ela chamada de La Vache qui rit, na França, seja de Die Lachende

Kuh, na Alemanha, Con bo cuoi, no Vietnã, ou Laughing Cow, nos Estados Unidos, A Vaca que ri sempre leva sorrisos e prazer gastronômico aos consumidores.

A Vaca que ri é uma das marcas globais do Grupo Bel, que incluem Babybel, Kiri, Leerdammer e

Boursin. Com a porção única, a Bel inventou um novo jeito de comer queijo, 150 anos atrás. Uma multinacional liderada por uma família há cinco gerações, o Grupo Bel tem 12.000 funcionários e suas marcas são distribuídas em 130 países.

Metas

Continuar a tradição de inovação e criatividade.

Levar arte contemporânea ao público mais amplo possível.

Ser o exemplo perfeito da Lab’Bel, o laboratório artístico do Grupo Bel.

Marcar o aniversário de

100 anos da marca, em

2021.

Por alguns trocados, você passa de mero espectador, que observa as obras de arte nos museus e galerias, a proprietário de uma obra de arte original. Agora as exposições e críticas de arte ocorrem em casa, na mesa da cozinha.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Estudos de caso - NIZUC Resort & Spa

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Estudos de caso

NIZUC Resort & Spa

Espírito mexicano. Alma maia. Situado em um enclave isolado, queríamos redefinir o luxo e colocar um novo destino no mapa.

Metas

O NIZUC é um resort de luxo localizado na península mexicana de Yucatán. Em quase 120 mil metros quadrados, o resort, inaugurado em março de 2014, tem 274 suítes e chalés privados, seis restaurantes, três bares, duas praias, duas quadras de tênis e um spa de 2800 m².

Diferenciar a NIZUC de outros destinos de luxo de classe mundial.

Criar uma marca de estilo de vida de luxo com alma.

Atrair os melhores parceiros do mundo em arquitetura, culinária, spa e hotelaria.

Criar uma campanha de lançamento que se traduzisse em reservas.

Para nós na NIZUC, a marca era essencial. Ela foi criada do zero, mas logo se estabeleceu e hoje se destaca em relação aos nossos concorrentes no mercado de luxo.

Darrick Eman

Diretor de vendas & marketing

NIZUC Resort & Spa

O design estava no coração do nosso processo. Imaginamos um lugar antes de haver um lugar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Básico - Dinâmicas de marca

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Dinâmicas de marca

Tendências

A próxima grande novidade já está acontecendo. A sociedade evolui a cada instante de formas imprevisíveis. À medida que o mercado se transforma, as melhores marcas inovam continuamente em resposta a mudanças sociais, tecnológicas, na cultura popular, na pesquisa e no cenário político. As grandes marcas reconhecem nossa nostalgia paradoxal por um passado mais simples para nos proteger das mudanças implacáveis.

A mudança quase nunca fracassa por vir cedo demais. Ela quase sempre fracassa por chegar atrasada.

Uma fusão de tecnologias está apagando as linhas entre as esferas físicas, digitais e biológicas.

A tecnologia muda mais rápido do que as pessoas.

Seth Godin

Tribes

Derek Thompson

Hit Makers: The Science of Popularity in an Age of Distraction

Sergei Brin

Cofundador da Google e presidente da Alphabet

O Gear VR da Samsung ajuda os clientes a fazer e descobrir coisas que só existiam nos seus sonhos e a ir onde jamais estiveram.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Estudos de caso - Unstuck

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Estudos de caso

Unstuck

Combinamos aprendizado online, ferramentas digitais personalizadas e dicas e know-how para ajudá-lo a entender o que o impede de fazer as coisas e como você pode avançar.

Metas

A Unstuck é um aplicativo, uma plataforma de aprendizado online e um site de conteúdo que equipa os usuários para enfrentar desafios e avançar com as suas vidas. A Unstuck é um coach digital, ao seu dispor sempre que você se sente empacado. O aplicativo ajuda as pessoas a enxergarem e resolverem situações usando perguntas provocadoras, dicas direcionadas e ferramentas orientadas para a ação.

Desenhar uma nova marca a partir do zero e deixá-la evoluir conscientemente à medida que se expande.

Liderar uma nova categoria de produtos de tecnologia e crescimento pessoal.

Combinar psicologia, comportamento humano e design.

Estabelecer a plataforma de aprendizagem online da Unstuck como uma experiência única no espaço de desenvolvimento pessoal.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Estudos de caso - Ópera de Sydney

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Estudos de caso

Ópera de Sydney

Nossa visão para a Ópera de Sydney reconheceu que a criatividade e as artes poderiam ajudar a inspirar e apoiar a busca da Austrália por uma resposta para quem somos, como país, e quem gostaríamos de nos tornar.

Com suas velas icônicas, a Ópera de Sydney é a atração turística mais visitada da Austrália há décadas, além de ser um dos edifícios mais conhecidos do mundo. Patrimônio Mundial da Unesco, o local é uma fonte de orgulho imenso para os australianos, e deixa maravilhados seus 8,2 milhões de visitantes anuais. A ópera é um centro de artes cênicas com múltiplos palcos e recebe mais de

2.000 apresentações por ano.

Metas

Dar vida à visão que levou à criação do centro.

Posicionar o centro de artes cênicas para o seu novo horizonte de crescimento.

Unificar todas as experiências, ofertas e comunicações.

Expandir o valor de marca.

Comunicar que a magia acontece no lado de dentro.

Mudança de perspectiva

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Estudos de caso - Adanu

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Estudos de caso

Adanu

Construímos escolas no interior de Gana, usando a educação para transformar a vida de crianças, e de vilas inteiras, para sempre.

Metas

Conscientizar e aumentar o apoio.

Representar a ONG ganesa nos EUA.

Renomear a organização.

A Adanu é uma organização não governamental (ONG) que trabalha ao lado de comunidades rurais subdesenvolvidas em Gana para criar e estabelecer soluções sustentáveis para a educação, e oportunidades iguais para todas as pessoas, independentemente de gênero, idade ou situação econômica. Fundada por Richard Yinkah, em 1997, com o nome de Disaster Volunteers of Ghana

(DIVOG), a organização desde então atendeu mais de 50 comunidades e recebeu 1.500 voluntários internacionais para construir escolas, instalações de saneamento, clínicas de saúde e mais.

Desenvolver uma narrativa de marca dinâmica.

Projetar um novo sistema de identidade visual.

Adanu captura a essência de todos os nossos valores:

Ver todos os capítulos
Medium 9788582602171

Um dia na vida

Marc Stickdorn, Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Quais são as ferramentas do design de serviços?

EXPLORAÇÃO

VISUALIZAÇÃO DE ROTINAS E ATIVIDADES DOS USUÁRIOS

UM DIA NA VIDA

O que é?

“Um Dia na Vida” condensa materiais de pesquisa relacionados a um tipo específico de usuário (que talvez já tenham sido condensado em uma persona) para criar um passo a passo descritivo de suas atividades diárias típicas.

Como é feito?

“Um Dia na Vida” pode ser apresentado em diversos formatos diferentes; gráficos simples ou quadrinhos podem ser produzidos de maneira rápida e fácil, enquanto vídeos ou fotografias produzem uma descrição rica dos ambientes e rotinas diários de um usuário. Independentemente do formato escolhido, o “Dia na Vida” deve incorporar o máximo possível de insights coletados – o objetivo é oferecer um panorama geral de um dia típico desse usuário, incluindo o que ele está pensando e fazendo, para além de suas interações com o serviço.

Por que é utilizado?

“Um Dia na Vida” contextualiza as interações com o serviço de um usuário, permitindo revelar inúmeras informações secundárias relacionadas aos seus pensamentos e sentimentos durante sua interação com determinado ponto de contato. Quando nos concentramos apenas naquelas instâncias em que os usuários entram diretamente em contato com o serviço desconsideramos esses insights contextuais, ao passo que quando revelamos os problemas e soluções cotidianos das pessoas obtemos uma visão bem mais holística de seus drivers e motivações – algo que é essencial para a criação eficaz de um serviço.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605134

Estudos de caso - Budweiser

Alina Wheeler Grupo A PDF Criptografado

Estudos de caso

Budweiser

Engarrafamos 140 anos de América. E colocamos nas suas mãos.

O Rei das Cervejas, nascido em 1876. Fermentada na marra.

A Budweiser é uma pale lager filtrada, disponível em chopp e embalada, produzida pela AnheuserBusch, parte da multinacional Anheuser-Busch InBev. A marca foi lançada em 1876, pela Carl Conrad

& Co. de Saint Louis, Missouri, e se tornou uma das cervejas mais vendidas dos EUA, disponível em mais de 80 mercados globalmente.

Metas

Representar uma essência de marca globalmente.

Reconquistar relevância nos EUA.

Criar uma apresentação mais moderna e universal.

Conquistar padrão global e relevância local.

Todo o nosso posicionamento de marca gira em torno de mostrar que nos importamos com a cerveja, que ela é

“fermentada na marra”.

Brian Perkins

Diretor de marketing

Budweiser North America

Budweiser: Jones Knowles Ritchie

230

Processo e estratégia: desde o crescimento da relevância das cervejas light, 40 anos atrás, a Budweiser tem administrado seu declínio nos EUA enquanto se expande globalmente.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605271

Capítulo 3 - Ferramentas básicas do design de serviço

Marc Stickdorn, Adam Lawrence, Markus Hormess, Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Isto é Design de Serviço na Prática

03

FERRAMENTAS BÁSICAS

DO DESIGN DE SERVIÇO

Um conjunto de ferramentas advindas de várias disciplinas, combinadas para pesquisar, criar, prototipar e testar serviços.

Comentários de especialistas

Alexander Osterwalder

Hazel White

Mike Press

Isto é Design de Serviço na Prática

03

FERRAMENTAS BÁSICAS DO DESIGN DE SERVIÇO

3.1 Dados de pesquisa................................................... 38

3.2 Personas.................................................................... 41

3.5.1 �Protótipos de (inter)ações, processos de serviço e experiências............................................. 67

3.3 Mapas de jornada..................................................... 44

3.5.2 Protótipos de objetos físicos........................................ 70

3.3.1 Uma tipologia dos mapas de jornada......................... 50

3.5.3 �Protótipos de ambientes, espaços e arquitetura.................................................................. 71

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701403

Capítulo 12 - Sistema de métricas

Paul W. Farris, Neil T. Bendle, Phillip E. Pfeifer, David J. Reibstein Grupo A PDF Criptografado

Capítulo 12

Sistema de métricas

Existem três tipos de economistas: os que sabem contar e os que não sabem.

— Anônimo

Modelando o desempenho da empresa

Para compreender melhor os fatores que contribuem para o sucesso da empresa, gestores e analistas costumam decompor o retorno sobre ativos (RSA) no produto de dois quocientes, cada um deles refletindo um aspecto diferente do negócio. Uma abordagem popular para esta decomposição é o Modelo da DuPont.

RSA =

Lucro Líquido

Vendas

Vendas

*

Ativos

O primeiro quociente neste modelo simplificado DuPont é chamado de margem de lucro ou retorno sobre vendas. Ele mede até que ponto cada dólar de vendas é lucrativo. A partir do momento em que criam produtos que os clientes valorizam, que reivindicam esse valor com uma precificação inteligente, reduzem custos ao prestar atenção a custos de produção e de canal e otimizam seus gastos em marketing, os profissionais de marketing podem aumentar o retorno sobre vendas. O segundo quociente no Modelo DuPont é conhecido como volume de ativos. Pode-se pensar no volume de ativos como a quantidade de dólares de vendas que cada dólar de ativos gera. Aqui o trabalho dos profissionais de marketing é ainda mais concentrado – na geração de dólares de vendas, mas voltado para gerenciar ativos como estoque e recebíveis capturados no denominador.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577809752

Capítulo 05 - Concepção de Pesquisa Exploratória: Pesquisa Qualitativa

Naresh K. Malhotra Grupo A PDF Criptografado

Capítulo

5

Sou formada em matemática, mas me tornei uma usuária entusiasta da pesquisa qualitativa devido às ricas informações que tenho obtido com pesquisas qualitativas bem feitas.

Mary Klupp, Ford Credit Global Consumer Insights,

Ford Motor Company, Dearborn, MI

Objetivos

Após a leitura deste capítulo, o aluno conseguirá:

1. Explicar a diferença entre pesquisa qualitativa e pesquisa quantitativa em termos de objetivos, amostragem, coleta e análise de dados e resultados.

2. Entender as diferentes formas de pesquisa qualitativa, incluindo procedimentos diretos, como grupos de foco e entrevistas em profundidade, e métodos indiretos, como técnicas projetivas.

3. Descrever detalhadamente os grupos de foco, com ênfase no planejamento dos grupos, suas vantagens, desvantagens e aplicações.

4. Descrever detalhadamente as técnicas de entrevista em profundidade, citando suas vantagens, desvantagens e aplicações.

5. Explicar detalhadamente as técnicas projetivas e comparar as técnicas de associação, de conclusão, de construção e expressivas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582602171

Criação de cenários

Marc Stickdorn, Jakob Schneider Grupo A PDF Criptografado

Quais são as ferramentas do design de serviços?

CRIAÇÃO E REFLEXÃO

EXPLICAÇÃO DOS ELEMENTOS-CHAVE DAS IDEIAS DE SERVIÇO SOB A FORMA DE NARRATIVAS

CRIAÇÃO DE

CENÁRIOS

O que é?

A criação de cenários é essencialmente a criação de narrativas hipotéticas, criadas com um nível de detalhamento suficiente para explorar de maneira relevante um aspecto específico da oferta de um serviço.

Como é feito?

231

243

260

275

Os cenários podem ser apresentados com textos simples, storyboards ou até mesmo vídeos. Os dados de pesquisa são utilizados para construir uma situação plausível na qual o cenário possa ser baseado. Para conferir ainda mais veracidade, é possível incorporar algumas personas ao cenário para orientar a situação que está sendo examinada ao redor de um personagem específico. O tipo exato de situação será definido pelo objetivo do cenário.

Por que é utilizado?

A criação de cenários pode ser utilizada em praticamente qualquer etapa de um projeto de design de serviços. Áreas problemáticas de uma oferta de serviços em funcionamento podem ser transformadas em cenários que permitirão a efetivação de brainstormings de soluções; protótipos de cenário permitem examinar os potenciais problemas que novas ideias de serviços podem enfrentar; cenários “negativos” nos levam a perguntar “Como as coisas poderiam ficar piores?” para estimular uma discussão sobre fatores que, na realidade, estejam funcionando bem. Todos esses cenários são capazes de ajudar a rever, analisar e entender os fatores determinantes que, em última instância, definem a experiência de serviço. Por fim, criar cenários em um ambiente de grupo incentiva o intercâmbio de conhecimentos entre os diversos stakeholders envolvidos.

Ver todos os capítulos

Carregar mais