173 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788536305523

O AMBIENTE

Tilley, Alvin R Grupo A PDF Criptografado

O AMBIENTE

RUÍDOS

• Modulações, ou seja, sons com variação irregular

Ruídos são sons indesejáveis. Se o ruído for muito alto, pode prejudicar o ouvido. A perda de audição devido a ruídos produzidos por equipamentos fabricados pelo homem é uma

“doença industrial”.

Os ruídos são medidos em decibéis (dB). A fórmula é a seguinte:

• Tons puros (8.192 Hz, os mais puros, e 256, 512 e

1.024, os menos puros)

⎛ P1 ⎞

⎝ P2 ⎠

número de dB = 20 log ⎜

onde P1= pressão do som sob consideração e P2= pressão de referência do som, com base na menor pressão de som audível por um homem jovem. O aumento da pressão em dez vezes aumenta a altura do som em 20 dB.

Tons puros são sons com uma única freqüência. No entanto, a maioria dos sons são harmônicos.

Os sons são caracterizados e diferenciados de acordo com as seguintes variáveis:

Os ruídos causam os seguintes efeitos nos seres humanos, podendo afetar os processos mentais mais elaborados:

• Nervosismo

• Irritabilidade

• Fatiga

Os ruídos às vezes podem ser úteis. Eles ajudam a detectar quando as coisas não estão funcionando corretamente; por exemplo, podemos ouvir um problema no motor de um automóvel. Devido ao ruído, podemos detectar as condições que requerem ações emergenciais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536305523

ASSENTOS

Tilley, Alvin R Grupo A PDF Criptografado

ASSENTOS

O estudo dos assentos é bastante interessante, já que as pessoas têm vários tamanhos e suas proporções e atividades variam. As pessoas se sentam para comer, para se deslocar ao trabalho, para ficar em casa conversando, lendo ou assitindo televisão, para trabalhar ou simplesmente para executar um passatempo. Algumas cadeiras parecem ter sido desenhadas sem que se tenha absolutamente considerado o usuário a ser acomodado ao tamanho e altura do assento, o apoio à região lombar ou o desenho correto dos apoios para braços. Muitas pessoas têm uma cadeira favorita, mas muitas também compram mobiliário apenas considerando a aparência, e depois ficam insatisfeitas com suas escolhas.

A CADEIRA DE JANTAR

A cadeira de jantar é simples. Seu tempo de uso é geralmente curto, mas ela também pode ser usada para se estudar, ler e escrever.

A cadeira de jantar padrão atualmente possui 711 mm de altura do assento.

50

• A distância vertical ideal entre a borda frontal do assento e o nível da mesa é de 230 a 305 mm.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577807826

3. DESIGN E DESEMPENHO EMPRESARIAL

Mozota, Brigitte Borja de Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 3

DESIGN E DESEMPENHO EMPRESARIAL

O governo pode desempenhar um papel pró-ativo no estabelecimento de um sistema que sustente o desenvolvimento do design na economia. Na maioria dos países, o governo estimula o design por meio de ajuda financeira, sistemas de formação profissional de qualidade, educação e parcerias entre escolas de design e indústrias.

O PAPEL DO GOVERNO NA PROMOÇÃO DO DESIGN

Pode-se identificar a existência de promoção nacional de estruturas de design em países do mundo inteiro. O Centro Internacional de Design em Nagoya, Japão, estabelecido em 1992, é financiado pelo governo e por 103 corporações japonesas e desenvolve concursos internacionais. A Grã-Bretanha e a Dinamarca possuem centros de design ativos que organizam exposições, editam publicações ou financiam pesquisas.

A Coreia e Taiwan também têm políticas nacionais de design.

O British Design Council realizou uma pesquisa nacional em 2001 para descobrir como o design, a inovação e a criatividade contribuíram em diversas empresas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577807826

8. A EMPRESA DE DESIGN

Mozota, Brigitte Borja de Grupo A PDF Criptografado

PARTE III

GESTÃO DO DESIGN

NA PRÁTICA

CAPÍTULO 8

A EMPRESA DE DESIGN

Outro aspecto da gestão do design é a gestão de empresas de design. Tendo em vista que existem livros para designers que abordam questões de “como fazer” negócios (como organizar o marketing, escrever contratos e proteger seus projetos), esta obra não se destina a essas áreas. Tampouco aborda os métodos básicos gerais de gestão que se aplicam tanto a empresas de design quanto a outras organizações.

O foco aqui são as ferramentas de gestão específicas para uma empresa de design e os métodos que garantem alta competitividade a uma organização dessa natureza.

O objetivo envolve outros dois: 1) auxiliar as empresas de design a compreender que estratégias lhes estão disponíveis, que competências centrais são necessárias e o que constrói a reputação da empresa; e 2) fornecer aos gerentes de organizações contratantes de serviços de design o conhecimento necessário para selecionar a empresa de design correta. A escolha de uma empresa de design é uma questão crucial para os gerentes, uma vez que a integração do design exerce um grande impacto no desempenho da organização.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577807826

10. GESTÃO FUNCIONAL DO DESIGN: ADMINISTRAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE DESIGN

Mozota, Brigitte Borja de Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 10

GESTÃO FUNCIONAL DO DESIGN:

ADMINISTRAÇÃO DO DEPARTAMENTO

DE DESIGN

Nesta área da gestão do design, a natureza do design muda: não mais um produto ou objeto, o design torna-se uma função ou departamento e adquire sua independência das outras áreas da empresa. O departamento de design participa do sucesso da empresa no mercado.

Neste ponto, a empresa adquiriu experiência em design, bem como em uma sucessão de projetos de design. Para desenvolver o design internamente, as questões mais importantes são o apoio ao design no nível da alta administração e o envolvimento no desenvolvimento de uma estratégia de marca (Borja de

Mozota, 2002).

Desde o início e ao longo do desenvolvimento do departamento de design na empresa, há uma série de exemplos que ilustram a dificuldade de trabalhar com criadores de uma forma eficaz e bem equilibrada. A seguir, temos uma lista de 10 mandamentos para integrar o design com sucesso na empresa (ver Tabela 10.1).

A questão passa a ser oferecer ao designer e ao gerente métodos e ferramentas para integrar o design com sucesso.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Capítulo 2 - Desenhos técnicos e executivos: uma linguagem universal

Kubba, Sam A. A. Grupo A PDF Criptografado

Introdução

Há não muito tempo, algumas previsões diziam que, até o início do século XXI, os desenhos técnicos impressos já teriam se tornado obsoletos e não seriam mais utilizados em canteiros de obras.

Também sugeria-se que todas as informações relativas à construção seriam lidas diretamente na tela do computador, e não mais em desenhos impressos. Isso não apenas representaria maior eficiência, como economizaria uma tremenda quantidade de papel. Tais previsões não se materializaram. Ainda que plantas sejam regularmente visualizadas em telas de computadores e enviadas por meio deles, desenhos técnicos em papel continuam sendo o formato preferido em canteiros de obras. Em muitas partes do mundo, o esboço feito à mão e os desenhos técnicos ainda são a regra.

A leitura de desenhos técnicos consiste essencialmente na busca de informações em um projeto. A informação pode estar disposta em um desenho na forma de linhas, apontamentos, símbolos e tabelas. Normalmente, os itens estão localizados na legenda da prancha ou na área do desenho (por exemplo, em qualquer lugar do desenho fora do selo de prancha). Você deve ter em mente que os desenhos técnicos em geral vêm em jogos (conjuntos). Um jogo de plantas para um projeto de residência familiar pode conter um número pequeno de pranchas. Por outro lado, em um projeto de grande porte, um jogo completo de desenhos pode conter inúmeras pranchas para cada disciplina

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Capítulo 6 - Leiaute de desenhos do projeto executivo

Kubba, Sam A. A. Grupo A PDF Criptografado

capítulo 6

Leiaute de desenhos do projeto executivo

Como vimos, a comunicação entre engenheiros, arquitetos e técnicos deve acontecer da forma mais clara possível no desenho. Para tanto, temos tipos de desenhos específicos para cada etapa do processo e que levam em conta todos os envolvidos. Você verá que existem desenhos não utilizados na construção em si, como os desenhos de apresentação, por exemplo, que servem como ferramenta de venda, e desenhos de desenvolvimento do projeto, que estabelecem o diálogo entre o arquiteto e o cliente. Além desses, este capítulo apresenta outros tipos de desenhos em que são abordados detalhes importantes, responsáveis por diferenciar desenhos de engenharia, de arquitetura, de estrutura, de instalações, entre outros.

Objetivos deste capítulo

Reconhecer os tipos de desenhos abordados e a finalidade de cada um.

Sintetizar que tipo de desenho é empregado em cada etapa do projeto.

Destacar os principais elementos dos desenhos de engenharia, de arquitetura, de estrutura, de instalações, do projeto hidrossanitário e do projeto elétrico.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Apêndice 1 - Glossário

Kubba, Sam A. A. Grupo A PDF Criptografado

apêndice 1

Glossário

Abertura para ventilação Em geral, uma abertura no beiral ou no forro, a fim de permitir a circulação do ar retido sob a cobertura não isolada. O usual é cobri-la com uma tampa ou tela de metal.

ABS (Acrilonitrilo Butadieno Estireno) Um tipo de plástico utilizado para a fabricação de tubulações.

Acessível Adjetivo empregado para um terreno, uma edificação ou equipamento urbano ou parte deles que atenda aos requisitos de acessibilidade universal de qualquer tipo de usuário, inclusive aqueles com dificuldades de locomoção, como os cadeirantes.

Adendo Instrução escrita ou representada graficamente feita pelo arquiteto antes da execução do contrato, modificando ou interpretando os documentos que serão assinados, por meio de acréscimos, ressalvas, esclarecimentos ou correções. Um adendo se torna parte dos documentos do contrato quando eles entram em vigor.

Adesivo Material de solidarização utilizado para unir dois elementos.

Adobe Tijolo de argila não cozido empregado em muitos locais com clima quente e seco.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

20. EXPORTANDO FRAMES, CLIPES E SEQUÊNCIAS

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

376 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

O Adobe Premiere Pro CS4 oferece inúmeras opções de exportação – métodos para gravar seus projetos em vídeo, convertê-los em arquivos ou gravá-los em

DVDs.

Gravar para videotape é simples e direto, embora a criação de arquivo tenha muito mais opções. Por exemplo, você pode gravar apenas a parte de áudio do seu projeto; converter um segmento de vídeo ou o projeto inteiro em um dos vários formatos padrão de arquivo; ou criar frames estáticos, sequências de frames estáticos ou arquivos de animação.

De maior relevância são os formatos de codificação de vídeo de nível mais alto disponíveis no Adobe Media Encoder. Você utilizará essa poderosa ferramenta a fim de criar projetos para postar em um site Web, gravar em CDs multimídia ou exportar para dispositivos móveis utilizando o novo software Adobe

Device Central CS4. Se tiver de criar Flash Video para sites Web, utilize as novas ferramentas para exportar Flash Video com marcadores Web. O Adobe Media

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

1. UM TOUR PELO ADOBE PREMIERE PRO CS4

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

20 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução ao Adobe Premiere Pro CS4

Como editores de vídeo, percorremos um longo caminho desde as antigas e desajeitadas máquinas de videotape até o caro equipamento de produção para edição profissional em um computador desktop. O Adobe Premiere Pro CS4 amplia as nossas capacidades. Como introdução, vamos ver alguns dos novos recursos do Adobe Premiere Pro CS4. Revisaremos o fluxo de trabalho básico utilizado pela maioria dos editores de vídeo e veremos como o Adobe

Premiere Pro se encaixa nas diferentes versões do Adobe Creative Suite. Por fim, serão apresentados os espaços de trabalho personalizados do Adobe Premiere Pro CS4.

Novos recursos do Adobe Premiere Pro CS4

Embora essa não seja uma lista completa dos novos recursos do Adobe Premiere

Pro CS4, já é possível conhecer alguns avanços desse poderoso aplicativo, que serão apresentados nas lições ao longo do livro.

Efeitos

· Aplique efeitos a vários clipes: Acelere o trabalho de edição selecionando vários clipes em uma sequência e arraste um ou mais efeitos do painel Effects para os clipes selecionados.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

3. FILMANDO E CAPTURANDO CONTEÚDO DE VÍDEO

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

54 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

O propósito deste livro é ajudá-lo a utilizar o Adobe Premiere Pro para criar vídeos com uma aparência profissional. Para isso você precisa iniciar com um material bruto de alta qualidade. Esta lição dá dicas de como filmar bons vídeos e de como transferi-los para o Adobe Premiere Pro.

Dicas para filmar vídeos incríveis

Com a câmera de vídeo preferida em mãos, está na hora de aventurar-se e produzir vídeos. Se for iniciante em videografia, essas dicas o ajudarão a criar vídeos melhores. Se for experiente, pense nessa lista de princípios como uma maneira de sair da rotina e tornar as coisas um pouco mais interessantes.

· Faça uma tomada de fechamento.

· Faça uma tomada de abertura.

· Filme bastante.

· Siga a regra dos terços.

· Mantenha suas tomadas estáveis.

· Siga a ação.

· Filme sobre trilhos (trucking shots).

· Encontre ângulos incomuns.

· Incline-se para frente ou para trás.

· Utilize tomadas distantes e tomadas próximas.

· Filme uma ação repetitiva em uma sequência (matched action).

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

8. CRIANDO TÍTULOS DINÂMICOS

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

148 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

O texto na tela ajuda a contar sua história. Reforce sua mensagem utilizando texto sobreposto (também conhecido como supers) para dar nome e título de um local ou de uma pessoa entrevistada, mostrar na tela pontos itemizados (bullets) e exibir títulos de abertura e créditos finais.

O texto pode apresentar informações de forma muito mais sucinta e clara do que a narração. Ele também pode reforçar informações narradas e visuais lembrando os espectadores dos personagens na sua cena e da mensagem que você está tentando comunicar.

O Adobe Premiere Pro CS4 Titler oferece inúmeras opções de texto e formas.

Você pode utilizar qualquer fonte do computador. O texto e os objetos podem ter uma cor qualquer (ou várias cores), qualquer grau de transparência e uma variedade de formas.

Com a ferramenta Path, é possível posicionar seu texto em linhas curvas da maneira mais complexa de imaginar. O Titler é uma ferramenta poderosa e envolvente cuja infinita capacidade de personalização permite criar uma aparência

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

15. TRANSCRIÇÃO DE ÁUDIO

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

296 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

Embora não pareça óbvio pelos pequenos arquivos de exemplo utilizados nesta lição, a transcrição de fala pode ser um excelente otimizador de tempo, permitindo fazer pesquisas no texto para localizar o frame de um vídeo em que uma palavra específica é falada. Você pode adicionar facilmente marcadores ou editar pontos depois de utilizar esse recurso para localizar palavras-chave. Sem esse recurso, você precisaria deslizar ou reproduzir o áudio do arquivo para ouvir palavras-chave.

O Adobe Premiere Pro CS4 demora para transcrever um arquivo de áudio em texto. Mas esse processo pode ser executado em lote no segundo plano enquanto você trabalha em outra coisa. Observe que, depois que a transcrição ocorre, o texto transcrito torna-se parte dos metadados do arquivo de áudio. Mesmo se você exportar o arquivo, a transcrição permanecerá nele.

Transcreva áudio para texto

O primeiro passo para transcrever áudio em texto é inserir seu espaço de trabalho no espaço de trabalho Metalogging e tornar visível os metadados associados com seus arquivos na interface do Premiere Pro.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

21. CRIANDO DVDS COM O ADOBE ENCORE CS4

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

392 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

DVDs são uma fantástica plataforma de saída de mídia: além de interativos, suas imagens e vídeos são de tela cheia (incluindo widescreen 16:9) e a qualidade de

áudio é boa. Com um simples clique em um menu, você pula para um vídeo, uma cena ou imagens estáticas por trás das cenas.

Criar esses DVDs interativos, com todos os menus e botões, exigia um orçamento hollywoodiano e hardware caro. Agora, com o Adobe Premiere Pro e Encore, é possível criar DVDs com uma aparência profissional no computador em questão de minutos.

Atualmente, o Encore acompanha o Adobe Premiere Pro e contém diversos modelos de menus de DVDs personalizáveis com fundos e botões – estáticos ou animados. Se preferir, utilize suas próprias imagens ou vídeos como fundos.

O Encore CS4 leva a autoração de DVDs a um nível muito mais alto que nas versões anteriores. O Encore pode ser usado para criar DVDs de definição padrão

(SD) ou Blu-ray Discs de alta definição (HD) e até mesmo gerar saída do seu projeto em DVD para o Flash.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801145

5. Design com Imagens

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

LIÇÃO 5

Design com Imagens

3 Na categoria Common da barra Insert, clique em Image ( ).

Se você não vir o ícone Image na barra Insert, clique na seta que aponta para baixo ao lado do botão do menu Images e selecione Image. Como ocorre com os outros botões de menu na barra Insert, o botão do menu Images exibe o último objeto escolhido como a primeira entrada.

4 Quando a caixa de diálogo Select Image Source aparecer, navegue até a pasta lesson05 >

images e selecione boat. Clique em OK quando tiver terminado.

Você também pode dar um clique duplo em um placeholder para abrir a caixa de diálogo

Select Image Source e trocá-lo por um elemento gráfico real.

Certifique-se de que suas páginas estão acessíveis aos visitantes do site utilizando leitores de tela ou outras tecnologias de auxílio visual; uma boa idéia é sempre adicionar texto apropriado alt para qualquer imagem inserida.

5 Se necessário, escolha Window > Properties para exibir o inspetor de propriedades.

6 Com a imagem do barco ainda selecionada, digite Red rowboat by the side of a river no

Ver todos os capítulos

Carregar mais