11 capítulos
Medium 9788582603765

Capítulo 1 - Configuração e gerenciamento de alta disponibilidade

J. C. Mackin; Orin Thomas Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 1

Configuração e gerenciamento de alta disponibilidade

Este capítulo aborda os recursos de vários servidores que ajudam os serviços e aplicativos selecionados a permanecer online e responsivos aos clientes. Os recursos incluem Network Load Balancing (NLB, Balanceamento de Carga de Rede), clusters de failover e a migração ao vivo (em tempo real) de máquinas virtuais (VMs). Para se compreender os tópicos abordados neste capítulo é necessário um profundo entendimento de novas tecnologias que talvez não estejam implementadas em seu ambiente. As informações deste capítulo devem ser complementadas com um pouco de prática para que você possa entender melhor como usar essas tecnologias para lidar com cenários do mundo real e resolver problemas em um ambiente de servidor avançado.

Objetivos deste capítulo:

᭿

Objetivo 1.1: Configurar Network Load Balancing (NLB)

᭿

Objetivo 1.2: Configurar cluster de failover

᭿

Objetivo 1.3: Gerenciar funções de cluster de failover

Ver todos os capítulos
Medium 9788582603574

Capítulo 1 - Instalação e configuração de servidores

Craig Zacker Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 1

Instalação e configuração de servidores

Instalar novos servidores Windows na rede não é algo a ser feito casualmente – você deve planejar a instalação com bastante antecedência. Entre outras coisas, deve decidir qual edição do sistema operacional instalará, se instalará a interface gráfica de usuário (GUI, graphical user interface) completa ou a opção Server Core, qual será a estratégia de virtualização, se houver alguma, e quais funções implementará no servidor. Se estiver instalando o Windows Server 2012 R2 pela primeira vez, você também pode ter que decidir se adicionará o servidor à sua rede de produção ou se irá instalá-lo em uma rede de teste.

Este capítulo discutirá o processo para instalar o Windows Server 2012 R2 com o uso de uma instalação limpa ou de um upgrade de servidor e as tarefas de configuração do servidor que você deve executar imediatamente após a instalação. Para concluir, veremos a configuração de vários tipos de tecnologias de disco rígido usadas para armazenamento local e a implantação de funções em servidores da rede.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582603635

Capítulo 1 - Implantação, gerenciamento e manutenção de servidores

Charlie Russel Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 1

Implantação, gerenciamento e manutenção de servidores

Instalar servidores é uma operação única, mas implantá-los é algo que se faz com frequência, e não apenas ocasionalmente. Os servidores são instalados de forma confiável e repetidamente, quase sem intervenção do usuário. Depois que um servidor

é implantado, é preciso mantê-lo em dia com as atualizações de segurança mais recentes, fundamentais e importantes, ao mesmo tempo que se minimiza o volume de intervenções necessárias. Além disso, é preciso monitorá-lo para garantir seu funcionamento eficiente, sem falhas graves.

Este capítulo discute a implantação do Windows Server 2012 R2 usando

Windows Deployment Services (WDS) para automatizar a implantação de imagens padrão ou personalizadas em servidores. Também é discutida a implementação de

Windows Server Update Services (WSUS) para automatizar e personalizar o gerenciamento de atualizações na rede. Por fim, o capítulo aborda o monitoramento de servidores com Windows Performance Monitor (perfmon) e Windows Event Viewer.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577807505

1. Introdução ao Armazenamento e Gerenciamento de Informações

Somasundaram, G. Grupo A PDF Criptografado

Capítulo

1

Introdução ao Armazenamento e

Gerenciamento de Informações

A informação é cada vez mais importante no

CONCEITOS-CHAVE nosso cotidiano. Vivemos hoje em um mundo

Dados e informações de comandos e demandas, precisando de informações a todo momento. Acessamos a Internet

Dados estruturados e não estruturados todos os dias para fazer consultas, participar de

Tecnologia e arquitetura de redes sociais, enviar e receber e-mails, compararmazenamento tilhar imagens e vídeos, além de outras atividaPrincipais elementos de um data center des. Devido ao número crescente de dispositivos que geram conteúdo, a quantidade de informaGerenciamento da informação

ções produzidas por indivíduos é maior do que

Gerenciamento do ciclo de vida da a criada por empresas. As informações origiinformação nadas por indivíduos se tornam mais valiosas quando compartilhadas com outras pessoas. Ao serem produzidas, elas permanecem localmente em dispositivos como telefones celulares, câmeras e laptops. Para serem compartilhadas, precisam ser enviadas através de redes a data centers. É interessante observar que, embora a maioria dos dados seja criada por indivíduos, ela é armazenada e gerenciada por uma quantidade relativamente pequena de organizações. A Figura 1-1 mostra esse círculo virtuoso das informações.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601471

Capítulo 1 - Introdução às camadas de transporte e de rede

André Peres; César Augusto Hass Loureiro; Marcelo Augusto Rauh Schmitt Grupo A PDF Criptografado

capítulo 1

Introdução às camadas de transporte e de rede

É por meio da camada de rede que os computadores identificam qual caminho será utilizado para transmissão de dados entre a origem e o destino de uma comunicação. Além disso, é a partir da camada de transporte que se definem os serviços que serão utilizados entre a origem e o destino. Neste capítulo, será explicado qual o objetivo dessas camadas e quais os protocolos que as compõem.

Objetivos deste capítulo

Conhecer o relacionamento da camada de transporte com as camadas inferiores e superiores.

Aprender os objetivos das camadas de transporte e de rede.

Observar como funciona a multiplexação/demultiplexação na camada de transporte.

Identificar os protocolos que compõem as camadas de rede e de transporte.

_Livro_Schmitt2.indb 1

09/10/13 08:27

A camada de transporte

Conforme apresentado no primeiro livro (SCHMITT; PERES; LOUREIRO, 2013), para que exista o estabelecimento de uma conexão entre uma aplicação cliente e uma aplicação servidora, é necessário que as informações sejam encaminhadas da camada de aplicação para a camada de transporte, que posteriormente encaminhará para a camada de rede, como ilustrado na Figura 1.1.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos