40 capítulos
Medium 9788582604748

Capítulo 5. Princípios de macroprocessos: crie uma cadência de fluxo de alto valor para os clientes

Jeffrey K. Liker, Karyn Ross Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 5

Princípios de macroprocessos: crie uma cadência de fluxo de alto valor para os clientes

Uma suposição muito aceita no mundo todo é que não haveria problemas na produção ou no serviço se apenas os trabalhadores de produção fizessem o trabalho como foram ensinados. Isso é puro sonho. Os trabalhadores são impedidos pelo sistema, e o sistema pertence à gerência.

—Dr. W. Edwards Deming, guru da qualidade

QUAL É O VALOR DOS PRINCÍPIOS

DO PROCESSO LEAN?

Princípios não são soluções

Os princípios podem nos ajudar a pensar sobre o que queremos fazer, mas eles não resolvem problemas. O pensamento mecanicista procura “melhores práticas” para imitar. Vemos uma organização excelente fazendo alguma coisa, começamos a fazer o mesmo e nos convencemos que teremos os mesmos resultados que o modelo.

Como avisa o Dr. Deming, no entanto: “puro sonho”. Não sabemos pelo que a organização-modelo passou para atingir aquele resultado, mas temos certeza quase absoluta que não foi copiar as soluções dos outros.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103199

7. Administração da Qualidade

YUH CHING, Hong Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 7

Administração da Qualidade

ADMINISTRAÇÃO EM PRODUÇÃO E OPERAÇÕES

| 94 |  

7. ��Administração da Qualidade

Ao final deste capítulo, o aluno deverá ser capaz de:

• Compreender as diferentes abordagens da qualidade.

• Diferenciar os modelos de gestão da qualidade.

• Compreender o processo de melhoria contínua por meio do ciclo PDCA.

• Construir cartas de controle estatístico do processo.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

O que é Qualidade?

Apesar de a qualidade ser muito falada e discutida no mundo dos negócios, percebe-se que o tema nem sempre é entendido por todos da mesma maneira. Há muitas interpretações possíveis quando se afirma que um produto ou serviço tem ou não qualidade. Diferentes empresas se referem a qualidade usando significados diferentes para o termo. Então, afinal, o que é qualidade? As cinco diferentes abordagens usadas para defini-la são:

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604748

Capítulo 9. Princípios da solução de problemas: use experimentos na luta por uma direção clara

Jeffrey K. Liker, Karyn Ross Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 9

Princípios da solução de problemas: use experimentos na luta por uma direção clara

Uma área na qual acho que somos especialmente diferentes é no fracasso. Creio que somos o melhor lugar do mundo para fracassar

(temos bastante experiência nisso!), e o fracasso e a invenção são gêmeos inseparáveis. Para inventar, é preciso experimentar, e se você sabe de antemão que vai funcionar, então não é um experimento.

—Jeff Bezos, fundador da Amazon

A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS COMO CIÊNCIA

As Práticas de Negócios Toyota (Capítulo 2) são o método de solução de problemas da Toyota. Quando alguém diz “eu resolvo problemas”, o que eles quase sempre querem dizer é que apagam incêndios e que consertam o que estragaram. Não é disso que estamos falando aqui. Na Toyota, há vários entendimentos comuns sobre solução de problemas. Primeiro, não existe problema sem um padrão. O padrão pode ser uma política, uma especificação de engenharia ou uma meta ambiciosa, e ele pode vir de dentro ou de fora da organização. O estado atual é comparado com o padrão, e a diferença entre eles é o problema. O foco da solução de problemas está em tentar eliminar a diferença entre a condição real e o padrão, o que vai muito além de consertar o que quebrou.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604243

Capítulo 13 - Os Instrumentos Fiscais da Política Industrial: Mecanismo Tributários, O Fundopem e o GEx

José Antonio Valle Antunes Júnior, Carlos Henrique Horn, Ivan De Pellegrin, Ibes Eron Alves Vaz Artmed PDF Criptografado

PARTE III INSTRUMENTOS DA POLÍTICA INDUSTRIAL E POLÍTICAS CONEXAS

13

OS INSTRUMENTOS FISCAIS DA POLÍTICA

INDUSTRIAL: MECANISMOS TRIBUTÁRIOS,

O FUNDOPEM E O GEx

Leonardo Gaffrée Dias

Nery Santos Filho

CONTEXTO HISTÓRICO

Ao abordar a experiência do Estado do Rio

Grande do Sul no quadriênio 2011-2014, especificamente no respeitante aos mecanismos tributários, é necessário descrever o contexto histórico em que a administração estatal se encontrava inserida no início de tal período. Vivia-se um momento imediatamente posterior ao de um governo absolutamente direcionado a uma tentativa de ajuste estrutural das contas públicas, onde, na maior parte do tempo, salvo por alguma imperiosidade plenamente demonstrada, não se encontrava espaço para renúncias de receitas presentes.

Sem adentrar na análise de mérito daquela política, ou mesmo na avaliação de fatores que possam ter contribuído positiva ou negativamente para a situação do erário gaúcho de então, é fácil constatar que as finanças públicas rio-grandenses, naquele ano de 2011, eram capazes de suportar alguma renúncia de ingressos tributários presentes e ainda abdicar de receitas futuras não dimensionadas em novos investimentos na economia regional. Tal espaço fiscal já era percebido em meados de 2010 quando o corpo técnico da administração tributária gaúcha iniciou uma avaliação dos rumos a serem seguidos, convidando para tal

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604748

Capítulo 1. O que é excelência em serviços?

Jeffrey K. Liker, Karyn Ross Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 1

O que é excelência em serviços?

Temos que dar às pessoas um motivo para nos procurar e depois voltar. Vamos tratá-las como realeza. Vamos deslumbrá-las e atendê-las até não poder mais e fazer os clientes acreditarem que nosso único motivo para sair da cama de manhã é ter a mínima chance de sermos agraciados pela sua presença.

—Paul Saginaw, cofundador da Zingerman’s

PRECISAMOS DE LEAN EM SERVIÇOS?

Algum leitor deste livro tem uma história de terror no mundo dos serviços que gostaria de compartilhar? Em outras palavras, alguém já sofreu uma experiência terrível e frustrante? Lembrar dessas experiências abismais é fácil. O que não sabemos é quantos exemplos de serviços excelentes nossos leitores conseguiriam lembrar. Você ligou para a companhia telefônica, a de energia, ou a Receita Federal e falou rapidamente com uma pessoa de verdade que resolveu o problema com gentileza e eficiência? A resposta pode ser que o serviço foi excelente quando lidou com um vendedor, mas terrível quando teve um problema depois que finalizou uma compra.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos