328 capítulos
Medium 9788577806164

Capítulo 4. O Ecossistema para a Criação de Riqueza

C.K. Prahalad Grupo A PDF Criptografado

4

O Ecossistema para a

Criação de Riqueza

A

necessidade de criar um ecossistema para a geração de riqueza e desenvolvimento social na BP fica evidenciada nos capítulos anteriores. O banco ICICI, com seus 10 mil grupos de autoajuda, é um ecossistema. Da mesma forma que o sistema de Shakti Ammas (empreendedoras) do conglomerado HLL, ou o da ITC com os sanchalaks no e-Choupal (esses termos são definidos adiante).

Tradicionalmente, o foco das iniciativas na BP, tanto de negócios quanto em matéria de desenvolvimento social, se concentra em um aspecto dos ecossistemas para a criação de riqueza ao mesmo tempo – capital social ou empreendedores individuais (o foco nos esforços microfinanceiros), pequenas e médias empresas ou grandes corporações (liberalização do mercado ou investimento estrangeiro direto). Têm sido escassas as iniciativas no sentido de focar a natureza simbiótica dos relacionamentos entre vários participantes institucionais do setor privado e social que possam levar ao rápido desenvolvimento de mercados na BP.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577809745

Capítulo 5 - As fronteiras verticais da empresa

D. Besanko; D. Dranove; M. Shanley; S. Schaefer Grupo A PDF Criptografado

As fronteiras verticais da empresa

N

CAPÍTULO

o início de 2000, o provedor de serviços de Internet AOL espantou o mundo dos negócios adquirindo a gigante de entretenimento Time Warner. O presidente da AOL,

Stephen Case, gabou-se das sinergias que as companhias poderiam conseguir, sob a égide de uma única corporação. Um ano depois, a AOL Time Warner procurou explorar essas sinergias promovendo uma nova banda de garotas chamada Eden’s Crush.1 A Warner Music produziu o

álbum de estréia, “Popstars”, a rede WB levou ao ar um programa documentando as tentativas e ensaios da banda, que estava sendo maciçamente promovida pela AOL. Contudo, o álbum não fez sucesso, com as vendas ficando abaixo do status de disco de ouro (menos de 500.000 cópias vendidas). Em contraste, outro grupo jovem chamado O-Town estreou mais ou menos na mesma época que a Eden’s Crush, mas trabalhou com várias companhias independentes.

Eles lançaram seu disco de estréia com nome emprestado na BMG, a Disney anunciou o documentário obrigatório e receberam publicidade maciça da MTV. Essa estratégia aparentemente fragmentada compensou – seu álbum de estréia ganhou platina, com as vendas excedendo 1,5 milhão de cópias.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582605219

Capítulo 8 - Acelere os ganhos

Michael Ballé; Daniel T. Jones; Jacques Chaize; Orest J. Fiume Grupo A ePub Criptografado

Os ganhos podem ser acelerados quando reinvestimos na melhoria de produtos tudo aquilo que aprendemos nas operações, e depois vice-versa.

Depois que sua empresa foi vendida e ele se aposentou, Jacques começou a refletir sobre uma questão fundamental: o lean é sustentável? Fiancette e Prévot continuaram a buscar a aprendizagem lean e tiveram resultados impressionantes por vários anos, mas, com o tempo, o aumento da pressão por parte dos novos donos para que a empresa voltasse às decisões financeiras tradicionais forçou ambos a desistirem e abandonarem a organização. Naturalmente, a empresa voltou rapidamente aos seus níveis de desempenho pré- lean. O interessante é que a adquirente se imaginava comprometida com o lean (parte do motivo para ter adquirido a Socla) em termos de otimizar os fluxos para obter resultados contábeis de curto prazo.

Os novos proprietários convocaram “especialistas lean” para acelerar a implementação da otimização do fluxo de acordo com os planos corporativos, usando eventos de kaizen para impor a história corporativa em vez de tentar realmente extrair ideias e iniciativas do pessoal na linha de frente. Sem nem perceber, os novos donos mataram a mágica do kaizen; os supostos fluxos otimizados pararam de funcionar como deveriam, sem serem sustentados pelo espírito kaizen de todas as equipes, todos os dias.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521629436

Parte III. 14 - A Indústria de Esporte Profissional nos EUA

VANCE, Patricia de Salles; NASSIF, Vânia Maria Jorge; MASTERALEXIS, Lisa Pike Grupo Gen PDF Criptografado

Vance — Prova 5 — 12/5/2015 — Maluhy&Co. — página 267

14

A Indústria de Esporte

Profissional nos EUA

Lisa Pike Masteralexis1

Os objetivos deste capítulo são:

. Descrever a estrutura da indústria de esporte profissional nos

Estados Unidos da América.

. Apresentar a estrutura de entidade única e de sindicatos das ligas profissionais, entre outros elementos específicos do mercado norte-americano.

. Destacar o uso de ferramentas analíticas para a avaliação do desempenho de jogadores.

Introdução

Em 2013, calcula-se que o volume de negócios da indústria de esportes nos Estados Unidos tenha alcançado aproximadamente US$ 470 bilhões (Plunckett

Research, 2013a). Os gastos corporativos anuais com propaganda esportiva nos

Estados Unidos encerraram o ano em cerca de US$ 31,5 bilhões. As estimativas foram apuradas a partir da análise das receitas de 2012 das Ligas Profissionais

1

Chefe do departamento e Professora-Associada do Mark H. McCormack Department of Sport

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430972

3. Descrição da Empresa

Luiz Arnaldo Biagio Manole PDF Criptografado

Descrição da Empresa

3

O corpo do plano de negócios começa por uma descrição da empresa, que explicitará o nível de organização empresarial do negócio, a história, a constituição jurídica, a situação atual e as projeções futuras, tanto para pesquisa e desenvolvimento quanto para atividades operacionais e financeiras. Devem-se enfatizar as características únicas do produto ou serviço e os benefícios que a empresa pode trazer ao cliente.

Questões relativas a como, quando e por que a empresa foi fundada; por que produzir ou comercializar determinados produtos e serviços; qual o perfil de desenvolvimento da empresa nos últimos tempos e qual a projeção futura da empresa devem ser plenamente respondidas.

Assim, nesta seção, serão encontradas as respostas para perguntas como: Qual é o ramo de atividade da empresa? Quem são seus clientes?

O que ela oferece aos seus clientes e como? Qual é a sua localização?

Qual é a sua área de atuação (regional, nacional ou internacional)? Qual

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos