635 capítulos
Medium 9788577809752

Capítulo 19 - Análise Fatorial

Naresh K. Malhotra Grupo A PDF Criptografado

Capítulo

19

A análise fatorial permite olhar para grupos de variáveis que tendem a ser correlacionadas uma a outra e identificar dimensões subjacentes que explicam essas correlações.

William D. Neal, sócio sênior, SDR Consulting

Objetivos

Após a leitura deste capítulo, o aluno conseguirá:

1. Descrever o conceito de análise fatorial e explicar como essa análise difere da análise de variância, da regressão múltipla e da análise discriminante.

2. Discutir o procedimento para conduzir análise fatorial, incluindo a formulação do problema, a construção da matriz de correlação, a escolha de um método apropriado, a determinação do número de fatores, a rotação e a interpretação dos fatores.

3. Entender a distinção entre métodos de análise fatorial de componentes principais e de análise de fator comum.

4. Explicar a seleção de variáveis substitutas e suas aplicações, enfatizando sua utilização em análises subsequentes.

5. Descrever o procedimento para verificar o ajuste de um modelo de análise fatorial, utilizando as correlações observadas e reproduzidas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597021141

8 Pessoas, Procedimentos e Processos

Alexandre Luzzi Las Casas, Jéssica Lora Las Casas Grupo Gen ePub Criptografado

Os serviços são fundamentalmente centrados no desempenho humano. Mesmo que em muitos setores haja um esforço de transferir a prestação de serviços para processos mecanizados, o contato pessoal é, e sempre será, fundamental para uma boa relação comercial. Isso ocorre de um modo geral, pois mesmo que uma transação rotineira não necessite, em princípio, da presença de uma pessoa, na ocorrência de problemas é fundamental a presença de alguém para resolvê-los. Adicionalmente, os serviços mais técnicos como contábeis e seguros necessitam sempre de alguém para orientar e instruir os clientes. Portanto, tanto na pré-venda como no ato e também na pós-venda, a presença de seres humanos ainda é fundamental para o marketing de serviços.

A responsabilidade do lado humano da organização é muito grande, pois os clientes esperam receber atos e desempenhos que atendam às suas expectativas. No entanto, muitas vezes essa parte falha em muitas empresas, pois as insatisfações com os seres humanos é quase que uma constante. Muitos alegam que a má qualidade do desempenho humano nas organizações decorre do fato de que as empresas não estão cuidando devidamente dos recursos humanos, tanto no aspecto de recrutamento e seleção quanto também do treinamento e motivação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547221850

7.1 A importância do planejamento estratégico digital

Felipe Morais Editora Saraiva PDF Criptografado

178

Planejamento estratégico digital

7.1 A

� importância do planejamento estratégico digital

Chegamos, enfim, ao capítulo central do livro, em que vou apresentar a meto­ dologia de planejamento na qual acredito. E por que é interessante deixar isso bem claro logo no começo? Porque o planejamento não segue uma única fórmula, mas várias.

Planejar é preciso. Sempre. Não me canso de repetir isso; afinal, colocar uma marca na web sem ter a menor noção do que se está fazendo é um risco enorme. Os fundadores do Facebook ou do YouTube não planejaram que seriam o que são hoje, mas contaram com a sorte de estar fazendo a coisa certa no lugar certo e na hora certa. Depois de muito trabalho, hoje são fenômenos da web. Mas quantos exemplos iguais a esses nós vemos no dia a dia?

Quem quer se arriscar a ser um entre um milhão? Eu não quero e nem aconselho. E reitero: o planejamento estratégico digital é muito importante para se traçar uma estratégia de sucesso, assim como é importante estudar as marcas, os mercados, a concorrência, os cenários e, principalmente, o consumidor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597010565

15 - Marketing para Pequenos Negócios

Marcos Cobra, André Torres Urdan Grupo Gen PDF Criptografado

15

Marketing para

Pequenos Negócios

OBJETIVOS DO APRENDIZADO

• Papel das micro e pequenas empresas.

• Pesquisa de mercado para pequena e microempresa.

• Design Thinking na criação de produtos e serviços.

• Preço na prática.

• Planejamento de marketing.

miolo_MKTBasico_CobraUrdan_20dez.indd 347

12/20/16 5:08 PM

348

Capítulo 15

15.1 Introdução

De todas as empresas no Brasil, 98,3% são de micro e pequeno porte, o que significa mais de 4 milhões de firmas; esse volume aumenta acima de 10% ao ano. Tal faixa empresarial responde por 20,4% do PIB, 59,4% da mão de obra e 42% da massa salarial. Esses números exprimem a alta da importância desse estrato empresarial.

Nele estão, tipicamente, a maioria das padarias, salões de cabeleireiro, sociedade de advogados, oficinas e tantos outros ramos de atividade.

As micro e pequenas empresas (MPEs) têm sido alvo de incentivos governamentais, como a Lei Geral para Micro e Pequenas Empresas, que trouxe facilidades tributárias, como o Supersimples. São medidas necessárias, ante a constatação de que boa parte das MPEs morre prematuramente. O esforço tem surtido alguns efeitos, como certo aumento na longevidade das MPEs e a redução da proporção de firmas na informalidade no Brasil.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597015478

6 - Merchandising na Internet

LADEIRA, Wagner; SANTINI, Fernando Grupo Gen PDF Criptografado

6

MERCHANDISING NA INTERNET

O QUE VEREMOS NESTE CAPÍTULO

�� Estudar o merchandising no ambiente virtual.

�� Retratar como as técnicas de visual merchandising aplicadas ao contexto da internet podem ajudar a criar sites que tenham uma atmosfera de varejo atraente para o consumidor.

�� Descrever pontos positivos e negativos do uso do merchandising na internet.

�� Oferecer informações e dicas relevantes para a construção de um visual merchandising que faça os consumidores navegarem mais e, por consequência, aumentarem o volume de suas compras.

A partir do crescimento das movimentações financeiras realizadas no ambiente digital, as empresas também começaram a se preocupar em estabelecer estratégias de merchandising para essas plataformas. Esse crescimento está pautado, especialmente, em grupos de consumidores que privilegiam a busca pela eficiência do uso do seu tempo, o que acaba impactando, negativamente, no interesse de compra dentro dos formatos tradicionais1.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos