2291 capítulos
Medium 9788597021929

23 Participação nos Lucros ou Resultados – PLR

Aristeu de Oliveira Grupo Gen ePub Criptografado

no CNPJ sob o no ____________________, inaugurando uma nova postura de valorização de seus empreendimentos e colaboradores, entende que um programa de participação nos resultados é a forma de a empresa demonstrar o reconhecimento pelo êxito da parceria com seus empregados. Resolve, por isso, atender e implementar o preceito Constitucional, como vemos a seguir:

“Art. 7o São direitos dos empregados urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

. . .

XI – participação nos lucros, ou resultados, desvinculada da remuneração, e, excepcionalmente, participação em sua gestão conforme definido em lei.’’

A definição, em lei, de participação nos lucros ou resultados tem sido expressa pela Lei no 10.101, de 19-12-2000 (DOU de 20-12-2000).

na formulação da PLR toma como meta o resultado global da empresa, expresso em número de lucratividade e receita.

Metas: qualidade, produtividade, assiduidade, redução dos custos para tornar a empresa mais competitiva etc.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577260287

Caso Dois: O Hospital-Escola1

John W. Newstrom Grupo A PDF Criptografado

406

Parte Oito

Estudo de Casos

Caso Dois

1

O Hospital-Escola

Dr. Robert Uric era o diretor da unidade de medicina renal de uma grande escola de medicina e de um hospital-escola. O hospital-escola, um centro médico regional, possuía mais de mil leitos e era considerado uma instalação médica de prestígio razoável.

Havia um constante sentimento de hostilidade e competição entre o hospital e a escola de medicina. As duas organizações, uma instituição de ensino e um hospital públicos, possuíam apenas um alto funcionário em comum — o superintendente. Do superintendente para baixo, a organização dividia-se ao meio, com a escola médica, a faculdade de medicina e a faculdade de enfermagem, de um lado, e o administrador, os funcionários administrativos e os serviços auxiliares do hospital, do outro (ver Figura 1).

A planta física, desenhada na forma de um “H”, refletia e acentuava a estrutura organizacional.

A escola médica ocupava dez andares no lado norte, e o hospital se localizava nos oito andares do lado sul. Essas instalações eram conectadas apenas pela barra da letra “H”, um corredor sem escritórios que interligava a escola de medicina e o hospital através dos primeiros seis andares de cada um dos dois prédios.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522473403

Parte II ‑ 5 Serviços

Flávio Torres Urdan, André Torres Urdan Grupo Gen PDF Criptografado

5

Serviços

A vida não é tão curta, de modo que sempre há tempo suficiente para a cortesia.1

Ralph Waldo Emerson. Letters and social aims (1876)

Objetivos do Capítulo – apresentar, explicar e ilustrar:

1. O conceito de serviços.

2. A relevância de serviços.

3. As características de serviços.

4. A qualidade de serviços e sua gestão.

5. As classificações de serviços.

6. Os serviços adicionados a bem.

E

m 1992, o empresário Helenio Waddington decidiu reunir hotéis e pousadas que tivessem qualidade de serviços e instalações especiais, além de preocupação ecológica, sob uma marca de grife.2

Contratou um especialista para percorrer o Brasil avaliando hotéis. Após seis meses de mapeamento, cinco hotéis selecionados integraram o primeiro grupo da Associação Roteiros de Charme (). Atualmente, na rede, se encontram desde refúgios ecológicos e pequenas pousadas (atendimento pessoal e clima de casa de campo) até hotel cinco estrelas (com alto requinte e sofisticação internacionais). Além de padrões de decoração e atendimento, os associados cumprem um código de conduta ambiental e várias normas

Ver todos os capítulos
Medium 9788547233129

4.2 Análise interna da organização

Nelson Ludovico Editora Saraiva PDF Criptografado

ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO

4.2

CAPÍTULO 4

Análise interna da organização

Recursos, capacitações e competências centrais são os pilares da obtenção da vantagem competitiva que está na agenda de qualquer organização. E a organização, que se apresenta como uma cadeia de valor, objetiva a geração de valor para seus clientes. Este parágrafo trata de conceitos essenciais que o planejador deve ter ao desenvolver a análise interna na organização.

4.2.1 Valor

Pela exploração das competências centrais ou das vantagens competitivas para estar no mesmo padrão da concorrência, as organizações criam valor para seus clientes. O valor é medido pelas características de desempenho dos produtos e pelos atributos pelos quais os clientes desejam pagar.

4.2.2 Recursos

São as “entradas” ao processo produtivo da empresa, como equipamentos, habilidades de cada colaborador individualmente, patentes, caixa e administração talentosa.

•• Recursos tangíveis: podem ser vistos e permitem contagem. São:

Ver todos os capítulos
Medium 9788597018318

1 - Conhecimentos Gerais

BARBOSA FILHO, Antonio Nunes Grupo Gen PDF Criptografado

1

Conhecimentos Gerais

••

Uma introdução ao tema

A multiplicidade de ações e decisões que o administrador de empresa, principalmente da micro e pequena empresa, quando na maioria das vezes é o proprietário dela, tem de realizar e tomar ante os diversos compromissos, para buscar a sobrevivência organizacional, faz com que não detenha suas atenções quanto ao ambiente de trabalho que oferece a seus funcionários.

Compromissos financeiros, a necessidade de estar atento ao mercado, as negociações com fornecedores e distribuidores ocupam lugar de destaque em suas preocupações. Por outro lado, em sua formação profissional, mesmo enquanto cidadão, raramente tem acesso a informações que demonstrem a importância das condições de trabalho para a satisfação e a manutenção da saúde dos trabalhadores e do meio ambiente, para a melhoria da produtividade da empresa e, por conseguinte, da competitividade desta. Ao desconhecer essa problemática, não se interessa e, portanto, não pode perceber esses relacionamentos.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos