150 capítulos
Medium 9788566103281

25. A Formação do“Administrador do Futuro” por meio do Ensino Híbrido, Metodologias Ativas e Leituras Contemporâneas

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

A Formação do

25 “Administrador do

Futuro” por meio do Ensino Híbrido,

Metodologias

Ativas e Leituras

Contemporâneas

Coordenadora Gabriella Depiné Poffo

Resumo

Diante dos impactos disruptivos causados pela Quarta Revolução Industrial em todos os setores, o curso de Administração da Faculdade Avantis, localizada no município de Balneário

Camboriú (SC), com 15 anos dedicados à formação de administradores, há algum tempo sentiu a necessidade de rever as metodologias de ensino-aprendizagem de modo que pudesse não apenas deslizar os seus estudantes, mas, sobretudo, “encantar” os seus alunos por meio de um sistema inovador e criativo, buscando, dessa forma, que sejam críticos e desenvolvam as competências e habilidades exigidas não apenas pelo mercado de trabalho, mas pela sociedade como um todo. A necessidade de mudanças no processo de ensino-aprendizagem era tida como premente, porém sempre pairava a dúvida de como poderíamos superar o modelo tradicional – em que o professor era o centro das atenções e o detentor de todos os saberes

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

11. Inovação no Ensino e Aprendizagem em Administração: Iniciativas Exitosas na Região Sudeste

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

Inovação no Ensino e Aprendizagem

11 em Administração:

Iniciativas Exitosas na

Região Sudeste

Cintia Rodrigues de Oliveira Medeiros

Universidade Federal de Uberlândia

Diogenes de Sousa Bido

Universidade Mackenzie

Desde 1990, a Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração vem marcando a história do ensino de graduação em Administração, constituindo-se como um espaço propício para o compartilhamento de experiências relacionadas aos desafios e oportunidades do curso de Administração, entre coordenadores(as), professores(as) e estudantes. A comunidade acadêmica e empresarial tem acompanhado os eventos promovidos, as parcerias realizadas e a consolidação de uma proposta que emergiu das preocupações genuínas sobre os rumos da educação e formação de administradores(as).

As reflexões sobre o curso de Administração e a proposta de contribuir continuamente com a comunidade acadêmica e empresarial levaram a mais esta iniciativa: premiar as IES e os cursos pelas atividades inovadoras no ensino de administração, de modo a compartilhar suas experiências exitosas, por região, considerando as particularidades de cada uma delas. No âmbito da região Sudeste, nove propostas foram submetidas para concorrer à premiação, um número expressivo de respostas ao contexto desafiador do ensino de graduação em Administração.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597021738

8 Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPAc) e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

José Carlos et al. MARION Grupo Gen ePub Criptografado

OBJETIVOS DO CAPÍTULO

• Estudar os relatórios de Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPAc) e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL).

A Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados tem por finalidade evidenciar a movimentação na conta lucros ou prejuízos acumulados. É um demonstrativo obrigatório.

É muito importante porque ela funciona como um instrumento de integração entre o balanço patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício, permitindo que visualizemos com clareza o destino do lucro evidenciado nesses demonstrativos de forma estanque.

A destinação (canalização) do lucro líquido para os proprietários (distribuição de dividendos) ou o reinvestimento na própria empresa serão evidenciados na Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados antes de serem indicados no balanço patrimonial.

Elabora-se a Demonstração do Resultado do Exercício com a apuração do lucro líquido. Em seguida, transporta-se esse lucro líquido para a Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados, para efetuar a sua distribuição.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597016420

7 - Demonstração das mutações do patrimônio líquido (dmpl)

IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos Grupo Gen PDF Criptografado

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) 

99

7

Demonstração das Mutações do

Patrimônio Líquido (DMPL)

A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), dada sua amplitude, inclui a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) como mencionado no capítulo anterior.

A Lei das S/A, no art. 186, permite à empresa que optar pela DMPL não elaborar separadamente a Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados, no entanto as Normas Brasileiras de Contabilidade exigem a DMPL como uma demonstração obrigatória de ser publicada e nada menciona sobre a DLPA.

Ao contrário da DLPA que fornece a movimentação de uma única conta do Patrimônio

Líquido (Lucros Acumulados), a DMPL evidencia a movimentação de todas as contas do PL ocorrida durante o exercício, tais como os acréscimos e diminuição, as formações de reservas de lucros e as de capital. Fundamental para aquelas empresas que movimentam constantemente o PL e para as investidoras que utilizam do método da equivalência patrimonial para avaliarem seus investimentos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553131846

Capítulo 5 - MÉTODO UNIDADES DE ESFORÇODE PRODUÇÃO (UEP)

Rodney Wernke Editora Saraiva PDF Criptografado

MÉTODO UNIDADES DE ESFORÇO

DE PRODUÇÃO (UEP)

5

Capítulo

5.1 INTRODUÇÃO

O método Unidades de Esforço de Produção (UEP) é uma forma de custeamento espe­ cífica para empresas industriais. Foi idealizado por Georges Perrin, à época da Segunda

Guerra Mundial, e depois aprimorado por Franz Allora, que começou a utilizá-lo em empresas catarinenses no final da década de 1970. Posteriormente, professores da Uni­ versidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) contribuíram para desenvolver o método e passaram a disseminá-lo por diversas empresas da Região Sul do Brasil.

Na concepção desse método, os custos unitários dos produtos são formados pelos (i) custos das matérias-primas consumidas e pelos (ii) custos de transformação, conforme a Figura 5.1.

Figura 5.1  Custo dos produtos pelo método UEP

Custos das matérias-primas

Custos de transformação

(Ficha técnica)

(Calculado pelo UEP)

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos