2336 capítulos
Medium 9788597011609

1 - Panorama geral da contabilidade no mundo e no Brasil

Marcelo Cavalcanti Almeida Grupo Gen PDF Criptografado

1

PANORAMA GERAL DA

CONTABILIDADE NO

MUNDO E NO BRASIL

1.1 Introdução

Contabilidade é uma metodologia principalmente de apuração do

PATRIMÔNIO (balanço patrimonial) em uma data certa e do DESEM­

PENHO (demonstração do resultado) durante certo período da entidade.

Patrimônio

Em 31/12/20X1

Bens

600

Direitos a receber

400

(300)

Dívidas

700

Patrimônio

Desempenho

Durante 20X1

Receitas

1.600

Despesas

(1.350)

Desempenho (lucro)

almeida_MIOLO.indd 1

250

21/02/17 18:03

2 CAPÍTULO 1

1.2 Exemplos de utilização dos relatórios contábeis

INVESTIDORES analisam se devem ou não comprar ações da entidade.

Definição da remuneração dos

ACIONISTAS =

DIVIDENDOS.

Avaliação da performance de

PRODUTOS e

SERVIÇOS vendidos a terceiros.

Apuração dos impostos devidos ao GOVERNO.

Investigação pelos

Ver todos os capítulos
Medium 9788597008340

10. Controle e acompanhamento da alavancagem empresarial

Windsor Espenser Veiga, Fernando de Almeida Santos Grupo Gen PDF Criptografado

10

C O NT ROL E E

AC OM PANHAMENTO DA

ALAVANCAGE M EM PRESARIAL

Alavanca é a utilização de um esforço menor para mover um peso muito maior. No caso da alavancagem empresarial, consiste em utilizar técnicas ou metodologias para propiciar um esforço incremental em vendas, que trará melhor resultado para a operação.

Competências adquiridas com a leitura do capítulo:

›› Conhecer o conceito de alavancagem.

›› Saber mensurar a alavancagem operacional e financeira.

O acompanhamento e o controle da alavancagem empresarial e financeira são fundamentais para o desenvolvimento da atividade empresarial, e este capítulo apresenta indicadores que possibilitam esse acompanhamento.

1 0.1 C ONC E I TO D E AL AVANCAG E M

Alavanca, como o próprio nome diz, é a utilização de um esforço menor para mover um peso muito maior. Pode-se definir a alavancagem empresarial como a utilização de um esforço incremental em vendas, que trará um percentual maior no resultado da operação. A Figura 10.1 contribui para essa visualização:

Ver todos os capítulos
Medium 9788530973643

Capítulo 7 – ATIVO NÃO CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO

Clóvis Luis Padoveze Grupo Gen PDF Criptografado

7

ATIVO NÃO CIRCULANTE E REALIZÁVEL

A LONGO PRAZO

O objetivo deste capítulo é apresentar os principais elementos patrimoniais que compõem o subgrupo realizável a longo prazo do grupo de contas ativo não circulante.

7.1 ATIVO NÃO CIRCULANTE

O ativo não circulante compreende os bens e direitos que se realizarão

(com vencimento certo ou estimado) em períodos superiores a um ano da data do balanço patrimonial. Assim, compreende os bens e direitos classificáveis no realizável a longo prazo, investimentos, imobilizado e intangível. tome nota!

Realização em contabilidade significa transformar o bem ou direito em dinheiro; em outras palavras, receber o dinheiro em troca da entrega de bens e direitos.

O ativo não circulante é composto de quatro subgrupos: a) b) c) d)

Realizável a longo prazo;

Investimentos;

Imobilizado;

Intangível.

Os investimentos, imobilizado e intangível serão tratados nos capítulos subsequentes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536530352

APRESENTAÇÃO

Selma Culturati Vasquez, Maikol Nascimento Pinto Editora Saraiva PDF Criptografado

R4_CONTABILIDADE _GERAL_001_232[1].indd 10

13/02/19 16:32

APRESENTAÇÃO

É com grande prazer que apresentamos o livro Contabilidade Geral – Fundamentos e

Práticas, destinados àqueles que estão no início do seu aprendizado em Finanças.

Abordamos nesta obra os principais assuntos da Contabilidade para quem está começando seus estudos neste tema. À medida que seu curso e seus estudos forem avançando, novas temáticas serão abordadas com maior profundidade também. Mas, mesmo sendo um livro inicial, quisemos tratar essa disciplina o mais próximo possível da realidade empresarial, tanto em relação aos negócios quanto no que diz respeito à atualização da legislação contábil em vigor.

Em cada capítulo, discorremos sobre os fundamentos do assunto em pauta, apresentamos exemplos práticos, perguntas e reflexões, curiosidades, exercícios de fixação, um resumo do capítulo e um checklist de aprendizagem. Depois de todas essas etapas cumpridas, convidamos você a leituras adicionais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547219888

Capítulo 14 - Os prazos periciais

MÜLLER, Aderbal Nicolas Editora Saraiva PDF Criptografado

CAPÍTULO 14

Os prazos periciais

O perito tem que estar muito atento aos prazos processuais, que são vários, como, por exemplo: trinta dias para a entrega do laudo, dez dias para apresentar a proposta de honorários, quinze para esclarecimentos, entre outros. Ele pode pedir prazo suplementar, além do que lhe foi concedido, para apresentar o laudo. E o juiz pode estender em metade do originalmente fixado o prazo para a finalização dos trabalhos.

A imposição de limitações pelo juiz à concessão de prazo ao perito não leva em conta a situação corriqueira de significativo acréscimo de trabalho, fruto da apresentação de documentos por uma das partes em volume anteriormente inesperado, pois a análise e a digitalização de documentos é importante parte do trabalho pericial e nem sempre a quantidade de documentos a ser juntada pelas partes pode ser prevista com precisão.

Observe-se, no entanto, que o pedido de prorrogação deve ser justificado pelo perito com base em argumentos sustentáveis, como atraso da parte autora no fornecimento dos documentos solicitados mediante termo de diligência pericial.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos