45 capítulos
Medium 9788597010527

2 - Mercado Financeiro Brasileiro

HOJI, Masakazu Grupo Gen PDF Criptografado

2

Mercado Financeiro

Brasileiro

2.1  Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é formado por instituições que têm como finalidade intermediar o fluxo de recursos entre os poupadores e investidores e os tomadores de recursos, em condições satisfatórias para o mercado.

O mercado financeiro é regulamentado e fiscalizado principalmente pelo

Banco Central do Brasil (BCB ou Bacen) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que estão subordinados ao Conselho Monetário Nacional (CMN), conforme o Quadro 2.1, elaborado com os dados extraídos do site do Bacen

.

As operações com seguros e previdência privada aberta também fazem parte do SFN, e estão sob a supervisão da Superintendência de Seguros Privados

(Susep), subordinada ao Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). A Superintendência Nacional de Seguros Privados (Previc), subordinada ao Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC), supervisiona os fundos de pensão.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597007510

1. Função dos juros na economia

HOJI, Masakazu Grupo Gen PDF Criptografado

Função dos juros na economia

1

Conteúdo do Capítulo

Consumo e poupança

■■ Necessidade natural de poupar

■■ Consumo antecipado paga juro

Formação da taxa de juro

■■ Juro e inflação

■■ Composição da taxa de juro real

■■ Distinção entre juro, lucro e spread

Índices de preços e atualização monetária

■■ Principais índices de preços

■■ Atualização monetária

Exercícios propostos

1.1  Consumo e poupança

As pessoas têm propensão ao consumo, e uma das medidas para controlar essa vontade inata é o juro. Se uma pessoa tem dinheiro aplicado numa caderneta de poupança, por exemplo, é porque, além da necessidade de poupar para o futuro, o rendimento que ela produz está compensando a sua vontade de gastar.

Se uma pessoa tem uma aplicação financeira no valor de R$ 1.000,00 com expectativa de receber 10% de juro daqui a um ano é porque essa taxa de juro está sendo

1

HOJI.indb 1

5/30/16 2:19 PM

Ver todos os capítulos
Medium 9788597018882

Capítulo 4 – Estrutura de Capital e Gestão de Lucro

HOJI, Masakazu Grupo Gen PDF Criptografado

4

ESTRUTURA DE CAPITAL

E GESTÃO DE LUCRO

4.1 ESTRUTURA DE CAPITAL

Para financiar os ativos totais, as fontes de recursos provêm de passivos e patrimônio líquido. Os passivos podem ser classificados em:

• Passivos de financiamento.

• Passivos de funcionamento.

A estrutura de capital de uma empresa é formada por fontes de recursos onerosos, que financiam os ativos e que são chamadas de passivos de financiamento, e pelo patrimônio líquido.

O volume de recursos aplicado nos ativos pode ser composto de recursos de terceiros (empréstimos e financiamentos, por exemplo) e recursos dos sócios ou acionistas (recursos novos ou lucros retidos), que aplicados em ativos de natureza duradoura (ativos fixos) têm o objetivo de gerar resultado econômico.

Para análise e decisão com relação à estrutura de capital, somente os fundos permanentes e de longo prazo são considerados, pois, por serem de natureza estratégica, as estruturas de capitais não são alteradas com frequência. No entanto, em algumas empresas com problemas de crédito, o capital de curto prazo pode assumir importância significativa, substituindo o capital de longo prazo (HOJI, 2017).

Ver todos os capítulos
Medium 9788597010527

15 - Instrumentos de Planejamento e Controle Financeiro

HOJI, Masakazu Grupo Gen PDF Criptografado

15

Instrumentos de

Planejamento e

Controle Financeiro

15.1  Controle e informações gerenciais

15.1.1  Sistema de informações gerenciais

No mundo globalizado, sem um sistema de informações gerenciais ágil que produza informações confiáveis, uma empresa perde competitividade.

Sistema de informações gerenciais pode ser entendido como um conjunto de subsistemas de informações que processam dados e informações para fornecer subsídios ao processo de gestão de uma empresa.

Dados são elementos potencialmente úteis em sua forma bruta, mas não têm valor imediato por si sós, pois não transmitem ideia clara de determinado fato ou situação.

Informações são o resultado de dado ou conjunto de dados adequadamente processados para que o usuário final as compreenda e possa tomar decisões com base nelas.

EXEMPLO. A quantidade de produção do mês de abril é um dado. Esse dado, analisado e comparado com a quantidade de produção do mês de março

Ver todos os capítulos
Medium 9788597007510

12. Títulos públicos

HOJI, Masakazu Grupo Gen PDF Criptografado

Títulos públicos

12

Conteúdo do Capítulo

Títulos da dívida interna

■■ Características dos títulos públicos

■■ Tesouro Direto

Metodologias de cálculo de preços de títulos públicos

■■ Fórmulas para precificação de títulos prefixados

■■ Fórmulas para precificação de títulos pós-fixados

■■ Regras de arredondamento e truncamento

Precificação de títulos públicos

■■ LTN

■■ NTN-F

■■ LFT

■■ NTN-B

Exercícios propostos

12.1 Títulos da dívida interna

Os principais títulos emitidos pelo Tesouro Nacional para financiamento da dívida interna são: a) Letras do Tesouro Nacional (LTN);

189

HOJI.indb 189

5/30/16 2:19 PM

190  Capítulo 12 b) Letras Financeiras do Tesouro (LFT); e c) Notas do Tesouro Nacional (NTN).

12.1.1  Características dos títulos públicos

Todos os títulos têm valor nominal de R$ 1.000,00 e são prefixados ou pós-fixados, além de serem escriturais, nominativos e negociáveis.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos