8383 capítulos
Medium 9788521625995

Introdução

REGATO, Vilma Cardoso Grupo Gen PDF Criptografado

Introdução

regato_introducao.indd 1

3/6/2014 10:16:33 AM

I

“É impossível ser feliz sozinho” já dizia Tom Jobim. Criando um discurso análogo às palavras do poeta, podemos dizer: não nos constituímos sozinhos enquanto pessoas. Não conseguimos uma conduta socializada e, por que não dizer, assertiva, sem modelos.

Viver em grupo de modo funcional só é viável a partir da apresentação e reconhecimento dos chamados balizadores sociais, que nos apontam erros e acertos – condições norteadoras da vida e de nossas escolhas.

A família é o primeiro veículo com esse encargo e, quanto mais sucesso obtém nisso, melhor é a nossa capacidade societária. Nos primeiros passos, somos protegidos de possíveis quedas por quem exerce a maternagem, bem como as primeiras palavras pronunciadas dependem de copiar os mais próximos modelos sonoros.

Bater palmas, brincar de esconde-esconde e, considerando os estágios evolutivos do nosso desenvolvimento, respectivamente, vibrar com as metas alcançadas, bem como evitar encontrar alguém, são aprendizados condicionados pelo meio social.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597003901

6 - O PAPEL DE SELECIONADOR

GIL, Antonio Carlos Grupo Gen PDF Criptografado

6

O Papel de Selecionador

Objetivos

Após estudar este capítulo, você será capaz de:

•• reconhecer a importância da seleção no contexto da Gestão de Pessoas;

•• definir critérios para a seleção de pessoas;

•• reconhecer vantagens e limitações dos meios adotados para recrutamento e seleção de pessoas;

•• conduzir entrevistas para selecionar pessoas.

6.1  IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO

Como as pessoas constituem o mais importante ativo de que dispõem as organizações, devem ser recrutadas e selecionadas com a maior competência possível, já que falhas nesse processo podem comprometer outras ações de gestão a serem desenvolvidas posteriormente. Ocorre, porém, que, com a nova postura adotada em relação à Gestão de Pessoas, as atividades de recrutamento e seleção em muitas empresas não vêm sendo mais confiadas a um órgão específico, mas

às chefias imediatas. Como consequência, nem sempre as pessoas incumbidas dessas atividades dispõem dos conhecimentos e da experiência necessários.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580551457

Capítulo 9 - Desenvolvimento econômico nas Américas

Philip R. Cateora; Marcy C. Gilly; John L. Graham Grupo A PDF Criptografado

Capítulo

9

Desenvolvimento econômico nas

Américas

sumário

objetivos de aprendizagem

■■ Perspectiva global

OA1

Dessincronose? É alguma coisa que George Clooney pegou em Amor Sem Escalas?

Importância dos fusos horários para as relações comerciais e as atividades de marketing

OA2

Mudanças políticas e econômicas que afetam o marketing global

OA3

Conexão entre o nível econômico de um país e a tarefa do marketing

OA4

Variedade de estágios de desenvolvimento econômico entre as nações americanas

OA5

Fatores de crescimento e seu papel no desenvolvimento econômico

OA6

Contribuição do marketing para o crescimento e o desenvolvimento da economia de um país

OA7

Indicadores básicos de mercado das nações das Américas

OA8

Importância crescente das associações comerciais entre as nações das Américas

■■ Marketing e desenvolvimento econômico

■■ Estágios do desenvolvimento econômico

■■ Fatores do crescimento econômico

■■ Tecnologia da informação, internet e desenvolvimento econômico

■■ Objetivos dos países em desenvolvimento

Ver todos os capítulos
Medium 9788597011708

37 - Declaração de bens

PÊGAS, Paulo Henrique Grupo Gen PDF Criptografado

37

Declaração de bens

OBJETIVO DO CAPÍTULO

Apresentar um dos pontos mais importantes da declaração anual de ajuste: a declaração de bens. Ao final deste capítulo, será possível: a. Identificar os bens que devem ser declarados e aqueles que não precisam ser informados na declaração de ajuste anual (DAA). b. Calcular corretamente o IR sobre ganhos de capital, principalmente na venda de imóveis.

PEGAS.indb 525

3/16/17 5:31 PM

526

Capítulo 37

37.1 DECLARAÇÃO DE BENS

A declaração de bens é importantíssima para justificar a evolução patrimonial dos contribuintes. Representa uma informação tão relevante que, independentemente do modelo escolhido, se simplificado ou completo, deverá ser apresentada de forma detalhada. Mesmo sem rendimento tributável, é obrigado a fazer a declaração de imposto de renda o contribuinte com bens acima de R$ 300 mil.

37.2

BENS QUE DEVEM SER DECLARADOS

Os bens e direitos que devem ser declarados são os seguintes: a. imóveis, veículos automotores, embarcações e aeronaves, independentemente do valor de aquisição; b. outros bens móveis e direitos de valor de aquisição unitário a partir de R$ 5.000,00; c. saldos de conta-corrente bancária, caderneta de poupança e demais aplicações financeiras, de valor individual superior a R$ 140,00 no final do ano; e d. conjunto de ações, quotas ou quinhão de capital de uma mesma empresa, negociadas ou não em bolsa de valores, e de ouro, ativo financeiro, cujo valor de aquisição unitário seja igual ou superior a R$ 1.000,00.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521625018

PARTE II - O atual cenário das PPPs no setor de saúde pública no Brasil: potencialidades, desafios e as primeiras experiências em âmbito estadual

OLIVEIRA, Gesner; OLIVEIRA FILHO, Luiz Chrysostomo de (orgs.) Grupo Gen PDF Criptografado

O atual cenário das

PPPs no setor de saúde pública no

Brasil: potencialidades, desafios e as primeiras experiências em

âmbito estadual1

TOMAS ANKER

BRUNO RAMOS PEREIRA2

Introdução

Este artigo descreve um conjunto de percepções que derivam, sobretudo, de um exercício de sistematização realizado em virtude de um seminário em que se comemorou os dois anos de funcionamento do Hospital do Subúrbio, em

Salvador, que é a iniciativa pioneira de parceria públicoprivada (PPP) em saúde no Brasil.

Após quase dez anos da promulgação da Lei Federal no 11.079/04, também conhecida como “Lei das PPPs”,

  Este artigo reflete tão somente as visões e opiniões dos autores e não representa necessariamente as visões e opiniões das instituições as quais os autores estão vinculados.

2

  Os autores agradecem à Secretária de Saúde e à Unidade de PPP do Estado da

Bahia pelo convite para o seminário que comemorou os dois anos de funcionamento do Hospital do Subúrbio, pelas reflexões elaboradas a partir desse evento.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos