7220 capítulos
Medium 9788597012965

15 - Desenvolvimento e formulação de políticas na América Latina

MATIAS-PEREIRA, José Grupo Gen PDF Criptografado

Desenvolvimento e formulação de políticas na

América Latina

15

“Não me preocupam aqueles que não veem solução; os que me preocupam, realmente, são aqueles que não veem o problema.”

Gilbert Keith Chesterton, 1936

A partir de uma perspectiva histórica, torna-se perceptível que a resolução dos conflitos sociais nos países da América Latina sempre aconteceu no interior das elites, de tal forma que a herança patrimonial, burocrática e autoritária da formação latino-americana impôs e, certamente, continuará a impor seus limites às possibilidades de construção democrática e de desenvolvimento equitativo na região.

Inúmeras são as propostas de política econômica e social para superar as insuficiências do estilo de desenvolvimento adotado na América Latina após a Segunda

Guerra Mundial. Verifica-se que a implementação dessas alternativas depende de condicionantes próprios a cada realidade nacional. Em que pese a pluralidade de situações e estratégias, é difícil imaginar uma mobilização de recursos produtivos suficientes para atender às necessidades da região sem que todas as populações participem dessa tomada de decisões para a escolha das alternativas de desenvolvimento, e delas possam vir a se beneficiar, através da apropriação dos resultados do crescimento.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577800148

CAPÍTULO 4 - DETERMINANTES E PROJEÇÕES DA DEMANDA TURÍSTICA

Cooper, Chris Grupo A PDF Criptografado

INTRODUÇÃO

Este capítulo enfoca os principais determinantes da demanda turística e prossegue mostrando como a compreensão dessas influências subjacentes nos permite prever essa demanda. É difícil fazer generalizações quanto aos determinantes da demanda. Há, por exemplo, um problema específico ao se relacionar diferentes níveis de generalização. Em um nível (no Capítulo 2) nós já consideramos o comportamento do consumidor individual em relação ao turismo e analisamos as várias influências sobre esse comportamento. Neste capítulo, iniciaremos considerando os determinantes específicos da demanda no nível individual e depois demonstraremos como eles podem ser agregados para explicar os padrões e ritmos da demanda turística em nível global. Assim, poderemos demonstrar que aqueles países com um alto nível de desenvolvimento econômico, e que têm uma população estável e urbana, são os maiores geradores da demanda turística.

A compreensão dos determinantes da demanda é fundamental para se prever a demanda futura. Por exemplo, podemos prever que a demanda efetiva para o turismo estará altamente concentrada nas nações industrializadas e ricas. Essa informação é importante para os gestores, e previsões de turismo precisas são essenciais para auxiliar na tomada de decisão tanto dos governos, quanto do mercado. A seção final do capitulo examina as diferentes abordagens disponíveis para as previsões da demanda turística e as razões pelas quais devemos manter as previsões. Uma dessas razões é que o turismo é um negócio perecível e seus ativos, como número de leitos ou de assentos em aeronaves, não podem ser estocados. Não restam dúvidas de que previsões são necessárias, apesar dos argumentos que, uma vez que o turismo é um negócio volátil operando em um mundo de mudanças rápidas e inesperadas, previsões seriam cada vez mais irrelevantes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521625018

Introdução

OLIVEIRA, Gesner; OLIVEIRA FILHO, Luiz Chrysostomo de (orgs.) Grupo Gen PDF Criptografado

Introdução

GESNER OLIVEIRA

LUIZ CHRYSOSTOMO DE OLIVEIRA FILHO

O objetivo deste livro é discutir o papel das Parcerias

Público-Privadas (PPPs) no processo de desenvolvimento e, em particular, no financiamento de projetos de interesse público com ênfase nos empreendimentos de infraestrutura.

Sua origem se deu a partir de um conjunto de debates organizados, no Rio de Janeiro, no Instituto de Estudos de

Política Econômica – Casa das Garças (IEPE/CdG), nos meses de outubro e dezembro de 2012, posteriormente complementado no mesmo local com um Seminário sobre as experiências internacionais de PPPs ministrado pelo professor Eduardo Engel, da Yale University e da Universidad de Chile.

Na ocasião, ficou evidente para os especialistas e debatedores reunidos que, apesar da relevância da temática para o país, havia uma enorme lacuna de um grupo consistente de informações, registros e artigos teóricos que pudessem dar conta da experiência brasileira. Da mesma forma, ficou patente nas discussões que o Brasil já estava produzindo resultados e construindo casos a nível Federal, Estadual e

Ver todos os capítulos
Medium 9788597013791

20 - Relatório dos Auditores Independentes

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo 20

Relatório dos Auditores

Independentes

20.1 Introdução

O relatório do auditor independente, anteriormente denominado de parecer, representa o produto final do auditor. As normas de auditoria que tratam desse assunto são a NBC TA 700, a

NBC TA 701, a NBC TA 705 e a NBC TA 706.

O relatório do auditor independente padrão compreende basicamente os seguintes parágrafos:­ a. Opinião. b. Base para opinião. c. Principais assuntos de auditoria (NBC TA 701). d. Outras informações que acompanham as demonstrações contábeis e o relatório do auditor (NBC TA 720). e. Responsabilidade da administração e da governança pelas demonstrações contábeis. f. Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações contábeis.

Cumpre relembrar que os objetivos do auditor independente são: a. Formar uma opinião sobre as demonstrações contábeis com base na avaliação das conclusões alcançadas pelas evidências de auditoria obtidas. b. Expressar claramente essa opinião por meio de relatório por escrito.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017878

8 - Virei professor, e agora? Conselhos para o ingresso na docência do ensino superior

MIRANDA, Gilberto José et al. Grupo Gen PDF Criptografado

8

virei professor, e agora?

Conselhos para o ingresso na docência do ensino superior

JOãO PaulO Resende de liMa adRiana MaRia PROCóPiO de aRauJO

Augusto é bacharel em Ciências Contábeis, mestre em Controladoria e Contabilidade e, atualmente, cursa seu doutorado também em Controladoria e Contabilidade. Sua experiência profissional incluiu a área de vendas e, mais recentemente e até os dias de hoje, experiência em instituições financeiras. Seu ingresso na docência ocorreu há seis anos, quando foi convidado para substituir um professor no meio do semestre.

O convite surgiu graças ao projeto de Iniciação Científica realizado durante a graduação. Augusto conta que trabalhou com um colega de turma em um projeto com instituições de Terceiro Setor. Assim, ganhou bastante experiência teórica e prática na

área e, quando a instituição pela qual foi contratado procurou indicações de possíveis professores que pudessem assumir a disciplina de Contabilidade Aplicada ao Terceiro

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos