13992 capítulos
Medium 9788597021578

3. Processo e Agentes da Gestão da Qualidade

Edson Paladini Grupo Gen ePub Criptografado

OBJETIVOS DO CAPÍTULO

Espera-se que, ao final do texto, o leitor esteja apto a:

■ Compreender quais as características básicas e como operam os modelos gerenciais da Qualidade.

■ Perceber como o modelo de Gestão da Qualidade Total influenciou e alterou processos tradicionais da Gestão da Qualidade e como consolidou as novas práticas da área.

■ Entender qual o perfil do agente de decisão da Qualidade neste novo contexto.

■ Avaliar com precisão o papel de dois outros agentes críticos na Gestão da Qualidade das organizações produtivas: o de transformação (recurso humano) e o de consolidação do processo (cultura da organização).

Embora seja um processo com especificidades bem definidas, a Gestão da Qualidade é viabilizada por um grande número de agentes. Muitos desses agentes desenvolvem ações técnicas (os gerentes, por exemplo).

Mas, como se verá, dada a abrangência da Gestão da Qualidade, seu desenvolvimento não poderia ficar restrito a esse grupo de profissionais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597022926

3 Preparando-se para Melhorar a Qualidade

Alexandre Luzzi LAS CASAS Grupo Gen ePub Criptografado

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

■ Definir benchmarking e nomear os seus procedimentos recomendados.

■ Citar os métodos de pesquisa mais comuns para implantação de um programa de qualidade total.

■ Pontuar os principais passos de uma pesquisa (5 Ps).

■ Elaborar um projeto de pesquisa a partir de um problema da sua empresa.

■ Enumerar as principais ferramentas de análise e exemplificar sua utilização prática.

■ Selecionar e analisar com o diagrama de causa e efeito (Ishikawa) o principal problema da sua empresa.

■ Preencher um mapa de processo.

■ Criar um quadro de momentos de verdade completo.

■ Elaborar um questionário de avaliação de satisfação para funcionários e gerentes da sua empresa.

CASO

Superbox1

Seus clientes vão notar e gostar quando seus checkouts puderem atendê-los 30% mais rápido. Essa possibilidade está ao seu alcance, como prova a experiência bem-sucedida do Superbox, de Recife-PE, que usou um método desenvolvido pelos japoneses, o Círculo de Controle de Qualidade (CCQ).

Ver todos os capítulos
Medium 9788522489633

32 Empresas Multinacionais

Jayme de Mariz Maia Grupo Gen ePub Criptografado

“Mais de 60% das exportações mundiais são de responsabilidade das empresas multinacionais, sendo metade dessas transações, intrafirmas.”

UNCTAD (citado por Antonio Corrêa Lacerda)

As empresas multinacionais existem há muito tempo; citamos como exemplo a Companhia das Índias Ocidentais, que já operava no século XVII. Entretanto, após a Segunda Guerra, elas cresceram e passaram a ganhar muita importância no comércio internacional. Ultimamente, são conhecidas também por empresas transnacionais.

As multinacionais operam, simultaneamente, em vários países por meio de suas afiliadas ou subsidiárias, nas quais mantêm controle e comando.

Stephen Hymer e Charles Kindleberger dizem que as multinacionais foram inicialmente grandes exportadoras. Ocorre que as nações que importavam os produtos das multinacionais tiveram necessidade de restringir as importações em decorrência de dificuldades cambiais ou mesmo para proteger as indústrias nacionais. Para não perder os mercados já conquistados, elas (multinacionais) instalaram fábricas nesses países.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547230425

14.5 Equipes dos clientes

Antonio de Lima Ribeiro Editora Saraiva PDF Criptografado

��

estoques, inventários e impostos;

��

desenvolvimento de novos negócios;

��

gestão de recursos humanos.

14.4.2 Distribuidor

Um distribuidor já tem sua estrutura própria, depósito, equipe, frota e todo o necessário – em certas áreas, nas quais a empresa não tem uma equipe própria em pessoa física, pode ser vantajoso conceder uma distribuição, geralmente com exclusividade para a área geográfica concedida. O distribuidor é um terceiro, aquele que já possui empresa própria.

É necessário conceder as chamadas margens de distribuição (descontos/ preços), de forma que fique viável ao distribuidor operar em parceria com aquela determinada companhia. Um manual completo com as regras e instruções deve ser fornecido para o distribuidor ao final do treinamento. Treinar distribuidores

é uma maneira de ampliar os negócios e de melhorar os resultados, com baixos investimentos em logística e mão de obra.

Figura 14.1 – Treinar os parceiros comerciais da empresa: melhores resultados

Ver todos os capítulos
Medium 9788520433256

7. O produto, fruto de sua ideia

Luiz Arnaldo Biagio Manole PDF Criptografado

7

O produto, fruto de sua ideia

Objetivos deste capítulo

Demonstrar a importância do desenvolvimento do conceito do produto.

Definir as prioridades no planejamento do lançamento de um produto, como estimativa de demanda.

Desenvolvimento do projeto do produto, desenhos, listas de materiais e processos de produção.

Apresentar os testes necessários para colocar um produto no mercado.

Demonstrar as diversas estratégias competitivas para enfrentar o mercado em todas as fases do ciclo de vida do produto.

Visão conceitual de produtos no mercado

Buscando os meios e as opções disponíveis que possam satisfazer ao seu desejo, os quais convencionou-se chamar de produtos, o homem atribui a cada um deles um

“Um produto é tudo aquilo capaz de satisfazer a um desejo.”

Philip Kotler

133

Book 2.indb 133

5/30/14 6:48 PM

valor, na razão direta da possibilidade de suprir e atender com maior ou menor satisfação ao seu desejo.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos