7845 capítulos
Medium 9788580551044

4. Oferta e demanda: elasticidade e aplicações

Samuelson, Paul Grupo A PDF Criptografado

capítulo

4

oferta e demanda: elasticidade e aplicações

Você não consegue ensinar um papagaio a ser um economista apenas ensinando -o a dizer “oferta” e “demanda”.

Anônimo

Do nosso estudo introdutório, passamos agora para um estudo detalhado da microeconomia – do compor‑ tamento de empresas, consumidores e mercados seto‑ riais. Em cada um dos mercados verifica‑se a maior parte dos aspectos mais relevantes da história econômi‑ ca e as controvérsias da política econômica. No âmbito da microeconomia estudaremos as razões da grande disparidade de rendas entre neurocirurgiões e operá‑ rios têxteis. A microeconomia é essencial para enten‑ dermos por que os preços dos computadores diminuí‑ ram tão rapidamente e por que o seu uso se expandiu exponencialmente. Não esperemos compreender os de‑ bates acirrados sobre saúde ou salário mínimo sem apli‑ carmos as ferramentas da oferta e da demanda a esses setores. Mesmo temas como as drogas ilícitas ou o cri‑ me e punição são analisados com vantagem quando se considera como a demanda de substâncias que viciam é diferente da de outros bens.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103021

Capítulo 5 - AS PARCERIAS NA BP

RUFIN, Carlos Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 5

AS PARCERIAS NA BP

Este capítulo explica o processo de parceria com uma variedade de atores presentes na BP. Um resultado claro da investigação sobre a BP até agora é que na maioria dos ambientes da BP é muito difícil construir um empreendimento sustentável sem a participação ativa das partes interessadas locais, porque essas partes interessadas possuem recursos que você pode não ser capaz de obter de outras fontes, e sem os quais alguns empreendimentos podem sobreviver, tais como segurança física para você e seus colaboradores. Mas em contraste com outros mercados, na BP você pode não ser capaz de simplesmente comprar esses recursos das partes interessadas; em vez disso, você terá de buscar relacionamentos mais complexos de parceria, envolvendo confiança, algum grau de tomada de decisão conjunta e outros desafios.

Os recursos que estão potencialmente disponíveis através de parcerias na BP são muitos, e cobrem os tipos usuais de recursos que as empresas buscam na parceria com outras empresas, tais como fatores de produção ou serviços de conhecimento sobre o mercado ou de distribuição, bem como recursos que abordam as condições institucionais que prevalecem na BP. Alguns desses recursos são:

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604151

Capítulo 2. Alavancando o poder do enquadramento

Deepak Malhotra Artmed PDF Criptografado

Capítulo 2

Alavancando o poder do enquadramento

Um impasse por royalties

1

Estávamos negociando um grande acordo comercial. A empresa que eu assessorava era um empreendimento em fase inicial que desenvolvera um produto revolucionário para entrar em um setor multibilionário. O pessoal do outro lado da mesa de negociação queria licenciar nosso produto e ajudar a lançá-lo no mercado. Por consequência, era preciso negociar uma série de questões: taxa de licenciamento, taxa de royalties, disposições sobre exclusividade, marcos, comprometimentos com o desenvolvimento e assim por diante. Empacamos na taxa de royalties, ou seja, na porcentagem do preço de venda que eles nos pagariam por produto vendido.

Nas conversas iniciais, os dois lados haviam concordado informalmente que uma taxa de royalties de 5% seria razoável. Com o passar do tempo, parece que surgiram interpretações ligeiramente diferentes sobre como essa porcentagem seria aplicada. Nossa opinião era que 5% era baixo, mas seria uma taxa aceitável para o período inicial do relacionamento. À medida que o produto ganhasse força e fosse validado pelo mercado, nós acreditávamos que a taxa de royalties deveria aumentar para um nível apropriado, mais elevado. Entendíamos que nossa tecnologia ainda estava na fase de desenvolvimento, que as vendas iniciais seriam baixas e que seus investimentos pesados na fabricação do produto faziam por merecer uma concessão da nossa parte.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597011623

4 - QUALIDADE E CARACTERÍSTICA DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL

IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos; FARIA, Ana Cristina de Grupo Gen PDF Criptografado

4

QUALIDADE E CARACTERÍSTICA

DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL

4.1 Introdução

A informação contábil, como todo bem econômico, tem um custo, e esse custo deve ser sempre comparado com os benefícios esperados da informação. Em última análise, o benefício esperado de um sistema de informação é o valor presente dos lucros adicionais (ou dos fluxos de caixa) que não seriam obtidos caso aquele particular sistema de informação não tivesse sido adotado ou não estivesse disponível.

Information Economics

Frequentemente (na verdade, quase sempre) não é tão fácil mensurar tais custos e benefícios, embora exista um ramo da Economia (a Information Economics) que considera a informação como um produto qualquer que tem seu preço e custo.

As aplicações contábeis de tais conceitos não têm sido tão abundantes, e as que existem são elaboradas em situações de empresa bem simplificadas. Assim, embora a “consciência” da comparação entre custo e benefício de uma informação (ou de um sistema), ou de uma informação adicional sempre deva estar presente na mente do gerente, mensurar tais variáveis é difícil.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522484805

Parte II - 6 A Importância do Planejamento

TAVARES, Maurício Grupo Gen PDF Criptografado

6

A Importância do Planejamento

Objetivo do capítulo

Descrever a importância do planejamento para os profissionais direta e indiretamente relacionados às áreas de comunicação e marketing.

O porquê do planejamento

Em dez anos de experiência nas áreas de comunicação e marketing, venho percebendo várias questões que me fizeram desenvolver este texto. Vamos às principais:

Formação profissional

As faculdades de Comunicação, em geral, não estão conseguindo formar profissionais com competência suficiente em planejamento, seja ele em qualquer

área: estratégica, marketing, comunicação, vendas, relações públicas, pessoal etc. Existem muitas dificuldades por parte dos alunos no que diz respeito aos planos de ordem geral.

ISBN 5874.indb 131

3/6/13 4:38 PM

132 

Comunicação Empresarial e Planos de Comunicação  • Tavares

Demanda de mercado

As empresas, hoje, necessitam de profissionais justamente com características voltadas para o planejamento. É simples: os empresários sempre viram a comunicação como algo meio que utópico e, principalmente, como GASTO, e não como INVESTIMENTO. Sempre como operacional, e muito raramente como estratégia. Mas esse pensamento começou a mudar, graças a Deus. Eles estão visualizando melhor a importância da comunicação como estratégia primordial em qualquer tipo de empresa, micro, pequena, média, grande etc.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos