60 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788566103205

5. Previsão da Demanda

YUH CHING, Hong Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 5

Previsão da

Demanda

ADMINISTRAÇÃO EM PRODUÇÃO E OPERAÇÕES

| 64 |  

5. ��Previsão da

Demanda

• Entender a importância da previsão da demanda para a gestão de negócios empresariais.

• Compreender a diferença entre itens de demandas dependentes e independentes.

• Saber utilizar os principais métodos qualitativos e quantitativos para previsões de demanda, utilizando as planilhas do Microsoft Excel®.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

A Importância da previsão de demanda

As previsões de demanda são crucias para as empresas, pois servem de ponto de partida para diversos controles, como o planejamento do fluxo de caixa do negócio, o planejamento da produção (PCP) e da fábrica, o controle dos estoques e gestão do processo de compras de mercadorias e de desenvolvimento da rede de fornecedores e as políticas de marketing, além de outras áreas de decisões estratégicas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

6. A Atividade Prática Supervisionada (APS)

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

A Atividade Prática

6

Supervisionada (APS)

Coordenadora Thayze Pinto Cândido Padilha

Resumo

A Atividade Prática Supervisionada (APS) é constituída por atividades acadêmicas desenvolvidas pelos estudantes, sob a orientação, supervisão e avaliação de professores, em horários diferentes dos que são destinados às atividades presenciais. Trata-se de um componente que tem por objetivo principal proporcionar o diálogo entre teoria e prática, imprescindível à adequada formação acadêmica. Assim, apoia-se nos saberes desenvolvidos a partir do contributo de cada disciplina do período, tendo-os como fundamentação para o trabalho de pesquisa de campo a ser desenvolvido. Para além desse diálogo, a APS, em cada período, está relacionada a um tema transversal. Tal temática advém da necessidade de atrelar a formação acadêmica

às necessidades socioambientais, à formação de um profissional ético e mais humano, características de uma educação efetivamente integradora. Outros objetivos são: diminuir a evasão; incentivar a produção científica; motivar os alunos; e proporcionar a eles, o quanto antes, contato com o mercado de trabalho. A APS começou em 2015.1 no 1º período, e apenas em 2017.1 no 2º, isso porque foi necessário um tempo de maturação, ajustes e correções da metodologia e objetivos para que este se tornasse modelo para os demais. Seguindo a mesma premissa, se iniciou em 2018.1 no 3º período. O principal problema encontrado na implantação da atividade foi a resistência de alguns professores de trabalharem em conjunto. Depois alguns aceitaram participar, mas sem atribuir nota. Atualmente estão envolvidos todos os professores do 1º ao

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

5. Núcleo de Práticas de Gestão – PREMIADO COM DISTINÇÃO

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

Núcleo de Práticas de

5 Gestão – PREMIADO

COM DISTINÇÃO

Coordenador Luís Antônio Rabelo Cunha

Resumo

Considerando que o Centro Universitário Christus – Unichristus, campus Dom Luís, está situado em um dos maiores corredores de comércio varejista da cidade de Fortaleza, ambiente propício para a prática da gestão, percebemos que poderíamos gerar benefícios tanto para as empresas quanto para os alunos e, consequentemente, para a instituição, promovendo o fortalecimento do ecossistema empreendedor do entorno do centro universitário. Para realizar essa tarefa, foi criado, em maio de 2016, o Núcleo de Práticas de Gestão (NPGE). A experiência a ser adotada consistia em gerar soluções para empresas de duas formas: primeiro, trabalhando em um formato de consultoria convencional e, segundo, levantando problemas empresariais nessas empresas para a elaboração de cases verídicos e anônimos para serem solucionados em sala de aula. Para a primeira etapa, foi necessário estreitar os laços entre a instituição e os lojistas e, para isso, o NPGE realizou uma tarefa intitulada “Marcando Território”. Nesse trabalho foi realizado um cadastramento com a participação de 26 alunos, sendo levantadas 127 empresas em 18 quadras. No cadastramento, foi feita uma pesquisa básica sobre como o curso de Administração poderia ajudar as empresas. Com base nas respostas recebidas, foi criado um evento que consistiu na apresentação de um esquete teatral desenvolvido e apresentado pelos alunos para os empresários cadastrados, cuja temática era atendimento ao cliente, e, juntamente com a apresentação teatral, uma palestra sobre o jeito Disney de encantar clientes. Na segunda etapa, o grupo empresarial conheceu mais um pouco da instituição e de seus objetivos, utilizando-se dos resultados dos cadastramentos. Devido à proximidade e ao número de salões de beleza no entorno da instituição, optamos por começar por esse ramo, dessa forma, entre as empresas visitadas, selecionamos o salão Júlia Ratz, por se mostrar mais interessado em nossa metodologia. Depois ampliamos, em 2018, incluindo novas empresas nessa parceria.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

26. Modelo Inovador Uniamérica

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

Modelo Inovador

26 Uniamérica

Coordenador Fausto Fava de Almeida Camargo

Resumo

Ao conversar com alunos sobre os modos de ensinar e aprender, percebe-se que o ensino essencialmente transmissivo, centrado unicamente no conhecimento do professor, é motivo de muitas insatisfações. Reclamam de ficar horas ouvindo, da rigidez dos horários, do distanciamento do conteúdo proposto com a vida pessoal e profissional e dos recursos pedagógicos pouco atraentes. Ao conversar com professores, a recíproca também é verdadeira.

Mesmo diante de tantos avanços tecnológicos e científicos, o modelo de aula continua, predominantemente, oral e escrito, bem como os recursos utilizados. Têm se mantido intactos: muito giz, caderno e caneta. Quando mudam, ganham uma nova roupagem por meio da utilização dos instrumentos audiovisuais. Já os alunos aprendem a receber o conteúdo passivamente e cada vez mais esperam tudo produzido pelos professores.

Diante desse contexto, o problema/desafio percebido centrou-se nos questionamentos: como modificar os modos de aprender e ensinar para gerar resultados mais positivos? Como garantir que os alunos se apropriem do conhecimento e o relacionem com o cotidiano profissional?

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

14. O Uso da Taxonomia de Bloom para Desenvolver Competências – PREMIADO COM DISTINÇÃO

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

O Uso da Taxonomia de

14 Bloom para Desenvolver

Competências –

PREMIADO COM

DISTINÇÃO

Coordenador Hong Yuh Ching

Resumo

Em uma pesquisa feita entre os alunos e docentes para avaliar a efetividade do projeto pedagógico baseado em competências, três questões surgiram: os docentes estavam com dificuldades em ensinar conteúdo e aplicar algumas atividades instrucionais e exercícios; nem todos eles estavam usando métodos de avaliação que balanceassem os três saberes da competência, preferindo métodos tradicionais, como provas; e os alunos não estavam percebendo melhorias em suas competências. O uso da taxonomia veio como uma solução para nosso projeto pedagógico para melhorar o desenvolvimento das competências nos alunos e, ainda, comunicar mais efetivamente com eles sobre o nível que estavam atingindo nas salas de aula, conforme indicado na taxonomia. O objetivo do uso da taxonomia é melhorar a experiência de aprendizagem seguindo o ciclo P-D-A-A. Ela se inicia com uma proposta de planejamento (P), organizado a partir de objetivos educacionais. Com base nesses objetivos, são elaboradas dinâmicas de aprendizagem (D), nas quais os alunos vivenciam o objetivo de aprendizagem proposto. Na fase seguinte, ocorrem momentos de avaliação (A) que permitem ao docente acompanhar e intervir no processo e, por fim, seu alinhamento (A) para desenvolver competências usando a taxonomia de Bloom. O desenvolvimento desse processo foi feito em quatro etapas: engajar e treinar os docentes; alinhar a taxonomia de Bloom às competências; formular objetivos educacionais para as competências; planejar as dinâmicas de aprendizagem e os critérios de avaliação. Os três professores envolvidos participaram ativamente em todas as etapas descritas acima. Os resultados mostram uma pequena melhora na média dos alunos quando foram expostos à taxonomia pelo segundo semestre consecutivo em relação às suas médias anteriores, e isso

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103205

6. Planejamento e Controle da Produção Puxada e Empurrada

YUH CHING, Hong Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 6

Planejamento e Controle da

Produção Puxada e Empurrada

ADMINISTRAÇÃO EM PRODUÇÃO E OPERAÇÕES

| 80 |  

6. P

� lanejamento e Controle da

Produção Puxada e Empurrada

• Compreender o que são processos puxados e empurrados.

• Conhecer as principais atividades que fazem parte do planejamento e do controle da produção.

• Compreender o sistema Just-in-time Kanban de programação e controle da produção.

• Compreender o sistema MRP de programação e controle da produção.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

Planejamento e Controle da Produção (PCP)

Planejamento é o ato de planejar “hoje” algo que se pretende para o futuro, definir previamente ações para alcançar determinados objetivos. Controle é o ato de monitorar e fiscalizar a implementação do que foi planejado e lidar com as contingências e com as possíveis variações que venham a ocorrer.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103113

Capítulo 9 - Internacionalização de Empresas

LANGRAFE, Taiguara Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 9

Internacionalização de Empresas

ADM_.indb 99

03/08/2018 17:15:08

| 100 |  

ADMINISTRAÇÃO

9. �Internacionalização de Empresas

ADM_.indb 100

03/08/2018 17:15:08

• Conceituar a Internacionalização de Empresas.

• Apresentar oportunidades trazidas pela internacionalização.

• Conhecer os passos importantes para a internacionalização do negócio.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

Muitas vezes, a ideia de internacionalização é vista como uma alternativa a alguma crise enfrentada localmente. A internacionalização de empresas deve ser encarada não como uma simples alternativa, mas sim como uma estratégia de longo prazo de qualquer empresa que queira crescer e estabelecer-se mundialmente.

Apresentamos a seguir o passo a passo do planejamento para a exportação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

1. A Região Norte: Considerações sobre os Impactos Sociais e Econômicos dos Cursos de Administração

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

1

A Região Norte:

Considerações sobre os Impactos Sociais e

Econômicos dos Cursos de Administração

Prof. Dr. Edson Sadao Iizuka

A região Norte brasileira possui uma população total de 18,16 milhões de habitantes, correspondendo a aproximadamente 8% da população brasileira, e inclui os seguintes estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. É uma região com uma densidade demográfica relativamente baixa: 4,71 habitantes por km² e possui como etnias principais: parda (67,2%), branca (23,2%), negra (6,5%), indígena (1,9%) e amarela (1,1%), de acordo com o Censo do IBGE de 2010. As cidades mais populosas são Manaus (2,01 milhões de habitantes), Belém (1,45 milhão de habitantes), Porto Velho (519,4 mil habitantes) e Macapá (474,7 mil habitantes). Trata-se de uma região com amplos espaços territoriais, com diversidade em sua fauna e flora, com rios extensos e volumosos (IBGE, 2018).

No âmbito educacional, a região Norte se caracteriza por predominante presença de instituições privadas no sistema de ensino superior em relação a instituições públicas, como mostra a Tabela 1.

Ver todos os capítulos
Medium 9789724419268

CAPÍTULO III. Fim da educação paterna e início do períodode auto-formação

Stuartmill, John Grupo Almedina PDF Criptografado

CAPÍTULO III

Fim da educação paterna e início do período de auto-formação

Depois da viagem a França, continuei ainda durante um ou dois anos os antigos estudos, aos quais acrescentei alguns novos.

Quando cheguei a Inglaterra, meu pai dava os últimos retoques no seu livro, Elementos de Economia Política; encarregou-me do trabalho que Bentham fazia em todos os seus escritos e a que dava o nome de «sumários marginais», isto é, uma espécie de resumo de cada parágrafo, que permitia ao autor apanhar mais facilmente o conjunto, ordenar as ideias e a exposição. Pouco depois, meu pai pôs-me entre mãos o Tratado das Sensações, de

Condillac, e os seus cursos de lógica e de metafísica.

Foi para me prevenir contra a semelhança aparente entre o sistema de Condillac e o seu próprio pensamento que meu pai me fez ler a primeira obra. Não me lembro bem se foi naquele

Inverno ou no seguinte que li a História da Revolução Francesa.

Nela aprendi, com assombro, que os princípios democráticos, parecendo não ter senão o apoio de uma minoria insignificante na Europa e nenhum futuro nela, tudo resolveram em França

Ver todos os capítulos
Medium 9789724419268

CAPÍTULO II. Influências morais que formaram o ambiente dos primeirosanos da minha juventude. Carácter e opiniões de meu pai

Stuartmill, John Grupo Almedina PDF Criptografado

CAPÍTULO II

Influências morais que formaram o ambiente dos primeiros anos da minha juventude.

Carácter e opiniões de meu pai

Na minha educação, como aliás na de toda a gente, as influências morais que maior papel desempenham são as mais complexas e aquelas cuja explicação cabal se torna mais difícil. Não empreenderei a tarefa, quase impossível, de descrever com minúcia as circunstâncias que contribuíram para facetar o meu carácter do ponto de vista moral; limitar-me-ei a tocar em alguns pontos principais que tiveram lugar importante na minha educação e a fazer a sua descrição fiel.

Fui educado sem nenhuma crença religiosa, no sentido que se dá ordinariamente a estas duas palavras. Meu pai tinha sido formado no credo da Igreja Presbiteriana da Escócia, mas, sob a influência dos seus estudos e reflexões, pôs de parte não só a crença na revelação, mas também no que vulgarmente se designa por religião natural. Ouvi-lhe dizer que a revolução operada no seu espírito no domínio religioso datava da época em que tinha lido a Analogia, de Butler. Jamais deixou de falar deste livro e costumava dizer que lhe devia a conservação durante bastante tempo da crença na autoridade divina do Cristianismo; nele encontrava a demonstração de que, se é muito difícil acreditar que o Antigo e o Novo Testamento são, ao mesmo tempo, a obra e a história de um ser soberanamente prudente e bom, mais difícil ainda é acreditar que um ser desta natureza seja o criador do universo. Meu pai considerava o argumento de Butler

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103113

Capítulo 1 - Administração Científica

LANGRAFE, Taiguara Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 1

Administração

Científica

ADM_.indb 11

03/08/2018 17:14:48

| 12 |  

ADMINISTRAÇÃO

1. �Administração

Científica

ADM_.indb 12

03/08/2018 17:14:48

• Conceituar a Administração Científica.

• Sintetizar as contribuições de Taylor para a

Administração.

• Conhecer a aplicação das ferramentas da

Administração Científica na atualidade.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

O início da Administração como corpo próprio de conhecimentos se dá com o movimento da Administração Científica.

E não se pode falar da Administração sem um de seus maiores ícones: Frederick Winslow Taylor. Americano, filho de uma família de classe média, formou-se em Engenharia Mecânica e era obstinado pela eficiência dentro da firma em que trabalhava. Do ponto de vista psicanalítico, toda a sua teoria da Administração Científica foi produto de lutas interiores de uma personalidade obsessiva (advinda da disciplina e das relações de autoridade que Taylor viveu quando criança). Houve uma grande expansão da Revolução Industrial nos Estados Unidos concomitantemente ao florescimento da Administração

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103113

Capítulo 11 - Governança Corporativa

LANGRAFE, Taiguara Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 11

Governança

Corporativa

ADM_.indb 123

03/08/2018 17:15:13

| 124 |  

ADMINISTRAÇÃO

11. �Governança

Corporativa

ADM_.indb 124

03/08/2018 17:15:13

• Conceituar a Governança Corporativa das Organizações.

• Conhecer os benefícios da aplicação de boas práticas de governança corporativa na administração.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

Governança corporativa

A separação entre a propriedade e a gestão das organizações empresariais deu origem a conflitos de interesse entre os donos das empresas e os executivos contratados para sua administração. Como vimos no capítulo sobre Ética e Responsabilidade Social, as pessoas, pela própria natureza humana, podem priorizar seus próprios interesses em detrimento do interesse coletivo, seja este da organização ou da sociedade.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103281

4. OPPA em Ação: Estratégias para Inovação no Ensino – PREMIADO COM LOUVOR

SADAO, Edson Editora Empreende PDF Criptografado

OPPA em Ação:

4 Estratégias para

Inovação no Ensino –

PREMIADO COM

LOUVOR

Coordenadora Ana Carolina Kruta de Araújo Bispo

Resumo

A partir de estudos e pesquisas envolvendo docentes e discentes, e do acompanhamento de disciplinas e atividades em face do processo de ensino e aprendizagem, pesquisadores do

Núcleo de Estudos em Aprendizagem e Conhecimento – NAC, em articulação com a Coordenação do curso de Administração da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, identificaram situações problemas relacionadas à prática docente, principalmente no que concerne à utilização de metodologias de ensino nos últimos anos. Os resultados possibilitaram o desenvolvimento de ações para a difusão de estratégias inovadoras para a aprendizagem dos discentes, e uma delas foi a implantação do Observatório de Pesquisa e Prática em Administração (OPPA), que envolve um ambiente de aprendizagem ativa e estimula a integração e reflexão dos alunos e pesquisadores por meio de ações que potencializam a relação entre a teoria e a prática profissional. A atuação do OPPA está voltada para as áreas de ensino e aprendizagem e fomenta ações de capacitação, como Minicursos, Oficinas e Seminários direcionados à comunidade acadêmica. Os alunos e os docentes têm a oportunidade de vivenciar as estratégias ativas e verificar o impacto gerado por elas. Todas as ações empreendidas para viabilizar a implantação do OPPA tiveram apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq na operacionalização do Projeto de Implantação de um Sistema de

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103205

3. Capacidade e Localização de Instalações

YUH CHING, Hong Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 3

Capacidade e

Localização de

Instalações

ADMINISTRAÇÃO EM PRODUÇÃO E OPERAÇÕES

| 38 |  

3. ��Capacidade e

Localização de

Instalações

• Conceituar capacidade produtiva.

Capacidade Produtiva

No caso dos sistemas de serviços, medir quantos clientes um dado sistema é capaz de atender por dia, por exemplo, é mais difícil devido à característica de heterogeneidade (variabilidade) intrínseca aos processos de prestação de serviços, uma vez que estes dependem de quem os executa, do próprio cliente e de onde são prestados. Nesses casos, a utilização de medidas da capacidade de entrada do sistema – fatores necessários para produzir um produto ou prestar um serviço – é mais comum, como o número de leitos disponíveis em um hospital, número de homens-hora em uma consultoria, número de lugares em um estádio de futebol, número de metros cúbicos em um armazém etc.

Capacidade produtiva é a quantidade máxima de produtos ou serviços que pode sair de um sistema em um determinado tempo. Assim, a medição da capacidade produtiva de um sistema é a quantificação do máximo que pode ser gerado pelo sistema em um dado período (hora, dia, mês, ano).

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103205

2. Registro e Análise de Processos

YUH CHING, Hong Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 2

Registro e

Análise de

Processos

ADMINISTRAÇÃO EM PRODUÇÃO E OPERAÇÕES

| 24 |  

2. ��Registro e Análise de Processos

• ­Identificar­os­diferentes­tipos­de­processos­ em­empresas­de­bens­e­serviços.­

• ­Compreender­a­importância­do­mapeamento­ de­processos­para­a­sua­gestão.

• ­Conhecer­técnicas­de­mapeamento­de­ processos.

Ouça a síntese deste capítulo em menos de 5 minutos.

Professor, acesse www.empreende.com.br para obter material complementar com sugestões de atividades e suas aplicações.

Processos Produtivos de Bens e Serviços

Todo­ e­ qualquer­ bem­ manufaturado­ ou­ serviço­ prestado­ a­ um­cliente­é­resultado­de­um­processo­de­transformação­de­ entradas­ em­ saídas.­ O­ processo­ de­ transformação,­ também­ chamado­ de­ processo­ de­ negócio,­ é,­ portanto,­ um­ conjunto­ de­atividades­realizadas­de­forma­coordenada,­cujo­objetivo­

é­produzir­um­produto­ou­gerar­um­serviço,­seja­para­clientes­ externos­ou­internos­à­organização.­

Ver todos os capítulos

Carregar mais