6 capítulos
Medium 9788520432433

10. Polimento para competições de velocidade e potência

Iñigo Mujika Editora Manole PDF Criptografado

capítulo 10

Polimento para competições de velocidade e potência

Embora o conhecimento científico sobre o polimento e maximização para provas de velocidade e potência seja menos completo do que aquele que contem­ pla provas de resistência, algumas informações valiosas surgiram nos últimos anos, que podem contribuir para um melhor planejamento para modalidades desse tipo.

Como visto no Capítulo 3, muitas variáveis fisiológicas que são importantes para força, potência e velocidade ideais, melhoram como resultado de um programa apropriado de polimento. Elas incluem aumentos no diâmetro de fibras muscula­ res de contração rápida, acentuado desempenho contrátil, ativação neural aumen­ tada, fluxo glicolítico aumentado durante o exercício máximo e alterações hormo­ nais que podem facilitar processos anabólicos. Essas alterações fisiológicas estão associadas com ganhos de desempenho em todo o corpo, como demonstrado na

Tabela 6.1 para atividades como natação de 25 e 50 m, força articular multi ou uniarticular, levantamento de peso e salto vertical. Nas páginas seguintes, treinado­ res de nível mundial e atletas envolvidos em provas de velocidade e potência dis­ cutem suas estratégias de polimento e maximização para competições importantes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536327303

8. Nutrição e controle de peso - Coma para viver

Brian Sharkey Grupo A PDF Criptografado

Nutrição

Se você pretende tornar-se ativo, talvez precise fazer pequenos ajustes em sua dieta.

Considerando que cada 1,6 km de caminhada ou trote (jogging) requer pelo menos 100 calorias de energia, você deve ingerir combustível suficiente. Em especial, você precisa ingerir proteína suficiente, a qual, na forma de aminoácidos, é utilizada para formar tecidos, produzir energia e desenvolver força. Esta seção oferece orientações para ajudá-lo a se alimentar como um atleta.

Energia

Os vegetais utilizam a energia solar para crescer e geralmente servem de alimento para os animais. Nós, humanos, obtemos nossa energia – na forma de carboidrato, gordura e proteína – das fontes vegetais e animais. Ao comer e digerir um alimento, você absorve combustível, que, por meio da corrente sanguínea, chega às células de todo o corpo. Você, então, utiliza enzimas presentes nas rotas metabólicas para converter esse combustível em compostos de alta energia, que suprem os músculos e outras atividades celulares.

Enquanto estiver vivo, você estará constantemente gastando pelo menos um pouco pouc u o de energ energia. Mesmo se ficar deitado na cama por 24 horas, você utilizará cerca a de

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713822

Capítulo 25 - Estratégias de treinamento para o desenvolvimento de potência para o MMA e outros esportes

Craig Liebenson Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO

25

Chad Waterbury

Estratégias de treinamento para o desenvolvimento de potência para o MMA e outros esportes

Para o atleta das artes marciais mistas (MMA, do inglês mixed martial arts), ou qualquer outro atleta que necessite de potência, a habilidade de induzir rapidamente e sustentar altos níveis de força são fundamentais para o sucesso. Nunca ocorreu a algum atleta do MMA nocautear seu oponente apenas com um “tapinha no queixo”; por isso, é essencial para esse atleta ser capaz de sustentar altos níveis de fadiga.

O esporte do MMA requer uma infinidade de movimentos e demandas diferentes; desde movimentos de alta velocidade e pouca força (p. ex., socar ou chutar) até movimentos de baixa velocidade a alta força (luta de solo), além de uma infinidade de variações entre esses polos. Não importa qual seja o movimento realizado, qualquer movimento é melhorado quando o atleta aumenta sua taxa de produção de força (TPF). A TPF nada mais é do que uma medida do quão rápido o atleta consegue atingir picos de força*. De fato, um atleta de potência se beneficiaria se atingisse o pico de força em menos de 0,3 s (1).

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435656

Parte 6 – Programas de treinamento para os músculos abdominais e do core

Frédéric Delavier, Michael Gundill Editora Manole PDF Criptografado

PARTE

6

Programas de treinamento para os músculos abdominais e do core

119

ABDO_PARTIE6_COED-MANOLE.indd 119

10/5/13 1:00 PM

PROGRAMAS DE TREINAMENTO PARA OS MÚSCULOS ABDOMINAIS E DO CORE

PROGRAMAS PARA DEFINIR O ABDOME

COMO INTEGRAR O TREINAMENTO ABDOMINAL EM UM PROGRAMA DE MUSCULAÇÃO COMPLETO?

Para integrar o treinamento abdominal em um programa de musculação geral, você dispõe de cinco opções:

1. Iniciar seu treinamento pelos músculos abdominais e do core como forma de aquecimento.

2. Concluir algumas sessões com exercícios abdominais e para o core, em paralelo com exercícios de descompressão vertebral.

3. Iniciar e concluir seu treinamento com exercícios abdominais e para o core, para aumentar o volume de trabalho que eles recebem.

4. Realizar exercícios de manhã ou à noite, ou até de manhã e à noite em casa, já que o trabalho abdominal e do core requer poucos equipamentos.

5. Fazer exercícios abdominais e para o core em circuitos de manhã e à noite, e também antes e depois de suas sessões de treino para outras partes do corpo, se você deseja uma perda rápida de centímetros de massa adiposa.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435618

7. Treinamento de agilidade e velocidade específico para o esporte

Jay Dawes, Mark Roozen Editora Manole PDF Criptografado

7

Treinamento de agilidade e velocidade específico para o esporte

Este capítulo discute o treinamento e os exercícios específicos de cada esporte para agilidade e velocidade (ver Tab. 7.1 para mais informações). Lembre-se de que cada autor de capítulo e os editores do livro selecionaram alguns dos seus exercícios favoritos para esses esportes. Embora não sejam os únicos exercícios que podem ser usados para um programa de treinamento de um esporte específico, eles proporcionam algumas sugestões e considerações gerais para o desenvolvimento de um programa de treinamento completo.

Os atletas podem facilmente adaptar esses exercícios ou substituir outros exercícios dos Capítulos 4 e 5 com base em seu nível de desempenho, histórico de treinamento, ciclo anual de treinamento e objetivos. Esses exercícios, juntamente com outros dos

Capítulos 4 e 5, formam um exemplo de programa que pretende dar aos treinadores e atletas ideias para o treinamento de agilidade. Os atletas podem implementar uma variedade desses exercícios em seu lugar. Conforme o tempo avança, eles estarão aptos a selecionar os melhores exercícios para seu esporte específico. A taxa de progressão deve ser determinada pela capacidade dos atletas de completar a técnica ou o movimento correto, e também por suas capacidades fisiológicas, como a força muscular.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos