917 capítulos
Medium 9788520431627

12. CONDICIONAMENTO CORPORAL GLOBAL

PULEO, Joe; MILROY, Patrick Editora Manole PDF Criptografado

A

C

12

L

O

CONDICIONAMENTO

CORPORAL GLOBAL

P Í T U

O

s Capítulos 5 a 9 deste livro abrangeram o treinamento de força e as áreas anatômicas específicas influenciadas pelos exercícios de resistência quando executados de modo apropriado. Este capítulo trata de outros tipos de exercícios que complementam aqueles apresentados nos capítulos anteriores. Em especial, aborda a corrida na água e os exercícios pliométricos como instrumentos de treinamento para aumentar o desempenho dos corredores.

O condicionamento corporal global é um elemento de treinamento importante, pois pode reduzir o potencial de lesão que um exercício repetitivo de alto impacto como a corrida pode ter no aparelho locomotor. Ao executar uma sessão de corrida em água profunda em vez de em terra, você pode evitar a incidência de grande quantidade de força sobre seu corpo sem que haja, no entanto, perda de estimulação cardiovascular. Além disso, ao incluir exercícios pliométricos em um plano de treinamento, você fortalece os músculos, melhorando a capacidade de resistir ao impacto da quilometragem acumulada no treinamento de corrida, ajuda na recuperação de lesões (quando realizados no tempo adequado) e pode melhorar a economia de corrida.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430941

ROTAÇÃO DO TRONCO

WILLIAMS, Len; GROVES, Derek; THURGOOD, Glen Editora Manole PDF Criptografado

54

TREINAMENTO DE FORÇA

CIRCUNDUÇÃO DO QUADRIL

Os músculos do core no tronco estão envolvidos em muitos movimentos do treinamento de força, em especial naqueles executados em pé. Esse exercício, no qual você executa movimentos circulares com o quadril como se estivesse girando um bambolê, ajuda a mobilizar os músculos do core.

Fique em pé com as mãos nos quadris, os membros inferiores estendidos e os pés afastados na largura dos ombros – ou um pouco maior.

1

Olhe para frente

Mantenha uma postura relaxada

Certifique-se de movimentar apenas os quadris

Comece a fazer movimentos circulares com os quadris lentamente, em sentido horário, sem curvar a região lombar.

2

Continue o movimento.

Não balance o corpo; é fundamental executar movimentos suavemente do início ao fim.

3

ROTAÇÃO DO TRONCO

Esse exercício complementa o de circundução do quadril na tarefa de mobilizar os músculos do core, porém aqui a parte superior do corpo se move enquanto os quadris permanecem fixos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713822

Capítulo 29 - Reabilitação do ombro não cirúrgica utilizando as cadeias cinéticas

Craig Liebenson Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO

29

Aaron Sciascia e W. Ben Kibler

Reabilitação do ombro não cirúrgica utilizando as cadeias cinéticas

INTRODUÇÃO

É amplamente reconhecido que jovens atletas que utilizam o movimento de arremesso sobre a cabeça estão sujeitos a um alto risco de lesão nas extremidades superiores, devido à sobrecarga e/ou técnicas de treinamento inadequadas.

É possível programar tanto intervenções que modifiquem o padrão motor como técnicas de treinamento que previnam as lesões de maneira a estender a longevidade da carreira competitiva do atleta (1-4). Em nossa experiência clínica, os encontros com essa população vêm crescendo em função do aumento continuado das demandas atléticas dessa atividade sem as devidas medidas de precaução, tal como um adequado tempo de recuperação (5). Adicionalmente, esses mesmo atletas são inadequadamente preparados para competir, em razão das incompatibilidades fisiológicas oriundas, provavelmente, do uso de técnicas de treinamento ou de reabilitação inadequadas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520433447

25. Cefaleia

RASO, Vagner; GREVE; Julia Maria D'Andrea; POLITO, Marcos Doederlein Editora Manole PDF Criptografado

Cefaleia

capítulo

José Geraldo Speciali

Fabíola Dach

Evidência

Certeza

Recomendação

Aeróbico

Pesos

Flexibilidade

Aquático

I

II1

20,21

II2

II3

18,19

23,24

III

22

26,27,29,31

32,33

Alta

20,21

Moderada

18,19

22,23,24

26,27,29,31

32,33

Baixa

A

22

B

18

C

26

32

D

I

INTRODUÇÃO

As cefaleias mais frequentes na população são a migrânea (ou enxaqueca)1 e a cefaleia do tipo tensional (CTT)2. A migrânea é caracterizada por crises de cefaleia de forte intensidade, latejante (pulsátil), em geral unilateral, que piora com as atividades rotineiras, acompanhada por náusea e/ou vômitos, foto e fonofobia. Geralmente, é precedida, em 15% dos pacientes, por fenômenos visuais chamados de

25

314 Pollock: fisiologia clínica do exercício

aura3. É uma doença hereditária em que uma instabilidade neuronal

Ver todos os capítulos
Medium 9788520446867

Elevação unilateral com haltere

RAMSAY, Craig Editora Manole PDF Criptografado

102 • MUSCULAÇÃO – ANATOMIA ILUSTRADA

OMBROS

ELEVAÇÃO UNILATERAL COM HALTERE

1. Segure um haltere na mão direita, fique em pé ao lado de um banco inclinado. Apoie a mão esquerda no encosto do banco para ter equilíbrio e sustentação.

2. Com os pés afastados e paralelos aos ombros e os joelhos ligeiramente flexionados, incline-se para a frente mantendo as costas retas.

FOCO MUSCULAR

• Deltoide (partes espinal e acromial)

• Infraespinal

• Redondo menor

• Trapézio

• Romboide

• Braquial

• Bíceps braquial

• Braquiorradial

• Flexor dos dedos

• Flexor radial do carpo

• Latíssimo do dorso

• Peitoral maior

• Glúteo máximo

• Adutor magno

3. Estenda seu braço direito em sentido lateral, levantando o haltere paralelamente ao ombro.

4. Lentamente, abaixe o haltere de volta até a posição inicial e repita. Mude de lado e repita a sequência segurando o haltere com a mão esquerda.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos