122 capítulos
Medium 9788521618768

4 - Energia Eólica

HODGE, B. K. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTU LO

4

Energia Eólica

4.1

INTRODUÇÃO

A energia eólica, como a energia solar, tem chamado muito a atenção da mídia recentemente. Na verdade, a energia eólica apresentou crescimento mais rápido entre todas as fontes renováveis de energia nos últimos anos. Como mostra a Figura 1.9, a energia eólica contribuiu com 4% da energia renovável utilizada nos Estados Unidos em

2007. A energia eólica também é uma parte cada vez mais importante da matriz energética na Europa Ocidental. O objetivo deste capítulo é desenvolver os princípios fundamentais da energia eólica e transmitir uma compreensão quantitativa desta fonte de energia.

Os dispositivos para aproveitar a energia do vento estão disponíveis em muitas configurações diferentes. Uma série de configurações possíveis é listada nas Figuras 4.1 e 4.2. As designações fundamentais de um dispositivo de energia eólica incluem a turbina eólica com eixo horizontal (HAWT) mostrada na Figura 4.1 e a turbina eólica com eixo vertical (VAWT) na Figura 4.2. A designação depende simplesmente do eixo de rotação. Os dispositivos

Ver todos os capítulos
Medium 9788521623496

Capítulo 12 - Manejo do Escoamento Urbano e do Excesso de Escoamento do Esgoto Combinado

SHAMMAS, Nazih K.; WANG, Lawrence K. Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo

12

Manejo do Escoamento Urbano e do Excesso de Escoamento do

Esgoto Combinado

12.1

IMPACTOS HIDROLÓGICOS DA URBANIZAÇÃO

Como a quantidade de escoamento das águas pluviais é grande, alcançando ordens de grandeza muito maiores do que os escoamentos no tempo seco, o controle é o foco do planejamento com boa relação custo-benefício para a gestão do escoamento, seja através do balanceamento do escoamento, dos usos múltiplos das instalações, do retardamento do escoamento ou de combinações disso tudo.

Quando a precipitação atinge a superfície do solo ela pode tomar vários caminhos. Esses caminhos incluem o retorno para a atmosfera pela evaporação; a evapotranspiração, que inclui a evaporação direta e a transpiração pelas superfícies das plantas; a infiltração na superfície do solo; a retenção na superfície do solo (empoçamento); e o deslocamento sobre a superfície do solo (escoamento superficial). A alteração da superfície com a qual a precipitação entra em contato também altera o destino e o transporte do escoamento. A urbanização substitui superfícies permeáveis por superfície impermeáveis (por exemplo, telhados, estradas, calçadas e estacionamentos), que são concebidos, entre outros objetivos, para remover a água da chuva o mais rápido possível. Como se pode ver na Figura 12.1, o aumento da proporção de

Ver todos os capítulos
Medium 9788521619086

14 - Biocombustíveis: Há Alguma Coisa Lá?

RICHTER, Burton Grupo Gen PDF Criptografado

14

Biocombustíveis: Há Alguma Coisa Lá?

14.1 INTRODUÇÃO

Nosso primeiro contato com a ideia dos biocombustíveis ocorreu quando nos encontramos com o químico laureado com o Prêmio Nobel Melvin Calvin no final dos anos 1970 (seu prêmio foi concedido em 1961 pela descoberta do funcionamento da fotossíntese). Era a época do embargo do petróleo pelos árabes, e ele tinha um sonho de produzir o que chamava de óleo cultivável. Ele havia descoberto uma planta na Amazônia que produzia um óleo que poderia substituir diretamente o diesel combustível e estava trabalhando no aprimoramento da produção de uma planta diferente que poderia crescer na zona temperada e em solo pobre. Desejava, através da engenharia genética, aumentar bastante a produção natural de uma substância semelhante ao petróleo. Ele não achava uma boa ideia utilizar cultivos de alimentos para sistemas de energia devido ao crescimento da população. Precisaríamos de todo alimento que pudéssemos obter. Mel aposentou-se em 1980 (continuando a trabalhar, como a maioria de nós) e morreu antes de alcançar o sucesso.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521623496

Capítulo 8 - Bombeamento, Armazenamento e Sistemas de Abastecimento Duplos

SHAMMAS, Nazih K.; WANG, Lawrence K. Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo

8

Bombeamento, Armazenamento e

Sistemas de Abastecimento Duplos

8.1

BOMBAS E ESTAÇÕES DE BOMBEAMENTO

As bombas e as estações de bombeamento (Figs. 8.1 e 8.2) atendem às seguintes finalidades nos sistemas de abastecimento de água:

1. Elevar a água da sua fonte (superficial ou subterrânea), imediatamente para a comunidade por meio de instalações de alta elevação ou por meio de sistemas de baixa elevação para estruturas de tratamento.

2. Transportar a água das áreas de baixo consumo para as de alto consumo, para o abastecimento de combate a incêndio e para os andares superiores dos prédios de vários andares.

3. Transportar água através das estruturas de tratamento, fazer a retrolavagem de filtros, drenar os tanques de sedimentação de componentes da água e outras unidades de tratamento; retirar sólidos depositados; e fornecer água (especialmente sob pressão) para os equipamentos operacionais.

Figura 8.1 Estação de Bombeamento Van Sasse em

Ver todos os capítulos
Medium 9788521629610

Capítulo 9 - Formulação de prognósticos ambientais

KOHN, Ricardo Grupo Gen PDF Criptografado

9

Formulação de prognósticos ambientais

D

esde a década de 1980, os documentos que

orientavam a realização de estudos ambientais não falavam sobre a formulação de prognósticos ambientais da área de influência. Limitavam-se a solicitar a identificação e análise dos impactos ambientais. Foi quando uma equipe de estudos criou a figura dos prognósticos, baseada nos processos do planejamento empresarial.

A operação de prognósticos é bastante diversa do processo de identificação e análise de impactos.

Os prognósticos ambientais consistem em formulações organizadas dos cenários da transformação ambiental de uma região, em que se torna possível prever o comportamento e a funcionalidade dos fatores ambientais ocorrentes na área de influência de um projeto ou de organização existente. Precisam estar apoiados em fatos ambientais observados, ser documentados por equipes de analistas treinados

e, se possível, constituir o consenso dessas equipes.

Têm por finalidade efetuar previsões de impactos passíveis de ocorrência na região em estudo, com base em fundamentos técnico-científicos.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos