110 capítulos
Título Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

4 A capacidade de pensar, de tomar decisões e executá-las: esquizofrenia

ePub Criptografado

A esquizofrenia provavelmente se inicia antes do nascimento, mas em geral não se manifesta até o final da adolescência ou início da idade adulta. Quando essa doença surge, muitas vezes tem efeitos devastadores sobre o pensamento, a volição, o comportamento, a memória e a interação social – os fundamentos do nosso senso de self – exatamente na época em que os jovens estão se tornando independentes. Da mesma forma que a depressão e o transtorno bipolar, a esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico complexo que afeta inúmeras regiões do cérebro e, no final, compromete a integridade do self.

A biologia da esquizofrenia é, sobretudo, de difícil esclarecimento por causa das vastas consequências do transtorno no cérebro e no comportamento. Este capítulo apresenta o que os neurocientistas tiveram a oportunidade de descobrir sobre a esquizofrenia até agora: quais circuitos ela afeta no cérebro, quais tratamentos estão disponíveis aos pacientes e quais componentes genéticos e do desenvolvimento estão por trás do distúrbio. A nova perspectiva da esquizofrenia, como um transtorno do neurodesenvolvimento que, ao contrário do autismo, se manifesta mais tarde na vida, surgiu da significativa pesquisa genética realizada sobre a doença.

Ver todos os capítulos

08. Compreender os objetivos equivocados

ePub Criptografado

8

A crença por trás do comportamento

Neste capítulo, trataremos da abordagem fundamental do comportamento infantil, como é entendida na psicologia adleriana, com uma ferramenta chamada Quadro dos objetivos equivocados. Nós usamos o quadro para identificar as crenças equivocadas e aprender a corrigir o mau comportamento de maneira positiva. Este capítulo será um pouco mais técnico, por isso pegue uma xícara de chá e se concentre aqui por um tempo! Mesmo que você precise reler algumas vezes, queremos enfatizar a importância de entender essa ferramenta fundamental da Disciplina Positiva. Se você dominar isso, terá uma chave para desvendar praticamente qualquer situação desafiadora de comportamento, inclusive com adultos. Ela é mesmo poderosa!

Perspectiva da Disciplina Positiva sobre o comportamento das crianças

Você se lembra das suas fantasias sobre como seria ter um filho antes de realmente ter um? Essa criança nunca teria o nariz escorrendo, estaria sempre bem-arrumada e seria muito querida, se comportaria bem e, certamente, nunca teria permissão para retrucar. A esta altura você já passou pelo despertar impactante, porque a verdade é que as crianças nem sempre se comportam da maneira que esperamos ou desejamos que o façam. Isso aumentou a sua sensação de estresse e de estar sobrecarregado? Sentir-se ainda mais estressado e sobrecarregado não significa que você seja um pai ou mãe ruim. Significa apenas que existe uma enorme diferença entre fantasia e realidade, que pode levar pais estressados a escolher, inconscientemente, estratégias parentais ineficazes (afinal, eles também se sentem desencorajados). O mau comportamento é uma parte normal tanto do desenvolvimento da primeira infância como do processo de individuação do adolescente. A psicologia adleriana fornece uma excelente estrutura para a compreensão do comportamento infantil. Neste capítulo, você aprenderá que é normal que as crianças se comportem mal à medida que crescem, desenvolvem e testam seus próprios limites. Isso deve ajudar a aliviar parte do estresse e ajudá-lo na escolha de métodos parentais encorajadores.

Ver todos os capítulos

Capítulo 4 Eletrostática em Meios Materiais

ePub Criptografado

Nos Capítulos 2 e 3, estudamos os potenciais e os campos elétricos gerados por distribuições de cargas elétricas livres no vácuo e em materiais condutores. Neste capítulo, estudaremos os potenciais e os campos elétricos gerados por cargas elétricas localizadas em materiais não condutores. Para essa finalidade, estenderemos o formalismo matemático desenvolvido no Capítulo 2 para incluir cargas elétricas de polarização. Em seguida, discutiremos os problemas de valores de contorno envolvendo materiais não condutores.

Nos materiais não condutores, os elétrons estão fortemente ligados ao núcleo atômico. Dependendo da distribuição espacial das cargas elétricas negativas e positivas, elas podem formar momentos de dipolos elétricos. Em um material, o momento de dipolo elétrico resultante pode ser nulo ou ter um valor finito, dependendo da orientação dos momentos de dipolos elétricos locais.

A polarização elétrica é definida matematicamente como a média dos momentos de dipolos elétricos por unidade de volume, isto é:

Ver todos os capítulos

Capítulo 2. Investigação em robótica na educação brasileira: o que dizem as dissertações e teses

ePub Criptografado

o que dizem as dissertações e teses

Flavio Rodrigues Campos, Gláucio Carlos Libardoni

O histórico da robótica na educação brasileira apresenta como marco inicial a interação de profissionais brasileiros com profissionais do exterior para o conhecimento de tipos de materiais e para a compreensão de suas potencialidades no ensino. Conforme D’Abreu (2014), esses primeiros passos foram dados por algumas universidades brasileiras na década de 1980. Para tanto, os primeiros projetos em robótica estavam atrelados ao sistema Lego-Logo.[NT] Segundo Valente (1999), foi criado, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 1983, o grupo de pesquisa chamado Núcleo de Informática Aplicada à Educação (Nied), que desenvolveu diversas pesquisas relacionadas com o uso do Logo na educação. O Projeto Logo da Unicamp foi o primeiro de sua natureza a ser implantado no Brasil. Seu objetivo inicial foi introduzir a linguagem Logo de programação e adequá-la à realidade brasileira (Valente, 1999).

Ver todos os capítulos

5 Amostragem

ePub Criptografado

As medidas analíticas têm amplo emprego: monitorar e regular a composição de matérias-primas usadas comercialmente, controlar e otimizar processos industriais, controlar impurezas e subprodutos, assegurar a conformidade com a legislação quanto às composições máxima e mínima, assegurar a qualidade de alimentos e bebidas, salvaguardar a saúde e a segurança das pessoas no local de trabalho, manter um ambiente de trabalho seguro e monitorar e proteger o meio ambiente em geral.

Estima-se que nos países ricos cerca de 3% do produto nacional bruto é usado em análises [1]. Só na Inglaterra, são realizadas, anualmente, cerca de 1 bilhão de medidas analíticas (ainda que cerca de 10% delas não sejam de boa qualidade).

À primeira vista, as questões que a análise propõe são simples: Qual é a natureza da amostra? Quais são as concentrações? Que riscos estes materiais representam para a saúde? Infelizmente, é muito difícil, normalmente, responder a estas questões de forma simples e chegar à resposta correta, a não ser que se possa obter uma amostra representativa de uma matriz complexa. Assim, a amostragem é a primeira tarefa, normalmente a mais difícil do procedimento analítico. Isto, porém, nem sempre é reconhecido por quem solicitou a análise e mesmo por alguns analistas. Por outro lado, cresceu a conscientização acerca deste problema. Um documento do governo inglês, por exemplo, declarou recentemente: “Medidas ruins são, na melhor das hipóteses, caras e inconvenientes, mas, na pior das hipóteses, podem ser perigosas ou nocivas à saúde. . . . Não faz sentido ter analistas de primeira categoria, equipamentos caros e modernos, se a amostra não for representativa ou se sofreu alterações antes da análise.” [2]

Ver todos os capítulos

3 As emoções e a integridade do self: depressão e transtorno bipolar

ePub Criptografado

Todos nós experimentamos estados emocionais. Na verdade, nossa linguagem transborda de descrições coloridas de como nos sentimos: levantei com o pé esquerdo. Ele está na fossa. Ela está nas nuvens com o novo emprego. Nesses contextos, descrevemos a emoção como um estado mental temporário que vai e vem. Essas mudanças de emoção são completamente normais – e desejáveis. A consciência emocional é vital para se manter vivo e negociar as complexidades da existência social humana.

O estado emocional de uma pessoa é geralmente transitório e ocorre em resposta a um estímulo específico do ambiente. Quando um estado emocional específico se estabelece e se prolonga no tempo, chamamos isso de humor. Pense na emoção como as condições climáticas diárias e no humor como o clima predominante. Da mesma forma que o clima varia amplamente em todo o mundo, o humor predominante varia nos indivíduos. Alguns desfrutam de um bom humor estável, enquanto outros enxergam o mundo de modo mais sombrio. Essa variação na maneira como encaramos o mundo (os psiquiatras chamam isso de temperamento) tornou-se parte intrínseca do comportamento humano. Estamos aqui, portanto, comentando sobre a biologia do self em seu sentido mais profundo e pessoal.

Ver todos os capítulos

Capítulo 16. Sobre experiências, críticas e potenciais: computação física educacional e altas habilidades

ePub Criptografado

computação física educacional e altas habilidades

Marília A. Amaral, Nicollas Mocelin Sdroievski, Leander Cordeiro de Oliveira, Pricila Castelini

As diferenças são construções sociais históricas situadas culturalmente, e cada indivíduo, com altas habilidades (AH) ou não, possui experiên­cias e formas distintas de aprender e compreender, bem como dificuldades e capacidades que precisam ser consideradas no processo de ensino e aprendizagem.

Este capítulo descreve uma parceria desenvolvida com o Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto (IEPPEP) que partiu de uma demanda docente do IEPPEP por maneiras diferenciadas de trabalhar temáticas que vão além das concepções curriculares tradicionais. Por meio desse engajamento, docentes da instituição estabeleceram um contato com o grupo Programa de Educação Tutorial – Computando Culturas em Equidade (PET-CoCE).

O grupo PET-CoCE, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), tem como proposta integrar a computação com outras áreas por meio do ensino, da pesquisa e da extensão. Esta última foi base para o desenvolvimento de atividades voltadas a estudantes com AH que participam da Sala de Recursos de Altas Habilidades (SRAH) do IEPPEP.

Ver todos os capítulos

Apêndice C Operadores Vetoriais

ePub Criptografado

Constantes Físicas

Nome

Símbolo

Valor (SI)

Carga do elétron

e

−1,602×10−19 C

Carga do próton

e

1,602×10−19 C

Constante de Boltzmann

kB

1,381×10−23 J/K

Constante gravitacional

G

6,673×10−11 Nm2/kg2

Constante de Planck

h

6,026×10−34 Js

Constante de Rydberg

R

1,097×107 m–1

Constante de Stefan-Boltzmann

σ

5,670×10−8 W/(m2K4)

Constante universal dos gases

R

8,314 J/(mol K)

Magneton de Bohr

μB

9,274×10−24 J/T

Massa do elétron

me

Ver todos os capítulos

02. O modelo de encorajamento

ePub Criptografado

2

Um garotinho encontra um adorável casulo em seu jardim. Ele o observa atentamente todos os dias desde que soube que há uma borboleta dentro dele. Um dia ele consegue ver pequenas rachaduras na superfície do casulo enquanto a borboleta está começando a sair. Animado e querendo ser útil, o garotinho descasca delicadamente as camadas do casulo para libertar a borboleta. A borboleta tenta abrir as asas, mas não tem força, pois não teve a oportunidade de desenvolver seus músculos rompendo o casulo. A pequena borboleta morre nas mãos do menino.

A Disciplina Positiva oferece a solução

Inúmeras vezes, vemos como o amor equivocado dos pais leva à superproteção e ao bloqueio da habilidade das crianças de desenvolverem a resiliência e a motivação interna que precisam para serem membros felizes, contribuidores e bem ajustados em suas comunidades. “Então”, você pergunta, “devo permitir que meu filho sofra quando posso ajudar a aliviar suas dificuldades?” Bem, na verdade, o verdadeiro sofrimento ocorre quando as crianças crescem sem desenvolver um senso de capacidade, confiança e a alegria de contribuir. Alfred Adler ensinou: “Todo ser humano se esforça para ser importante, mas as pessoas sempre cometem erros se não reconhecem que a sua importância reside na sua contribuição para a vida dos outros.”

Ver todos os capítulos

16 Espectroscopia de emissão atômica

ePub Criptografado

Este capítulo descreve os princípios teóricos e experimentais da espectroscopia de emissão atômica. Após uma discussão geral da técnica, a primeira parte do capítulo descreve a espectroscopia de emissão de chama. As Seções 16.6 a 16.11 tratam predominantemente da espectroscopia de emissão baseada em fontes de plasma, atualmente o modo mais importante de excitação.

Quando certos metais, na forma de sais, são colocados na chama do bico de Bunsen, surgem cores características. Este procedimento é usado há muito tempo na determinação qualitativa de elementos. Se a luz produzida pela chama passar por um espectroscópio, várias linhas de cor característica são resolvidas. As do cálcio têm cores vermelha, verde e azul, sendo que o vermelho é dominante e típico da chama deste elemento. A emissão de cada elemento tem comprimentos de onda definidos e fixos no espectro eletromagnético. Ainda que as cores da chama de cálcio, estrôncio e lítio, por exemplo, sejam muito semelhantes, é possível identificar os elementos pela análise dos espectros, um na presença dos outros. A ampliação dos princípios da análise qualitativa com o teste da chama levou ao desenvolvimento das aplicações analíticas da espectrografia de emissão. Depois da excitação com uma centelha elétrica ou um arco elétrico, registra-se fotograficamente os espectros com um espectrógrafo. Como os espectros característicos de muitos elementos ocorrem na região do ultravioleta, o sistema óptico usado na dispersão da radiação é geralmente feito de quartzo. Estas técnicas, entretanto, foram praticamente substituídas pela emissão de plasma (Seção 16.6).

Ver todos os capítulos

04. Integração trabalho-vida

ePub Criptografado

4

Anne se lembra de quando teve seu grito de alerta: “Anne, você pode vir ao meu escritório, por favor?” Ela não gostou do tom que percebeu na voz do sócio sênior. Não precisava de outro sermão! Ela havia acabado de desligar o telefone com o marido, Richard, que dissera com toda a clareza que, de agora em diante, ele precisava que ela buscasse a pequena Cindy, de 6 anos, na escola todas as quintas e sextas-feiras. O chefe de Richard estava pressionando-o muito, e ele não queria colocar sua carreira em segundo plano por mais tempo. Anne estava trabalhando oitenta horas por semana e acabara de entregar outro caso de sucesso para seu escritório de advocacia. Tudo bem, Richard não estava feliz, mas certamente os sócios seniores deveriam estar satisfeitos, Anne pensou.

“Anne, nós sabemos que você está fazendo um trabalho fantástico e conquistando sucesso para a empresa”, Penélope começou. “Mas nós temos recebido repetidas reclamações sobre seu relacionamento com a equipe júnior e, como resultado, tivemos duas demissões. Contratar e treinar juniores é muito caro, e a empresa simplesmente não pode perder sua reputação no mercado. Manter os melhores talentos em todos os níveis é uma prioridade, Anne, mas você está dificultando isso para nós. O sucesso não pode ser alcançado a qualquer preço!” Anne se lembra de ter ficado chocada. Em vez de ser admirada por toda a sua dedicação, ela estava sendo repreendida. Então, percebeu que também estava sendo muito exigente com seu marido. E como sua carga de trabalho estava afetando a filha deles? Ela estava disposta a pagar o preço de perder a família pelo sucesso no trabalho?

Ver todos os capítulos

Capítulo 3 Problemas de Contorno em Eletrostática

ePub Criptografado

No Capítulo 2, estudamos o potencial e o campo elétrico gerados por distribuições discretas e contínuas de cargas elétricas colocadas no vácuo. Nos problemas envolvendo cargas elétricas distribuídas em meios materiais condutores ou isolantes, o potencial elétrico deve satisfazer determinadas condições de contorno sobre suas superfícies. Neste capítulo, discutiremos problemas eletrostáticos envolvendo condições de contorno, utilizando o método das imagens, o método das funções de Green e a solução da equação de Laplace nos sistemas de coordenadas retangulares, esféricas e cilíndricas.

O metódo das imagens é utilizado para encontrar o potencial elétrico em alguns problemas com simetria. Este método consiste no mapeamento do problema original em um problema auxiliar (ou imagem), cuja solução matemática é equivalente. Para apresentar o método, vamos considerar uma determinada região no espaço em que um material (condutor ou isolante) está em presença de uma distribuição de cargas elétricas conhecida. Neste cenário, o potencial elétrico gerado em todos os pontos do espaço será dado por:

Ver todos os capítulos

Capítulo 14 Radiação de Cargas Elétricas em Movimento

ePub Criptografado

No Capítulo 13, estudamos o campo eletromagnético e a radiação eletromagnética emitida por densidades de cargas elétricas e correntes elétricas variáveis no tempo. Neste capítulo, estudaremos o campo eletromagnético gerado por cargas elétricas pontuais em movimento. Mostraremos que a radiação eletromagnética emitida (isto é, a energia que se desprende da carga e se propaga no espaço) pela carga elétrica está diretamente relacionada com a sua aceleração.

O desenvolvimento matemático deste capítulo é extremamente entediante. Com a finalidade de facilitar a leitura e permitir uma melhor compreensão dos princípios físicos envolvidos na radiação eletromagnética emitida por uma carga elétrica, muitos detalhes dos cálculos matemáticos foram omitidos no texto principal e apresentados em forma de exercícios resolvidos no final do capítulo.

Na Seção 13.2, foram apresentadas as soluções das equações de onda para os potenciais escalar elétrico e vetor magnético, no caso de distribuições contínuas de cargas elétricas. Nesta seção, vamos particularizar os resultados obtidos no capítulo anterior para o caso de uma carga elétrica pontual. Para essa finalidade, vamos considerar uma carga pontual em um meio de permissividade elétrica descrevendo com velocidade uma trajetória representada pelo vetor conforme mostra a Figura 14.1.

Ver todos os capítulos

Apêndices

ePub Criptografado

Apêndice 1 Massas atômicas relativas 1994

Elemento

Símbolo

no
atômico

Peso atômico

Actínio

Ac

89

(227)

Alumínio

Al

13

26,981 539

Amerício

Am

95

(243)

Antimônio

Sb

51

121,760

Argônio

Ar

18

39,948

Arsênio

As

33

74,921 59

Astato

At

85

(210)

Bário

Ba

56

137,327

Berílio

Be

4

9,012182

Berquélio

Bk

97

(247)

Bismuto

Bi

83

208,98037

Boro

B

5

10,811

Bromo

Br

35

79,904

Cádmio

Cd

48

112,411

Césio

Cs

55

132,90543

Cálcio

Ca

20

40,078

Califórnio

Cf

98

(251)

Carbono

C

6

12,011

Cério

Ce

58

Ver todos os capítulos

3 Fixação do Nitrogênio

ePub Criptografado

O nitrogênio (N) é o nutriente obtido do solo necessário em maiores quantidades para as plantas, participando da composição de biomoléculas como proteínas, clorofilas e nucleotídios. O nitrogênio tem sido reconhecido como um importante recurso que influencia o desempenho e a distribuição de espécies vegetais em ecossistemas naturais. Além disso, geralmente é um dos nutrientes que mais limitam o crescimento e a produtividade de plantas cultivadas em sistemas agrícolas.

O nitrogênio está presente nos diversos compartimentos da biosfera, podendo ocorrer em formas como nitrogênio molecular (N2), nitrato (NO3), nitrito (NO2), amônia (NH3), óxidos de nitrogênio (NOx: NO, NO2 e N2O) e compostos orgânicos nitrogenados (aminoácidos, bases nitrogenadas etc.). O conjunto de interconversões dessas formas nitrogenadas por meio de processos físico-químicos e biológicos compõe o ciclo biogeoquímico do nitrogênio (Figura 3.1).

Ver todos os capítulos

Carregar mais