1367 capítulos
Título Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

2. PREPARAÇÃO DOS DADOS

PDF Criptografado

28

n

Graham Gibbs

trAnScrição

A maioria dos pesquisadores qualitativos transcreve suas gravações, observações e notas de campo para produzir uma cópia digitada clara. Contudo, duas grandes questões devem ser consideradas antes de entender as transcrições: elas demandam muito tempo e esforço, e a transcrição é um processo interpretativo. As estimativas do tempo que as transcrições levam variam de autor para autor e dependem do nível de detalhes com que se transcreve e do talento do digitador. Uma média comum é que a transcrição leve algo entre 4 e 6 vezes o tempo envolvido na coleta dos dados. Isso significa que o trabalho pode ser acumulado, especialmente para o pesquisador solitário que esteja fazendo sua própria transcrição. Muitos estudantes de doutorado que usam métodos qualitativos ficaram ansiosos nas últimas etapas de seu trabalho de campo pela “pilha” cada vez maior de fitas e notas esperando para ser transcritas. O único conselho que se pode dar, embora difícil de seguir, é: se você não pode pagar alguém para fazer por você, tente transcrever “pouco a pouco e com frequência”.

Ver todos os capítulos

13. Bem-estar

ePub Criptografado

13

Josh, pai de duas crianças pequenas, diz: “Eu estava em ótima forma antes de termos filhos. Corria maratonas e fazia musculação três vezes por semana. Mas tudo mudou quando tive que conciliar as crianças e o trabalho. Eu odeio meu corpo agora e sinto falta de como me sentia bem física e emocionalmente por estar em boa forma.”

Muitos pais ocupados se sentem como o famoso hamster na roda – correndo o máximo possível para acompanhar o volume total de compromissos, tanto profissionalmente como em casa. Eles se sentem presos em um ciclo interminável de dever e responsabilidade. A busca da felicidade individual, no entanto, é uma meta digna e honrosa. Já ouviu tudo isso antes? Talvez. Esperamos, porém, que, ao perceber o impacto do seu bem-estar pessoal sobre seus filhos, isso ajude você a ter um pouco mais de motivação para tomar uma atitude.

Descubra onde você está fora de sincronia

É a pressão de ser 100% em todas as áreas que o desgasta? A vida moderna nos estimula a correr em um ritmo mais frenético do que nunca. Mas aqui está o ponto principal: se você não está feliz, ninguém está feliz. Sua infelicidade afeta todos com quem você se importa – seus filhos, seu parceiro, seus colegas de trabalho e seus amigos. Pessoas infelizes são pais e profissionais menos eficazes e não são boas companhias. As crianças sabem intuitivamente se você está feliz e aprecia a vida como pai ou mãe. Uma mãe ficou chocada ao perceber que sua agenda estressante e sobrecarregada estava ensinando ao filho que ser uma mãe que trabalha é ser infeliz. Ela o ouviu contar a um amigo: “Eu nunca vou ter filhos. É muito trabalho e parece ser uma eterna encheção.” Se você é um pai ou mãe que trabalha, é imperativo que encontre seu próprio caminho para buscar paz e refúgio da tensão e pressão em sua vida diária. É parte integrante do autocuidado sair da sua vida mundana regularmente para encontrar um ponto de vista mais amplo e iluminado. É isso que queremos dizer quando nos referimos a buscar crescimento espiritual ou pessoal. Muitas vezes estamos tão ocupados subindo a escada da vida que nem nos damos conta de que a nossa escada está apoiada na parede errada!

Ver todos os capítulos

Capítulo 5 - Definição do alcance da pesquisa a ser realizada: exploratória, descritiva, correlacional ou explicativa

PDF Criptografado

5

Definição do alcance da pesquisa a ser realizada: exploratória, descritiva, correlacional ou explicativa

Passo 4 Definir o alcance

da pesquisa

• Definir se a pesquisa começa como exploratória, descritiva, correlacional ou explicativa.

• Tentar estimar qual será o alcance final da pesquisa.

Processo de pesquisa quantitativa

Objetivo da aprendizagem

Ao concluir este capítulo, o aluno será capaz de:

1. conhecer os alcances dos processos da pesquisa quantitativa.

Síntese

Neste capítulo apresentamos um contínuo do alcance das pesquisas quantitativas: exploratórias, descri­tivas, correlacionais e explicativas. Também mostramos a natureza e o propósito desses alcances em um estudo.

Exploratórios

• Pesquisam problemas pouco estudados

• Indagam a partir de uma perspectiva inovadora

• Ajudam a identificar conceitos promissores

• Preparam o terreno para novos estudos

Alcances

Pesquisa quantitativa

Ver todos os capítulos

Capítulo 11. Metabolismo do glicogênio

PDF Criptografado

11

Metabolismo do glicogênio

I.

VISÃO GERAL

Uma fonte constante de glicose sanguínea é uma necessidade imprescindível para a vida humana. A glicose é a fonte preferencial de energia para o encéfalo e fornece a energia necessária para células com poucas mitocôndrias ou nenhuma mitocôndria, como os eritrócitos maduros. A glicose

é, também, essencial como fonte de energia para o músculo em exercício, no qual é substrato para a glicólise anaeróbia. A glicose sanguínea pode ser obtida de três fontes principais: dieta, degradação do glicogênio e gliconeogênese. A ingestão de glicose e de seus precursores, como amido

(um polissacarídeo), dissacarídeos e monossacarídeos, é esporádica e, dependendo do tipo de alimentação, nem sempre representa fonte segura de glicose para o sangue. Em contrapartida, a gliconeogênese (ver pág.117) é capaz de fornecer uma síntese sustentada de glicose, embora seja um tanto lenta para responder a uma redução no nível sanguíneo dessa substância.

Ver todos os capítulos

Outras escalas de temperatura

PDF Criptografado

3

CAPÍTULO 1 • QUANTIDADES E UNIDADES

Tabela 1-2 Algumas unidades SI e não SI

Grandeza física

Nome da unidade

Símbolo da unidade

Definição

Comprimento

Angstrom polegada metro (SI) metro quadrado (SI) metro cúbico (SI) litro centímetro cúbico unidade de massa atômica libra quilograma por metro cúbico (SI) grama por mililitro ou grama por centímetro cúbico

Newton (SI) pascal (SI) bar atmosfera torr (milímetros de mercúrio)

Å in m m2 m3

L cm3, mL u lb kg/m3 g/mL, ou g/cm3

N

Pa bar atm torr(mm Hg)

10−10m

2,54 × 10−10m

Área

Volume

Massa

Densidade

Força

Pressão

dm3, 10−3 m3

1,66054 × 10−27 kg

0,45359237 kg

kg · m/s2

N/m2

105 Pa

101.325 Pa atm/760 ou 133,32 Pa

lido (gelo), em um sistema cuja pressão é a pressão de vapor da própria água. A maioria das pessoas conhece a temperatura normal de congelamento da água (273,15 K), um pouco abaixo do ponto triplo da água (menor em

Ver todos os capítulos

Capítulo 0 - Química para um futuro sustentável

PDF Criptografado

Capítulo

0

Química para um futuro sustentável

A “bola de gude azul”, nossa Terra, vista do espaço.

“No primeiro dia, todos apontamos para nossos países. No terceiro ou quarto dia, para nossos continentes. No quinto dia, víamos uma Terra somente.”

Príncipe Sultan bin Salman Al Saud, Arábia Saudita, 1985.

Capítulo 0

Química para um futuro sustentável

Uma Terra somente. Visto do espaço, o planeta que chamamos de lar é realmente magnífico – uma

“bola de gude” de água, terra e nuvens. Em 1972, a tripulação da espaçonave Apollo 17 fotografou a

Terra a uma distância de cerca de 28.000 milhas (45.000 quilômetros). Nas palavras do cosmonauta soviético Aleksei Leonov, “A Terra era pequena, azul clara e comoventemente solitária”.

Estamos sozinhos no Universo? Possivelmente. É claro, no entanto, que não estamos sozinhos em nosso planeta. Nós o partilhamos com outras criaturas, grandes e pequenas. Os biólogos estimam que existam mais de 1,5 milhão de espécies, além de nós. Algumas ajudam a nos alimentar e manter, outras contribuem para nosso bem-estar e outras, ainda, (como os mosquitos) nos irritam e podem nos causar doenças.

Ver todos os capítulos

12. ANOVA COM DELINEAMENTOS MISTOS (MLG 5)

PDF Criptografado

12

ANOVA COM DELINEAMENTOS

MISTOS (MLG 5)

12.1 O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESTE

CAPÍTULO? ➁

O último delineamento que vou abordar é um em que temos uma mistura de variáveis entre grupos e de medidas repetidas: um delineamento misto. Para ter esse delineamento, obviamente é necessário pelo menos duas variáveis independentes, mas você pode ter cenários mais complexos também (por exemplo, duas entre grupos e uma de medidas repetidas, uma entre grupos e duas de medidas repetidas ou, até mesmo, duas de cada). O SPSS permite que você teste quase todos os delineamentos que quiser, praticamente com qualquer grau de complexidade. Entretanto, se os termos de interação são difíceis de interpretar com apenas duas variáveis, então imagine a dificuldade se incluirmos quatro! O melhor conselho que posso oferecer é permanecer com três ou menos variáveis independentes se você quiser conseguir interpretar os termos de interação1 e, certaO que é uma ANOVA mista?

1

Apreciadores de ironia irão gostar da ANOVA de quatro fatores que realizei em Field e Davey (1999) e em muitas outras publicações!

Ver todos os capítulos

55. Homeostasia e trombose

PDF Criptografado

S

E

ç

ã

XI

o

Tópicos especiais (C)

55

C A P Í T U L o

Homeostasia e trombose

Peter L. Gross, M.D., M.Sc., F.R.C.P.(C), Robert K. Murray, M.D.,

Ph.D., P. Anthony Weil, Ph.D. e Margaret L. Rand, Ph.D.

O B J e T I VO S

Após o estudo deste capítulo, você deve ser capaz de:

�� Compreender a importância da homeostasia e da trombose na saúde e na doença.

�� Esquematizar

as vias da coagulação que levam à formação da fibrina.

�� Identificar os fatores da coagulação dependentes de vitamina K.

�� Fornecer exemplos de distúrbios genéticos que causam sangramento.

�� Descrever o processo da fibrinólise.

�� Resumir as etapas que levam à agregação das plaquetas.

�� Identificar fármacos antiplaquetários e seu mecanismo de inibição da agregação plaquetária.

IMpORTÂNCIA BIOMÉDICA

Este capítulo descreve os aspectos básicos das proteínas do sistema de coagulação sanguínea e da fibrinólise. Também são apresentados alguns aspectos fundamentais da biologia das plaquetas. Os estados hemorrágicos e trombóticos podem resultar em graves emergências médicas, e a trombose das artérias coronárias e cerebrais constitui uma importante causa de morte em muitas partes do mundo. A abordagem racional dessas condições requer uma clara compreensão das bases da coagulação sanguínea, da fibrinólise e da ativação das plaquetas.

Ver todos os capítulos

Apêndice A | Expoentes

PDF Criptografado

Apêndice A

Expoentes

A. Abaixo, é apresentada uma lista de potências de 10.

Na expressão 105, o número 10 é chamado de base e o número 5 é o expoente.

B. Na multiplicação, somam-se os expoentes de bases iguais.

C. Na divisão, subtraem-se os expoentes de bases iguais.

D. Qualquer número pode ser expresso como potência inteira de 10 ou como produto de dois números, um dos quais é uma potência inteira de 10 (por exemplo, 300 = 3 × 102).

Mover a vírgula decimal uma casa para a direita equivale a multiplicar o número por 10. Mover a vírgula decimal duas casas para a direita é o mesmo que multiplicar o número por 100, e assim por diante. Quando se move a vírgula decimal para a direta por n casas, a compensação é feita realizando uma divisão por 10n. O valor do número não é alterado:

366

APÊNDICE A • EXPOENTES

Mover a vírgula decimal uma casa para a esquerda é o mesmo que dividir por 10. Sempre que a vírgula decimal andar n casas para a esquerda, a compensação é feita por meio de uma multiplicação por 10n. O valor não é alterado. Por exemplo,

Ver todos os capítulos

Respostas das questões para estudo, conhecimento e compreensão

PDF Criptografado

Múltipla escolha

Capítulo 1

Revisão

1. As pessoas acreditavam que os organismos vivos surgiam de matéria não viva por verem moscas surgindo do estrume e larvas surgindo de animais mortos e por observarem microrganismos em líquidos depois de um ou dois dias.

2.

a. Certos microrganismos causam doenças em insetos. Microrganismos que matam insetos podem ser agentes de controle biológicos efetivos, pois são específicos para o controle da peste e não persistem no ambiente. b. Carbono, oxigênio, nitrogênio, enxofre e fósforo são requeridos por todos os organismos vivos. Os microrganismos convertem esses elementos em formas que são úteis para outros organismos.

Muitas bactérias decompõem materiais e liberam dióxido de carbono na atmosfera, o qual é utilizado pelas plantas. Algumas bactérias podem capturar o nitrogênio da atmosfera e convertê-lo em uma forma que pode ser utilizada por plantas e outros microrganismos. c. Microbiota normal são os microrganismos encontrados no interior e na superfície do corpo humano. Em geral, não causam doença e podem ser benéficos. d. A matéria orgânica de esgotos é decomposta por bactérias em dióxido de carbono, nitratos, fosfatos, sulfato e outros compostos inorgânicos em unidades de tratamento de águas residuais. e. Técnicas de DNA recombinante resultaram na inserção do gene para a produção de insulina em bactérias. Essas bactérias podem produzir insulina humana a um baixo custo. f. microrganismos podem ser utilizados como vacinas. Alguns micróbios podem ser geneticamente modificados para a produção de componentes vacinais. g. Biofilmes são agregados de bactérias aderidas umas às outras e a uma superfície sólida.

Ver todos os capítulos

O volume molar

PDF Criptografado

CAPÍTULO 6 • A LEI DOS GASES IDEAIS E A TEORIA CINÉTICA

79

O VOLUME MOLAR

Se um mol de um gás tem o mesmo número de moléculas, NA, que 1 mol de qualquer outro gás (Capítulo 2), e se números iguais de moléculas ocupam volumes iguais nas CNTP (a hipótese de Avogadro), então 1 mol de um gás tem o mesmo volume nas CNTP que qualquer outro gás. Este volume molar padrão corresponde a

22,414 L.

Mas é importante deixar claro para o leitor que, naturalmente, a hipótese de Avogadro e as leis dos gases pressupõem que os gases sejam sempre ideais. Contudo, os gases no mundo real não são ideais. O volume molar nas

CNTP muitas vezes é um pouco menor que os 22,414 L definidos acima. No restante deste capítulo, usaremos o valor arredondado 22,4 L/mol para todos os gases e, a menos que seja dito o contrário, todos os gases são ideais.

A LEI DOS GASES IDEAIS

Examinemos a lei dos gases combinada (Capítulo 5), com os parâmetros das CNTP, para 1 mol de gás. O zero subscrito indica as condições padrão.

Ver todos os capítulos

3. ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM A DIVERSIDADE

PDF Criptografado

46

n

Uwe Flick

introdução

Como já deve ter ficado claro, não é tão fácil responder à questão da qualidade na pesquisa qualitativa da forma como estamos acostumados na pesquisa quantitativa. Nem foi fácil formular e definir critérios para a pesquisa qualitativa que sejam amplamente aceitos e próximos de se tornarem padrões para as diferentes abordagens da pesquisa qualitativa. Nem foi possível definir padrões de pesquisa qualitativa que sejam convincentes e possam ser aplicados a diferentes formas de pesquisa (qualitativa). O caminho mais comum na pesquisa qualitativa para abordar e administrar questões de qualidade é padronizar a situação de pesquisa e depender de parâmetros abstratos em vez de concretos – como usar uma amostra aleatória em vez da amostragem intencional ou por julgamento, fazer uma aplicação de métodos independentemente da pessoa que os aplica, etc. Essas estratégias não podem simplesmente ser aplicadas à pesquisa qualitativa sem abrir mão de seus pontos fortes: a padronização é contraproducente para situações de pesquisa que estejam vivendo de um uso relativamente flexível dos métodos. Em geral, os pesquisadores qualitativos estão mais interessados em casos específicos (pessoas, situações, etc.) e não em uma seleção aleatória de material. O pesquisador, como pessoa, torna-se uma parte importante de qualquer situação na pesquisa qualitativa. Embora os temas recorrentes da promoção de qualidade na pesquisa quantitativa sejam a padronização e, em alguns aspectos, a abstração, na pesquisa qualitativa, eles são mais a diversidade, a flexibilidade e a concretude, para ampliar o potencial concreto dos ambientes de pesquisa em vez de reduzir os vieses e as influências. No restante deste livro, o foco estará em diferentes estratégias para administrar e produzir diversidade nos dados e análises.

Ver todos os capítulos

Capítulo 25 - Trato gastrintestinal

PDF Criptografado

184

25.1 Tratamento da hiperacidez e laxantes

25 TRATO GASTRINTESTINAL

Fármacos contra úlceras gástricas e duodenais

Tratamento da hiperacidez

Na superfície da mucosa gástrica e no suco gástrico, sob condições fisiológicas, há um equilíbrio entre a concentração de ácidos e bases. Na camada da mucosa, o pH é aproximadamente neutro, enquanto no suco gástrico predomina uma alta concentração de prótons.

Se esse equilíbrio se rompe e se estabelece uma hiperacidez, ocorrem lesões mais ou menos graves na mucosa gástrica (desde gastrite até as ulcerações com os correspondentes distúrbios digestivos e dores). Para o tratamento, existem as seguintes possibilidades: a) Fármacos para neutralizar a acidez: antiácidos. Para a neutralização de hiperacidez passageira (após alimentação incorreta, degustação de café forte ou bebida com teor alcoólico elevado), os leigos costumam tomar bicarbonato de sódio (sal de Bullrich). Ele tem ação imediata, libera dióxido de carbono (provoca eructação) e sobrecarrega o organismo com sódio.

Ver todos os capítulos

As partículas fundamentais

PDF Criptografado

Capítulo 21

Os Processos Nucleares

Nos capítulos precedentes, estudamos processos químicos em que os átomos dos reagentes passam por um processo de reagrupamento, formando moléculas de produtos diferentes daquelas presentes no início da reação. Nele, os núcleos desses átomos permanecem inalterados.

Contudo, existe na natureza uma classe de reações em que os núcleos dos átomos são rompidos e os produtos resultantes não apresentam os mesmos elementos constantes nos reagentes. A química dessas reações é chamada de química nuclear. Nessas reações, a desintegração espontânea de núcleos individuais é normalmente acompanhada de emissões de quantidades consideráveis de energia e/ou partículas de alta velocidade. Esses produtos e, algumas vezes, as reações que os formam recebem a denominação genérica de radioatividade. Além dessas, ocorrem também reações nucleares causadas pelas interações de um nêutron ou de um fóton de alta energia com um núcleo, ou pelo impacto de uma partícula de alta velocidade com ele. Os resultados desse fenômeno, chamado de bombardeamento nuclear, têm forte dependência da energia envolvida nele.

Ver todos os capítulos

12.1 Introdução à Luminotécnica

PDF Criptografado

12

Luminotécnica

IE_12_230a253.indd 230

12/03/19 19:01

Ver todos os capítulos

Carregar mais