123 capítulos
Medium 9788597019032

13. Avaliação da felicidade

BERGAMINI, Cecília Whitaker Grupo Gen PDF Criptografado

13

Avaliação da felicidade

“Ver-se como mais importante e cuidar de si mesmo da melhor forma possível é algo ainda geralmente visto como uma ‘atitude egoísta’, mas, na realidade, significa amor a si. Você é responsável pelo seu bem-estar e pelo seu contentamento. [...] Egoísmo significa explorar situações para obter benefícios para si em detrimento dos outros, é atuar teimosamente em interesse próprio”

(Betz, R., 2014, p. 71).

Avaliação da felicidade

Não existe quem não queira ser feliz.

Não existe quem não queira ser

Parece que a busca constante da felifeliz. Parece que a busca constante cidade é a principal prova de que se da felicidade é a principal prova de está realmente vivo, tanto física como que se está realmente vivo, tanto psicologicamente. Essa busca contínua física como psicologicamente. existe em todo ser humano, quer ele seja tido como uma personalidade normal ou doentia. Apesar disso, cada um tem o seu próprio conceito de felicidade, o que leva cada um a procurar encontrá-la a seu próprio modo. Pelo visto, não há um ser vivo que dispense essa luta.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582715758

Capítulo 17. Avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação corporativa

Claudio Simon Hutz, Denise Ruschel Bandeira, Clarissa Marceli Trentini, Ana Claudia S. Vazquez Grupo A ePub Criptografado

As avaliações de treinamento, desenvolvimento e educação (TD&E), ao longo do tempo, ganharam forte relevância no cenário organizacional, devido ao crescimento do investimento financeiro em ações de TD&E. Logo, tornou-se necessário aferir o retorno desse investimento, o qual se justificava como parte da estratégia de crescimento e consolidação da organização no mercado de trabalho. Este, no atual contexto da Terceira Revolução Industrial, vem exigindo constantemente das empresas capacidade de inovação e de aperfeiçoamento profissional e organizacional. A Figura 17.1 apresenta como o subsistema Avaliação está integrado no sistema de TD&E.

Figura 17.1 / Sistema integrado de TD&E.

O sistema de TD&E é composto por avaliação de necessidades de treinamento (ANT), planejamento instrucional, execução do programa e avaliação, considerando-se os contextos interno e externo nos quais a organização está inserida. A ANT tem a finalidade de identificar as necessidades de aprendizagem no âmbito do indivíduo, das equipes e da organização, de modo que seja possível definir e planejar estrategicamente ações educacionais, considerando-se os contextos interno e externo da organização (Abbad, Freitas, & Pilati, 2006).

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714775

Capítulo 33. Variantes da Figura Complexa de Taylor

Leandro F. Malloy-Diniz, Daniel Fuentes, Paulo Mattos, Neander Abreu Grupo A PDF Criptografado

33

Variantes da Figura Complexa de Taylor

JONAS JARDIM DE PAULA

Testes de cópia e recordação de figuras complexas estão entre os mais usados em neuropsicologia. As tarefas de desenho permitem a análise do processamento visioespacial do indivíduo, sobretudo da praxia construtiva, bem como de outras funções cognitivas, como o planejamento e a memória. A Figura Complexa de Taylor (FCT)

é uma variante da Figura Complexa de Rey

(Rey, 1941). Apesar de não ser tão popular quanto a versão original, a figura proposta por Taylor mostrou-se útil nos contextos de clínica e pesquisa. Contudo, embora tenha sido desenvolvida como forma paralela

à figura original, a concordância entre ambas é apenas moderada (Strauss, Sherman,

& Spreen, 2006).

Hubley e Trembley (2002) apresentam uma versão modificada da FCT (FCT-Modificada), com escores e índices psicométricos semelhantes aos da Figura

Complexa de Rey. No contexto brasileiro, de Paula desenvolveu uma versão simplificada da Figura Complexa de Taylor para uso na avaliação de idosos com baixa escolarização formal, retirando, da figura original, alguns itens em que a escolarização formal influencia negativamente o desempenho na cópia.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597019032

10. Avaliação do talento

BERGAMINI, Cecília Whitaker Grupo Gen PDF Criptografado

10

Avaliação do talento

“Fazemos o que for possível para evitar esse sentimento de estar sozinho no mundo [...]

Muitos de nós temos receio de ficar sozinhos por medo de encarar os próprios demônios”

(Gottlieb, D., 2015, p. 55).

Avaliação do talento

Não há quem deixe de se preocupar com o próprio talento, embora cada um faça isso de maneira pessoal. No âmbito das organizações, essa preocupação aumenta exponencialmente tanto por parte de quem tem essa qualidade, como também por parte da organização que o abriga.

No procedimento que atrai e seleciona os talentos necessários para as diferentes

áreas. A seguir, preparar e desenvolver ao máximo o potencial que preencherá os vários setores também é alvo de cuidados especiais. A avaliação de desempenho representa uma medida de controle das duas atividades anteriores, bem como oferece informações para tornar possível o planejamento de diretrizes para a gestão futura dos recursos com os quais já conta. Como se conclui, a área de Recursos

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714775

Capítulo 4. Psicometria aplicada à neuropsicologia

Leandro F. Malloy-Diniz, Daniel Fuentes, Paulo Mattos, Neander Abreu Grupo A PDF Criptografado

30

4

Psicometria aplicada à neuropsicologia

IGOR G. MENEZES

JOÃO CARLOS ALCHIERI

ANTECEDENTES HISTÓRICOS DO

USO DA PSICOMETRIA APLICADA À

NEUROPSICOLOGIA

O início do uso da psicometria na neuropsicologia se deu por volta de 1912, em função da necessidade de contratação de técnicos psicológicos para os contextos de tratamento clínicos interdisciplinares. Tais profissionais acabaram, no entanto, por adotar uma função muito mais técnica, relacionada à supervisão de outros psicólogos clínicos que, por sua vez, seriam responsáveis por prover cuidados e tratamento aos pacientes (Malek-Ahmadi, Erickson, Puente,

Pliskin, & Rock, 2012). Somente no fim dos anos de 1930 ocorreu uma maior aproximação entre essas duas áreas, sendo William A.

Hunt o primeiro psicólogo a trabalhar na interface entre psicometria e neuropsicologia na Marinha norte-americana durante a

Segunda Guerra Mundial. A partir de então, houve um aumento paulatino no número de profissionais de psicologia fazendo uso de técnicas psicométricas na área clínica, impulsionado sobretudo por Ward

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos