54 capítulos
Medium 9788520440629

8. Psicologia na Vara do Trabalho

Antonio de Pádua Serafim, Fabiana Saffi Editora Manole PDF Criptografado

8

Psicologia na Vara do Trabalho

SUMÁRIO

Introdução, 137

Assédio moral, 142

Assédio sexual, 147

Dano psíquico, 149

Intoxicação por metais pesados, 152

Considerações finais, 154

Referências bibliográficas, 154

Introdução

Vara do Trabalho

O direito na área do trabalho se configura como um conjunto de normas que regem as relações entre duas personalidades jurídicas – os empregados e os empregadores –, no tocante aos direitos resultantes da condição jurídica dos trabalhadores.

Os fundamentos que regem as relações de trabalho estão pautados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), além das leis esparsas relativas, por exemplo, à normatização das relações de estágio1-3.

Para Marquez4, o direito do trabalho representa o conjunto de normas jurídicas que, além de regulamentar as relações de trabalho, aborda também sua preparação, seu desenvolvimento, suas consequências e as instituições complementares dos elementos pessoais que nelas intervêm. Para Marquez, essas normas jurídicas englobam da aprendizagem às consequências complementares, como a organização profissional.

137

Ver todos os capítulos
Medium 9788520460498

11. Perspectivas

Isabel C. Weiss de Souza Editora Manole ePub Criptografado

11

Terapeutas que provaram a alegria serena ensinam de forma implícita a seus pacientes que a felicidade pode surgir apesar das condições de nossas vidas – que podemos viver mais plenamente, aqui e agora, em meio a nossos inevitáveis desafios.
Paul R. Fulton, 2016

Considero um desafio falar, aqui, de perspectivas deste casamento da terapia cognitivo-comportamental (TCC) com mindfulness, especialmente no Brasil, onde estas práticas consideradas de terceira geração estão só começando. Contudo, alguns pontos certamente podem ser considerados, pois já estão muito bem descritos na literatura internacional.

Diferentemente talvez de tudo que estudamos e praticamos na clínica da TCC até então, um terapeuta instrutor de mindfulness precisa ser um praticante de mindfulness, um meditador de longa data, alguém que já esteja trilhando o caminho e possa reconhecer os desafios e benefícios da jornada. Apresentar-se como um instrutor sem ter sua própria prática sedimentada seria o mesmo que se oferecer como guia do Monte Everest sem nunca passado por ele. Seria como ter estudado muito sobre aquelas montanhas, saber tudo sobre sua formação, estrutura, riscos e belezas, mas sem nunca ter percorrido de fato o caminho.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520460498

05. Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness (MBCT)

Isabel C. Weiss de Souza Editora Manole ePub Criptografado

5

Tomando consciência do que vai surgindo no momento, oferecemos a nós mesmos a oportunidade de não ficarmos tão presos em nossas interpretações e reações às situações do dia a dia. Podemos então passar a ver as coisas verdadeiramente como elas são e nada mais.
Vitor Friary

Introdução

Este capítulo tem por objetivos apresentar uma visão geral do protocolo de Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness, pontuando os mecanismos que vulnerabilizam pacientes à recaída no transtorno de depressão maior unipolar, compreender as influências, diferenças e similaridades com a terapia cognitivo-comportamental (TCC) no modelo de Aaron Beck e apresentar o funcionamento do protocolo de MBCT com as principais intervenções utilizadas neste processo terapêutico.

O protocolo de Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness (também conhecido como MBCT – Mindfulness-Based Cognitive Therapy) é um programa terapêutico validado e estruturado que se situa no âmbito da abordagem cognitiva e comportamental. Elaborado pelos psicólogos Mark Williams (Universidade de Oxford), John Teasdale (Universidade de Cambridge) e Zindel Segal (Universidade de Toronto) no final da década de 19901, foi desenvolvido, inicialmente, para o tratamento de pacientes com depressão maior, com o intuito de prevenir recaídas ou recorrência desse transtorno e depois expandido para o tratamento da ansiedade e várias outras queixas e sofrimentos psíquicos2.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520459850

08. Compreender os objetivos equivocados

Jane Nelsen, Kristina Bill, Joy Marchese Editora Manole ePub Criptografado

8

A crença por trás do comportamento

Neste capítulo, trataremos da abordagem fundamental do comportamento infantil, como é entendida na psicologia adleriana, com uma ferramenta chamada Quadro dos objetivos equivocados. Nós usamos o quadro para identificar as crenças equivocadas e aprender a corrigir o mau comportamento de maneira positiva. Este capítulo será um pouco mais técnico, por isso pegue uma xícara de chá e se concentre aqui por um tempo! Mesmo que você precise reler algumas vezes, queremos enfatizar a importância de entender essa ferramenta fundamental da Disciplina Positiva. Se você dominar isso, terá uma chave para desvendar praticamente qualquer situação desafiadora de comportamento, inclusive com adultos. Ela é mesmo poderosa!

Perspectiva da Disciplina Positiva sobre o comportamento das crianças

Você se lembra das suas fantasias sobre como seria ter um filho antes de realmente ter um? Essa criança nunca teria o nariz escorrendo, estaria sempre bem-arrumada e seria muito querida, se comportaria bem e, certamente, nunca teria permissão para retrucar. A esta altura você já passou pelo despertar impactante, porque a verdade é que as crianças nem sempre se comportam da maneira que esperamos ou desejamos que o façam. Isso aumentou a sua sensação de estresse e de estar sobrecarregado? Sentir-se ainda mais estressado e sobrecarregado não significa que você seja um pai ou mãe ruim. Significa apenas que existe uma enorme diferença entre fantasia e realidade, que pode levar pais estressados a escolher, inconscientemente, estratégias parentais ineficazes (afinal, eles também se sentem desencorajados). O mau comportamento é uma parte normal tanto do desenvolvimento da primeira infância como do processo de individuação do adolescente. A psicologia adleriana fornece uma excelente estrutura para a compreensão do comportamento infantil. Neste capítulo, você aprenderá que é normal que as crianças se comportem mal à medida que crescem, desenvolvem e testam seus próprios limites. Isso deve ajudar a aliviar parte do estresse e ajudá-lo na escolha de métodos parentais encorajadores.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440629

14. A perícia psicológica nos casos de suspeita de abuso sexual: da vítima e do agressor

Antonio de Pádua Serafim, Fabiana Saffi Editora Manole PDF Criptografado

14

A perícia psicológica nos casos de suspeita de abuso sexual: da vítima e do agressor

SUMÁRIO

Introdução, 244

Depoimento sem dano (DSD), 246

Perícia, 248

Falsas memórias, 249

Características de crianças vítimas de abuso sexual, 250

Características de agressores sexuais,

250

Como realizar a perícia, 252

Considerações finais, 253

Referências bibliográficas, 253

Introdução

O impacto decorrente de situações de violência, como o abuso sexual, tem sido discutido amplamente na literatura, uma vez que há uma significativa relação entre as consequências de vivências traumáticas na infância e alterações no desenvolvimento de disfunções cognitivas, emocionais e comportamentais, podendo se estender até a vida adulta1-5.

Habizang, Koller e Azevedo6 enfatizam que a experiência de abuso sexual infanto-juvenil caracteriza-se como um evento traumático e um fator de risco para o desenvolvimento das vítimas, traduzindo-se assim em um grave problema de saúde pública.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos