3341 capítulos
Medium 9788536325736

Capítulo 49 - Ética e psicoterapia

Bernard Rangé; Colaboradores Grupo A PDF Criptografado

49

Ética e psicoterapia

Helmuth Krüger

Condutas éticas e morais estendem­‑se aos diversos tipos e níveis de relacionamento dos quais os psicólogos participam. Espera­

‑se que os psicólogos venham a agir segundo princípios éticos e normas morais no desempenho de todos os papéis profissionais que lhes são legalmente atribuídos, visando o bem de pessoas, casais, organizações e grupos atendidos. Condutas assim orientadas contribuem no sentido do reconhecimento da Psicologia como ciência e como profissão, aumentando, dessa forma, a probabilidade de sua eficácia social. A legislação é um dos fundamentos da Ética Profissional, mas esta não se reduz inteiramente às leis, pois de sua composição também participam conceitos e teorias filosóficas, bem como normas de conduta estabelecidas por costumes profissionais. Porém, em princípio, deve haver plena coerência entre a legislação e a Ética

Profissional. Em situações objetivas, os atos de psicólogos são avaliados tanto sob o ponto de vista da competência e dos resultados obtidos no exercício profissional quanto na perspectiva da adequação das condutas por eles praticadas às leis e às prescrições do

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713389

Capítulo 63 - Breaking Point: Entendendo a Crise Psicológica

Cristiano Nabuco de Abreu Grupo A PDF Criptografado

63

BREAKING POINT:

ENTENDENDO A

CRISE PSICOLÓGICA

Tão velha como a história da humanidade, talvez seja a história da crise psicológica. Desde o momento em que nos tornamos inteligentes, a consciência de que algo dentro de nós não vai bem nos acompanha. Registros bíblicos, bem como o Alcorão, já descreveram entre os primeiros seres humanos a manifestação de questões que teriam assolado seu espírito e os colocado em estado de desequilíbrio.

Ter comido o fruto proibido fez Adão e Eva serem expulsos do Jardim do Éden e, ao que tudo indica, terem se tornado mais lúcidos, o que teve uma consequência impactante, segundo apontam algumas escrituras.

Embora existam algumas centenas de explicações derivadas das teorias da psicologia moderna, creio que aprender a manejar os momentos de crise seja uma das habilidades mais importantes para assegurar nosso equilíbrio emocional.

Mas, em primeiro lugar, o que é uma crise? A palavra crise deriva do grego, krisis, que em português significa decisão, distinção, separação. Isto

Ver todos os capítulos
Medium 9788582715499

APÊNDICE A. Práticas de relaxamento e mindfulness

Tayyab Rashid, Martin Seligman Grupo A PDF Criptografado

APÊNDICE A

Práticas de Relaxamento e Mindfulness

CONCEITOS CENTRAIS

Mindfulness é manter uma consciência momento a momento de nossos pensamentos, sentimentos, sensações corporais e o ambiente a nossa volta sem sermos críticos ou sendo menos críticos. Mindfulness nos permite aceitar o que não podemos mudar e nos possibilita ver o que pode ser mudado.

Alguns eventos, experiências e interações específicos se mantêm em nossas cabeças. Sempre que pensamos neles, emoções brotam e nos deixam tristes, felizes, com raiva ou inseguros. Algumas vezes, agimos segundo esses sentimentos sem muita consciência deles. Mindfulness é estar consciente de todo esse processo observando o fluxo de nossos pensamentos e emoções sem agir de acordo com eles imediatamente.

Mindfulness também nos ajuda a desenvolver consciência de nossas ações e reações em situações específicas, especialmente situações que nos perturbam. Também aprendemos como nossas emoções impactam os outros. Desenvolver consciência sem julgamento pode nos ajudar a estar abertos e receptivos a diferentes perspectivas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536306209

Capítulo IX - HISTÓRIAS DE AMOR I: QUEM AMA O FEIO, BONITO LHE PARECE

Diana Lichtenstein Corso, Mário Corso Grupo A PDF Criptografado

Capítulo IX

HISTÓRIAS DE AMOR I: QUEM AMA O

FEIO, BONITO LHE PARECE

O Rei Sapo, A Bela e a Fera e O Príncipe Querido

Repulsa infantil ao sexo – Idealização do objeto amado –

Início da vida sexual – Narcisismo infantil – Aspectos agressivos do amor –

Renúncia ao amor dos pais – Crescimento e civilidade

m diversos contos de fadas, há um lapso de tempo entre o primeiro momento em que o príncipe e a princesa se olham e se apaixonam e aquele em que enfim ficam a sós no leito nupcial. Muitas vezes, haverá aventuras interpostas entre o primeiro encontro e a cerimônia de casamento. Depois de descobrirem que desejam um ao outro, ainda lhes faltará lutar por esse amor, perder-se para reencontrar-se, vencer opositores ou enfrentar desafios. Temos analisado algumas dessas histórias nos capítulos anteriores, mas, naqueles casos, a beleza de ambos os consortes garante o mútuo encantamento de que tirarão energia para vencer os obstáculos que os separam.

Analisaremos agora algumas das inúmeras histórias de desencontro inicial. São aquelas em que

Ver todos os capítulos
Medium 9788536320991

Capítulo 3. Desenvolvendo rapport

James Morrison Grupo A PDF Criptografado

3

Desenvolvendo rapport

O rapport é o sentimento de harmonia e de confiança que deve existir entre o paciente e o clínico. Como um dos objetivos de uma boa entrevista, um bom rapport tem consequências práticas. Essa questão é especialmente relevante se você for tratar esse paciente no futuro. A confiança que você começa a desenvolver mesmo nos minutos iniciais da primeira sessão pode aumentar imensamente a sua capacidade de lidar com a terapia. De fato, o quanto você consegue transmitir o seu interesse é o fator mais provável de manter o paciente em tratamento.

Além disso, o rapport também é vital para obter informações. Durante a fase da avaliação da sua relação, o rapport positivo ajuda a motivar o paciente a falar espontaneamente e revelar dados pessoais importantes.

A base para o rapport costuma já estar pronta. A maioria dos pacientes chega procurando ajuda e espera obtê-la com o clínico. Você pode explorar essa expectativa com suas palavras e sua linguagem corporal, que devem expressar interesse verdadeiro pelo paciente. Embora seja possível que você diga algo incômodo inadvertidamente, existe pouca coisa que possa dizer ou fazer que não possa ser recuperada se você se mantiver interessado e sensível à experiência do paciente.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos