40 capítulos
Medium 9788520436271

2. Apresentando o conteúdo essencial da dança infantil

CONE, Theresa Purcell; CONE, Stephen L. Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo

2

Apresentando o conteúdo essencial da dança infantil

E

ste capítulo traz uma descrição do conteúdo a ser empregado no ensino da dança como parte do currículo de educação física ou de educação artística. Nos dois programas, o objetivo principal é ensinar as crianças a se movimentar e a usar o movimento como forma de aprendizagem. A inserção da dança na condição de componente importante do currículo garante às crianças a oportunidade de combinar as funções do corpo e da mente e a possibilidade de compreender os movimentos como forma de expressão e comunicação daquilo que sabem e vivenciam. Por intermédio da dança, elas ampliam suas habilidades e usam a capacidade de pensar criticamente, quando solicitadas a aprender, executar e criar danças, assim como a responder aos estímulos por ela provocados.

Os elementos da dança – corpo e seus movimentos, espaço, tempo, peso, fluência e relacionamentos – constituem o fundamento do currículo da disciplina. Todos eles estão presentes em todo tipo de movimento que executamos; no entanto, a dança enfatiza e manipula elementos específicos para a expressão de ideias e sentimen-

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440018

8. Articulação iliofemoral (do quadril)

STAUGAARD-JONES, Jo Ann  Editora Manole PDF Criptografado

Articulação iliofemoral

(do quadril)

8

A articulação iliofemoral é uma grande articulação esferoide

(em bola e soquete), formada pela junção entre o acetábulo da pelve (o soquete) e a cabeça do fêmur (a bola). Do ponto de vista arquitetônico, a pelve é a pedra angular e os fêmures são os pilares de uma estrutura em formato de arco. Essa estrutura torna a articulação do quadril muito estável.

Os músculos que atuam na articulação do quadril passam da pelve para o fêmur, alguns indo até mesmo além da articulação do joelho. Todos os grandes músculos dão formato

à coxa. Os músculos da parte anterior da coxa flexionam o quadril, os músculos da parte externa (lateral) abduzem, os músculos da parte posterior estendem e os músculos da parte medial (interna) aduzem. A maior parte dos músculos acima realiza também a rotação medial ou lateral, as duas últimas ações do quadril.

Cap. 8ok.indd 127

13/8/15 11:20 AM

128

Exercício e movimento: abordagem anatômica

Ver todos os capítulos
Medium 9788520436271

Apêndice: Mais experiências de aprendizagem

CONE, Theresa Purcell; CONE, Stephen L. Editora Manole PDF Criptografado

Apêndice

Mais experiências de aprendizagem

Flutuar e socar

Resultados

Depois de participar desta experiência de aprendizagem, as crianças estarão aptas a:

Equipamentos necessários

Uma lista de ações de esforço (ver Fig. 1)

Instrumentos de percussão (tambor e triângulo ou

1. Movimentar-se empregando ações de esforço de flutuação e socos (Laban, 1976).

gongo)

2. Movimentar-se fazendo uso direto e indireto do espaço, peso intenso e leve, e cadência rápida e lenta.

3. Criar uma dança constituída de movimentos de flutuação e socos.

Música lenta e leve para os movimentos de flutuação, e música forte e rápida para os movimentos de soco

Introdução e aquecimento

Hoje, dançaremos empregando dois modos opostos de realizar movimentos. Um deles é um movimento forte e rápido, como

Organização

um soco direto. O outro modo é um movimento leve e lento,

Os alunos trabalham primeiro individualmente e, depois, em

Ver todos os capítulos
Medium 9788520433027

7. Desenvolvendo potência nas pernas e nos pés

FRANKLIN, Eric Editora Manole PDF Criptografado

CAPÍTULO7

Desenvolvendo potência nas pernas e nos pés

M

uitos dançarinos preocupam-se constantemente com a força, flexibilidade e estética das pernas e dos pés. Surpreendentemente, grande parte deles tem uma imagem negativa de seus pés. Uma vez eu estava treinando o plié de uma dançarina quando ela anunciou, como se para me avisar de uma maldição,

“eu tenho pés horríveis”. “Você tem pés horríveis?”, disse eu, olhando para os pés dela sem enxergar o que havia de errado. Perguntei: “Você quer dizer que gostaria de melhorar seus pés?” e ela concordou, com certo nervosismo.

Essa experiência e outras similares me convenceram de quão deletério o autojulgamento pode ser quando se trata do corpo do dançarino. Um dançarino que enxerga uma parte do corpo com uma forte imagem negativa bloqueia seu caminho para melhorar essa região. Pergunte a um grupo de dançarinas se elas gostam dos seus pés; muitas terão reservas. Depois, pergunte a elas como elas tratam alguém de quem não gostam, e elas começarão a entender a mensagem. Algumas vezes o resultado desse medo do pé é a prática excessiva de um treinamento em que os pés são forçados a se adaptarem à estética desejada. O segredo é integrar o aumento da força nos pés e nas pernas a um contexto corporal completo. A posição e o movimento dos pés reverberam-se ao longo do corpo; uma mudança na posição da coluna e da pelve influencia os pés. Portanto, melhorar a ação coordenada e o equilíbrio muscular ao fortalecer as pernas e os pés é a chave para um condicionamento bem-sucedido dos pés e das pernas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520440018

6. Articulações do cotovelo e radiulnar

STAUGAARD-JONES, Jo Ann  Editora Manole PDF Criptografado

Articulações do cotovelo e radiulnar

6

Articulação do cotovelo

A articulação do cotovelo é composta pelo úmero (osso do braço), rádio e ulna (os dois ossos do antebraço, sendo a ulna o mais medial). Na extremidade distal do úmero estão a tróclea e o capítulo, que juntos formam parte da articulação do cotovelo com o rádio e a ulna.

Articulação radiulnar

Muitas vezes confundida com a articulação do cotovelo, a articulação radiulnar é uma articulação rotatória distinta, classificada como uma articulação em pivô. É uniaxial, atuando apenas no plano horizontal/transversal, realizando os movimentos rotacionais de supinação e pronação.

Cap. 6ok.indd 105

13/8/15 11:17 AM

106

Exercício e movimento: abordagem anatômica

ARTICULAÇÕES DO COTOVELO E RADIOULNAR

Articulação do cotovelo

O cotovelo é uma articulação em dobradiça verdadeira (gínglimo), o que significa que atua apenas no plano sagital e pode realizar apenas as ações de flexão e extensão. Os ligamentos e músculos trabalham em conjunto para fornecer estabilidade e mobilidade à articulação.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos