135 capítulos
Medium 9788582714683

Capítulo 25. Ecologia global

Michael L. Cain, William D. Bowman, Sally D. Hacker Grupo A PDF Criptografado

25

CONCEITOS-CHAVE

CONCEITO 25.1 

Os elementos químicos, em uma escala global, movemse entre seus reservatórios geológicos, atmosféricos, oceânicos e biológicos.

CONCEITO 25.2  A Terra está aquecendo devido às emissões antropogênicas de gases do efeito estufa.

CONCEITO 25.3  Emissões antropogênicas de enxofre e nitrogênio causam deposição

ácida, alteram a química do solo e afetam a saúde dos ecossistemas.

CONCEITO 25.4  A redução do ozônio na estratosfera e seu aumento na troposfera representam riscos para os organismos.

Ecologia global

Épicas tempestades de poeira: Estudo de Caso

Poeira geralmente é um aborrecimento sutil para a maioria dos habitantes urbanos, um sinal de negligência e de donos de casa relaxados. Vivendo em ilhas de asfalto e concreto, a maioria dos habitantes urbanos vê pouco solo nu, muito menos nuvens de poeira cruzando os céus. No entanto, ao fim da primavera de 1934, uma massiva tempestade de poeira encobriu as cidades norte-americanas de Chicago e Nova Iorque em uma névoa escura nunca vista antes por seus moradores. As pessoas engasgavam-se com a poeira, e ela fazia arder os olhos. Doze milhões de toneladas de poeira caíram sobre Chicago – cerca de 1.800 g para cada morador – e foi estimado que 350 milhões de toneladas de poeira foram carregadas pela tempestade para o Oceano

Ver todos os capítulos
Medium 9786581335144

3 - Principais classes de princípios ativos naturais: métodos de obtenção e ações biológicas/farmacológicas

Valdir Cechinel Filho, Camile Cecconi Cechinel Zanchett Grupo A ePub Criptografado

Neste capítulo, serão abordadas as principais classes de princípios ativos encontrados nos fitoterápicos, incluindo especialmente os flavonoides, além de alcaloides e terpenos, abrangendo aspectos gerais, ocorrência, principais métodos de extração, além de exemplos práticos de substâncias marcantes nas áreas farmacêuticas e médicas.

Desde a antiguidade, a biodiversidade, especialmente as floras terrestre e marinha, tem sido de fundamental importância para a saúde da humanidade, produzindo substâncias das mais variadas classes e estruturas, dotadas de potencial terapêutico, seja de forma pura, em misturas ou servindo de inspiração para a síntese de moléculas com maior poder terapêutico. Acredita-se que cerca de 70% de todo o arsenal terapêutico disponível no mercado farmacêutico esteja relacionado, de forma direta ou indireta, com os produtos naturais.1,2

Portanto, é surpreendente quão pródiga é nossa natureza, que fornece substâncias tanto de estruturas simples (p. ex., o resveratrol) quanto de estruturas mais complexas (p. ex., o taxol), algumas inimagináveis pela mente humana, capazes de curar ou minimizar doenças que afligem a humanidade, das mais comuns às mais graves, como o câncer.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536532233

8.1 Introdução

Rildo Pereira Barbosa, Paulo Roberto Barsano Editora Saraiva PDF Criptografado

8.1  Introdução

A poluição é uma das consequências da atividade humana. Ela sempre esteve presente, desde o surgimento do homo sapiens até os dias atuais, e com o passar dos séculos o planeta conseguiu absorver a descarga dos mais variados poluentes, dando prosseguimento ao ciclo da vida. Ao longo dos anos, as necessidades e as aspirações humanas foram se modificando de acordo com os acontecimentos, e, para alcançar os seus objetivos, o homem sempre continuou a procurar por novas fontes de informação para o seu contínuo desenvolvimento social e econômico.

Com a Revolução Industrial, as novas possibilidades de produção em massa e de serviços, como meio de conquistar novos mercados consumidores, estenderam-se em ritmo frenético, modificando culturalmente a sociedade, que absorveu a máxima do progresso a qualquer custo e foi absorvida por ela, e assim acabou consolidando seus anseios de conforto e realização material.

FIGURA 8.1  �A energia eólica é uma opção de fornecimento de energia mais limpa.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536532233

6.6 Protocolo verde

Rildo Pereira Barbosa, Paulo Roberto Barsano Editora Saraiva PDF Criptografado

[...] estratégias pensadas para orientar as ações das empresas em consonância com as necessidades sociais, de modo que a empresa garanta, além do lucro e da satisfação de seus clientes, o bem-estar da sociedade. A empresa está inserida nela e seus negócios dependerão de seu desenvolvimento e, portanto, esse envolvimento deverá ser duradouro. É um comprometimento (DIAS, 2007, p. 154).

Sendo o desenvolvimento sustentável uma política de valorização também do ser humano dentro do contexto ambiental – em que objetivos de erradicação da pobreza absoluta, controle populacional, melhor distribuição de renda, acessibilidade aos deficientes e outros temas são requisitos obrigatórios na sustentabilidade corporativa –, foi elaborado pelas Nações Unidas, em 1999, o Pacto Global, em que foram inseridos dez princípios universais para adoção das empresas, com a finalidade de humanização da globalização da economia.

6.5.1  Pacto Global

O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex-secretário geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção

Ver todos os capítulos
Medium 9788536532233

8.2 Ecoeficiência

Rildo Pereira Barbosa, Paulo Roberto Barsano Editora Saraiva PDF Criptografado

�� Produtos: reduzir os impactos negativos ao longo do ciclo de vida dos produtos até um design adequado.

�� Serviços: incorporar as preocupações ambientais aos projetos e fornecimentos de serviços.

Para alcançar os objetivos da PML, o empresariado deve conscientizar todo o seu corpo de funcionários sobre a essência do programa e praticá-lo, de modo a se alcançar uma padronização de conduta e procedimentos. Para isso, é necessário informação e capacitação para assimilação dessas diretrizes, o que deve ser feito por meio de orientação especializada. Essa orientação é oferecida pelos Centros Nacionais para a Produção Mais Limpa de cada país, que atuam em conjunto com a

Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial.

No Brasil, essa atribuição institucional está delegada ao SENAI/RS, que

é incorporado à Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul e tem como finalidade fornecer suporte técnico para a implantação do PML.

Para que se adequem à legislação ambiental, as pequenas e médias empresas que necessitam de recursos financeiros para investir em equipamentos e projetos que visem redução, controle e reciclagem dos resíduos e eficiência energética podem usar as linhas de crédito disponíveis em várias instituições bancárias. O Centro Nacional para Produção

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos