142 capítulos
Título Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

CAPÍTULO 14 A Presença Humana no Oceano

PDF Criptografado

Rola, Oceano profundo e azul sombrio, rola!

Caminham dez mil frotas sobre ti, em vão; de ruínas o homem marca a terra, mas se evola na praia o seu domínio.

~ Lord Byron, Childe Harold’s Pilgrimage, 1812

Tradução de Castro Alves

A Presença

Humana no

Oceano

14

Apresentação

Os oceanos são imensos corpos de água que suportam uma grande variedade de ecossistemas. Bem claramente, as comunidades biológicas, assim como os aspectos físicos e químicos desses sistemas marinhos, mudaram contínua e naturalmente com o tempo. Os homens usaram o oceano e seus recursos de muitas formas criativas e proveitosas. Somente há pouco tempo, os cientistas vieram a perceber que nem todos os usos humanos do oceano são benignos e que determinadas práticas são prejudiciais às partes menos resilientes de muitos ecossistemas. Chamou a atenção de oceanógrafos que alguns recursos marinhos, tais como os peixes, vêm sendo explorados em uma taxa não sustentável durante muito tempo. Esses problemas são complexos e muitos deles não serão resolvidos com medidas simples. Entretanto, o primeiro passo para lidar com essas questões difíceis consiste em se familiarizar com a natureza e a extensão do efeito dos homens nos ecossistemas marinhos. E esta visão geral é o objetivo deste capítulo.

Ver todos os capítulos

5.2 Consequências mundiais

PDF Criptografado

5.1  Introdução

Apesar de toda a sua carreira de sucesso ter se desenvolvido nos

Estados Unidos, Charles Chaplin, inglês de nascimento, jamais cogitou a possibilidade de naturalizar-se estadunidense. Quando questionado pelos seus desafetos políticos sobre o fato de não adotar a referida cidadania como forma de “agradecimento” à pátria que o acolhera e na qual obteve fama e fortuna, o cineasta resumiu o seu pensamento em uma frase: “Sou um cidadão do mundo”.

Com essa resposta, Chaplin sintetizava o objetivo de sua obra e sua responsabilidade como cidadão. Sua arte extrapolava fronteiras, diferenças culturais e interesses regionais; seu compromisso era oferecer o seu melhor à humanidade dentro do seu ramo de atividade, unindo o mundo pelo amor e pelo humor.

Clube de Roma

Grupo de pessoas se reúnem para debater assuntos relacionados a política, economia internacional e, principalmente, ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.

As consequências da deterioração ambiental em razão das mudanças climáticas também nos fazem lembrar de que só há um mundo, e os impactos ambientais ocasionados pelo aquecimento global igualmente extrapolam fronteiras, diferenças culturais e interesses regionais, fazendo a humanidade caminhar para o colapso socioeconômico e ambiental detectado pelas análises do Clube de Roma no livro Os limites do crescimento. Entre outras conclusões, o livro previa a escassez dos recursos naturais e sua influência sobre vários eventos em nosso meio, como convulsões sociais e desaceleração da economia. Nesse sentido, a degradação ambiental e as suas variáveis posicionam o homem como cidadão do mundo, confirmando a visão de Chaplin, mas no que ele tem de pior, unindo a humanidade pela dor e insegurança de um futuro incerto para as gerações futuras.

Ver todos os capítulos

10.2 Política Nacional de Educação Ambiental

PDF Criptografado

É claro que a Terra é um planeta que, de séculos em séculos, passa por macrotransformações devido a influências naturais alheias à vontade humana, como as chamadas Eras Glaciais. Mas não há como negar que os impactos causados pelo crescimento populacional, a industrialização, o desmatamento, o aquecimento global, a destruição da camada de ozônio, a poluição, entre outros, vêm alterando o dinamismo natural dessas transformações de forma não sazonal, o que corresponde a sérios riscos na preservação do meio ambiente.

Ao contrário da ecologia, importante disciplina da biologia que estuda o meio ambiente e os seres vivos do ponto de vista estritamente científico, a educação ambiental tem um foco holístico, que dá ao estudo das questões ambientais um caráter mais interdisciplinar e abrangente. Afinal, elas influenciam nossas vidas em vários aspectos, sejam ambientais, sociais, econômicos, políticos, culturais e outros.

Sazonal

Que acontece sempre em uma mesma época do ano.

Ver todos os capítulos

CAPÍTULO 12 Habitats Oceânicos e Suas Biotas

PDF Criptografado

Oh! Houve no Grande Atlântico,

Em meio às tempestades equinociais,

Um jovem que caiu no mar

Entre os tubarões e baleias.

Como um raio de luz ele caiu,

Tão rapidamente para baixo ele foi,

Até que uma sereia o acudiu

No fundo do mar azul profundo.

— Oh! Houve no Grande Atlântico

~ Anônimo

Habitats Oceânicos e Suas Biotas

12

Apresentação

Neste capítulo, apresentamos uma visão geral da vida marinha e alguns dos seus habitats que se estendem pela plataforma continental e no mar aberto. Começamos o estudo examinando alguns padrões gerais de distribuição e comportamento dos plânctons e peixes que habitam a água da plataforma. Então, investigamos a natureza física do fundo do mar da plataforma e, em particular, o caminho no qual a energia de fundo controla o tamanho do grão do substrato e, assim, a composição das comunidades bentônicas. Em seguida, investigamos a coluna de água do oceano aberto, focando nas suas populações planctônicas e em seus peixes pelágicos de aparência estranha. Por fim, exploramos as notáveis diversidades de espécies do fundo do mar profundo e examinamos o efeito que a alta pressão hidrostática exerce nas velocidades de decomposição bacteriana.

Ver todos os capítulos

8.1 Introdução

PDF Criptografado

8.1  Introdução

A poluição é uma das consequências da atividade humana. Ela sempre esteve presente, desde o surgimento do homo sapiens até os dias atuais, e com o passar dos séculos o planeta conseguiu absorver a descarga dos mais variados poluentes, dando prosseguimento ao ciclo da vida. Ao longo dos anos, as necessidades e as aspirações humanas foram se modificando de acordo com os acontecimentos, e, para alcançar os seus objetivos, o homem sempre continuou a procurar por novas fontes de informação para o seu contínuo desenvolvimento social e econômico.

Com a Revolução Industrial, as novas possibilidades de produção em massa e de serviços, como meio de conquistar novos mercados consumidores, estenderam-se em ritmo frenético, modificando culturalmente a sociedade, que absorveu a máxima do progresso a qualquer custo e foi absorvida por ela, e assim acabou consolidando seus anseios de conforto e realização material.

FIGURA 8.1  �A energia eólica é uma opção de fornecimento de energia mais limpa.

Ver todos os capítulos

4.4 Poluição das águas

PDF Criptografado

O acúmulo de diversos materiais com tantas características diferentes em seus componentes, além de ocasionar a degradação do solo, oferece outros riscos à segurança física dos transeuntes que frequentam esses locais, como os “catadores de lixo” e funcionários, destacando-se:

�� a produção de chorume (líquido ácido e de mau cheiro) dos resíduos orgânicos, que percola pelo solo e contamina as águas subterrâneas;

�� a disseminação de doenças por meio da proliferação de ratos, baratas, insetos, produtos químicos, tóxicos e lixo hospitalar;

�� contaminação radioativa de materiais não acondicionados em locais específicos, conforme as diretrizes da Comissão Nacional de Energia

Nuclear (CNAEN);

�� degradação humana e social, causada pela coleta de rejeitos por parte de “catadores de lixo”, sob o risco de serem vítimas de acidentes e doenças transmissíveis;

�� acumulação de gás metano, derivado do lixo orgânico, podendo haver risco de explosões;

�� queimadas, ocasionando o desgaste do solo e a emissão de gases tóxicos na atmosfera.

Ver todos os capítulos

PARA EXERCITAR

PDF Criptografado

3.5  Políticas Internacionais

As ações governamentais voltadas ao melhor aproveitamento dos recursos naturais, à preservação do meio ambiente e a melhorias na qualidade de vida ambiental são muito importantes. Cada país deve adotar um modelo de gestão conforme suas particularidades geográficas, mas sempre em consonância com os objetivos comuns a todos os demais. Partindo do princípio de que o planeta Terra funciona como um todo e os seus ecossistemas estão interligados, a preservação da vida e dos recursos que ela oferece é responsabilidade de todas as nações, portanto, é necessário que haja uma força conjunta que estabeleça as diretrizes para resolver os problemas da degradação ambiental.

Assim, é importante que todos os países participem dos esforços internacionais e das políticas globais de desenvolvimento sustentável, tendo em vista que essas iniciativas não focam apenas na questão ambientalista (no sentido da preservação dos recursos naturais apenas), mas também nos aspectos sociais e culturais de cada localidade.

Ver todos os capítulos

CAPÍTULO 4 As Propriedades da Água do Mar

PDF Criptografado

Água não é só água. É uma substância vital, o sangue da Terra, de rica e infinita variedade.

~ L.Watson,The Water Planet, 1988

As Propriedades da Água do Mar

4

Apresentação

A água está em todo lugar. Sua presença no nosso planeta é crucial para nossa existência. “A Biologia”, disse Berg, “é molhada e dinâmica.” (BERG, H. C. Random Walks in Biology, 1983.)

Quais são exatamente as propriedades químicas e físicas da água, em geral, e da água do mar, especificamente? Quão variáveis são essas propriedades no tempo e no espaço? Como os elementos químicos entram nos oceanos e — uma vez lá — como eles interagem com outras substâncias, tanto com ou sem vida? A discussão sobre essas questões é a base deste capítulo. Aqui, iremos examinar a natureza química e física da água do mar e construir o alicerce para as próximas discussões sobre a circulação oceânica e a vida marinha. A conclusão deste capítulo integra essas ideias no ciclo global da

água e examina os oceanos como um complexo e dinâmico sistema biogeoquímico.

Ver todos os capítulos

CAPÍTULO 1 O Surgimento da Oceanografia

PDF Criptografado

Qual é o sentido de se ter um bom barco se você só navega em águas conhecidas?

~ George Miller, Oyster River

O Surgimento da

Oceanografia

1

Apresentação

Um histórico completo sobre a exploração e pesquisa oceanográfica seria um empreendimento gigantesco. Os registros se estendem ao longo de vários milênios para uma época em que os antigos marinheiros construíam barcos e aventuravamse corajosamente no mar para explorar o desconhecido. No entanto, é necessário um breve esboço da história marítima em um livro que lida com a física, a química, os processos geológicos e biológicos do mar de uma forma rigorosamente científica. Em primeiro lugar, isso nos lembra que, há eras, existem pessoas no campo da “oceanografia” – pessoas com um desejo insaciável de fazer o desconhecido familiar. O conhecimento que hoje em dia é comum precisou de investigações meticulosas de inúmeros navegadores ao longo de séculos de exploração. Muitos com a intenção de se tornarem ricos, explorando recursos e controlando rotas marítimas para o comércio.Todos foram impulsionados por um desejo de compreender os mistérios da Terra e de seus mares.

Ver todos os capítulos

Respostas das questões de legendas das figuras e das questões de revisão

PDF Criptografado

Respostas das questões de legendas das figuras e das questões de revisão

CAPÍTULO 1

Respostas das questões de legendas das figuras

Figura 1.4 Estimando a partir do gráfico, cerca de 88% dos girinos no grupo-controle sobreviveram e 0% deles tinha malformações. Uma vez que havia 35 girinos no grupo-controle, isso indica que 31 (0,88 × 35) dos girinos nesse grupo sobreviveram e nenhum tinha malformações.

Figura 1.5 Os resultados nas gaiolas das quais R. ondatrae foram excluídos mostram que os pesticidas atuando sozinhos não causam malformações em rãs. Os resultados nas gaiolas expostas a R. ondatrae mostram que os pesticidas afetam as rãs, pois a porcentagem de rãs com malformações foi maior em lagoas onde os pesticidas estavam presentes. Entretanto, os resultados não indicam como os pesticidas causaram esse efeito.

Figura 1.6 Pela comparação dos resultados dos controles com os resultados dos tratamentos nos quais pesticidas foram adicionados, o pesquisador poderia testar se a adição de um pesticida afetou tanto a resposta do sistema imune (número de eosinófilos) de girinos quanto o número de cistos de R. ondatrae por girino. O objetivo do “controle do solvente” foi verificar os possíveis efeitos do solvente no qual o pesticida foi dissolvido.

Ver todos os capítulos

Capítulo 11. Dinâmica de populações

PDF Criptografado

11

CONCEITOS-CHAVE

CONCEITO 11.1  Padrões

de crescimento populacional abrangem crescimento exponencial, crescimento logístico, flutuações e ciclos regulares.

CONCEITO 11.2 

Dependência da densidade atrasada pode causar flutuações no tamanho das populações.

CONCEITO 11.3  O risco de extinção aumenta muito em populações pequenas.

CONCEITO 11.4  Nas metapopulações, grupos de populações espacialmente isoladas estão conectados pela dispersão.

Dinâmica de populações

Um mar em perigo: Estudo de Caso

Em 1980, a noz-do-mar (Mnemiopsis leidyi) (Figura 11.1) foi introduzida no Mar Negro, provavelmente pelo despejo de água de lastro de navios cargueiros. O momento dessa invasão dificilmente poderia ter sido pior.

Naquela época, o ecossistema do Mar Negro já estava em declínio devido aos elevados aportes de nutrientes como o nitrogênio de esgotos, fertilizantes e efluentes industriais (e, como veremos nas p. 266-267, a sobrepesca também pode ter contribuído para o declínio do ecossistema). O elevado aporte de nutrientes teve efeitos devastadores no norte do Mar Negro, onde as águas são rasas (menos de 200 m de profundidade) e susceptíveis a problemas causados pela eutrofização (um aumento desregulado na proporção de nutrientes de um ecossistema). À medida que foi aumentando a concentração de nutrientes nessas águas rasas, a abundância de fitoplâncton cresceu, a transparência da água reduziu, a concentração de oxigênio caiu e as populações de peixes sofreram mortalidades em massa.

Ver todos os capítulos

5.5 Organizações nãogovernamentais

PDF Criptografado

5.5  Organizações não governamentais

Organizações Não Governamentais (ONGs) são instituições de origem privada, mas com finalidade pública, que atuam em diversas áreas, como assistência social, saúde, educação e também na preservação do meio ambiente. Seus recursos provêm de financiamentos do governo, empresas privadas, vendas de produtos e doações, e geralmente sua mão de obra é constituída por voluntários.

As ONGs ocupam um espaço importante na divulgação e na fiscalização dos problemas ambientais do planeta, exercendo pressão em favor de medidas eficazes para a preservação ambiental. Utilizando métodos presenciais para alertar a comunidade científica e a população, os militantes das ONGs ambientais procuram reivindicar suas pautas por meio de manifestações públicas, colocando as atividades funcionais das instituições públicas e privadas sob juízo. A tática é eficaz, pois seria catastrófico para a imagem de empresas e líderes governamentais a associação a prejuízos ambientais, econômicos e sociais para a comunidade.

Ver todos os capítulos

PARA EXERCITAR

PDF Criptografado

o elevado de uma linha férrea, postes, caminhões, guindastes, vegetação, animais domésticos e ecossistemas inteiros.

O saldo dessa tragédia, até o momento, é de 243 mortos e 27 pessoas desaparecidas, a maioria delas funcionários da Vale. As instalações da empresa ficavam a jusante da barragem, e mesmo se as sirenes de alarme tivessem soado (o que não ocorreu), não haveria tempo de fuga, o que caracteriza o desastre de Brumadinho como o maior acidente do trabalho ocorrido no país. Equipes de bombeiros, policiais militares e civis, da defesa civil e voluntários de outros estados se deslocaram para ajudar as equipes locais, que ainda contaram com o apoio voluntário de

136 socorristas das tropas militares de Israel. Apesar de todos os esforços, as autoridades admitem que nem todos os desaparecidos serão encontrados por conta das condições difíceis de resgate e da decomposição dos corpos na lama de rejeitos, que em alguns locais chegou alcançar

10 metros de altura.

A empresa Vale S.A. está sendo duramente criticada, pois entendia-se que, depois dos acontecimentos em Mariana, haveria providências para que tal sinistro não ocorresse novamente. A técnica de barragem dos rejeitos utilizada em suas minas, chamada alteamento por montante, é considerada obsoleta e de altíssimo risco ao meio ambiente.

Ver todos os capítulos

Capítulo 3 - Água e Células Vegetais

PDF Criptografado

3

Água e Células

Vegetais

A

água desempenha um papel fundamental na vida da planta. A fotossíntese exige que as plantas retirem dióxido de carbono da atmosfera e, ao mesmo tempo, as expõe à perda de água e à ameaça de desidratação.

Para impedir a dessecação das folhas, a água deve ser absorvida pelas raízes e transportada ao longo do corpo da planta. Mesmo pequenos desequilíbrios entre a absorção e o transporte de água e a perda desta para a atmosfera podem causar déficits hídricos e o funcionamento ineficiente de inúmeros processos celulares. Portanto, equilibrar a absorção, o transporte e a perda de

água representa um importante desafio para as plantas terrestres.

Uma grande diferença entre células animais e vegetais, e que tem um impacto imenso sobre suas respectivas relações hídricas, é que as células vegetais têm paredes celulares. As paredes celulares permitem às células vegetais desenvolverem enormes pressões hidrostáticas internas, denominadas pressão de turgor. A pressão de turgor é essencial para muitos processos fisiológicos, incluindo expansão celular, abertura estomática, transporte no floema e vários processos de transporte através de membranas. A pressão de turgor também contribui para a rigidez e a estabilidade mecânica de tecidos vegetais não lignificados. Neste capítulo, considera-se de que forma a água se movimenta para dentro e para fora das células vegetais, enfatizando as suas propriedades moleculares e as forças físicas que influenciam seu movimento em nível celular.

Ver todos os capítulos

9.4 Resíduos de saúde

PDF Criptografado

b) Vírus

Os vírus são agentes biológicos filtráveis e não visíveis ao microscópio óptico. São visíveis ao microscópio eletrônico e obrigatoriamente intercelulares, isto é, só se multiplicam e se desenvolvem no interior de células vivas. Não são seres unicelulares, pois são partículas com várias formas geométricas características, constituídas por um ácido nucleico e proteínas. As doenças provocadas por vírus denominam-se viroses.

Como exemplo de uma recente virose que aterrorizou populações inteiras temos a gripe suína, provocada pelo vírus influenza A H1N1.

FIGURA 9.8  �Vírus que atentam contra a saúde humana.

c) Fungos

São seres vivos uni ou pluricelulares, eucariotas, que podem provocar doenças no homem, as quais se denominam micoses. Exemplos de micoses são o “pé de atleta” ou frieira, que ocorrem comumente quando a pessoa não se enxuga bem após o banho.

FIGURA 9.9  �Exemplo de micose originada por fungos (Trichophyton rubrum,

Trichophyton mentagrophytes e Epidermophyton floccosum), conhecida vulgarmente por “pé de atleta”.

Ver todos os capítulos

Carregar mais