667 capítulos
Medium 9788582715291

Memantina

Stephen M. Stahl Grupo A PDF Criptografado

MEMANTINA

TERAPÊUTICA

Melhores combinações de potencialização para resposta parcial ou resistência ao tratamento

Marcas �• Namenda

• Namenda XR

Genérico? Sim

Classe

• Nomenclatura baseada na neurociência: antagonista dos receptores de glutamato (ARG)

• Antagonista dos receptores de NMDA; subtipo

N-metil-d-aspartato (NMDA) do antagonista dos receptores de glutamato; intensificador cognitivo

Comumente prescrita para

(em negrito, as aprovações da FDA)

• Doença de Alzheimer (moderada a grave)

• Doença de Alzheimer (leve a moderada)

• Transtornos de memória em outras condições

• Déficit cognitivo leve

• Dor crônica

Como a substância atua

É um antagonista dos receptores de NMDA não competitivo (canal aberto) de afinidade baixa a moderada, que se liga preferencialmente aos canais de cátion operados pelos receptores de

NMDA

• Possivelmente interfere na postulada ativação persistente dos receptores de NMDA pela liberação excessiva de glutamato na doença de Alzheimer

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714560

Capítulo 84. Não grite com seus filhos – além de não educá-los, pode agravar o problema

Daniel Martins de Barros Grupo A PDF Criptografado

84

NÃO GRITE COM SEUS FILHOS –

ALÉM DE NÃO EDUCÁ-LOS,

PODE AGRAVAR O PROBLEMA

Se você nunca viu o comediante Louis C. K. em ação, vale a pena conhecê-lo. Como a maioria dos bons humoristas, ele tem uma enorme capacidade de nos confrontar com alguns aspectos bem desagradáveis da nossa natureza, fazendo-nos rir de nós mesmos. 

Num de seus stand-ups, ele passa um bom tempo refletindo sobre a criação de filhos. Pai separado de duas meninas, de sete e três anos na época, não lhe faltam exemplos de situações tão difíceis como hilárias. Perto do fim do show, ele conta a história de um dia em que brigou com a filha menor – e tenta se justificar relatando uma sequência de provocações, birras e acidentes domésticos de chorar de rir. “Mas com uma criança de três anos”, ele conclui, “a culpa é sempre sua”. A gente faz papel de idiota quando as agarramos pelos braços e gritamos: “Você não está entendendo?”. “Não, pai, eu tenho três anos, não desenvolvi meu cérebro ainda. Espere uns anos”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714560

Capítulo 128. Seu coração aguenta tanto trânsito?

Daniel Martins de Barros Grupo A PDF Criptografado

128

SEU CORAÇÃO AGUENTA

TANTO TRÂNSITO?

O trânsito congestionado é um dos maiores desafios da humanidade, que caminha para ser quase totalmente urbana.

Além dos diversos custos, tanto econômicos como sociais, já apontados em pesquisas anteriores, a saúde pode ser seriamente afetada pelo ­tráfego pesado. Estudos mostram que, em simuladores de trânsito, quando a pessoa tem um determinado prazo para completar o circuito (não é exatamen­ te o que acontece conosco?), a presença de um congestionamento traz impactos físicos claros, como aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial e da tensão muscular, numa descarga de adrenalina levando à reação de luta ou fuga. Tanto faz se pega o trânsito logo de saída ou subita­ mente, no final do trajeto. O problema é que essa reação, programada biologicamente para nos fazer enfrentar uma ameaça ou fugir dela, é inútil no contexto do trânsito. Além disso, ela deveria ser transitória, mas, nessa situação, pode ser mantida por vários minutos e até horas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582715291

Maprotilina

Stephen M. Stahl Grupo A PDF Criptografado

MAPROTILINA

TERAPÊUTICA

Marcas • Ludiomil

Genérico? Sim

aumento na dosagem ou poderá simplesmente não funcionar

• Pode continuar a agir por muitos anos, prevenindo recaída dos sintomas

Se funcionar

Classe

• Nomenclatura baseada na neurociência: inibidor da recaptação de norepinefrina (IRN)

• Antidepressivo tricíclico (ADT), algumas vezes classificado como antidepressivo tetracíclico

• Predominantemente um inibidor da recaptação de norepinefrina/noradrenalina

Comumente prescrita para

(em negrito, as aprovações da FDA)

• Depressão

• Ansiedade

• Insônia

• Dor neuropática/dor crônica

• Depressão resistente ao tratamento

Como a substância atua

• Estimula o neurotransmissor norepinefrina/noradrenalina

• Bloqueia a bomba de recaptação de norepinefrina

(transportador de norepinefrina), possivelmente aumentando a neurotransmissão noradrenérgica

• Uma vez que a dopamina é inativada pela recaptação de norepinefrina no córtex frontal, que em grande parte carece de transportadores dopaminérgicos, a maprotilina pode aumentar a neurotransmissão de dopamina nessa parte do cérebro

Ver todos os capítulos
Medium 9788582714560

Capítulo 112. A última que morre

Daniel Martins de Barros Grupo A PDF Criptografado

112

A ÚLTIMA QUE MORRE

Existe uma ponte na Coreia do Sul que fala com as pessoas, desencorajando-as a cometer suicídio. Sim, uma ponte falando. Lembra um pouco o conto Compreensão, de Orígenes Lessa, no qual o viaduto também conversa; mas enquanto na história o diálogo é com o homem que impediu um suicídio (é um tanto irônico, diga-se), em Seul a ponte fala diretamente com quem pensa em dar cabo da vida.

A campanha é excelente: há tempos sabe-se que existem lugares preferenciais para o suicídio. A ponte Golden Gate, em São Francisco, é o maior exemplo: trata-se do ponto de onde mais pessoas se jogam para a morte em todo o mundo, o que comprova em parte o componente contagioso desse comportamento. Mas, além do contágio, há a questão do acesso fácil: a disponibilidade de meios letais é também sabidamente um fator de risco.

Dão testemunho disso os casos históricos de redução nas taxas de suicídio após uma mudança no fornecimento de gás no Reino Unido (de um fatal para um não fatal) e o banimento de pesticidas muito venenosos no Sri

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos