185 capítulos
Medium 9788527734929

51 Reabilitação em Doenças Reumáticas

CARVALHO, Marco Antonio P.; LANNA, Cristina Costa Duarte; BERTOLO, Manoel Barros et al Grupo Gen ePub Criptografado

Os objetivos da reabilitação em Reumatologia consistem em diminuir a dor, restaurar e/ou manter a função, prevenir a disfunção e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Essas metas podem ser alcançadas por meio da melhoria da força muscular, da amplitude de movimento (ADM), da capacidade aeróbia, da readequação ou reintegração profissional e da autoimagem, além da educação do paciente. Muitas dessas intervenções apresentam base científica, mas muito ainda tem sido feito com base na experiência pessoal ou da comunidade dos profissionais de saúde.1,2

Idealmente, a equipe de reabilitação em Reumatologia deveria ser formada por reumatologista, fisiatra, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, educador físico, ortopedista, fonoaudiólogo, nutricionista, enfermeiro, psicólogo e assistente social. Quanto mais precocemente for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhor será o prognóstico para os pacientes.1-3

Ver todos os capítulos
Medium 9788527734929

16 Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho

CARVALHO, Marco Antonio P.; LANNA, Cristina Costa Duarte; BERTOLO, Manoel Barros et al Grupo Gen ePub Criptografado

Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) constituem um grupo heterogêneo de distúrbios causados por sobrecargas biomecânicas e têm sido apontados na literatura há mais de 300 anos. A contribuição científica inicial vem da Itália, onde, em 1700, o professor caprese Bernardino Ramazzini publicou, em Modena, o primeiro tratado médico sobre doenças relacionadas ao trabalho, intitulado De Morbis Artificum Diatriba, descrevendo os efeitos do trabalho em 54 profissões da época.

Vários outros relatos científicos seguiram-se na literatura médica. No século seguinte, foram descritos na Europa quadros clínicos afetando o esqueleto axial e periférico (particularmente membros superiores, coluna cervical e lombar) de trabalhadores que desempenhavam as mais diversas tarefas laborativas e que se queixavam, entre outros sintomas, de sensação de peso, cansaço e parestesias nos braços, de lombalgias e cervicalgias. No período, essa sintomatologia foi apelidada de occupational cramps e, entre as várias atividades ocupacionais envolvidas, pode-se salientar a “cãibra do escrevente”, que atingiu níveis epidêmicos no serviço britânico civil em 1830, tendo sido atribuída à introdução de uma pena de aço.1

Ver todos os capítulos
Medium 9788527734929

26 Doenças Inflamatórias Musculares

CARVALHO, Marco Antonio P.; LANNA, Cristina Costa Duarte; BERTOLO, Manoel Barros et al Grupo Gen ePub Criptografado

Doenças inflamatórias musculares (idiopáticas) ou miopatias autoimunes referem-se a um grupo heterogêneo de enfermidades autoimunes caracterizadas clinicamente por fraqueza muscular como consequência da inflamação dos músculos estriados. Conforme os dados demográficos, clínicos, laboratoriais, histológicos e evolutivos, subdividem-se em dermatomiosite, polimiosite (PM), miosite por corpos de inclusão (MCI), miopatia necrosante imunomediada (MNIM), síndrome antissintetase (SAS) etc.1,2

São doenças raras cuja estimativa de incidência anual varia de 0,5 a 8,4 casos por milhão de habitantes. No caso da dermatomiosite, a idade dos doentes no início da enfermidade segue uma distribuição bimodal, com um pico observado aos 10 a 15 anos e outro aos 40 a 55 anos de idade. No caso de PM, MNIM e SAS, o pico se dá aos 40 a 55 anos, enquanto, na MCI, geralmente com mais de 50 anos.1-7 As mulheres são mais afetadas que os homens (2:1), exceto no caso da MCI (dois homens:uma mulher).1-4,8 No Brasil, verificam-se, tanto na dermatomiosite quanto na PM e na SAS, média de idade de aproximadamente 40 anos e predomínio em mulheres.5,9

Ver todos os capítulos
Medium 9788527734929

53 Urgências em Reumatologia

CARVALHO, Marco Antonio P.; LANNA, Cristina Costa Duarte; BERTOLO, Manoel Barros et al Grupo Gen ePub Criptografado

A Reumatologia constitui uma especialidade ampla que envolve conhecimentos de diversas especialidades clínicas, além de apresentar interface com a Psiquiatria, a Ortopedia, a Ginecologia e a Obstetrícia. Atualmente, existem mais de 100 doenças reumáticas descritas, inclusive doenças autoimunes/inflamatórias, metabólicas, degenerativas e mesmo infecciosas. Desse modo, tanto o médico reumatologista quanto o que atua em serviços de pronto-socorro devem estar aptos para reconhecer e tratar precocemente as principais urgências/emergências das doenças reumáticas. Neste capítulo, serão abordados apenas os tópicos de doenças reumáticas que exigem atendimento de urgência/emergência.

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica autoimune, de etiologia multifatorial, que afeta predominantemente mulheres jovens e pode acometer diversos órgãos e sistemas. Algumas de suas manifestações são agudas e extremamente graves, com risco de lesão definitiva em órgãos vitais ou de óbito. Seu tratamento deve ser urgente, tornando-se necessário, muitas vezes, afastar outras causas para essas manifestações, principalmente as infecções. É importante ressaltar que a coexistência de atividade do LES e infecção é relativamente frequente, compreendendo os casos de tratamento mais difícil. O tratamento do processo infeccioso é imperativo e deve-se avaliar o risco e o benefício para iniciar ou continuar o tratamento com glicocorticoides (GC) ou imunossupressores (IMS) orientados para a atividade do LES.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527734929

53 Urgências em Reumatologia

CARVALHO, Marco Antonio P.; LANNA, Cristina Costa Duarte; BERTOLO, Manoel Barros et al Grupo Gen ePub Criptografado

A Reumatologia constitui uma especialidade ampla que envolve conhecimentos de diversas especialidades clínicas, além de apresentar interface com a Psiquiatria, a Ortopedia, a Ginecologia e a Obstetrícia. Atualmente, existem mais de 100 doenças reumáticas descritas, inclusive doenças autoimunes/inflamatórias, metabólicas, degenerativas e mesmo infecciosas. Desse modo, tanto o médico reumatologista quanto o que atua em serviços de pronto-socorro devem estar aptos para reconhecer e tratar precocemente as principais urgências/emergências das doenças reumáticas. Neste capítulo, serão abordados apenas os tópicos de doenças reumáticas que exigem atendimento de urgência/emergência.

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica autoimune, de etiologia multifatorial, que afeta predominantemente mulheres jovens e pode acometer diversos órgãos e sistemas. Algumas de suas manifestações são agudas e extremamente graves, com risco de lesão definitiva em órgãos vitais ou de óbito. Seu tratamento deve ser urgente, tornando-se necessário, muitas vezes, afastar outras causas para essas manifestações, principalmente as infecções. É importante ressaltar que a coexistência de atividade do LES e infecção é relativamente frequente, compreendendo os casos de tratamento mais difícil. O tratamento do processo infeccioso é imperativo e deve-se avaliar o risco e o benefício para iniciar ou continuar o tratamento com glicocorticoides (GC) ou imunossupressores (IMS) orientados para a atividade do LES.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos