221 capítulos
Medium 9788527735988

2 Monitoramento Respiratório

José Roberto FIORETTO Grupo Gen ePub Criptografado

Definição

Conjunto de métodos empregados para identificar precocemente alterações funcionais do sistema respiratório, visando adequar as necessidades do paciente ao suporte respiratório adequado e prevenir possíveis complicações.

O melhor monitoramento respiratório é o que permite ao médico mensurar as capacidades de ventilação e oxigenação. Serão abordadas duas áreas principais de monitoramento da ventilação mecânica: evolução das trocas gasosas e mecânica respiratória.

Evolução das trocas gasosas

▶ Gasometria arterial

A determinação mais acurada das trocas gasosas é a mensuração direta pela gasometria em amostra de sangue arterial. Avaliam-se diretamente a pressão arterial de gás carbônico (PaCO2), a pressão arterial de oxigênio (PaO2) e o potencial hidrogeniônico (pH) arterial. Além disso, outros valores diretos são obtidos como carboxi-hemoglobina, meta-hemoglobina e, indiretamente, a partir do pH e da PaCO2, calculam-se a diferença de base, o bicarbonato (HCO3) e o CO2 total.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527726627

60 - Erros Inatos do Metabolismo

CLOHERTY, John P.; EICHENWALD, Eric C.; STARK, Ann R. Grupo Gen PDF Criptografado

Parte 11

Metabolismo

60

Erros Inatos do Metabolismo

Ayman W. El-Hattab e V. Reid Sutton

I. Introdução. Crianças com erros inatos do metabolismo (EIM) geralmente são normais ao nascimento, com o desenvolvimento dos sinais típicos horas ou dias após o nascimento. Os sinais geralmente são inespecíficos e podem incluir angústia respiratória, hipotonia, dificuldade de sucção, vômitos, letargia ou convulsões. Esses sinais são comuns a várias outras condições neonatais, como sepse e disfunção cardiorrespiratória; por isso, é importante manter um alto índice de suspeita de EIM em recém-nascidos enfermos, já que a maior parte desses distúrbios pode ser letal se não for diagnosticada e tratada imediatamente.

Embora os EIM individualmente sejam raros, sua incidência total chega a 1 em 2 mil. Cerca de 100

EIM diferentes podem se manifestar clinicamente no período neonatal. A maior parte dos EIM é transmitida como doenças genéticas autossômicas recessivas. Uma história de consanguinidade dos pais ou irmão anterior com óbito neonatal inexplicável ou doença grave devem levar à suspeita de EIM. Alguns

Ver todos os capítulos
Medium 9788520431306

33. Recrutamento alveolar em pediatria na ventilação pulmonar mecânica

SARMENTO, George Jerre Vieira Editora Manole PDF Criptografado

33

RECRUTAMENTO ALVEOLAR EM

PEDIATRIA NA VENTILAÇÃO

PULMONAR MECÂNICA

Juang Horng Jyh

J a q u e l i n e T o n e l o tt o

I

NTRODUÇÃO

A síndrome do desconforto respiratório agudo

(SDRA), a forma patológica mais severa da lesão pulmonar aguda – LPA (ALI, do inglês acute lung injury) que acomete tanto adultos quanto crianças, foi descrita pela primeira vez por Ashbaugh et al., em 1967, que na época utilizaram o termo síndrome da angústia respiratória do adulto (SARA), pois pensavam que a síndrome só ocorria na população adulta. É uma doença arrasadora que causa hipoxemia severa e intensa inflamação pulmonar, resultando em insuficiência respiratória aguda hipoxêmica com altas taxas de morbidade e mortalidade.1,2,3

Os fatores de riscos e a fisiopatologia da SDRA são similares em adultos e crianças, sendo as infecções a causa (“gatilho”) mais comum, principalmente­ quando relacionada ao trato respiratório baixo.

Portanto, a identificação precoce dessas fontes de

Ver todos os capítulos
Medium 9788527726627

5 - Reanimação na Sala de Parto

CLOHERTY, John P.; EICHENWALD, Eric C.; STARK, Ann R. Grupo Gen PDF Criptografado

Parte 2

Avaliação e Tratamento no

Período Pós-natal Imediato

5

Reanimação na Sala de Parto

Steven A. Ringer

I. Princípios gerais. Uma pessoa treinada em reanimação neonatal básica, cuja responsabilidade primária é o recém-nascido, deve estar presente em todo parto. O ideal é que o parto de todos os recémnascidos de alto risco seja acompanhado por profissionais treinados e capacitados para atuar em caso de reanimação.

O padrão de assistência mais alto demanda: (i) conhecimento da fisiologia perinatal e dos princípios de reanimação; (ii) domínio das habilidades técnicas necessárias; e (iii) compreensão clara dos papéis de outros membros da equipe e coordenação entre os membros dessas equipes. Isso torna possível a antecipação das reações de cada pessoa em uma determinada situação e ajuda a garantir um cuidado apropriado e abrangente. A conclusão do Newborn Resuscitation Program (NRP) da American Academy of Pediatrics/American

Heart Association por cada profissional garante uma abordagem coerente durante a reanimação e um treinamento para trabalho em equipe. O NRP oferece uma abordagem da reanimação que é bem-sucedida em uma porcentagem muito alta dos casos e auxilia os pediatras na identificação mais rápida dos casos incomuns em que intervenções especializadas podem ser necessárias.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527731485

SEÇÃO 6 - GASTRENTEROLOGIA

VASCONCELOS, Marcio Moacyr Grupo Gen PDF Criptografado

Seção 6

Sumário

Gastrenterologia

55.

56.

57.

58.

59.

60.

61.

62.

63.

64.

65.

66.

Doença do Refluxo Gastresofágico, 313

Diarreia Aguda, 320

Diarreia Persistente e Diarreia Crônica, 326

Intolerância à Lactose, 331

Alergia ao Leite de Vaca, 335

Doença Celíaca, 342

Doença Inflamatória Intestinal, 346

Constipação Intestinal, 352

Parasitoses Intestinais, 359

Colestase Neonatal, 363

Hepatites por Vírus, 368

Insuficiência Hepática, 373

Coordenadora: Sheila Pércope

GPS 55.indd 311

23/08/17 09:04

GPS 55.indd 312

23/08/17 09:04

Gastrenterologia

55

Doença do Refluxo

Gastresofágico

Fernanda Pércope e Sheila Pércope

jjIntrodução

A doen­ça do refluxo gastresofágico (DRGE) é o distúrbio esofágico mais comum em crianças de todas as faixas etárias. É diferente de refluxo gastresofágico (RGE). RGE é definido como o movimento retrógrado do conteú­do gástrico pelo esfíncter esofágico inferior (EEI) de volta para o esôfago. Ocorre várias vezes por dia e geralmente está associado a relaxamentos transitórios do próprio EEI, independentemente da deglutição.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos