25765 capítulos
Medium 9788536514727

1.1 O que é sistema

MORAES, Márcia Vilma Gonçalves de Editora Saraiva PDF Criptografado

Sistema de Gestão

1

Para começar

Neste primeiro capítulo, iremos ver as definições de sistema, os fundamentos de gestão como cultura e clima organizacionais e também as principais ferramentas para implantar um sistema de gestão na empresa, como método 5S, diagrama de causa e efeito, fluxograma, entre outras.

Atualmente, muitas são as organizações que buscam a implantação de um sistema de gestão, principalmente com a globalização e com a competitividade entre os países. Para que essas organizações ganhem mercado internacional e continuem crescendo no mercado nacional, elas devem buscar a gestão em seus processos. Para isso, elas devem implantar metodologias que auxiliem nesse sistema.

1.1 O que é sistema

Sistema é um conjunto de partes integrantes e interdependentes que formam um todo unitário com determinado objetivo e efetuam determinada função, produzindo um ou mais resultados.

Um Sistema de Gestão é o conjunto de pessoas, recursos e procedimentos, dentro de qualquer nível de complexidade, cujos componentes associados interagem de uma maneira organizada para realizar uma tarefa específica e atingem ou mantêm um dado resultado (CHAIB, 2005).

Ver todos os capítulos
Medium 9788536514727

1.2 Fundamentos de gestão

MORAES, Márcia Vilma Gonçalves de Editora Saraiva PDF Criptografado

cliente é uma peça importantíssima num sistema de gestão, porém a organização deve buscar a

­satisfação de seus colaboradores, assim como a melhoria contínua de seus processos, respeitando a sociedade e as legislações ambientais.

1.2 Fundamentos de gestão

Para ter sucesso na implantação de sistemas de gestão, as organizações devem partir do início, ou seja, se autoconhecer, conhecer como está a relação da organização com seus colaboradores, como está a organização consigo mesma, para responder essas perguntas, lançando mão de ferramentas da gestão, entre elas a pesquisa de clima organizacional.

1.2.1 Clima organizacional

O clima organizacional é formado pela somatória de fatores que diferem entre si, como: salário, relacionamento e comunicação entre a liderança e os trabalhadores, plano de saúde, ou seja, os benefícios que a organização fornece ao trabalhador, setores salubres, plano de carreira, bolsa de estudo, reconhecimento do trabalho. Esses e outros aspectos podem proporcionar, assim, uma visão do estado emocional da organização e do impacto ou da receptividade que a intervenção terá sobre esse clima, possibilitando o ajuste das necessidades individuais e coletivas. Em outras palavras, o clima organizacional é a atmosfera psicológica que envolve, num dado momento, a relação entre a empresa e seus colaboradores (JOHANN, 2004).

Ver todos os capítulos
Medium 9788536514727

1.3 Ferramentas do sistema de gestão

MORAES, Márcia Vilma Gonçalves de Editora Saraiva PDF Criptografado

Por isso a cultura organizacional de uma empresa é o alicerce de suas ações e práticas de gestão de

­pessoas e resultados.

O líder é o principal agente da cultura organizacional, uma vez que mantém contato direto com os colaboradores e tem o papel de transmitir-lhes os valores, as visões e regras da empresa.

Essas orientações permitem direcionar e condicionar o comportamento dos colaboradores para que a conduta dentro da organização seja condizente com o que a organização julga ideal e mantém descrito em seu código de conduta.

O Código de Ética Empresarial é o instrumento que permite que todos os stakeholders conheçam uma empresa, suas formas de atuação e suas normas de conduta, tanto da empresa como de todos os seus funcionários. Toda empresa deve possuir seu código de conduta, e a partir dele os

­colaboradores são orientados a respeitar essas regras para manutenção de seu trabalho e evitar

­sanções ao quebrá-las. Para confecção desse código deve-se partir da realidade da organização, estabelecendo comportamentos corretos, especificando as infrações previsíveis e a sanção correspondente a cada uma delas. O código de conduta deve ser divulgado, tornando-se um compromisso público da organização.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536514727

Agora é com você!

MORAES, Márcia Vilma Gonçalves de Editora Saraiva PDF Criptografado

Agora é com você!

1) O diagrama de causa e efeito é uma ferramenta utilizada para apresentar a relação existente entre um resultado de um processo (efeito) e os fatores (causas). Para sua construção é necessário agrupar os 6M desse diagrama. Quais são esses 6M, e o que diz cada um deles?

2) Alguns autores evidenciaram, a partir dos conceitos de clima organizacional, três palavras que fazem parte e traduzem o conceito de clima organizacional. Quais são essas palavras?

3) Dentre todas as ferramentas para emprego no sistema de gestão, a ferramenta PDCA

é uma das mais importantes, sendo utilizada na implantação de todas as normas de sistema de gestão, as ISO. Como é a sistemática de aplicação do método PDCA?

4) Entre no site da empresa Brasken (

Arquivos/Download/Upload/codigo_conduta_port_23.pdf>) e discuta com seus co­­ legas sobre o código de conduta dessa empresa.

22

Sistema de Gestão - Princípios e Ferramentas

Ver todos os capítulos
Medium 9788536514727

2.1 Conceitos gerais

MORAES, Márcia Vilma Gonçalves de Editora Saraiva PDF Criptografado

Sistema de

Gestão da Qualidade

2

Para começar

Neste capítulo, você irá conhecer o significado e a história da palavra “ISO”. Também definiremos o que é qualidade e trataremos dos requisitos da Norma ISO 9001 e dos prêmios de qualidade que as organizações podem receber.

2.1 Conceitos gerais

A demanda de qualidade dos produtos teve início na época dos artesãos europeus, ou seja, antes da Revolução Industrial, quando o artesão tinha o domínio desde a fabricação até o pós-venda, e o atendimento às necessidades do cliente era muito importante. Havia uma relação de confiança entre o cliente e o produtor, que nessa época era o artesão. Com a Revolução Industrial, muitos artesãos passaram a trabalhar dentro das fábricas como supervisores de produção, e então a qualidade passou a ser uma habilidade dos trabalhadores e dos supervisores dos departamentos de produção, onde os produtos defeituosos eram retrabalhados ou sucateados. Muitos desses produtos, porém, passavam pela supervisão de qualidade e chegavam defeituosos ao cliente. Com isso criou-se um departamento para essa inspeção da qualidade, visando impedir que os produtos defeituosos saíssem da fábrica e chegassem aos clientes.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos