21012 capítulos
Medium 9788527727853

Capítulo 5 | Anatomia

DONATELLI, Sidney Grupo Gen PDF Criptografado

5

Anatomia

Introdução

Este capítulo apresenta a descrição dos planos e eixos corporais, dos ossos, das ar­ ticulações e seus movimentos, dos ­músculos principais e suas ações. Este estudo é imprescindível para o aprofundamento do toque nas aplicações da massoterapia como processo terapêutico, considerando as situações diferenciadas, como o uso inadequado nas funções dessas estruturas, o que causa desarranjos e dores. A par­ tir da observação e palpação do corpo do massageado (abordado no Capítulo 6) e do conhecimento dessas estruturas e funções, foca-se na sessão de massoterapia as manobras e o tratamentos adequados (abordados nos Capítulos 7 e 8).

Planos e termos

A referência corporal para o estudo de posições e movimentos é chamada posição anatômica: corpo ereto, pés paralelos, braços estendidos ao longo do corpo e palmas das mãos voltadas para a frente (Figura 5.1).

Planos

• O plano sagital é o que divide o corpo nas metades direita e esquerda e tam­ bém os planos paralelos a este

Ver todos os capítulos
Medium 9788536701974

Capítulo 1 - Conceitos importantes para a prevenção em saúde bucal

Antonio Carlos Pereira Grupo A PDF Criptografado

1

Conceitos importantes para a prevenção em saúde bucal

Antonio Carlos Pereira

Marcelo Meneghim

Este capítulo tem o propósito de oferecer ao leitor os conhecimentos atuais básicos para a adoção de uma estratégia adequada em saúde coletiva visando à prevenção das principais doenças bucais. Todavia, parece difícil apresentar um panorama das principais estratégias e dos métodos preventivos utilizados em comunidades sem contextualizar conceitos importantes para a tomada de decisão, como a epidemiologia das principais doenças bucais, a abordagem de risco e a importância das revisões sistemáticas. O objetivo é mostrar como a agregação de diferentes tipos de dados pode contribuir na tomada de decisão. O exemplo 1 ajudará o leitor a entender o raciocínio:

EXEMPLO 1

Considerando como meta a diminuição da prevalência de cárie dentária em um grupo na faixa de 12 anos de idade, um gestor tem a opção de utilizar aplicações tópicas de flúor (flúor-fosfato acidulado

Ver todos os capítulos
Medium 9788541203111

Apêndice

RIBEIRO, Francisco José Barata Grupo Gen PDF Criptografado

Apêndice

Algoritmo – Obstrução das vias aéreas por corpo estranho em crianças (Pediatria)1

obstrução das vias aéreas

Avaliar a gravidade

oBstRuÇÃo DAs

VIAs AÉREAs

– sEVERA (tosse inefetiva)

INCoNsCIENtE

Iniciar RCP

CoNsCIENtE

5 tapas nas costas

5 abdominais thrusts ou

"socos abdominais"

oBstRuÇÃo DAs

VIAs AÉREAs

– Leve (tosse efetiva)

Estimular a tossE

Avaliar a desobstrução das vias aéreas

Na manobra de heilmlish, fique atrás da vítima. Ponha seus braços em torno da pessoa e agarre o punho com a outra mão na linha mediana, logo abaixo das costelas. faça um movimento rápido e forte para dentro e para cima na tentativa de ajudar a pessoa a tossir até expulsar o objeto. Essa manobra deve ser repetida até que a pessoa seja capaz de respirar.

Disponível em www.heimlichinstitute.org/

271

Barata_Cap. Apêndice.indd 271

1/10/14 10:39 AM

Emergências Médicas e Suporte Básico de Vida em Odontologia (Além do Básico)

Ver todos os capítulos
Medium 9788520436318

20. Controle do débito cardíaco e lei de Starling do coração

WARD, Jeremy P. T.; LINDEN, Roger W. A. Editora Manole PDF Criptografado

20 Controle do débito cardíaco e lei de Starling do coração

(a)

Controle do DC

Saída de sangue arterial

Entrada de sangue venoso

Pressão de enchimento do coração direito

(pré-carga)

Coração e pulmões

Simpático

Resistência ao fluxo que sai do ventrículo esquerdo (pós-carga)

Parassimpático

Estado funcional da unidade coração-pulmão (contratilidade e frequência)

(d)

Curvas de Starling ou curvas da função ventricular

Tônus simpático crescente

Efeito da pós-carga sobre o volume sistólico

(se a força cardíaca não aumentar)

Aumento da contratilidade

Volume sistólico

Volume sistólico

(b)

Normal

Insuficiência

Diminuição da contratilidade

Pós-carga

PDF

(c)

100

Tensão

(e)

Músculo cardíaco

Distendido: comprimento do sarcômero

~2,4 µm

50

Diagrama resumido dos fatores que afetam o débito cardíaco

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430064

12. Síndrome de prune belly

GIRON, Amilcar Martins; DÉNES, Francisco Tibor; SROUGI, Miguel Editora Manole PDF Criptografado

Síndrome de prune belly

12

Francisco Tibor Dénes

Após ler este capítulo, você estará apto a:

1. Identificar pacientes com a síndrome nos seus variados quadros.

2. Fazer a avaliação clínica correta dos pacientes.

3. Orientar o tratamento adequado dos pacientes.

INTRODUÇÃO

A síndrome de prune belly (SPB) é uma afecção congênita caracterizada por flacidez abdominal, criptorquidia bilateral e dilatação variável do trato urinário, com incidência de 1 em 29.000 a 50.000 nascimentos e etiologia desconhecida. Foi des­ crita pela primeira vez por Frohlich em 1839, porém a denominação prune belly

(barriga de ameixa seca) foi criada por Osler, ao descrever um menino de 6 anos com as características da doença. Em 1950, Eagle e Barret descreveram nove casos e identificaram a doença como uma síndrome. A predominância masculina sugere uma herança recessiva ligada ao sexo, mas a ocorrência de 3 a 5% de casos em me­ ninas descarta esta possibilidade. O termo pseudoprune é empregado para meninos com as características incompletas da síndrome ou para as raras pacientes do sexo feminino1-3.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos