16 capítulos
Medium 9788597017021

9 - Ideologia

MEDEIROS, João Bosco; TOMASI, Carolina Grupo Gen PDF Criptografado

9

Ideologia

1 Sistema × discurso

Em primeiro lugar, é preciso dizer que a linguagem não é totalmente desvinculada da vida social nem se reduz ao nível ideológico. Ela é complexa e pode ser estudada de múltiplos pontos de vista: individual, físico, social, psicológico.

Distinguimos inicialmente a língua (sistema virtual) de sua realização concreta. O sistema é social, visto que é comum a todos os falantes de uma comunidade linguística, e compreende um conjunto de elementos lexicais e gramaticais. Os elementos linguísticos não admitem qualquer tipo de combinação, mas combinam segundo determinadas regras. Assim é que em português o artigo vem antes do substantivo, mas não antes de demonstrativos. O sistema é um conjunto de elementos com uma organização interna, com uma estrutura.

Esse sistema abstrato concretiza-se nos atos de fala. Ora, ao realizar-se concretamente uma língua, precisamos distinguir o discurso da fala. Ensina Fiorin

(1988, p. 11):

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017021

7 - Argumentação

MEDEIROS, João Bosco; TOMASI, Carolina Grupo Gen PDF Criptografado

7

Argumentação

1 Introdução

A linguagem, além de instrumento adequado à nomeação de objetos e seres, constitui-se em elemento de produção de sentidos: ela representa e é capaz de criar realidades, dirigindo as relações sociais. Pode instaurar uma realidade imaginária, antecipar o que ainda não existe, dar nova vida ao passado.

Num dos mais antigos estudos sobre a linguagem, de Aristóteles, A arte retórica, encontra-se a divisão das variadas modalidades discursivas: textos poéticos

(narrativos), científicos (argumentativos), enumerativos (descritivos). Não obstante a divisão, é de se dizer que os textos não se apresentam sob a pureza de uma modalidade, pois o que existe é a predominância de um tipo em um mesmo texto. Será dissertativo o texto em que predominar a argumentação, a exposição de ideias, pontos de vista, mas isso não significa que nele não haja passagens narrativas e dissertativas. Modernamente, afirma-se que a característica de todo texto é a narratividade.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017021

6 - A Produção do Sentido no Texto

MEDEIROS, João Bosco; TOMASI, Carolina Grupo Gen PDF Criptografado

6

A Produção do Sentido no Texto

1  Conceito de texto

Texto é (1) uma organização ou estruturação que faz dele um todo de sentido;

(2) um objeto da comunicação estabelecida entre um destinador e um destinatário.

No caso do texto como objeto de significação, seu estudo confunde-se com o exame dos procedimentos e mecanismos que o estruturam, que o tecem como um todo de sentido.

No caso do texto como objeto de comunicação entre dois sujeitos, ele encontra seu lugar entre os objetos culturais, inserido numa sociedade de classes e determinado por formações ideológicas específicas. Por isso, o texto precisa ser examinado em relação ao contexto sócio-histórico que o envolve e que, em última instância, lhe atribui sentido.

A Semiótica examina os procedimentos da organização textual e, ao mesmo tempo, os mecanismos enunciativos de produção e de recepção do texto. É uma teoria que procura explicar o sentido construído no texto e não mais da palavra ou frase.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017021

1 - Língua, Variação e Preconceito Linguístico

MEDEIROS, João Bosco; TOMASI, Carolina Grupo Gen PDF Criptografado

1

Língua, Variação e

Preconceito Linguístico

1 Linguagem

Entre as expressões linguísticas utilizadas normalmente que merecem cuidado com relação ao conceito, destacam-se: linguagem, sistema, língua, norma, variação, variedades, língua escrita, língua oral.

Em primeiro lugar, Linguagem é um sistema de signos utilizados para estabelecer uma comunicação. A linguagem humana seria de todos os sistemas de signos o mais complexo. Seu aparecimento e desenvolvimento devem-se à necessidade de comunicação dos seres humanos. Fruto de aprendizagem social e reflexo da cultura de uma comunidade, o domínio da linguagem é relevante na inserção do indivíduo na sociedade.

Para Dubois (1988, p. 387), linguagem é a capacidade específica à espécie humana de comunicar por meio de um sistema de signos vocais, que coloca em jogo uma técnica corporal complexa e supõe a existência de uma função simbólica.

A Linguagem verbal é uma faculdade que o homem utiliza para exprimir seus estados mentais por meio de um sistema de sons vocais denominado língua.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017021

3 - Estudo das Palavras: o Sentido na Linguagem Jurídica

MEDEIROS, João Bosco; TOMASI, Carolina Grupo Gen PDF Criptografado

3

Estudo das Palavras: o Sentido na

Linguagem Jurídica

1 Polissemia

Polissemia é a possibilidade de uma mesma palavra expressar sentidos diferentes, dependendo do contexto. Assim é que se pode dizer que o oposto de sinonímia é polissemia, e não antonímia. Suponhamos os sentidos da palavra processo:

1. Ação continuada, realização contínua e prolongada de alguma atividade, seguimento, curso, decurso.

2. Sequência contínua de fatos ou operações que apresentam certa unidade ou que se reproduzem com certa regularidade; andamento, desenvolvimento, marcha.

3. Modo de fazer alguma coisa; método, maneira, procedimento.

4. Conjunto de papéis, documentos, petições etc., relativos a um assunto qualquer, que se encaminha a um órgão oficial.

5. Qualquer um de certos prolongamentos ligados a uma parte principal.

6. [...]

7. Conjunto de papéis e documentos referentes a um litígio; autos.

8. Conjunto das peças apresentadas por uma outra parte para servir à instrução e ao julgamento de uma questão.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos