421 capítulos
Medium 9788584290345

Capítulo 12. Orações subordinadas adjetivas: período composto por subordinação

Roberta Adalgisa de Azevedo Grupo A PDF Criptografado

12

Orações subordinadas adjetivas: período composto por subordinação

Azevedo_Cap_12.indd 153

29/04/2015 16:45:39

12

>> ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS: restritivas e explicativas.

Azevedo_Cap_12.indd 154

29/04/2015 16:45:39

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS: PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO

155

As orações subordinadas adjetivas podem ser classificadas, de acordo com seu sentido, em adjetivas restritivas ou adjetivas explicativas.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS RESTRITIVAS

Referem-se a um termo restringindo o seu significado, particularizando-o.

Fonte: Conectado com a Língua Portuguesa (2014).

Na propaganda acima, a oração “que você joga na rua” restringe, particulariza, deixando claro que não é todo lixo que volta para dentro de sua casa, apenas aquele jogado na rua.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS EXPLICATIVAS

Têm a função de acrescentar alguma explicação ou informação suplementar a um termo já definido e delimitado.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520441459

40. Algo muito além das formalidades

Gustavo Gomes de Matos Editora Manole PDF Criptografado

40. Algo muito além das formalidades

Relacionamento humano faz toda diferença

“Nós somos responsáveis pelo outro, estando atentos a isto ou não, desejando ou não, torcendo positivamente ou indo contra, pela simples razão de que, em nosso mundo globalizado, tudo o que fazemos (ou deixamos de fazer) tem impacto na vida de todo mundo e tudo o que as pessoas fazem (ou se privam de fazer) acaba afetando nossas vidas.”

Zygmunt Bauman

Diálogo entre duas pessoas que trabalham há 20 anos na mesma empresa e costumam se encontrar diariamente no elevador, no horário de chegada ao trabalho:

— Bom dia!

— Bom dia...

A incomunicabilidade é uma das principais características da era tecnológica da hiperinformação em que vivemos.

Em uma rotina marcada pelo envio de mensagens eletrônicas, é muito comum as pessoas se acostumarem a ficar na frente da tela do computador por cerca de 80% do tempo de trabalho – média percentual registrada por pesquisas organizacionais. Este público renuncia ao relacionamento humano, que poderia favorecer a melhoria da qualidade de vida e o aperfeiçoamento dos desempenhos profissionais, tanto no plano individual, como no coletivo e empresarial.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521625971

12 - O emprego dos signos ortográficos em textos desmembrados

Masip Masip Vicente Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

12

O emprego dos signos ortográficos em textos desmembrados

Um texto desmembrado é uma peça discursiva unitária, que foge ao padrão linear ininterrupto ao ser dividido em itens. Não diverge, do ponto de vista normativo, de um texto corrido, mas percebe-se nos escritores certa hesitação no uso dos signos ortográficos, especialmente antes e depois da introdução de alternativas ou variáveis.

O objetivo deste breve excerto é elaborar uma listagem simples de casos concretos, baseada na normativa ortográfica e na lógica, para auxiliar os profissionais da língua escrita, especialmente os professores que elaboram questionários para concursos.

1. O parágrafo introdutório de um texto desmembrado terminará sem nenhum tipo de signo ortográfico quando mantiver continuidade lógica e sintática com as variáveis, cada uma das quais começará com letra minúscula e terminará em ponto quando não estiver relacionada com as demais.

Exemplo: Assinale apenas a alternativa correta. As pessoas desligadas costumam

Ver todos os capítulos
Medium 9788530975944

II – CAPÍTULO 6 - PRONOME

Rodrigo Bezerra Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO 6

PRONOME

Observe o exemplo abaixo:

î Quem poderia comprar todos estes meus livros que eu adquiri numa promoção em São Paulo?

Perceba que todos os elementos grifados acima ou estão no lugar do substantivo ou estão acompanhando um substantivo.

1.

2.

3.

4.

O “quem” exerce a função de sujeito da primeira oração; função típica e própria do substantivo.

Os elementos “todos”, “estes” e “meus” se referem ao substantivo “livros”, trazendo, respectivamente, as noções de “cada um”, de “localização espacial” e de “posse”.

O elemento “que” retoma e substitui, ao mesmo tempo, o substantivo

“livros”.

Por fim, o elemento “eu” representa o sujeito do verbo “adquirir”. Exerce, portanto, função própria do substantivo.

6.1 DEFINIÇÃO

A partir do exemplo dado, podemos dizer que a classe de palavra variável que substitui ou acompanha o substantivo é denominada de pronome.

Como o adjetivo, o numeral e o artigo também são classes morfológicas que acompanham o substantivo, podemos afirmar que a grande distinção

Ver todos os capítulos
Medium 9788597019452

53 - Verbos

MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOP, Lúbia Scliar Grupo Gen PDF Criptografado

53

Verbos

1 CONCEITO

O verbo é termo importante dentro do discurso. Pode-se mesmo dizer que existe oração sem sujeito ou complementos, mas oração sem predicado não existe.

Mas, afinal, como definir o verbo?

Sob o ponto de vista da morfologia, verbo é a palavra cujo radical aceita o morfema – NDO, formador de gerúndio. Sob o ponto de vista da sintaxe, verbo é o termo que funciona como núcleo no predicado verbal ou verbo-nominal e como elemento de ligação no predicado nominal. Sob o ponto de vista da semântica, o verbo pode exprimir ação, fenômeno, estado, mudança de estado e até (pasmem!) qualidade numa perspectiva de tempo.

A perspectiva temporal é muito relevante, porque existem palavras, como tiroteio, inundação etc., que expressam ação e não são verbos; outras, como chuva, trovão etc., que expressam fenômenos e não são verbos; outras ainda (sono, desmaio etc.), que expressam um estado e não são verbos; mais outras (casamento, viuvez etc.), que indicam mudança de estado e não são verbos e, para finalizar, expressões como feliz, azul etc., que indicam qualidade, e não são verbos também.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos