108 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788562938481

XICO GRAZIANO

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

XICO GRAZIANO

1 de fevereiro de 2019

Para ex-presidente do Incra, catastrofistas vão perder, danos ecológicos logo serão reparados, mas nunca serão esquecidas as mortes das centenas de pessoas soterradas.

O agrônomo e político Xico Graziano acha

“quase nojentas as interpretações políticas sobre a tragédia humana” de Brumadinho

(MG). Pois, a seu ver, “centenas de pessoas foram soterradas vivas na lama, e assistimos a um embate deplorável entre a ‘esquerda’ e a ‘direita’ sobre quem devemos culpar”.

E desabafa: “Sinto asco dessa ideologização do problema”. Para ele, os danos ecológicos provocados pelo arrombamento da represa de rejeitos minerais da Vale no Córrego do

Para Xico, “não há como

Feijão serão menores do que os produzidos tergiversar: cabe à Vale, há três anos em Mariana. O especialista disse e não ao governo, a responsabilidade que gostaria que “as investigações deixassem o dessa tragédia”. lado ambiental propriamente dito e corressem

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

ROBERTO LIVIANU

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

ROBERTO LIVIANU

9 de agosto de 2018

Para Roberto Livianu, presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, demora da Justiça em aplicar Lei da Ficha Limpa confunde eleitor e é ruim para democracia.

“Lula não estará na cédula eleitoral em

7 de outubro. Isso é tão certo como a luz do sol”, disse o fundador do Instituto Não

Aceito Corrupção, o promotor de Justiça

Roberto Livianu. Para ele, “a Lei da Ficha

Limpa veda expressamente sua candidatura e é sempre bom lembrar que essa lei nasceu de um projeto de iniciativa popular, tendo sido aprovado no Congresso e sancionado por Lula. Seu partido sabe disso, mas não o declara publicamente para se beneficiar de

Livianu acha que sua popularidade até o último segundo que informação sobre a lei permitir”. O promotor reconhece que a condição de se eleger do candidato é imperativo de demora da resposta final da Justiça, esperada segurança jurídica. para o fim do mês, “é ruim para a democracia.”

Foto: Acervo pessoal.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456880

26. Cromo

Celso Cukier, Vanessa Cukier Editora Manole PDF Criptografado

26

Cromo

Daniella de Brito Trindade

Jéssika Dayane Pereira Soares

Patrícia Cristina Barreto Lobo

Gustavo Duarte Pimentel

INTRODUÇÃO

O cromo (Cr) está presente na água, no solo, nas plantas e animais. Esse metal pode ser encontrado nas valências de –2 a +6; entretanto, as formas mais comuns são: trivalente (Cr3+), biologicamente presente nos alimentos; e hexavalente (Cr6+), forma tóxica e originada da poluição industrial (Lewicki et al.,

2014; NLM, 2016; NIH, 2013).

Embora seja um elemento-traço essencial na alimentação dos seres humanos, dados sobre o teor de cromo nos alimentos ainda são escassos, dificultando a determinação da ingestão dietética recomendada (RDA). Em 2011, foi estabelecida a ingestão adequada (AI), a qual está representada na Tabela 1

(IOM, 2001).

TABELA 1  Ingestão adequada de cromo segundo estágios de vida e sexo

Estágio de vida

AI (µg/dia)

Bebês e crianças

0-6 meses

0,2

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

CLÁUDIO PORTO

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

CLÁUDIO PORTO

30 de agosto de 2018

Cláudio Porto, da Macroplan, diz que certeza do fim da impunidade trará economia ao mercado e a saída da crise, em longo processo de maturação.

“As operações anticorrupção desmantelaram, em parte, essa engrenagem que gerou mensalão e petrolão, mas, como ela não é uma máquina, e sim uma construção social, rapidamente se reorganizou, adaptou e criou vários mecanismos de sobrevivência que passam desde o Congresso

Para Cláudio, “talvez tenhamos de e o Poder Judiciário até boa parte aturar mais quatro anos de recessão das candidaturas que, hoje (2018), e de políticas erradas para acertar o estão postas ao eleitor”, disse o passo mais adiante.” economista Cláudio Porto, funFoto: Acervo pessoal. dador e operador da Macroplan.

Cláudio afirmou também que “não será nada fácil trazer a corrupção brasileira para os patamares ‘normais’ de uma democracia madura”.

Nesse campo, a aposta, do especialista, em planejamento “é de longo prazo: a abertura de nossa economia e a nossa exposição à competição global, quando vierem, nos revelarão que a corrupção não é um bom negócio para o desenvolvimento de um capitalismo competitivo e inclusivo no Brasil”. Porto baseia-se num exemplo próximo, o Plano

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

ZICO

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

ZICO

17 de julho de 2018

Zico estranha que as seleções sul-americanas não vençam mais Copas do

Mundo, de vez que os melhores jogadores dos maiores clubes europeus nascem em nosso subcontinente.

“Temos perdido um pouco da identidade do nosso futebol sul-americano, do drible, do um contra um, da magia, da técnica, da qualidade, e estamos jogando somente o plano tático, no estilo europeu. O jogador sul-americano está indo muito cedo para Com Sandra, namorada da adolescência em Quintino, mulher e mãe de seus a Europa e, em vez de treinar a filhos, acompanha Zico individualidade, evoluir o lado no carnaval de 2018. de jogador, ele está mais preo- Foto: Marcos Arcoverde/Estadão Conteúdo. cupado com a questão técnica e tática.” Esse diagnóstico é feito por Zico, o maior ídolo da história do clube mais popular do Brasil, o Flamengo, o verdadeiro fundador do futebol no Japão, onde passou 15 anos e atuou como jogador no

Kashima Antlers, além de ter sido técnico da seleção nacional e dirigente. Preparando-se para voltar ao Japão em agosto e assumir um cargo na direção do mesmo clube que o projetou no Oriente, ele jura amor eterno à sua cidade, o Rio de Janeiro, assegurando que nunca se vai mudar definitivamente de lá, por mais difícil que seja viver na antiga “cidade maravilhosa”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

HELOISA STARLING

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

HELOISA STARLING

17 de maio de 2018

Memorando da CIA a Kissinger em 1974 põe fim a mito de que torturas e execuções em delegacias e quartéis no Regime Militar dependiam da exclusiva iniciativa de oficiais e delegados, conclui especialista na História do período.

A revelação feita pela descoberta do pesquisador Matias Spektor, da Fundação Getúlio

Vargas (FGV), de um memorando do diretor da

CIA em 1974, William Colby, ao então secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger, de que Geisel autorizou execuções de “subversivos perigosos” presos pôs fim ao mito da autonomia dos chamados “porões da ditadura” à época do Regime Militar. Esta é uma Para Starling, revelação das conclusões da entrevista da historiadora de memorando da CIA mineira Heloísa Starling, que assessorou nos deixa muito perto do

“coração das trevas”. a Comissão Nacional da Verdade (CNV)

Foto: Acervo pessoal. nesse período de nossa história. É que não se sabia até agora que a decisão sobre a vida e a morte de prisioneiros cuja vida estava sob guarda do Estado fosse tomada no Palácio do

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

AFONSINHO

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

AFONSINHO

4 de julho de 2018

Para “prezado amigo” de Gil, supremacia do futebol brasileiro depende, hoje, de fortalecimento dos times e de opções de educação e profissões para talentos.

Com a autoridade de quem simbolizou o movimento que libertou os craques de futebol da escravidão do passe, que os prendia aos clubes, Afonso Celso

Garcia Reis, o meia Afonsinho, do

Botafogo do Rio dos tempos de

Nilton Santos, Garrincha e Didi, acha que esta é a hora de valori- Afonsinho chegou a atuar no Santos ao lado de Pelé (na foto contra o Palmeiras zar esses clubes. Nesta entreviista, no Pacaembu, em 1972). o personagem de Gilberto Gil,

Foto: Domício Pinheiro/JT. invocado no samba Meio de Campo

– “Prezado amigo Afonsinho, eu continuo aqui mesmo, aperfeiçoando o imperfeito” –, enxerga, no eventual fortalecimento deles, o necessário contrapeso para os “empresários”. Estes, segundo o craque, “hoje grupos fortíssimos, intermediários, ganham o protagonismo, porque a ‘cartolagem’ usa o clube como balcão de feira, o torcedor (suporter) é apenas consumidor, não tem peso político, apenas pode fazer arruaça e violência quando o time perde”. Para ele, “as arenas e a multiplicação exagerada de canais de esporte são consequências dessa explosão financeira descontrolada pela sociedade.”

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

MARY DEL PRIORE

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

MARY DEL PRIORE

6 de setembro de 2018

Autora de 41 livros sobre História do Brasil, Mary Del Priore pergunta:

“o que esperar de uma corja de ladrões incompetentes que nunca pisaram num museu?”

Emocionada com o trágico incêndio que devorou a coleção insubstituível do Museu

Nacional da Quinta da Boa Vista, domingo, no Rio, a historiadora Mary Del Priore disparou: “a pergunta devia ser: o que fazemos com a nossa indiferença?” Em sua opinião,

“ao buscar ‘culpados’ pelo incêndio, raramente pensamos que os culpados somos nós, o povo. Qual a parede que não está pichada?

Qual o busto ou placa de bronze que não foi derretido? Quantos casarões coloniais não Foto publicada na orelha do livro de Mary Del viraram estacionamento? Quantos pais levam

Priore Matar para não filhos aos museus, em vez de levá-los ao shomorrer sobre trágico triângulo amoroso de pping? E pior, quantos se incomodam com

Euclides da Cunha e Anna que isso aconteça? Passamos com absoluta e Dilermando de Assis. insensibilidade diante das perdas de nosso

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938481

EDILSON MARTINS

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

EDILSON MARTINS

17 de abril de 2019

Jornalista diz que postagens em redes sociais são predominantemente lixo, inclusive as dele: “Esta é a era da estupidez planetária e quem quer credibilidade, por óbvio, não as procura”.

“Lula preso, apesar do desconforto de parte do STF e do STJ, de diferentes corporações, e

Temer na fila da cadeia são provas da vitalidade atual da democracia brasileira. Da independência dos Poderes. Até quando nunca se sabe, num país onde as experiências democráticas são pontuadas, interrompidas, por golpes de

Estado”, pontifica Edilson Martins, jornalista, pioneiro em cobertura de ecologia e especialista em Amazônia. O colunista no lendário

Pasquim, mítico jornal dito nanico, pioneiro Edilson trabalha há mais em alternativa à chamada grande imprensa, é de 40 anos em jornalismo e cinema documental impiedoso com a nova versão daquela aventura sobre a questão amazônica e a temática editorial ao declarar: “Nenhuma revolução, até indígena. hoje, foi mais democrática, mais contundente,

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938481

MAYANA ZATZ

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

MAYANA ZATZ

8 de junho de 2019

Geneticista da USP acha que professores do ensino básico deveriam ganhar mais do que seus colegas universitários.

“É terrível ter de decidir entre pagar o tratamento de um paciente ou salvar milhares com doenças tratáveis de baixo custo quando as verbas são escassas. Uma solução seria fazer triagem de mutações em casais que querem procriar. Muitas doenças genéticas de herança recessiva, isto é, em que o paciente para ser afetado precisa receber dois genes com mutação, um de cada progenitor, poderiam ser evitadas com um exame genético preventivo. É o caso, por exemplo, da amiotrofia espinhal (AME), Mayana pesquisa genoma e células-tronco para a qual acaba de ser aprovada uma terano Departamento de pia pelo FDA a um custo de US$ 2,1 milhões,

Genética da USP em busca de avanços ou seja, totalmente inacessível”, diz a bióloga científicos para curar

Maya Zatz, professora titular de genética da doenças ou deficiências.

USP. Na opinião da geneticista, “professores de

Ver todos os capítulos
Medium 9788520456880

7. Vitamina K

Celso Cukier, Vanessa Cukier Editora Manole PDF Criptografado

7

Vitamina K

Gyslaine Pequeno Araujo Cadenazzi

Milena Gonçalves Lima Cardoso

Africa Isabel de la Cruz Perez

Kleber de Magalhães Galvão

INTRODUÇÃO

A vitamina K em sua forma natural é encontrada em duas principais estruturas: K1 – filoquinona – e K2 – menaquinona (MK). Além das formas naturais, a vitamina K também é encontrada na forma sintética, conhecida como

K3 – menadiona, com sua estrutura química básica igual à da filoquinona e menaquinona (Fusaro et al., 2017).

A vitamina K1 é facilmente detectada na corrente sanguínea, já a vitamina

K2 geralmente não é encontrada, exceto quando sua fonte de ingestão é via suplementação (Piscaer et al., 2017).

Suas principais funções compreendem o papel de cofator na produção de proteínas hepáticas da coagulação sanguínea e atividade nos tecidos extra-hepáticos, principalmente na regulação do metabolismo ósseo e vascular (Fusaro et al., 2017). Sua importância se relaciona ainda a atividades biológicas, como regulação do metabolismo de cálcio nos tecidos, regulação do crescimento e da proliferação celular, do estresse oxidativo e de reações inflamatórias (Akbari e

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938467

J. R. GUZZO

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

J. R. GUZZO

14 de novembro de 2018

Colunista de Veja e Exame acha, como Bolsonaro, que Constituição distribui direitos demais e chama isso de “palhaçada”, pois boa parte não

é usufruída pelos cidadãos.

Para o jornalista J. R. Guzzo, o reajuste reivindicado pelos 11 ministros do Supremo

Tribunal Federal (STF) e aprovado pelo Senado

“é uma coisa de submundo, uma expressão de tudo o que existe de pior nesse Brasil velho, subdesenvolvido, concentrador de renda, corrompido até o fundo da alma, trapaceiro, parasita, que faz a nossa desgraça de todos os dias. Bolsonaro estaria começando muito mal, realmente, se não tivesse falado nada. Os 58

Guzzo acha “palhaçada” milhões de votos que recebeu foram contra direitos dados pela isso, não a favor”. O colunista da revista Veja Constituição e milhões de concordou com a frase polêmica do presidente leis, não usufruídos por boa parte dos cidadãos. eleito de que neste país há direitos demais e

Foto: Felipe Cotrim/ empregos de menos. Conforme Guzzo, “isso

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938481

WALTER FANGANIELLO MAIEROVITCH

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

WALTER FANGANIELLO MAIEROVITCH

18 de janeiro de 2019

Juiz narra barbaridades de Battisti a pretexto da ideologia.

O juiz Walter Fanganiello Maierovitch, fundador e presidente do Instituto Giovanni

Falcone de Ciências Criminais, que leu inúmeras vezes o processo em que o italiano

Cesare Battisti foi duas vezes condenado por quatro crimes, garante que ele era um delinquente oportunista, que nunca quis trabalhar.

O ex-ministro responsável pela Secretaria

Nacional Antidrogas descreve em detalhes o

Maierovitch presume que conhece dos autos e da história italiana, que, ao advogar de graça que lhe serve de pano de fundo, e atribui à para Battisti, Barroso esquerda brasileira “pura ignorância” para conquistou a simpatia defendê-lo. Lula, Tarso Genro e outros petis- dos petistas para ocupar vaga no STF. tas responsáveis por sua permanência de dez

Foto: Acervo pessoal anos no Brasil nunca se deram sequer ao trabalho de consultar o que pensava a esquerda democrática de seu país de origem. O relato do professor de direito penal é confirmado pelo fato de a expulsão de Battisti pela Bolívia ter sido festejada por esquerda e direita na Itália. A esse relato Maierovitch adiciona o episódio cruel da carbonização de uma família de pobres trabalhadores italianos, cujo chefe militava num grupo neofascista, por outro facínora, Achille Lollo, adotado como ideólogo pelo

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938481

SILVIO MEIRA

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

SILVIO MEIRA

22 de junho de 2019

Silvio Meira acha que mensagens teriam sido obtidas em grupos de discussão dos envolvidos e não será nada fácil polícia localizar invasores.

O especialista em tecnologia da informação da Universidade Federal de Pernambuco

(UFPE) Silvio Meira acredita que dificilmente a Polícia Federal (PF) conseguirá identificar os hackers que invadiram celulares de agentes das operações de combate à corrupção.

Para ele, “numa investigação de rotina, só com muita sorte. Que pode aparecer ao tentar identificar todas as pessoas, num período de tempo muito longo, que estiveram perto

Paraibano de Taperoá, de quem teve conversas vazadas, e ir atrás formado no ITA e de cada imagem de cada um e dos interesses doutorado em Kent, que teriam nessas conversas, ou nas pessoas no Reino Unido, Meira enverga com orgulho envolvidas.” Meira acha que “há a possibilibandeira de Pernambuco dade concreta de que as mensagens tenham na televisão. sido obtidas ‘dentro’ dos grupos de disFoto: Acervo pessoal cussão dos envolvidos, por alguma pessoa que fazia parte das conversações e era pelo menos conhecida dos envolvidos ou, ainda mais provável, por meio do ‘sequestro digital’ de um ou mais dos dispositivos envolvidos nas conversas

Ver todos os capítulos
Medium 9788562938481

RUBENS BARBOSA

José Nêumanne Pinto Editora Almedina PDF Criptografado

RUBENS BARBOSA

16 de agosto de 2019

Rubens Barbosa acha que, sem reduzir papel do Estado e desburocratizar,

Brasil não terá como aproveitar preferências com abertura do mercado europeu.

Autorizado pela experiência adquirida como embaixador do Brasil em Londres e

Washington, Rubens Barbosa acredita que “o acordo comercial Mercosul-União Europeia pode trazer, em médio prazo, em dois ou três anos, quando entrar em vigência, resultados bastante positivos para as exportações brasileiras, se melhorarem as condições de competitividade da economia e do setor produtivo nacional”. Barbosa avisa que “para a redução do chamado custo Brasil devemos

Barbosa acha que o acordo comercial do avançar na agenda de reformas, de redução do

Mercosul com a União papel do Estado e da desburocratização. Sem

Europeia poderá abrir isso, dificilmente o setor industrial poderá em médio prazo boas perspectivas para beneficiar-se das preferências que receberá o Brasil. com a abertura do mercado europeu.” Barbosa

Ver todos os capítulos

Carregar mais