17 capítulos
Medium 9788520430620

12. Planejamento dietético no envelhecimento

Sonia Tucunduva Philippi, Sonia Tucunduva Philippi, Rita de Cássia Aquino Editora Manole PDF Criptografado

12

PLANEJAMENTO DIETÉTICO

NO ENVELHECIMENTO

Rita de Cássia de Aquino

Sandra Maria Lima Ribeiro

Viviane Ross Perucha

Rita Maria Monteiro Goulart

!S

UMÁRIO

Introdução, 343

Alterações no processo de envelhecimento, 343

Recomendações nutricionais para idosos, 347

Planejamento dietético no envelhecimento, 356

Escolhas alimentares inteligentes, 359

Considerações finais, 360

Referências, 361

Anexo, 365

PLANEJAMENTO DIETÉTICO NO ENVELHECIMENTO

343

INTRODUÇÃO

O envelhecimento é um processo natural, que pode ocorrer de diversas formas em função de fatores que determinam sua qualidade. Alguns indivíduos se adaptam às alterações fisiológicas e alcançam o que se denomina “envelhecimento bem-sucedido” ou “envelhecimento ativo”; esse processo é denominado senescência. Entretanto, outros indivíduos não conseguem ter o mesmo êxito, e nestes o envelhecimento pode ser associado a doenças, incapacidade e fragilidade. Essa situação é conhecida como senilidade (WHO, 2005; Neri, 2005). Nesse contexto, é importante diferenciar o planejamento dietético segundo as alterações constatadas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430620

8. Escolhas alimentares e técnicas cognitivo-comportamentais: um olhar para o planejamento dietético

Sonia Tucunduva Philippi, Sonia Tucunduva Philippi, Rita de Cássia Aquino Editora Manole PDF Criptografado

8

ESCOLHAS ALIMENTARES

E TÉCNICAS COGNITIVO-COMPORTAMENTAIS: UM OLHAR

PARA O PLANEJAMENTO DIETÉTICO

Sonia Tucunduva Philippi

Ana Carolina Barco Leme

!S

UMÁRIO

Introdução, 203

Fatores individuais, 204

Cenário ambiental, 208

Setores de influência, 209

Normas e valores socioculturais, 212

Por que é tão difícil mudar o comportamento alimentar dos indivíduos?, 214

Explicando as escolhas alimentares: teorias e modelos sociais cognitivos, 215

Teorias sociais cognitivas e comportamentos dietéticos, 215

Implicações práticas das teorias/modelos sociais cognitivos, 224

Referências, 224

ESCOLHAS ALIMENTARES E TÉCNICAS COGNITIVO-COMPORTAMENTAIS

203

INTRODUÇÃO

O planejamento dietético envolve escolhas alimentares e a aplicação das técnicas cognitivo-comportamentais para adesão às dietas.

A obesidade e outras doenças crônicas relacionadas à dieta são um dos maiores problemas de saúde pública que estão associados ao risco das principais causas de incapacidade e morte. Nesse sentido, há um forte interesse nos determinantes das escolhas alimentares e nos caminhos mais eficazes para fornecer orientação alimentar aos indivíduos e populações para melhoria da saúde e bem-estar, uma vez que a qualidade e a quantidade de alimentos e bebidas ingeridas pelos indivíduos definem em ampla extensão a sua saúde (Larson e Story, 2009).

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430620

4. Gastronomia e influências culturais no planejamento de dietas saudáveis

Sonia Tucunduva Philippi, Sonia Tucunduva Philippi, Rita de Cássia Aquino Editora Manole PDF Criptografado

4

GASTRONOMIA E INFLUÊNCIAS

CULTURAIS NO PLANEJAMENTO DE

DIETAS SAUDÁVEIS

Marissol Richter

Sonia Tucunduva Philippi

!S

UMÁRIO

Introdução, 75

Gastronomia e influências na alimentação e na nutrição, 75

Influências culturais na gastronomia brasileira, 83

Procedimentos culinários, 85

Fundamentos da cozinha, 90

Aplicação da gastronomia no planejamento das dietas, 92

Testes culinários, 94

Gastronomia hospitalar, 96

Aplicação dos grupos de alimentos na gastronomia, 97

Referências, 99

G A S T R O N O M I A E I N F L U Ê N C I A S C U LT U R A I S

75

INTRODUÇÃO

A gastronomia vem despertando cada vez mais o interesse dos brasileiros. Observa-se significativo aumento na disponibilidade de novos ingredientes e intensa valorização dos alimentos regionais, aumento de restaurantes, empórios e mercados preocupados em oferecer produtos de qualidade, além de hospitais investindo em gastronomia, o que aumenta a demanda de profissionais qualificados. Na mídia há programas diários com temas voltados a gastronomia e nutrição.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430620

14. Planejamento dietético na prática de atividade física

Sonia Tucunduva Philippi, Sonia Tucunduva Philippi, Rita de Cássia Aquino Editora Manole PDF Criptografado

14

PLANEJAMENTO DIETÉTICO NA

PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA

Luciana Rossi

!S

UMÁRIO

Introdução, 409

Evolução das recomendações para planejamento dietético para atletas, 410

Macronutrientes, 417

Pirâmide alimentar baseada no índice glicêmico (Paig) aplicada a indivíduos fisicamente ativos, 425

Referências, 433

Anexo, 437

P L A N E J A M E N T O D I E T É T I C O N A P R Á T I C A D E AT I V I D A D E F Í S I C A

409

INTRODUÇÃO

O planejamento dietético para indivíduos praticantes de atividade física se inicia com a especificidade do público inserido nas diferentes categorias, em que podem ser identificados até três grupos distintos (Rossi e Nassif., 2009) (Figura 14.1): s $ESPORTISTA� INDIVÓDUO FISICAMENTE ATIVO

QUE PARTICIPA DE ATIVIDADE ESPORTIVA

COM OBJETIVO DE ALCAN AR BENEFÓCIOS PARA A SUA SAÞDE E�OU LAZER

E RECREA ÎO

SEM A FINALIDADE COMPETITIVA PRECÓPUA� #HEGA A REPRESENTAR DE �� A ���� DOS ATENDIMENTOS EM CONSULTØRIOS PARTICULARES E EM

Ver todos os capítulos
Medium 9788520430620

7. Dietas saudáveis em unidades de alimentação e nutrição

Sonia Tucunduva Philippi, Sonia Tucunduva Philippi, Rita de Cássia Aquino Editora Manole PDF Criptografado

7

DIETAS SAUDÁVEIS EM

UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO

E NUTRIÇÃO

Ana Maria de Souza Pinto

Mônica Glória Neumann Spinelli

!S

UMÁRIO

A dietética e as unidades de alimentação e nutrição, 187

Aspectos que influenciam na escolha das preparações culinárias, 189

Planejamento do cardápio, 190

Avaliação dos cardápios, 193

Receituário técnico padrão, 194

Marketing do cardápio, 196

Sustentabilidade no serviço de alimentação, 196

Referências, 199

DIETAS SAUDÁVEIS EM UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

187

A DIETÉTICA E AS UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

Os serviços de alimentação eram os locais (cozinhas industriais ou institucionais) onde eram preparadas as refeições, para servir a grandes coletividades, em empresas, escolas, hospitais, clubes, restaurantes comerciais. Mais recentemente esses locais passaram a ser denominados unidades de alimentação e nutrição (UAN), atendendo à coletividade, planejando e fornecendo refeições dentro de padrões nutricionais e alimentares adequados.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos