495 capítulos
Medium 9788520427033

37. Odontologia do esporte

VAISBERG, Mauro; MELLO, Marco Túlio de Editora Manole PDF Criptografado

capítulo

37

Odontologia do espor te

Zair a Amar al Alves de Abreu

Sérgio Rosenberg

A odontologia do esporte busca o conhecimento, a prevenção e o tratamento das lesões e doenças do sistema estomatognático (do qual faz parte a boca) na prática esportiva. Desse modo, fundamenta-se no estudo da saúde bucal, que pode comprometer o desempenho físico e psicológico do esportista.

O sistema estomatognático (Figura 37.1), como ilustra Graber (1987),1 é o conjunto de estruturas bucais que desenvolvem funções comuns, tendo como constante característica a participação da mandíbula. Qualquer desequilíbrio reflete em todo o conjunto, pois há uma compensação para que a função seja desempenhada da melhor forma possível. Fazem parte desse sistema diferentes tecidos e órgãos, como músculos, ossos, dentes, articulações, glândulas, mucosas e o seu suporte neuromuscular.

Os tratamentos diferenciados aos atletas ocorrem em uma série de situações como, p.ex., no uso de medicações odontológicas que podem tanto influenciar em seu desempenho como comprometer resultados por doping positivo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527735490

Parte 4 Apêndice

HECKER, Hans-Ulrich Et Al. Grupo Gen ePub Criptografado
Medium 9788520434352

6. Segurança

SANTAREM, José Maria Editora Manole PDF Criptografado

6

Segurança

A segurança de qualquer tipo de atividade física depende da adequação das so­ brecargas às condições de saúde e de aptidão da pessoa44,50. Pessoas saudáveis e bem condicionadas podem realizar com segurança atividades que podem ser perigosas para outras pessoas.

SOBRECARGAS NO APARELHO LOCOMOTOR

No aparelho locomotor, as sobrecargas que ocorrem nas atividades físicas são:

 �Compressão.

 Tração.

 Torção.

 Impactos.

  Repetições dos movimentos.

g g g g g

Dentre as atividades físicas esportivas, as que apresentam as maiores sobrecar­ gas musculoesqueléticas são os jogos com bola, a maioria das lutas e alguns tipos de ginástica. Podemos avaliar o grau de sobrecargas dessas atividades pela incidência de lesões, bastante considerável.

SOBRECARGAS NO SISTEMA CARDIOVASCULAR

No sistema cardiovascular, as sobrecargas dos exercícios são:

 �Sobrecarga de volume, dada pelo aumento da quantidade de sangue circulan­ do na unidade de tempo e medida pelo aumento da frequência cardíaca.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536322711

Capítulo 7 - Conceito de Função

Mark Dutton Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 7

CONCEITO DE FUNÇÃO

OBJETIVOS DO CAPÍTULO

� Ao concluir o capítulo, o leitor será capaz de:

1. Listar os vários componentes do processo de incapacidade e discutir cada um deles.

2. Diferenciar dano, limitações funcionais e incapacitação.

3. Descrever alguns modelos do processo de incapacitação.

4. Discutir as variáveis que influenciam o processo patologia-incapacitação.

5. Descrever os propósitos de ferramentas específicas para medições de doenças.

6. Demonstrar conhecimento acerca dos vários métodos de medição de dano, limitações funcionais e incapacitação.

VISÃO GERAL

Você não precisa ser incapacitado para ser diferente – todos são diferentes.

Kim Peek (1951–)

Talvez um dos mais importantes desenvolvimentos na assistência médica na última década seja o reconhecimento da importância da percepção do paciente sobre a saúde e os resultados funcionais.1 Esse reconhecimento mudou o foco de exames, avaliações e diagnósticos subsequentes da fisioterapia para o reconhecimento dos danos e sua relação com quaisquer limitações ou incapacitações funcionais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520427910

3. Estratégias específicas

RIGGS, Art Editora Manole PDF Criptografado

Capítulo 2   Técnicas gerais

3

61

Estratégias

Específicas

Agora que você está familiarizado com as principais ferramentas utilizadas na massagem profunda, serão combinadas as teorias mais amplas desse tipo de massagem abordadas no

Capítulo 1, e as técnicas gerais para o uso das articulações dos dedos, punho, antebraço e cotovelo apresentadas no Capítulo 2, para formar estratégias específicas em diferentes

áreas corporais. Sinta-se livre para adaptar estas sugestões a seu estilo pessoal. Você pode se sentir mais confortável em utilizar o cotovelo em vez das articulações dos dedos, conforme demonstrado em uma determinada foto; ou pode não se sentir à vontade ou confiante usando o cotovelo, como mostrado em um exemplo, e preferir usar o punho. Seja criativo e, embasado no conhecimento científico, divirta-se procurando novas formas de massagear!

Trabalho no pé e na perna

A massagem estrutural no pé tem um efeito impressionante no desempenho profissional, diferenciando o seu trabalho das manobras comuns empregadas para alcançar o alívio temporário de pés cansados ou doloridos. Com a prática, você pode aprender a liberar articulações limitadas e melhorar, de forma significativa, a distribuição das cargas corporais, proporcionando melhor equilíbrio aos pés.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos