579 capítulos
Medium 9788536322711

Capítulo 11 - Técnicas Manuais

Mark Dutton Grupo A PDF Criptografado

C A P Í T U L O 11

TÉCNICAS MANUAIS

OBJETIVOS DO CAPÍTULO

� Ao concluir o capítulo, o leitor será capaz de:

1. Resumir os vários tipos de terapia manual.

2. Aplicar o conhecimento dos vários tipos de terapia manual ao planejamento de um amplo programa de reabilitação.

3. Reconhecer as manifestações anormais dos tecidos e desenvolver estratégias empregando técnicas manuais para tratar as anormalidades.

4. Classificar as influências da terapia manual nos tecidos moles.

5. Julgar com acuidade a recomendação de técnicas de terapia manual para melhorar a função articular ou a muscular.

6. Avaliar a eficácia das técnicas manuais quando forem usadas como intervenção direta.

VISÃO GERAL

O toque sempre foi e continua sendo uma modalidade primária de cura. Os primeiros documentos sobre massagem foram encontrados na China Antiga, e também em escritos que constam nas paredes do Egito, que têm cerca de 15 mil anos.1 Essa técnica milenar de utilização das mãos serviu de base para o desenvolvimento da grande maioria das técnicas atuais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713709

A função do treinamento de potência

James C. Radcliffe Grupo A PDF Criptografado

A função do treinamento de potência

A necessidade de aumentar a potência melhor uso do que está disponível ao corpo; força funcional; velocidade direcional e agilidade de transição) encaixa-se, de algum modo, no perfil de cada atleta. Mesmo nossas experiências com ultramaratonistas (+ de 80 km) e triatletas nos mostrou que esse método de treinamento para potência pode ajudar na eficiência de cada passo, pedalada ou braçada, auxiliando a resistência pela diminuição da quantidade de movimentos desperdiçados e da perda de energia por movimentos ineficientes e menos potentes.

T

reinar com sobrecargas resistentes ou a gravidade desenvolve uma maior produção de força. O manuseio de sobrecargas temporais de modo neuromuscular e técnico e o manuseio de sobrecargas espaciais (com movimentos nos planos sagital, frontal e transverso) melhora a velocidade. Isso envolve o quociente de distância e vários outros aspectos. Um aspecto é antropometria (a diferença no comprimento do torso e membro afeta a capacidade de se mover com eficiência em uma distância ideal). O quociente de distância envolve mobilidade, agilidade e as capacidades de movimento em alcances efetivos que podem envolver mudanças eficientes de direção. A coordenação também deve ser incluída para totalizar efetivamente as forças durante todas as distâncias requeridas com o tempo apropriado (Fig. 3). A técnica adequada separa atletas que podem aplicar potência durante todo o uso pleno de seus cor-

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435342

7. Posturas sentadas

Leslie Kaminoff Editora Manole PDF Criptografado

CAPÍtuLo

PosturAs sentAdAs

7

P

ara muitas pessoas do mundo moderno, a posição sentada (e, provavelmente, de maneira desleixada) é aquela que elas vão manter durante a maior parte do seu dia produtivo. Os sapatos estão para os pés da mesma forma que as cadeiras, os assentos de carro e os sofás estão para as articulações da pelve e para a porção inferior da coluna vertebral.

Na prática da yoga, assim como os pés descalços criam uma nova relação com o solo por meio da prática dos asanas em pé, o quadril, a articulação da pelve e a porção inferior da coluna vertebral desenvolvem uma nova relação com o solo ao sustentar o peso colocado diretamente sobre eles nas posturas sentadas.

Os asanas ilustrados neste capítulo são posturas sentadas propriamente ditas ou aquelas cujo ponto de partida é a posição sentada. Se forem praticados com a devida atenção à anatomia das articulações, dos músculos e dos tecidos conjuntivos relevantes, podem ajudar a restaurar parte da flexibilidade natural que as pessoas têm quando crianças, quando podem sentar e brincar no chão por horas a fio sem fazer esforço algum.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582715116

Capítulo 8 - A Dependência Química e o Modelo Cognitivo de Aaron Beck

Neide A. Zanelatto, Ronaldo Laranjeira Grupo A PDF Criptografado

8

A DEPENDÊNCIA QUÍMICA E O MODELO

COGNITIVO DE AARON BECK

 CLÁUDIO JERÔNIMO DA SILVA

PONTOS-CHAVEPONTOS-CHAVEPONTOS-CHAVEPONTOS-CHAVEPONTOS-CH

�� O modelo cognitivo proposto por Beck considera o uso de substâncias como uma estratégia compensatória que tem a função de eliminar e neutralizar crenças disfuncionais básicas e centrais a respeito da substância, de si mesmo, do outro, do mundo e das relações entre eles.

�� O uso contínuo de substâncias leva ao desenvolvimento de um grupo de crenças muito próprias a respeito da substância utilizada. Essas crenças, no conjunto dos usuários, compõem a subcultura do consumo de substâncias e constituem fatores de risco para o uso.

�� A terapia cognitiva de Beck propõe técnicas que visam a desafiar as crenças relacionadas ao uso de substâncias, identificando e desafiando as crenças centrais que as ativam. O processo de modificação da estrutura cognitiva do indivíduo permite educá-lo a respeito da própria técnica, tornando-o terapeuta de si mesmo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713822

Capítulo 9 - Basquetebol

Craig Liebenson Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO

9

Koichi Sato e Yohei Shimokochi

Basquetebol

“Mover-se sem a bola” é a chave para o sucesso no basquetebol. Os jogadores tendem a dedicar a maior parte de seu tempo de prática a melhorar suas habilidades com a bola

(p. ex., arremessar e dominar a bola). Uma quantidade de tempo consideravelmente menor é gasta em habilidades de movimento fundamentais (FMS, fundamental movement skills) sem a bola, como saltar, deslizar, correr e crossover

(drible com mudança brusca de direção). Assim como nas habilidades de arremesso, as habilidades fundamentais do movimento melhoram quando um programa de treinamento com movimentos específicos é implantado. Esse programa consiste em uma série de exercícios desenhados de forma específica para melhorar cada habilidade de movimento.

No final, o objetivo do programa é desenvolver a habilidade dos jogadores para manter padrões de movimento eficientes e potentes, que minimizem os riscos de lesões e melhorem o desempenho. O propósito deste capítulo é ajudar profissionais de reabilitação e treinamento de alto rendimento a desenvolver um programa de exercícios específicos para sucesso de jogadores.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos