58 capítulos
Medium 9788563899569

Capítulo 4 - Gambitos

Simon Williams Grupo A PDF Criptografado

4

Gambitos

A maioria dos jogadores de xadrez adora um grande jogo ofensivo. Um ataque brilhante costuma ser o fascínio de muitos amadores, que exclamam: “como é que aquele jogador pôde usar um estilo tão audacioso e maluco?”.

Os jogos mais impressionantes costumam começar com um lado oferecendo um peão em troca de um ataque, mas um gambito requer que você esteja disposto a correr riscos. Uma abordagem assim, infelizmente, está se tornando cada vez mais rara, especialmente devido à introdução dos computadores, que em geral mostram o modo correto de se prosseguir em meio às complicações resultantes.

Em geral, eu fico deprimido quando vejo uma de minhas partidas com a

“ajuda” de um programa de xadrez. Antes de ligar o computador, eu me sinto no topo do mundo, admirado com meu jogo brilhante, mas bastam 10 minutos de análise do computador e de repente eu vejo como meu plano era fraco. Cada lance parece um erro quando o Fritz está ligado! Isso pode acabar entristecendo você, mas lembre-se de que os seres humanos não jogam como computadores.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

5: Tigran Petrosian

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

5

Tigran Petrosian

De todos os Campeões Mundiais, Tigran

Vartanovich Petrosian (1929-1984) é o mais difícil de categorizar. Todos queremos boas definições, rótulos que possamos afixar às pessoas ou coisas para nos sentirmos confortáveis ao dar-nos uma referência para compreender. Chamamos algo de “martelo” ou alguém “semelhante a um martelo” e ficamos imediatamente satisfeitos. Sabemos o que é um martelo e estamos prontos para conversar mais sobre as qualidades da pessoa semelhantes a um martelo. Por quê?

Conhecemos positivamente o camarada e estamos prontos para elucidar mais!

Ficamos satisfeitos chamando Mikhail

Tal de “um gênio da combinação”, “um tático sem pares” ou “um mágico tático”. Isso certamente nos ajuda a nos sentirmos mais pertos de Tal e podemos definir o enxadrista, ao menos um pouco, para nós mesmos, mesmo que tal definição seja ridiculamente limitada. Tal nunca jogou um final de partida em sua vida? Puxa, ele era capaz de jogar finais de partida? Ou ele polvilhava sua poeira tática mágica sobre todas as posições, inclusive reis expostos, produzindo fogos de artifício num instante?

Ver todos os capítulos
Medium 9788536309064

5. Criando um repertório de aberturas

Matthew Sadler Grupo A PDF Criptografado

Xadrez: dicas para iniciantes

57

5

Criando um repertório de aberturas

Tantas aberturas e tão pouco tempo!

Criando um repertório

Macetes e armadilhas

Uma idéia agressiva de ataque

Uma idéia estrutural

Nos primeiros capítulos deste livro, foram analisados os princípios gerais que norteiam as aberturas, o meio-jogo e os finais. Antes de testar as habilidades em partidas reais, há uma dúvida prática que precisa ser dirimida: que aberturas desejo jogar?

TANTAS ABERTURAS E TÃO POUCO TEMPO!

A última pergunta sobre xadrez a ser respondida é a seguinte: qual é o melhor primeiro lance das brancas? Quando isso for conhecido, todos os segredos do xadrez terão sido revelados! Não há um único lance que seja melhor para as brancas (ou para as pretas) sob o ponto de vista da posição inicial. Entretanto, há lances melhores e piores. 1 d4, 1 e4, 1 Cf3 e 1 c4 são os quatro lances de abertura mais comuns, pois exercem algum controle central desde o início. No entanto, lances como 1 h4? não têm nenhum sentido e significam apenas o desperdício de um lance.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

4: Mikhail Tal

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

4

Mikhail Tal

De todos os Campeões Mundiais, Mikhail

Tal, ou “Mischa”, como todos o chamavam, foi o mais querido, admirado e, sim, amado pelos colegas e fãs do xadrez no mundo inteiro. Era uma pessoa notavelmente bondosa e simpática. Tinha uma voz suave e uma adorável capacidade de ironizar a si mesmo com graça. Jamais o ouvi pronunciar uma palavra áspera em sua vida, mesmo quando perdia uma partida difícil. Seus olhos cintilantes se iluminavam sempre que havia um tabuleiro de xadrez por perto. Seus escritos o revelam como uma pessoa mundana e compassiva. Não sei quantas línguas falava, mas seu inglês era excelente. Quando multidões se reuniam nas salas de imprensa para ouvi-lo, ele mudava de um idioma para o outro com facilidade. Andava e movia suas peças com uma facilidade quase desleixada, pronto para qualquer oportunidade que a vida lhe apresentasse dentro ou fora do tabuleiro. Mesmo quando as tensões no tabuleiro estavam em sobre-excitação, seus lances era fluidos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899569

Capítulo 1 - O Rei Exposto

Simon Williams Grupo A PDF Criptografado

1

O Rei Exposto

Umas das primeiras lições que qualquer iniciante aprende é: “Faça o roque assim que possível”. Existe um motivo – bastante óbvio na verdade – por que os iniciantes aprendem isso. O rei é a peça mais importante, e o xeque-mate é o fim do jogo, então o rei precisa ficar em segurança. É por isso que a maioria dos bons jogadores roca. Após esse lance, o rei fica sob a proteção de três peões e uma torre; essas peças funcionam como os guarda-costas do rei.

Então, se o rei costuma ficar mais seguro após o roque, o que devemos cuidar após esse lance? Quais os perigos que espreitam o rei rocado?

Bom, em geral nós precisamos de algumas peças ao redor do rei para protegê-lo. Esse costuma ser o caso quando podemos ver que nosso adversário está planejando um ataque. Também temos de ter cuidado com o modo como movemos nossos peões ao redor do rei rocado, já que mover esses peões pode criar fraquezas.

Por outro lado, o que ter em mente quando se ataca o rei adversário? Para ajudar a responder a essa pergunta, devemos considerar três questões importantes.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos